Isto é Seguro

"Os portugueses estão sobrecarregados de impostos. Fizemos as contas. Não aumentaremos os impostos."

"Repito: Não aumentarei a carga fiscal", declarou António José Seguro a meio do seu discurso na Convenção "Novo Rumo para Portugal" do PS na antiga Feira Industrial de Lisboa (FIL).

"Será a primeira vez que um Governo empossado neste século não aumentará a carga fiscal em Portugal", disse, numa alusão aos executivos liderados por Durão Barroso, de José Sócrates e de Pedro Passos Coelho.


Maio de 2014

*

"Nós calculámos e estimámos e eu posso garantir-vos: Não será necessário em Portugal cortar mais salários nem despedir gente para poder cumprir um programa de saneamento financeiro", afirmou Pedro Passos Coelho, no encerramento do fórum de discussão "Mais Sociedade", no Centro de Congressos de Lisboa.

O PSD quis "vasculhar tudo" para ter contas bem feitas e, "relativamente a tudo aquilo que o Governo não elucidou bem", procurou "estimar", preferindo fazê-lo "por excesso do que por defeito", referiu.


Abril de 2011

*

O secretário-geral do PSD, Miguel Relvas, afirmou hoje que "não haverá aumento de impostos" com os sociais-democratas no Governo e o programa eleitoral "demonstra-o" de "forma clara".


Maio de 2011

__

Foi Seguro quem escolheu apresentar-se ao eleitorado socialista como o regenerador moral do partido, o probo exemplar que vinha mandatado pelo destino para resgatar das trevas socráticas a dignidade perdida. Por isso, uma das suas primeiras promessas foi a de obrigar a malandragem que conhecia de ginjeira a assinar códigos de honra e compromissos de ética. Era necessário uma purga, ou então que lhe entregassem papéis assinados para ele arquivar e ir consultando. Trata-se de uma promessa a cumprir numa data a divulgar, há que ter a santa paciência.

Só que isso ainda era pouco, ou apenas o começo do seu magnífico caminho. Seguro passou a anunciar ao eleitorado nacional que com ele uma nova era na política nacional estava a nascer. Algo nunca visto, “uma nova forma de fazer política”, a qual consiste na “transparência” e em “só prometer o que pode cumprir”. Donde, para trás, e para o lado, ficam todos aqueles que, sem transparência, prometem o que não podem e/ou não querem cumprir. Vai daí, estabelecida a sua superioridade – aliás, a sua transcendência – face à cambada que o antecedeu, sentiu-se confiante para começar a fazer promessas às sacadas. Aproveitando umas eleições europeias, no meio de 80 promessas, veio dizer que pretende chefiar o primeiro Governo do século XXI que não irá subir os impostos. Portanto, mais um feito histórico no horizonte. Este homem não brinca em serviço, é sempre a aviar páginas na Wikipedia e canhenhos encadernados.

Ora, deixa cá ver. O século ainda mal começou, mas prontos. Depois, talvez não arrisque muito quem prometa não aumentar impostos se suceder no Governo a quem fez o maior aumento de impostos de que há registo em Portugal e conseguiu esmagar fiscalmente toda a sociedade. Digamos que não será a promessa mais ousada que se poderia fazer neste momento. O que supera em interesse o restante, no entanto, é esta necessidade de Seguro se conceber como um ser de excepção. Tão excepcional, mas tão excepcional, que nem precisa de dar provas de o ser, basta fazer anúncios. E ainda tem o topete, se não for a inconsciência, de reclamar ser esta “uma nova forma de fazer política”.

Será uma nova forma de fazer política, acabamos por conceder, se olharmos para o passado do PS. Não se encontra mais nenhum secretário-geral tão vácuo de carisma e estofo ideológico como este. Um secretário-geral que se imagina melhor do que o partido. Isto é Seguro.

12 thoughts on “Isto é Seguro”

  1. Tá bem… o Seguro pode ser um flop… mas se não for o Seguro, vamos votar em quem?
    Se votarmos nos outros, vai alterar o quê?
    Será que ninguém se lembra das ultimas legislativas?
    Toda a gente quis correr com o Sócras, mas será que ninguém previu isto? O mesmo presidente, o mesmo partido, uma maioria…
    Não será melhor pensar um bocadinho antes de ir votar? É que “a cabra com o mimo dá com os cornos no cú”.
    Por exemplo os professores que não queriam a avaliação, agora devem estar contentes, no desemprego não há avaliação…

  2. Ou os professores que estavam nas novas oportunidades e que votaram PSD. Agora devem estar felicíssimos pois têm uma nova oportunidade pela frente.

  3. O Tózé está muito bem retratado, será um narciso sem carisma e, poucas ou nenhumas idéias para resolver os graves problemas do País!
    Coxeia das duas pernas, devido aos tiros que tem dado nos pés, o primeiro foi não ter lido o memorando da troika e, ter amochado à lenga lenga da direita, o segundo ter ido na conversa do Pilatos de Belém e tomar chá a S.Bento com os estarolas! Nem merece a pena falar nas autárquicas cujo, resultado podia ser melhor!
    Tem uma equipa feita/escolhida à sua medida que pouco o ajuda!
    Uma vez que, estas eleições já estão ganhas, o PS não precisa do meu voto que, irá para uma personagem de um pequeno partido dos que não se “assentam” na A.R.!!!

  4. Na minha indecisão, eu oscilava entre posições parecidas com as de edie e J. Madeira.
    Mas hoje, depois de ouvir a resposta de Seguro sobre o tardio convite a Mário Soares (“…deve perguntar isso ao director de campanha…”) a minha decisão foi tomada: mentiroso…não mereces o meu voto!

  5. Só neste PS era possível forjar uma viscosidade tão perfeita e uma tão eloquente vácuosa expressão de inépcia e cobardia política.
    Encaixa de forma tão perfeita no vazio e esquizofrenia ideológica que o caracteriza desde há muito, marcado pela preguiça e pulsões pubères alimentada numa visão de um mundo que há muito feneceu, qual síndroma de obsessão maníaca em desejar formatar a realidade a partir de ingénuas e perigosas fantasias, que só estes tristes e patéticos valericos socratintas e isabelitas das fumacas são capazes de verter tanta espuma e análises para se entreterem na choramingasse piegas repetente sobre aquilo que é óbvio e simples: o SEGURO é a imagem proporcional, simétrica e o reflexo absoluto da ALFORRECA em que o PS se quis transformar. E, ainda que vos seja difícil de engolir ou entender, o Sócrates muito contribuiu com o seu estilo Salazar então de homem génial e providencial, qual efeito eucaliptizante que conduziu de forma acelerada para este estado de PARALISIA PARANÓICA.

    PS – Queixam-se de quê ?????? Vocês PS são exactamente o espelho desse SEGURO que tão INSANA e laboriosamente PARIRAM.

    LAMBUZEM SE … camaradas

  6. Ó hipostilo, sendo que detestas o seguro assim tanto respira fundo que esta eleição vai com vaselina. Aí desculpa!

  7. hipolito,és um politraumatizado politico!trata-te com urgencia, para depois não dizeres que não te avisei.em quem é que um democrata deve votar? no pcp com o seu imobilismo e o seu passado ligado ao socialfascismo sovietico,coreano e à miseria socialista à cubana? votar no bloco, é votar num partido orfaõ das suas referências maoistas e troskistas e das suas contradiçoes internas, que com o pcp nos atirou para os braços da direita que com o pretexto da troika,elevou para o dobro a receita imposta por aqueles que vieram para portugal com bilhete de aviao pago pelo pcp ,bloco e direita,para pôr o pais no “ponto de rebuçado” ou seja no sempre mitico “quanto pior melhor”. põe no prato da balança os erros do ps ,e o que estamos a passar e depois questiona para saberes quem foram os fihos da puta que nos trouxe até aqui ? que mesmo roubando-nos salarios continua a agravar o defict, que já está nos 132% do pib. como sou um democrata,não estou receptivo a patrocionar mesmo daqui a 30 anos um governo do pcp.termino perguntando-te se achas que o pcp defende os trabalhadores? se é assim porque rejeita há 40 anos uma soluçao governativa com o ps para impedir a direita de governar?dizem que só irão para o poder quando estiveram em termos eleitorais ao nivel do ps .hipolito espera sentado,juntamente com os camaradas do bloco até que esse dia chegue!

  8. hipolito,no odio a socrates ultrapassas a direita! fundamenta com exemplos o que motiva o teu odio.tem coragem.chega-te à frente!nós sabemos por que o defendemos.

  9. Domingo é a primeira vez que vou votar em branco e desde 1980 que nao voto PS. Voto branco precisamente para ajudar a correr com o Tozé. Podem dizer-me que é “pequenino” e que o importante é correr com os outros filhos de puta; certo, mas o Tozé será a desgraça do PS e fará no essencial, se chegar ao poder, o mesmo que estes. É aproveitar estas eleições que são, como se sabe, [quase] a feijões para correr com o dito cujo antes que se aproxime a hora daverdade, as legislativas 2015

    Nesta minha “onda” já percebi que há muito gente; no meu circulo familiar e de amigos, tirando os indecisvos entre o branco e o voto no Livre, o voto branco vai vencer.

    Um manholas viscoso este Tozé

  10. Há uns anos o Bento conseguiu o milagre de me fazer adormecer a meio dos jogos do Sporting.
    Primeiro fiquei admirado com o que tinha acontecido, depois habituei-me. Hoje enfrento os jogos da selecção já de pijama vestido.
    Anos depois é o Tó Zé a conseguir a proeza de fazer com que eu deixe de votar PS.
    Espero que não se torne rotina .

  11. Desta vez não vou votar PS. Vou votar PC/CDU. Se é para o reviralho, então vou votar PCP. O único que fez uma verdadeira oposição aos bandalhos que nos desgovernam e é contra as políticas fascistas da Alemanha e a corja de euroburrocratas que estão a empobrecer e a destruir a Europa. E o Tózero Inseguro é igual ou pior que o atrasado mental do Passos. Fico com os cabelos em pé como ainda há 30% de pessoas que vão votar… PSD/CDS… temos o governo que merecemos? Se calhar sim….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.