Isto é lindo, lindo, lindo

«Marcelo Rebelo de Sousa não gostou de ouvir dizer nesta sexta-feira que houve vários contactos entre Belém e o director da Polícia Judiciária Militar (PJM) a propósito do caso do alegado encobrimento associado à recuperação do material roubado em Tancos. Em declarações ao PÚBLICO, afirmou, definitivo: “Se pensam que me calam, não me calam”.

A frase dirige-se aos que tentam agora envolver a figura do Presidente naquilo que ele próprio designou por uma “nebulosa” que tem um único efeito prático: não apanhar o ou os responsáveis pelo furto de armas em Tancos. “Estranho que quem me queira atribuir o que quer que seja o tenha feito sem me ouvir previamente. É o mínimo para qualquer cidadão”, acrescentou Marcelo. E garantiu: “Nunca falei com o director da Polícia Judiciária Militar”.»


Fonte

14 thoughts on “Isto é lindo, lindo, lindo”

  1. mais uma inventona da mão atrás do arbuste com a colaboração do embuste vidal.
    espelho meu, espelho meu! há algum primeiro ministro ou presidôncio melhor que eu?
    e assim lá se foi o orçamento do gabinete sacramental em espelhos partidos e os poucos créditos da joana para ser reconduzida pelo célinho. esperemos que desta vez célinho e costa levem a coisa às últimas consequências e sentem o velhaco ressabiado + a cabra no mocho da justiça. a falta que faz o zé vilhena para biografar esta gente.

  2. Por muito que negue o Presidente Celinho já foi apanhado e, isso ficou muito
    claro no último programa da Felgueiras na RTP 1 na passada 6ª feira, tudo bem
    documentado com vídeos onde todos aparecem … isto das montagens dá mui-
    to trabalho e a investigação feita nem se fala, só é pena não colar com a realidade!
    Parece que houve um Juiz que declarou que o assunto Tancos nada tem de terro-
    rismo sendo assim, parece ter havido mais uma joanada a colocar o caso na PJ!
    Atribui-se um enorme crime de lesa Pátria à recuperação do material e , continua
    por prender os restantes assaltantes e o mandatário da acção que , hoje já se viu
    visava atingir o Governo, o CEME e o MDN … o material era invendável excepto
    a paga ou sejam as munições de 9mm, com mercado para boa venda!!!

  3. Realmente a “novela nebulosa” do caso Tancos, pela nebulosidade e finalidades que se começam a detectar ao chegar ao PM e ao Presidente começa a parecer-se muito com a inventona das “escutas”.
    Esta partiu da Presidência cavaquista em aliança com o jornalismo golpista para atingir o então PM, a actual terá partido de algum “centro” de comando político organizado ainda desconhecido e novamente em aliança com o mesmo tipo de jornalismo golpista e quiçá os mesmos?
    É estranho que o foco político-jornalístico esteja virado para o “encobrimento” que, sendo colateral, é a questão que afecta politicamente os governantes e Presidente e ética-militarmente as chefias militares.
    Isto em total contraste com a tentativa de omissão de inquirir e conhecer, primeiro que tudo, quem roubou, porque roubou, que motivações escondem o roubo de armas, se foi iniciativa pessoal ou organizada e quem organizou e porquê, quais os eventuais interesses escondidos?
    No caso da “inventona das escutas” era o próprio Presidente Cavaco que interrompia as férias para fazer uma intempestiva “comunicação ao país” que espantou o povo.
    Nesta caso actual foi sempre o CDS que, continuamente, lançou o assunto na política do dia insistindo sempre na gravidade da questão e, desde o primeiro momento, começou a exigir uma comissão de inquérito mesmo, ainda muito antes de se saber quem praticou o roubo das armas e mesmo antes de haver qualquer “conhecimento” de quaisquer encobrimentos.
    E, continuam dizendo que nunca deixaram cair o assunto porque desde o primeiro momento sabiam que tinham razão.
    Não era altura do CDS explicar a certeza da sua razão no MP?

  4. Eheheh Um tipo que levou a vida a especular sem contraditorio, celebre criador de fatos politicos, não se sente confortável com fatos militares. Perdeu o controle da narrativa com um nivel de escrutinio so um pouco mais elevado que a mediania habitual, a marcelfie tv. Se houvesse uma imprensa com escrutínio a doer bastava relembrar as predicas semanais do professor compara-las com o que diz e faz atualmente. Dava para bater as audiencias da CM tv.

    Este caso e ridiculo, e obvio que todos sabiam da encenação, basta ver as tentativas de cortar as ” ligações” com as mudanças do adjunto ( ou lá o que era) do ministro e o chefe da cada militar. Fake.

    O Marcello e o costa é sempre a aviar, desde pressões sobre a justiça no caso Manuel Vicente ao total encobrimento e alheamento em relação a este caso, a uma total ausencia de debate sobre temas do país (e que também é responsavel pelo fraco e baixo nivel de cobertura jornalística e envolvimento público). O PR anda em campanha desde que foi eleito e o PM limita-se a gerir o ciclo politico, sem uma ideia ou um rasgo.

  5. A parte mais interessante desta novela é ver toda a malta civil a dar por assente que houve um “furto” nos paiós em Tancos. Que alguém vos perdoe a ingenuidade e a ignorância ! Acham mesmo que a tropa ia oferecer assim graciosamente o corpo às balas da opinião pública ? Acham mesmo que as munições 7.62 ( da G3 ) que há por aí em tudo o que é montaria também são provenientes de “furtos” e “assaltos” aos paióis ? Vcs não pescam é pevide de prática de Manutenção Militar! A questão relevante em todo este processo não é quem “roubou”; mas “quem” divulgou e como o alegado roubo. É nesse rasto que estão as respostas que importam.

  6. ò rocha, deixa de ser ingénuo. há uma tentativa de golpe de estado do realizador habitual, executada pelos descontentinhos da tropa macaca e com respaldo judicial da joana. o cavacoise quer vingar a sua inabilidade política: “Este é o pior momento para alterar radicalmente os fundamentos do nosso regime democrático de uma forma que não responde sequer à vontade democrática expressa pelos portugueses”, que deu o empurrão que faltava na geringonça e também não suporta a popularidade do célinho que no seu entender já deveria ter demitido o governo. a única resposta possível é o ministério público investigar se o cavaco sabia ou não desta cena, mas para isso é preciso prender generais e pôr o gonçalo amaral a interrogar a joana.

  7. ò enquanto, e que parte do meu comentário é que exclui a hipótese que avanças ? Por não a exluir é que adiantei que a compreensão deste “fenómeno” não passa pela necesariamente pela descoberta de “ladrões”, que até podem nunca ter existido ( na acepção convencional do termo ), mas pelo esclarecimento de como e quem é que fez isto chegar à comunicação social, ainda por cima avançando logo a explicação do buraco na vedação e da avaria do video.

  8. … continua a ser o Cavaco, agora mais ressabiado que nunca, e que ainda aspira (ele ainda respira), quem sabe, a uma recandidatura a Belém para tirar de lá o Célinho.

    É agarrar a mão e puxar para ver o que sai detrás do arbusto !

  9. Pois… primeiro bieram buscar o Chico Larico da Perna Assada, não era nada comigo, portantes não piei. Despois, vieram pelo primo do Chico, mantive o pio em moita carrasco, não tem nada a ver com moi. E por aí fora, etc., u.s.w., rebeubéu pardais ao ninho, e o meu belo pio em standby. Bai daí, quando o bairro estava quase às moscas, bateram-me finalmente à porta: “Celinho, querido menino, pinsabas ca gente se esquecia de ti, nim pinsar, deixa-nos só tirar uma selfiezinha antes de trilhares a via sacra, ficas bué da fotogénico com os olhos ainda mais esbugalhados que o habitual.”

  10. Tancos tornou-se numa pandemia; deixou, há muito, de ser um caso de polícia para ser um caso de política. A saída do então ministro da Defesa não apaziguou as suspeitas, alargou-as. Suspeitas de nada, dir-se-á, mas essas são as mais insidiosas. Já não chega a retórica que exige toda a verdade, tão gasta que está. Ao permitir-se que o tempo corresse entregando à justiça o que não é da justiça, ninguém escapou a ficar submerso neste equívoco. O Presidente também vai nu.

  11. As leis da tropa são muito diferentes das leis civis.
    Havendo um roubo de armas é muuuito estranho que não tenha havido imediatamente uma dezena de prisões preventivas dos militares da cadeia de comando que são responsáveis pela guarda das armas. Quem fez o inventário? há quanto tempo? quem assinou? Movimentos de entrada e saída de viaturas no local do roubo?
    Não cabe na cabeça de ninguém ter sido por um buraco na rede da vedação que saíram toneladas de material !
    Isto só desprestigia a imagem das FAs. Isto e o desfile pindérico de hoje de manhã!

  12. …ou muito me engano ou o Presidente acaba de dinamitar a tal “comichão” de inquérito parlamentar promovida pelo CDS…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.