Isto da inteligência é muito cansativo

Há um secreto alívio na destruição do património histórico iraquiano, sírio, líbio, o que conseguirem apanhar e não queiram vender – o qual é igualmente património da humanidade – levada a cabo com invejável entusiasmo e atenção videográfica pelos doentes do Estado Infâmico. Podemos até reunir todos esses actos num apocalíptico “momento zen”, o qual simbolizaria a libertação das amarras da cultura e do passado. De facto, para quê estar a conservar ruínas já num estado de ruína? E aquelas estátuas foleiras não representam déspotas ou falsidades mitológicas? Não fizeram o mesmo os cristãos e os civilizadíssimos europeus ao longo de séculos e séculos? Também de um ponto de vista marxista, a criação do “homem novo” não se compadece com agarramentos aos velhos homens das velhas explorações dos trabalhadores doutrora. São muitas e boas as razões para simpatizarmos com a razia, pois.

E que não restem dúvidas, no dia em que um destes doentes consiga pôr a mão numa arma que destrua o Planeta inteiro ele irá carregar no botão na primeira oportunidade. Talvez esteja aí uma das explicações para o paradoxo da previsível infinidade de planetas com condições para desenvolverem vida neste Universo e nem um singelo sinal de rádio com lógica comunicacional nos ter ainda chegado às antenas. É que talvez a inteligência, ao atingir o ponto em que consegue extinguir os seres que a albergam, não resista à tentação de descansar de si própria.

36 thoughts on “Isto da inteligência é muito cansativo”

  1. que análise inteligente.:-)

    sabes, eu acho que por debaixo dessas atrocidades contra a inteligência que é a arte – e muito mais do que a perspectiva de que é ela que ensina, comove, agrada ou dá prazer – está, e paradoxalmente, o legado de Freud e de Jung em que esta é entendida como uma extensão narcísica tal e qual os sonhos ou mesmo as doenças mentais. ora estando o Homem no centro da arte, e sempre representando-se, será uma ofensa à religião. e a inteligência passa a descansar de si própria.

  2. Pelo menos assim nos querem fazer crer… entretanto grandes negociatas devem estar em curso, financiando o EI com a desculpa que se está a salvar património da humanidade.

  3. hum…to tired to analyse. essa do homem novo – o de criação marxista, faz-me lembrar os ignoralhos dos ignorantezes, a começar pelo TODOS EM UM IGNATZ. O gajo é de facto uma criação marxista mal amanhada e mal parida. Só diz asneiras sobre asneiras, sob as asas do FERRAMBOLHO …o que se compreende, quando ele mastiga supositórios como se pastilhas fossem.

  4. já sei porque és cegueta, eu li que tu quando eras ainda espermatozóide, andavas a saltar de colhão para colhão para não nasceres filho da puta. O esforço cegou-te!

  5. Talvez seja por não resistir à tentação de descansar de si própria que a inteligência pode, ainda assim, contar com o paradoxo da previsível infinidade de planetas com condições para desenvolverem vida neste Universo.

  6. Lá tinha qe vir e a despropósito a referência ao “marxismo”=”terrorismo” mas desta vez não falando do “nazismo” e da seu ódio à litreratura e arte “degeneradas”

  7. EM TEMPO – rectifico as falhas dactiliográficas – onde em “qe” e “litreratura” deve estar “que” e “literatura”.

  8. Ó FERRAmcolho, tenho-te dito ao longo dos tempos para não te projetares nos ótros. A tua conversa é sempre a mesma, baie dare sempre às partes de baixo, beie, cumpreende-se, já que tens sempre lá a tua bucarra, mas óbe, óbe o que te digo, lá porque aconteceue assim cuntigo num quer dizer que tenha sido o mesmo com os outros, tás a bere? saltimbanco éze tu, e mesmo assim escolheste mal o poiso, ó IGNORALHO. Sua maluka. cunta, meue, o balupi debe-se rir à brava cum os ipês, num axas? hum?

  9. Não Val, não vai descansar. é velha e revelha e tem histórias para contar, desde as quedas de Bizâncio e Constantinopla ao governo dos jovens turcos e III Reich. a inteligência é danada e vai continuar a tomar valium todos os dias pra dormir sossegada, portantes, vai continuar a fazer das suas.

  10. pobre da ignoralha ignatzia, que se baie descobrindo nesta sua personalidade, ainda há-de bir aquie dissertar sobre constantino e a sua cunbersaõe ao cristianismo…

  11. “Mas…o marxismo não é igual a terrorismo? hum? num é?”

    depende de quem pratica, se for contra o estado é terrorismo, se for o estado chama-se repressão, o que é vulgar nos estados totalitários marxistas ou fascistas, a merda é igual.

  12. hummm faz-me lembrar não sei quem, nem sei porquê… ahhh já sei, espera não, o espermatozóide não…

    Francisco Proença de Carvalho:
    “dá-se poder a juízes, procuradores e polícias, mas não se responsabiliza os que através de cobardes e manipuladas violações do segredo de Justiça condenam previamente cidadãos na praça pública, sem qualquer defesa possível e condicionando, a partir daí e para sempre, todo o processo judicial, com gravíssimo prejuízo para a realização de uma autêntica Justiça democrática e favorecendo uma Justiça corporativa, que começa a ser tendência dominante.”

  13. o burro JP Ferra, tu por acaso notaste o apelido do individuo? Tal pormenor e capaz de te ter escapado, como tantos outros na vida.

  14. Francisco Louçã:

    “Estão a ver o outdoor da coligação PSD-CDS: “vamos criar 300 mil novos empregos para pagar o défice que criámos na segurança social?”

    (Nota, 13h: diz-me agora pessoa ligada à preparação desta medida que o objectivo é chegar a 8% de redução do pagamento patronal em TSU. Se as contas de Marco António Costa se aplicassem, então seria preciso criar mais de um milhão de novos empregos… para pagar o rombo na segurança social e evitar o agravamento do défice. Nada bate certo, pois não? Isto não será mesmo para um aumento colossal de impostos?)

  15. Francisco Louca… como diz o outro, estamos conversados.

    Em 2012, eis o genio das financas bloquistas em accao.

    http://www.ionline.pt/artigos/portugal/louca-cortes-na-seguranca-social-antecipam-segundo-resgate-financeiro-portugal

    Um visionario, em 2005 ja via que o problema da sustentabilidade da seguranca social se ia colocar passado 10 anos. As reformas DEFINITIVAS dos governos do PS parece que nao foram, afinal, definitivas.

    http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=20082&tm=8&layout=121&visual=49

    http://www.solidariedade.pt/site/detalhe/1943

  16. oh, ceguinho, mais lógico seria dissertar sobre as civilizações pré-clássicas, mas hoje tás com azar. já acabei as minhas aulas.

  17. Diz o Nuno Moura Roldão
    “Há que fugir do óbvio populismo do PS: ninguém vai pensar em ter filhos só porque se perspectiva a reposição das 35 horas de trabalho”

    e depois sabe-se isto:

    Pedro Silva Pereira
    “esse pacote de medidas resume-se a uma única medida verdadeiramente emblemática: a chamada “meia jornada” de trabalho na função pública. Ora, esta medida consiste essencialmente no seguinte: permitir que os pais (e avós) com filhos (ou netos) com menos de 12 anos de idade possam trabalhar só meio-dia, desde que passem a receber apenas 60% do salário”

    quanto a populismo estamos conversados.

  18. Ó IGNATZIA, IGNORANTEZES, JÉ BICOS, sim a gente já savemos que debes dar aulitas aí num sítio qualquer de lisvoa, e que de bez em quando bens à rua falar cum jornalistas. isso é sere democrático, oqueie. Mas manda meu, queue taméie tenho preparaçãoe na área, tás abere? oqueie.

  19. aie, o descendente do proença de carbalho, aie, ó pa ele, olha cúmele pença, olha só.mais um que baie mudare a justissa, mas primeiro tem que mudar algo mais, a cumeçare par lui même…oqueie.

  20. «depende de quem pratica, se for contra o estado é terrorismo, se for o estado chama-se repressão, o que é vulgar nos estados totalitários marxistas ou fascistas, a merda é igual.»

    Ó IGNORALHO, tu identificas-te bem com o assumpto, num é? óbi dizere que querem expulsare o São 44, fogo, já biste? até há uma presunçãoe de inócênssia, pá, num queres ir lá dizer-lhes que a democracia xuxa e rata nium permite expulsões desta ordem, tanto maise que tá em causa o melhóre primeiro ministro do paíse, hum? oube, leba cuntigo os linkes todos, os numeros todos, na berdade, podese cortar a tua cabaça e pôla numa mala tipo dótorres e depois sacas da trampa e cumeças a falar o que te é fácil, tás abere, castanho, castanhas, supositórios, olhos de rabo, paneleirotes, baliuns, essa treta toda, bais ebre que serás um sucesso. oqueie.

  21. Gand’a valupi ! Gand’a numbejonada ! Gand’a ignatz ! E como sabem alinhavar palavras umas atrás das outras ! E sem gralhas ! Mas mesmo sem gralhas parecem mesmo umas gralhas. Que perspicácia ! O post fala dum assunto, eu comento o conteúdo do post e sacam logo da espingarda não para argumentarem mas para misturarem alhos com bugalhos numa grand’a confusão. E à falta de melhor passam ao insulto e tentativa de apoucamento de quem “questiona”. É a democracia (deles), estúpido ! Devem ser o máximo num porta a porta ou cara a cara para angariarem prosélitos e aderentes às causas que “dephendem”. LOL

  22. o burro do caralho anda armado em corrector ortográfico e não perde uma para demonstração de analfaburrice. oh parvo de merda, não sabes que atrás de um pê de paneleiro vem sempre um mê de merda?

  23. Ignorantz, so no teu diccionario e que o P vem atras do M.

    Enfim, e o que da saltar a escolaridade BASICA.

    Ja tentaste as Novas Oportunidades da Lurdinhas?

  24. foda-se… não te cansas de fazer figura de parvo a alterar o que os outros escrevem para tentares disfarçar as calinadas que dás?

  25. Ó Bitor, eue num me met cum bÓCê, nem malembro do que bocê escrebeue. Diga lá o que quere, se fachabore, olhe eue num soue da democracia acarneirada e açaimada, ta beie? na minha cabeça, mando eue. oqueie. Biba salaazar. Tem razão quanto aos IGNORANTEZES, num me cunfonda com eles, tá beie? oqueie. Aie.

  26. O IGNATZ passa a sere o gajo que gostaba de sere CARBALHO sem BÊ. O gajo, só fala de paneleirotes, olhos e palabrões. Bê-se ao espelho de cinco em cinco segundos e assim que bê um gajo nobo na porta da escola de lisvoa, fica logo com a unha sem pele aos saltos. Claro que se parte num é?

    Baie labar a voca, BADALHOCO. Respeita os que aqui andam num espírito de brincadeira, mas comentando sem ofender. Digo-te já: se te apanhasse à frente a cuspir as asneiras ordinárias que por aqui verberas, garanto-te que ficavas com andaimes na tromba durante anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.