4 thoughts on “Icterícia”

  1. Deve ser mais uma declaração anónima assinada por um comité ou comissão qualquer. O Carvalho da Silva já veio subscrever? Não te escondas, pá! Não omitas o papel preponderante que a China tem na actual crise em função da globalização e da livre circulação de mercadorias. Pela irresponsabilidade perante o ambiente, pela omissão relativamente aos direitos humanos e aos direitos sociais de quem trabalha e pela negligência perante a contrafacção e a usurpação dos direitos de autor dos criadores a China não pode ter a consciência descansada. Estás farto de dizer que o país precisa de gente credível. Assume!

  2. Quê? Espanto? Qual espanto? Com o pensarem aquilo, ou com a lata de o dizer publicamente? Só se for isso. Não me consigo decidir se é pura malícia, se é pura inocência.

  3. Fanatismo e sectarismo. Ambos cegam. O PCP é uma seita. Quanto mais ameaçados pela realidade, mais se fecham nas teses. São praticamente espécie única na Europa. Quanto a mim, consequência e, ao mesmo tempo, causa do atraso do país. É que, a sua proclamação de que são os grandes defensores dos trabalhadores, as suas manifestações e os seus protestos (permanentes, contra qualquer governo), quando não insultos, têm subjacentes ideais como a colectivização dos meios de produção, a ditadura do proletariado, a estatização da economia, a expulsão dos capitalistas, o fim da propriedade privada e outros arcaismos já varridos ou em vias de serem varridos por quem teve a desgraça de os já ter vivido. Mas, na cabeça destes fanáticos, enquanto tal modelo de sociedade não se estabelecer em Portugal, não vão calar-se, ou, como dizem “a luta vai continuar”. Ficaram frustrados com o 25 de Novembro e, agora, e desde há 35 anos, o resto do pessoal que os ature.
    Acho que os sindicatos e outras organizações de trabalhadores em todos os sectores da actividade económica e, em geral, as associações de defesa de direitos e interesses dos cidadãos são imprescindíveis numa sociedade livre e democrática, mas não tenho qualquer dúvida de que teriam imenso a ganhar em Portugal se se libertassem destas carraças.

  4. “Eles” que há anos atrás tanto zurziam na China, porque não seguia os “sacrossantos” desígnios do “revisionismo”, vêm agora em sua defesa, como qualquer afogado pede uma tábua de salvação. Não têm emenda. Morrerá com eles (mas, como diz “Penélope”, as feridas que vão deixando naqueles por quem dizem lutar, não cessam de se abrir…).Se preciso for aliam-se ao diabo para poderem “aparecer”, mas cada vez vão tendo menos “palco” (ainda hoje uma sondagem – Aximage – dá-lhes uns míseros 7,6% e por “paradoxal” que pareça, coloca o PS em primeiro lugar, sinal de que o povo não é estúpido – mesmo tendo em conta que as sondagens valem o -pouco – que valem, mas…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.