Haverá algum partido em Portugal preocupado com isto?

"Até quando, até quando se pode prender pessoas para investigar", questionou Basílio Horta, numa intervenção no encerramento da conferência "Administração Pública. Fortalecer, Simplificar, Digitalizar", organizada pelo PS, no Centro Cultura Olga Cadaval, em Sintra.

Sublinhando que se trata de "uma matéria que tem a ver com cada um de nós, porque aquilo que a gente vê nas costas dos outros é a nossa própria cara", o autarca sustentou que em causa estão direitos fundamentais.

"Não podemos ver pessoas presas sem culpa formada meses e meses e meses. Seja quem for, não é possível e a reforma da Justiça tem de olhar para isto seriamente porque é a defesa de direitos fundamentais das pessoas e o PS aí tem a raiz da sua própria fundação", disse Basílio Horta, eleito como independente nas listas do PS para presidente da Câmara de Sintra nas últimas autárquicas.

Fonte

+

As declarações universais e europeias dos direitos e liberdades individuais e a Constituição da República não se cansam de proclamar que a prisão preventiva é excepcional. A regra é a liberdade até à condenação definitiva. Não há maneira de tais princípios entrarem na cabeça de quem decide. Dá a ideia que funcionam exactamente ao contrário. O último reduto da defesa das garantias e liberdades, acaba por virar o reduto da repressão.

Os requisitos ou pressupostos que permitem a prisão preventiva são “avaliados” genericamente. Seria muito importante saber que “perigos concretos”, que “perturbação do inquérito”, que “continuação da actividade criminosa”, que “perturbação da ordem pública” demonstrava o processo para que um adolescente de 16 anos ficasse preventivamente preso cerca de um ano. Os processos, sobretudo os penais, não são um monte de papéis mais ou menos organizados. Neles flui a vida e a liberdade das pessoas visadas. Tanto indício sólido que conduziu a uma absolvição!

Seria importante analisar em pormenor a situação processual de tantos outros presos preventivamente. Numa auditoria externa ao Ministério da Justiça. Saber se as ordens de prisão se sustentam em factos, ou mera afirmação formal das regras dos códigos aplicáveis. Enquanto se não decidir com a consciência que exige a liberdade do cidadão, haveremos de ter a sensação, às vezes a certeza, de que a prisão preventiva foi decretada de ânimo leve. Sem solidez. Com imensos prejuízos para o cidadão preso e para a Justiça. Ninguém tem dúvidas disso.

Fonte

105 thoughts on “Haverá algum partido em Portugal preocupado com isto?”

  1. não. só estão agora a fazer ondas pela prisão preventiva do Sócrates, e qualquer outro caso só serve de ponte, que, por sua vez, na altura também não se preocupou com isso. pimenta no cu dos outros é refresco.

  2. Pergunto: que importa Basílio, Freitas do Amaral ou qualquer outro governante ou ex-governante denunciar o óbvio? Terá feito Sócrates a mesma pergunta enquanto foi governante? Ou assobiou para o lado e só agora tem consciência desta barbaridade contra os cidadãos porque “chegou a vez dele”? A lei, tal como está desenhada, parece permitir todas as decisões judiciais, mesmo as mais aberrantes, como aquela de alegar perigo de fuga quando o visado se oferece para ser interrogado e regressa ao país, como no caso Sócrates. Ou simplesmente estamos a viver num país em que o abandalhamento das leis da República se tornou uma normalidade? Perdemos a consciência cívica ou está tão enfraquecida que nem damos por ela?

  3. Eu conheço um tipo que teve 3 anos preso preventivamente para ser libertado ao fim desse tempo por falta de provas. O crime que o colocou 365 dias x3 na choldra? Ter sido escutado a pedir a devolução de um livro a um gajo que acusavam de andar a vender ganzas. Parece que o juiz achava que os traficantes de ganzas não leem livros e que uma transcrição desconteztualizada seria suficiente para jogar alguém no chilindró.
    Saíram os dois ao fim de 3 anos e de uma juventude destruída.
    A mãe do meu amigo faleceu antes o ver livre. O pai dele, um homem bom, nunca mais foi o mesmo homem.

    Curiosamente o livro era de Kafka. Insiste em mostrar-mo sempre que vou a sua casa.

    Mas na teoria da Bimba nem vale a pena falar do assunto, é tudo um esquema para ilibar JS… E argumenta com provérbios como o filha da puta corrupto VIP da relação . Que tristeza meu deus !

    A justiça em Portugal é uma anedota e a sucessiva decapitação do PS, perpetrada por juízes, desde a Casa Pia, só reforça ainda mais a escandaleira a que isto chegou. Para coroar organizam seminários onde discutem a futura república de juízes que querem instalar em lugar da democracia representativa! O país será um imenso tribunal plenário.

  4. Até às eleições não…
    Uns por serem uns FDP, outros por serem uns bandalhos e outros por serem uns cagarolas.

  5. “… a maior de todas as fragilidades de Sócrates é que qualquer outro cenário que não a sua culpa é mais grave para o regime do que a sua inocência. No dia em que Sócrates saísse do tribunal como inocente, o custo seria altíssimo. (…) Num caso a democracia fortalecer-se-á; no outro ficará envenenada.”
    http://ionline.pt/393035?source=social

  6. Não me parece que haja. E pelo caminho que a democracia está a enveredar, não tarda que os partidos que ainda se rebelam, nos atos e não só nas palavras, contra o curso dos acontecimentos, tenham que passara à clandestinidade.

  7. Ts ts ts

    Ah, rebelar contra uma legislacao passada pelo 44, pelo PS. Oh, enternecedor, este alinhamento das mentes brilhantes que dao pelo nome de Corvo Negro, e JPFerra, duas luminarias que tratam por tu os codices da justica portuguesa.

  8. Só um IGNORANTE ou BURRO(?), e isto se estiver de boa fé, pode apreciar como fez o basílio.

    Sabemos, porém, que o passado em Portugal ilustra que a lei pode ser mudada quando está em causa um «notável» que pode levar outros atrás…! Portanto, até acredito que nesta altura estando o 44 na pildra, se sonhe em alterar os normativos. Claro está, que se o PS ganhar as eleições, vamos ter mudanças legislativas. Há tanto tipo com o rabo entalado. A questão é que enquanto a responsabilidade política existe tão só no papel, já a que se averigua – a do 44 -, é mais «vistosa». Por isso, há que descabelar a coisa de forma discreta…

    O Basílio Horta pode integrar o plantel dos ignorantezes deste dispensário, pois ele, tal qual os IGNATRZES « chabedores e linqueiros, com muitos parecheres», que andam por aqui à força de palavrões e de pseudomoralismos de soco, também critica muito, fala em direitos fundamentais, etc, e etc.
    E tal qual como estes «hilários», o basílio também podia fazer um requerimento nas instâncias supranacionais, alegar a desumanidade da lei portuguesa, e isso tudo, trolóró, e constituição para aqui e para ali, ui, aquelas coisas todas que só IGNAROS atiram para a frente, quando se escoram no papel – a lei formal . Só que o tipo está quedo, veio acender um fósforzito, quem sabe, uma luz para ver em frente. Ele até pode ir ao TC…é mais perto e casa dele.
    O dito do Horta conjuntamente com os «chabedores» do dispensário podiam até formar o partido, e punham o FERRACOLHO a papaguear as linhas mestras da CHABEDORIA nos media.
    Claro que as caraterísticas do hortazito não vão ao encontro dos xabedores xuxas comunas, mas eles são muito flexíveis, eles fecham os olhos quando se trata de defender os interesses deles.
    Portanto, com tantos INTELIGERDAS de serviço, não haverá ninguém que tenha as bolas com chumbo suficiente para eliminar o que alegadamente está mal feito? Vejam só a violação dos direitos humanos que está em progresso e ninguém faz nada…onde já se viu, arrecadar alguém enquanto corre uma investigação? E só agora se deu por isso. Ainda por cima uma persoanlidade que já tinha a ida para o brasil, não sem antes ter tentado dar sumiço ao computadorzeco, hein? Ai campus, campus, ais se não foges, tás feito, e muito feito.

  9. Há um partido que, por obvias razões históricas, teria particular obrigação de se insurgir contra as arbitrariedades da justiça. Falo do PCP, obviamente. Optando pelo silêncio por razões de mero tacitismo, revela à evidência o estado gelatinoso da sua dorsal politica.

  10. E depois há aqueles que se tivessem um pouco de conhecimento dos sistemas legais ( do passado também), «dissertariam» de outro modo.

  11. E, claro, os «mulas» que confundem JUSTIÇA com LEI. Ora como estes INTELIGERDAS sabem acionar os links ( sua fonte de direito, mas criticam a pasquinada), escusado e desperdício seria se me dignasse explicar a esta CARNEIRADA CEGA, a DIFERENÇA.

  12. Ora aí está a mula papagaia que se adivinhava, este luminária está aqui para isso.
    FERRACOLHO, já sabemos que és anémico da cabeça, pá, mas sê um pouco mais discreto. Remete-te à cópia do «louro»…

  13. Quem persiste na ideia peregrina de que um sistema legal, seja ele qual fôr, representa o melhor de que a Justiça, enquanto conceito Ético, é capaz, das duas uma : ou tem sérias limitações intelectuais, ou é um mero mercenário de agendas obscuras.
    Se dúvidas houvesse, veja-se a desonestidade da falácia a que recorrem quando tentam demonstrar que quem antes não mostrou qualquer incómodo público com as arbitrariedades da justiça, não teria o direito ou a moral de o fazer agora!

  14. JPFerra,

    De “Magistrados VIP” eu sei há muito o que posso esperar: Inquisições, Progroms, Caças às Bruxas, e todas as muitas outras barbaridades “legais” que a história testemunha. Portanto, não é isso que me surpreende e incomoda. O que realmente me incomoda é a passividade alarve dos supostos humanistas que têm a ingenuidade de pensar que certos comportamentos são coisas do passado e assistem a todas as arbitrariedades que se passam em seu redor com uma passividade inaceitável.

  15. Espero que o Costa contrate 12 juristas para fazerem um programa judicial, bem ao jeito socialista. Claro está com uma alínea de imunidade perpétua para ex-primeiros ministros.

  16. Preocupa-me que os democratas, cujos esclarecidos comentários desde há muito me conduzem diariamente a este este espaço, ainda tenham paciência para dar troco ao fanatismo fascista de umas quantas lamparinas arvoradas em luminárias que, vendo o tacho a derreter-se, aqui vêm destilar, em palavreado rasca, o seu ódio por tudo quando lhes cheire a democracia e a liberdade, incluindo a de expressão.

  17. O Corvo Preto, mas tu nao te das conta do ridiculo que e cada vez que abres a boca. Vai jogar umas paciencias sim?

    “lhes cheire a democracia e a liberdade”

    O 44 representa precisamente o contrario da liberdade, o 44 processava tudo e todos que questionassem o seu CV ou actividades, o 44 mandava despedir jornalistas, mandava fechar ou comprar jornais e televisoes, o 44 patrocinava take overs a bancos, bloqueava opas no mercado, o 44 mandava despedir professores que ele achava que o difamavam, etc e tal.

  18. Corvo Negro,

    O silêncio de humanistas e democratas é o melhor aliado da barbárie. Infelizmente os rebanhos tendem a seguir as ovelhas que berram mais, mesmo quando elas são lobos disfarçados a conduzilas direitinho às suas loras. Quando os mastins não fazem o seu trabalho, os comboios chegam a Aushvitz sem precalços !

  19. Conclusao, aqui as leis do PS so sao boas quando nao sao aplicadas ao PS. As leis do PS quando sao mas para o PS tem de ser mudadas, pelo PS. O processo de mudanca duma lei criada pelo PS esta em curso, e sera levado a cabo pelo PS caso o PS ganhe as proximas eleicoes. Assim o potencial futuro primeiro ministro do PS ira revogar a lei promulgada pelo anterior primeiro ministro do PS, o Pinto de Sousa.

    Entretanto, e bom reconhecer que o PS ja trabalho no assunto, porque isto da lei ser usada para incomodar politicos, do PS, esta mal.

    http://doportugalprofundo.blogspot.com/2015/05/socrates-e-costa-prison-break.html

  20. Basílio Horta ? O mesmo que foi candidato a PR e acusado por Soares, num debate televisivo, de negócio obscuro com contrabando de bananas ?
    Fascinante !
    Deliciosos, estes filetes de cabala, que periodicamente nos são servidos aqui, pelo valupi.

  21. … que o partido socialista deveria deixar ficar a lei como está e varrer tudo o que fosse pêpeidolas & fachos adjacentes com prisões preventivas seguidos de confisco de bens angariados com origem em cavacadas & portinhólas. decretava já regime excepcional dos processos e quem quisesse que recorresse para o alex, caso não tivesse ido de cana por uns arredondamentos de ordenado.

  22. O Ignorantz, sempre a mudar de nick, sera esquizofrenia? Deve ser certamente, nao admira que tenhas as capacidades intelectuais tao toldadas e reduzidas a zero.

    Ja leste a nova “biografia” do 44, o Perseguido? Se leres com atencao ate es capaz de perceber que o unico facho pos-25 de Abril esta a estagiar emEvora.

  23. Ena pá! O que para aqui vai.

    Ó JRODRIGUES, vou-lhe ensinar algo em inglês: takes one to know one.

    Compreendeu? Agora, arquive a sua sabedoria de telejornal na ótica certa, qual seja, a sua traseira, que de tão escura que é, certamente não se incomodará de receber mais um apêndice das alarvidades que debita aqui.

    Justiça e Lei, são duas realidades diferentes. Aquela é feita por quem tem legitimidade para aplicar a lei. A outra é feita pelos eleitos. Estes são eleitos num contexto de democracia, a qual por ser permeável à asneira militante de marrecos como você e outros que se associam, consegue parir leis na esteira dos interesses de quem as legitima. O seu santo 44, tem o bolso bem atulhado de muita legislação. Que tal se o interpelar e lhe debitar os seus «conceitos» de cabeleireiro em vista da resposta do homem?
    APRENDA A LER, e depois comente. Não derive, saiba pegar no volante. Para isso, tire a carta de condução. Percebeu? A sua doutrina é a do XUXA RESSABIADO, comuna, cão de fila que defende o que lhe dizem para defender. Saiba vozear a sua insatisfação adequada e oportunamente. Com inteligência. Um tipo como você é dos que são passados a ferro em dois segundos. Just chill out e mais uma vez, vá pedir *a sua mulher que o entretenha ( a não ser que seja …modernista). Got it?
    Quanto ao mais do mesmo, o FERRACOLHO, o mula da cooperativa, papagueia até o pum que de quando em vez lá liberta, sem autorização.

    Para vós XUXAS ressabiados, COMUNAS maltrapilhos, que tendes contra os grandes da história, como Salazar? Ele sabia sim como domesticar a nojeira social e alegadamente inteletual. De facto, às vezes dá jeito um BUFO para educar certas mentalidades, um pouco como os pais com os filhos. Ora lêde a bíblia, seus HEREGES e vêde o que na mesma consta a propósito.
    Atendei ao seguinte: sois tão indesejados que nem a SANTA MÃE quer algo convosco nesse estado de socialistas/comunas sarnosos. CONVERTEI-VOS, ó HEREGES e vereis que a mente começa a abrir a e analisar a realidade sem o pendor persecutório que vos define.
    Oqueie, já me leram? Claro que sim….mas eu não reli.

  24. Básico, o IGNORSNTEZES não é esquizofrénico. O gajo é um macaco que gosta de fazer macacadas com o rabo cor de rosa para atraír os outros macaquitos que o seguem. De quando em vez lança as pulgas e toda aquela baba ranhosa fedorenta. Ainda por cima sem pila e com as peles escaldadas , o tipo anda ao desnorte.

  25. Lol !

    De facto ha uma certa atraccao entre pulgas e a corja socialista.

    http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/detalhe/pulgas_atacam_cela_e_perna_de_socrates.html

    Da mesma forma que ha uma certa atraccao entre pulgas e os ratos (alguem se lembra da peste negra). Nao deixa tambem de ser interessante que o PS tenha achado como o sitio mais indicado para a sua sede nacional o largo dos ratos. Talvez um lapso freudiano, mas um muy feliz lapso freudiano, ja que nao tenho duvidas que o Socialismo e a peste negra dos seculos XX e XXI.

  26. BÁSICO, totally agree.

    FERRACOLHO, meteste um golo, pois que te descreves como CÓCÓ. Ó rapaz, a emoção é tal, que até tou com medo que a energia passe as ondas internéticas e provoque estragos na circulação.

    Tás a bere, como tenho razãoe? Tu pensas CASTANHO, pá. CASTANHO. Ganda baila, acabaste de levar do BÁSICO, ó CÓCÓ! Hum? Gostaste? queres mais? É só dizeres.

    Vá vai papaguear os ENSINOS que o BÁSICO, repito, BÁSICO, outra vez, BÁSICO, te tem dado desinteressadamente.

  27. Valupi,

    O espaço de comentários do seu blogue está a transformar-se num monturo malcheiroso. Por muito que seja avesso ao lápis azul, talvez esteja na hora de ponderar a hipótese de higienizar o espaço, limitando o seu acesso. Eu sei que haverá alguns fregueses que não dispondo de meios, não se podem dar ao luxo de frequentar os psiquiatras que os poderiam ajudar. Outros terão, mas esquecem-se de tomar a medicação, e vêm destrambelhar para aqui.

    Dar-lhes guia de desembarque, a vermelho, é uma obra de caridade.

  28. Fosse toda a Direita portuguesa da envergadura de um Basílio Horta e outro seria este país. Lembro que Sócrates não hesitou em manter Basílio Horta à frente da AICEP não obstante tratar-se de alguém que estava longe de ser da sua cor política. O acerto com que o fez está bem patente na brilhante atuação de BH à frente daquele órgão.

  29. João Figueiredo, do que falas, exactamente? E quais seriam os critérios para a higienização?

    Lembro-te, entretanto, que só perde tempo por aqui quem valoriza este espaço exactamente como ele é. No caso de aparecer um taralhouco qualquer que se sinta aqui bem, abdicando de gastar o seu precioso tempo noutro lugar, diria que esse indivíduo está a declarar uma preferência em tudo igual à dos restantes que calhem cá passar.

    Questão diferente é a do gosto, desgosto ou indiferença que cada um causa em terceiros. Convirás, aposto, que é questão insanável para contextos públicos, como é aqui o caso (embora seja, simultaneamente, um espaço privado). Pelo que o critério me aparece diamantino: pela liberdade é que vamos. Se não estás a ser impedido de participar e exprimires, de que te queixas?

    Os meus critérios para censuras são relativos à usurpação de identidades e aos apelos ao ódio que configurem crime (por exemplo, discursos nazis ou racistas, etc.). Quanto ao resto, vale tudo. Até exibir as iliteracias, imaturidades e/ou patologias psíquicas que cada um calhe ter de suportar no momento em que esteja a teclar.

  30. Hein? Estão a ver como funciona a democracia deles?! És contra? Não concordas connosco? Bai-te? Hum, parece o MRPP dos tempos em que andabam todos excitados com a foice e o martelo…
    É evidente que em nossa casa só entra quem se deixar. É a propriedade.

  31. “Lembro que Sócrates não hesitou em manter Basílio Horta à frente da AICEP não obstante tratar-se de alguém que estava longe de ser da sua cor política. ”

    “Nas eleições legislativas de 2011, (Basilio Horta) foi cabeça de lista do Partido Socialista no Círculo Eleitoral de Leiria.”

  32. Eu também sou contra o lápis vermelho. Prefiro ignorar quem só disparata sistematicamente. Há que tempos não leio o Numbejonada e o Basico. Passo por cima. Façam como eu. Nâo lhe deem troco.

  33. O Basílio quer relevo, mas está mal, muito mal. Então o tipo só agora acorda? E vem com aquele discurso? Prisão vs investigação? Esse é que não sabe certamente conviver com o licor do Baco…

  34. O Maria Abril, isso da dislexia e tramado. La por seres contra o lapis vermelho nao quer dizer que sejas contra o lapis azul, que e do que o Petit Stalin Joao Figueiredo falava.

    “Por muito que seja avesso ao lápis azul, talvez esteja na hora de ponderar a hipótese de higienizar o espaço. “

  35. LOL. Pois então, a ABRILADA da sardinha assada, não me lê, o problema é que o numbejonada tá sempre no discurso da dita. Não lê, mas escreve sobre ele, yeah right. São estas e outras que nos permitem parametrizar( ui esta é fina) a inteligência dos marrecos democratas.

    E a propósito de sagesse na matéria em concreto, ainda não VI quem se atreva a colocar em causa eficientemente no patamar da discussão televisiva ( só essa interessa) a ILEGALIDADE da prisão do 44. Mas DEIXAIS o homem, inocente à mercê de tão vis magistrados? Hum? Sois cúmplices …na perseguição política.
    Mais coragem têm os tipos dos bombos, pás…

  36. “Os meus critérios para censuras são relativos à usurpação de identidades e aos apelos ao ódio que configurem crime (por exemplo, discursos nazis ou racistas, etc.). Quanto ao resto, vale tudo. Até exibir as iliteracias, imaturidades e/ou patologias psíquicas que cada um calhe ter de suportar no momento em que esteja a teclar.”

    vale tudo… o caralho. o maluco de sesimbra foi borda fora e lembro-me doutros casos de censura. se forem direitolas com o cio que vieram ao cheiro do patchouli da isabel vale tudo. dá jeito ter uns fascistóides de estimação para dar uns ares de tolerante e democrata.

  37. ignahahahahahahahahtz, “o maluco de sesimbra foi borda fora”?… De quem e do que falas? Mas o melhor talvez seja criares a página do Aspirina B na Wikipeida pois já sabes mais disto do que eu.

  38. numbejonada,em vez de comentar comentarios,gostava que comentasse as declaraçoes de basilio horta. diga-me se está errado.obrigado.nota: não li ninguem a dizer que socrates está inocente.

  39. Caro Fifi,

    Pois pergunta? Mas não sabe a minha resposta? Não se adivinha? Então? Um político com experiência pública vem agora pronunciar-se nos precisos termos em que o fez? Evidentemente que está errado.

    Qualquer preso preventivo é (formalmente) inocente. Será preciso repeti-lo? Porém, isso não impede o magistrado ( o titular do direito penal) de aplicar a medida, caso entenda que a liberdade do arguido prejudique a investigação. Num caso como este, é mais do que evidente a perturbação da investigação. O homem nem se coibe de o esconder. E, já agora, parece que há provas DOCUMENTAIS e TESTEMUNHAIS que apontam para conduta do arguido que teria sido acionada caso não tivesse sido detido.
    Quanto ao tempo da investigação, essa é outra questão. Aquela está delimitada na lei. Recursos para que os prazos não sejam esgotados? Perguntem ao 44, ele foi PM ( entre outros).

    O Basílio Horta é um tolo com vontade de agradar a alguém. Inoportuno. Está a falar para os carneiros e não pensantes. E os restantes presos preventivos no país? Quantas vezes repeti isso já? Ou será que 44 – dito socialista, democrata das igualdades – é de outra estirpe? Querem discutir o assunto? São estas distrações que conduzem ao abstencionismo e a concluír pela hipocrisia enraizada. Venham mais «Carlos Alexandres e Rosários Teixeiras», para limpar o tecido…pulhítico.

  40. Lol, ó IGNARALHO, toma um « xanaquseeeee». Estás a chamar-me fascista ó COMUNA?! Só porque respeito a inteligência de Salazar? Marreco. Não devias votar pá. Não vês, não tens visão. Tu só pensas o que eu quero que penses e não enxergas as pistas que te vão dando no caminho.

  41. Já agora ó IGNARAÇAS, fica sabendo que na minha cabeça não há democracia. Na minha tête mando eu, pá. A minha cabecinha é, de facto, muito fascista nesse patamar. Impõe, dita.

  42. o bimbo repete o disco riscado, primeiro cumpre-se o respeito pela lei com interpretações abusivas e fora do espírito da coisa, quando esgotadas as interpretações manhosas e o desconforto é evidente passa-se às convicções, aos provérbios populares e ao correio da manhã. depois há sempre a desculpabilização da cambada ungida pelo cej, a culpa é do legislador, eles só aplicam a lei, aqui já não se fala das interpretações manhosas que podem indiciar fortes probabilidades de abuso de poder, fretes políticos, corrupção ou na versão benigna erro grosseiro, aka alta incompetência.

  43. numbejonada,pela seu comportamento sócrates já é culpado.nunca vi tanto odio por um Pm que foi eleito por tantos milhares de portugueses.mais, não ganhou as ultimas eleiçoes (veja as sondagens da catolica) porque nada põde fazer contra as mentiras do pulha de massamá!

  44. anonimo, a opinião do Eco remete para a responsabilidade do jornalismo, diria. O que se passa nas caixas de comentários de um blogue é do nível das conversas de café. Pelo menos para mim, que não vejo maior utilidade nesta forma de comunicação e interacção do que aquela do passatempo. O que realmente importa não acontece aqui.

  45. “o maluco de sesimbra foi borda fora”?… De quem e do que falas?

    valupi, fui à procura e não encontro, eliminaste os comentários. tanto quanto me lembro o gajo veio cá parar corrido doutros blogues onde comentava, andou pelo blasfémias e mais outros que não recordo. tinha um discurso fascistóide com uns vivas ao botas à boa maneira do que o picolho imita. só não te lembras porque não queres, mas não tem importância deve haver por aí quem se lembre.

  46. ignatz, junta essa gente toda e apresenta queixa à administração do blogue. Não podemos permitir que andem para aí a apagar os comentários dos teus autores favoritos.

  47. valupi, como não controlo os ipês dos comentadores, pode haver sempre a possibilidade do tal maluquinho de sesimbra não ter sido erradicado, mas sim reciclado num destes idiotas que agora dormem aqui a mandar bibas ao salazar. tu deves saber.

  48. IGNARAÇAS, LOL. Então, agora situas-me em Sesimbra? Hum, come-se bom peixe por lá, de facto. Mas agora tou numa de lambuzar os dedos com caracóis. Vai fazer crochet, ó IGNARALHO, e cruza as pernas, que até podes. Aqui dormes tu, ó tipo. Mudas o nick como quem lambe as beiças, pá. Tens arame na cabaça, pá. Deixa os cogumelos, e faz um rehab, hum…Consome-te de raiva…ou vacina-te. LOL.
    É berdade: VIVA O PROF. SALAZAR.

  49. ignatz, lamento desiludir-te mas não tenho neurónios suficientes para gastar com os malucos de Sesimbra da tua predilecção. Se queres ser o controleiro dos comentários, aplicando os teus lindos critérios, manda o currículo para apreciação pela gerência.

  50. ignatz, isso do “und” lembra-me qualquer coisa, mas não faço sequer ideia a que ano se reporta, muito menos o que aconteceu ao fulano. Durante vários anos, de resto, não foi possível ver os ip’s por causa do servidor onde estávamos. E fazendo uma pesquisa por “und” nos comentários dá milhares e milhares de resultados. Portanto, estamos dependentes das tuas memórias. Já sabemos que eu apaguei não sei o quê, como declaraste, pelo que o melhor é contares o resto da história para ver se consigo adormecer em paz.

  51. Caro valupi, tenho pena que encare o potencial dos blogues de uma forma tão “desvalorizadora”. É verdade que alguns posts são puro divertimento, mas custa-me a acreditar que seja indiferente à forma como são ” tratadas” algumas reflexões e análises que publica. Até porque já tive a oportunidade de discutir consigo de forma civilizada e profícua (pelo menos para mim), algo que seria impossível sem a existência deste meio. Também não sei como evitar este “desperdício” de uma boa oportunidade de debater com seriedade (é impossível estabelecer um critério de exclusão de comentários) mas, ao contrário de si (a fazer fé no seu comentário), tenho pena que assim seja. Considerando a sua posição, sinceramente não sei porque se dá ao trabalho.

  52. anonimo, não sabes porque me dou a qual trabalho? A minha posição é a favor dos passatempos. Isto é um passatempo. Na estatística deste blogue constam até esta altura em que escrevo 11.241 entradas e 147.389 comentários. Não é coisa pouca, seja qual for o critério que se use para avaliar. Porém, que se pode concluir daí quanto a uma qualquer intervenção política ou cívica? Por mim, nada. Pura e simplesmente, este blogue não influencia nada nem ninguém.

    Outro assunto diferente é esse que trazes de certos diálogos com este e aquele, conversas que consideramos agradáveis, benéficas, quiçá até importantes. Porém, esse é o domínio do passatempo por excelência, igual ao que nos pode acontecer ao ir ao café, ao jardim, ao bar, ao clube, no trabalho, aqui e ali.

    Em suma, não existe na sociedade carência de informação e de opinião, é ao contrário. Há uma multiplicidade de canais onde profissionais dos mais diferentes ramos de actividade oferecem excelentes, ou bons, produtos de comunicação. Para alguém decidir perder o seu tempo num blogue (ou, em rigor, neste), é porque está em modo de brincadeira. Caso contrário, estaria a ocupar esse mesmo tempo de uma outra forma e com outras pessoas. O que não faltam são motivos e oportunidades para tal, escusado será dizer.

  53. O Aspirina B não é só um passatempo. É também literatura. Estando o maradona de bicicleta encostada, os comentários do Ignatz sobem à categoria do que de melhor se pode ler na bloga nacional. Pena ter que andar a saltar de pedra em pedra para não sujar os sapatos na lama do Básico e do outro.

  54. Valupi: «… apelos ao ódio que configurem crime (por exemplo, discursos nazis ou racistas, etc.). Quanto ao resto, vale tudo.»

    Nenhum discurso deve ser considerado legalmente criminoso, nem mesmo os que pretendem justificar algum tipo de censura.

    Mas quando será que as nossas luminárias da «anti-censura-a-não-ser-que» compreenderão a diferença entre um discurso, mesmo que constitua um apelo a algum comportamento reprovável que não esteja directa e imediatamente ligado à prática de um crime efectivo (como, por exemplo, desinformar propositadamente um cego apontando-o a um precipício através de palavras, caso típico, aliás, em que o crime não residiria no modo de expressão usado, e sim na tentativa directa e bem determinada de um homicídio concreto) e a prática de crimes reais?

    Um apelo ao crime não deve ser um crime. Um crime é um crime que alguém pratica, e um apelo genérico ao crime deve ser considerado um apelo e nada mais, e assim deve tratado e protegido pela lei. O crime, a menos de completa deficiência mental, deve ser de quem o pratica e não de quem o prega. Ponto parágrafo, e assim é que deve ser.

    Por estas e outras é que acabo por conseguir ver alguma justiça poética no caso Sócrates, o que não me impede de o considerar um escândalo e uma vergonha nacional. Não duvido que o dito réprobo pense exactamente como o Valupi e todos os defensores — envergonhados ou não — da censura da mesma escola (há outras, igualmente mentecaptas, paralelas à da excepção «nazi e racista»: a da excepção comunista, as das excepções religiosas, etc). O livro de Sócrates sobre a tortura pareceu-me razoavelmente informado e interessante, mas mais interessante ainda seria ter visto um livro análogo, com o mesmo tipo de conclusões categóricas sobre a censura, coisa que seria bem mais impopular, dado o actual contexto de censura europeia à outrance do revisionismo holocaustico, de tudo o que possa infirmar convicções apriorísticas sobre diferenças raciais etc..

  55. Basico e Numbejonada, seus ganda malucos, se eu fosse o dono disto tudo nomeava-os Básico Indeed e Nunbejomesmoapontadeumcorno, com direito a serem condecorados pelo coiso a 10 de Junho.

  56. Maria Abril,

    Tb eu sou contra a censura. Mas discordo da sua opção. Ignorar o dislate é uma atitude que pode contribuir para o elevar á forma de argumento.
    Veja, por exemplo, esta pérola : “Justiça e Lei, são duas realidades diferentes. Aquela é feita por quem tem legitimidade para aplicar a lei. A outra é feita pelos eleitos.”
    Afirmações destas até parecem razoáveis, não é ?Se não houver ninguém que se dê ao trabalho de desmontar a falácia , ela servirá como boa para muitos incautos. E quem a enuncia, consegue os seus objectivos: passar a ideia de que a Justiça é uma mera burocracia subordinada à lei e nada tem a ver com o imperativo ético da procura do bem comun e o respeito pelo individuo. Como é óbvio, não é assim. Desde logo porque há uma série de principios (constitucionais , por exemplo) a que os agentes da justiça devem obediência quando aplicam as leis. Claro para os magistrados VIP tudo isto é uma maçada. Por isso não se inibem de alimentar esbirros para promover o regresso ao far-west. E se não houver quem se insurja, os pelourinhos do correio da manhã continuarão a aumentar as suas audiências.

  57. “Em suma, não existe na sociedade carência de informação e de opinião, é ao contrário. Há uma multiplicidade de canais onde profissionais dos mais diferentes ramos de actividade oferecem excelentes, ou bons, produtos de comunicação.”
    Concordo, mas em parte. A diferença é que eu (por exemplo) não tenho acesso a esses canais, nomeadamente para debater. Os múltiplos canais existentes são unidireccionais e em geral “dominados” pelos mesmos de sempre que oferecem o mesmo de sempre. O interessante da blogoesfera é o potencial que tem de permitir que eu debata ideias com, por exemplo, o João Rodrigues do Ladrões de Bicicletas (passe a publicidade). De resto também concordo que a influência de um blogue é diminuta, quase nula a um nível agregado (sociedade). Mas individualmente, para quem estiver interessado, pode ter um impacto significativo.
    Também a comparação com as conversas de café me parece algo exagerada. Se analisar bem os comentários que surgiram neste post certamente verificará que muitos não ocorreriam nem mesmo numa conversa de café, desde logo porque não são socialmente aceites numa conversa face-a-face.
    Dito isto, fiquei a pensar se não existirá algum tipo de plugin que atribua a cada comentário um “índice de troll” com base na análise do conteúdo do mesmo (palavras utilizadas, número de pontos de exclamação, letras maiúsculas, grau de correlação com o texto do post, …), da mesma forma que os filtros de spam classificam as mensagens recebidas. Assim, em vez de censurar comentários, o plugin limitava-se a mostrar o valor do índice de cada um. Se não existe, fica a ideia para um trabalho de final de curso de um aluno de Engenharia Informática.

  58. Era tao perfeito o nosso sistema de justica durante o governo anterior.

    Ele era escutas destruidas a tesourada, investigacoes que nao avancavam, processos arquivados, crimes que prescreviam. Era leis feitas a medida para repatriar fundos ilicitos para portugal, leis a medida para proteger primeiros ministros de quaisquer tentativas de investigacao, um tribunal constitucional cooperante.

    Agora esta tudo estragado, uma chatice. O que vale e que vem ai o PS para arranjar tudo outra vez e acabar com este estado de coisas. Nao se pode viver num pais em que um ex administrador de um banco seja condenado por corrupcao, ou que uma antiga ministra da educacao seja condenada por prevaricacao, ou que um ex-primeiro ministro esteja preso preventivamente de forma perfeitamente legal enquanto se investiga os potentiais crimes que cometeu durante e apos o seu mandato.

    http://doportugalprofundo.blogspot.com/2015/05/socrates-e-costa-prison-break.html

  59. ele há cada maduro, este quer um índice de trolha pela quantidade de pontos de exclamação e melhor ainda, software para avaliar a relação do comentário com o assumpto do poste. oh pá!!!!!!!… devias ser encaixilhado e pendurado no hall de entrada do júlio, mas não era do verne, era de matos. passa isso a papel e encaderna que o picolho leva a conselho de menistros quando for da venda da tap, no meio da confusão ainda te calha alguma bolsa da fct para estudar o policiamento da net.

  60. não tarda temos a fotografia do mártir beduíno caldeira a ilustrar os comentários do trifásico e os fans da sopeira helena a bater as tampas dos tachos por atribuir no fim da legislatura. o costa vai ter de mobilizar todos os rsu disponíveis para meter esta canalha no sítio.

  61. “Ele era escutas destruidas a tesourada, investigacoes que nao avancavam, processos arquivados, crimes que prescreviam.”

    as tesouradas foram nesta legislatura, o lóreiro não é investigado por falta de meios nesta legislatura, os submarinos foram arquivados nesta legislatura e os grandes processos criminais estam todos à beira de prescrever nesta legislatura, daí eleições o mais tarde possível e se ficar alguma coisa pendente o novo governo não é empossado.

    “Era leis feitas a medida para repatriar fundos ilicitos para portugal, leis a medida para proteger primeiros ministros de quaisquer tentativas de investigacao, um tribunal constitucional cooperante.”

    sócrates aprovou um rert, já vamos no quarto. leis para proteger primeiros ministros e não só, o cavaco, o portas e o núncio tamém constam na lista vip.

  62. anónimo há por aqui alguns que rebentariam com essa escala de troll.

    Nem preciso de dizer quem são de tão básico e invisual que é o raciocínio.

  63. O Ignorantz, as tuas capacidades de research estao em baixa, mas as tentativas de SPIN estao altas!

    http://www.publico.pt/economia/noticia/maior-parte-do-dinheiro-que-entrou-com-o-perdao-fiscal-de-2010-veio-da-suica-1677350

    “O primeiro RERT surgiu no âmbito de um orçamento rectificativo, e se inicialmente as Finanças, lideradas por Teixeira dos Santos desde Julho de 2005, pensavam encaixar cerca de 200 milhões de euros com esta estratégia, o valor ficou-se pelos 43,4 milhões.”

    “Segue-se a segunda regularização extraordinária, ou perdão fiscal, em 2010, quando Teixeira dos Santos era ministro das Finanças, Sérgio Vasques era secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, e Sócrates mantinha o cargo de primeiro-ministro. É nesta fase, suspeitam as autoridades, que José Sócrates terá, alegadamente, aproveitado para introduzir 20 milhões de euros que, através de Carlos Santos Silva, tinha numa conta do banco UBS, na Suíça. De acordo com o Sol, Carlos Santos Silva “foi um dos aderentes” a este RERT e “o dinheiro foi transferido para Portugal”, com a penalização de um milhão de euros.”

    Ah, pagar 1 milhao de euros de penalizacao como quem paga uma rodada de minis na Concelhia do PS da Bobadela, PEANUTS!

  64. Tipico rigor Socialista: “pensavam encaixar cerca de 200 milhões de euros com esta estratégia, o valor ficou-se pelos 43,4 milhões.”

  65. O CoCo, tenta ler ate ao final das noticias, costuma ajudar. Eu chapo aqui para nao teres de clickar novamente o link no teu cagalhaes.

    “Durante a audição, quer Maria Luís Albuquerque, quer Paulo Núncio, afirmaram que o despacho “é legal” e que se tratou de uma mera clarificação e se baseia no artigo 60.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais, segundo o qual a resolução é uma forma de reestruturação empresarial.

    O Governo reforçou que o despacho em causa trata apenas da aplicação da legislação fiscal e que existem benefícios fiscais para reestruturações desde 1990, quer para o sector financeiro e bancário, quer para as outras empresas, nomeadamente Pequenas e Médias Empresas (PME).”

  66. oh paspalho de merda e burro do caralho, o rert foi uma invenção do bagão félix no tempo do governo do santana e que foi posto em prática sem grandes espinhas pelo governo do sócras, que insistiu num segundo rert para repatriamento de capitais. certo ou errado, o actual governo já vai no 4º episódio dos rert. a tua conversa inicial “era leis feitas a medida para repatriar fundos ilicitos para portugal” e o resultado desta afirmação é: 3 – 1 para a direita. começas as conversas e vais mudando de assumpto à medida que te vão descobrindo a careca, por isso só te vou dizer que tens razão numa coisa, a taxa de sucesso do rert foi e continua a ser muito superior nos governos de direita. há para aí números disso e o santos silva é um pisco em repatriações comparado com os abutres da direita que andam à solta e a bater palmas à prisão do gajo. parece que os rert só são legais quando usados pela direita.

  67. O ignorantz, devias fazer novamente o ensino basico. 3-1 quando foi o Beicas a promover 2, aquelas alias, com piores resultados, claro, tinham sido inventadas para limpar dinheiro do 44 e amigos sob pressao dos suicos… nao admira que nao houvesse assim muito mais gente interessada em repatriar fundos para a venezuela da Europa.

  68. o problema não está na Constituição e leis aprovadas no parlamento à luz dos Diretos Humanos, bem como a sua regulamentação. o problema reside nas pessoas que, com o poder que lhes assiste, fazem o que querem dentro da lei e, depois, não são responsabilizados pelos seus atos desproporcionados e faltas de ética associadas. proporcionalidade e razoabilidade é coisa que nem sempre abunda na magistratura portuguesa.

  69. oh burro do caralho, o xvii governo constitucional tomou posse a 12 de março de 2005 e o orçamento de 2005 é do governo anterior aprovado em dezembro 2004. só gostava que me explicasses porque é que a massa do santos silva repatriada ao abrigo do rert é investigada como ilegal, foi congelada e deu direito a prisão preventiva enquanto os restantes bué de milhões que andam para aí à solta não são ilegais, investigação nickles e congelamento pickles. tá visto que as leis só são boas e éticas quando servem para defender a direita, caso se trate de um socialista é tudo ilegal, reprovável e dá direito a pildra. hoje, por exemplo, ficámos a saber que a utao só serve para fiscalizar as propostas da oposição.

  70. “… tinham sido inventadas para limpar dinheiro do 44 e amigos…”

    já percebi, o bagão félix, pai do rert, era um agente infiltrado do partido socialista e trabalhava para o sócras & amigos de infância.

  71. Isso de sofrer de iliteracia funcional e uma coisa chata o Ignorantz.

    Tenta ler devagarinho, soletrar mesmo a frase seguinte. Logo teras a resposta a tua estupida pergunta, ao porque de nao conseguires perceber como e que o Beicas aprovou dois RERTS.

    “O primeiro RERT surgiu no âmbito de um orçamento rectificativo, e se inicialmente as Finanças, lideradas por Teixeira dos Santos desde Julho de 2005, pensavam encaixar cerca de 200 milhões de euros com esta estratégia, o valor ficou-se pelos 43,4 milhões.”

  72. “A proposta, no entanto, já vinha do governo de coligação PSD-CDS, liderado por Santana Lopes. Foi o então ministro das Finanças, Bagão Félix, que desenhou este diploma, tal como Sócrates o veio depois a aplicar.”

    http://www.tvi24.iol.pt/politica/jose-socrates/rert-a-lei-de-socrates-que-ilibou-salgado-e-pode-ajudar-socrates

    yeah meu, é a lógica da bata e funceminar, o santos silva utilizou um rert desenhado pelo bagalhão feliz 4 anos antes para favorecer o ps. não admira que a justiça esteja no estado de putrefacção em que se encontra com óleos de raciocínio cumó teu.

  73. O idiota, a razao pela qual o 44 esta dentro nao e porque utilizou um RERT, que e um mecanismo legal, mas por alegadamente ter sido corrompido / ser um corruptor.

    Tu destas coisas – politica, economia, filosofia, portugues escrito, matematica elementar – nao sabes nada e nao consegues saber nada.

    Abre um quiosque, compra um taxi ou vai engraxar sapatos para o Rossio. A tua cabeca nao da pra mais e pelo menos sempre tens paleio (de jornal) para entreter clientes.

  74. “alegadamente” não é crime, é um suponhamos e isso não dá direito a cadeia. têm provas, acusam, julgam e prendem se for caso disso, não têm libertam e vão à procura de provas que garantam instrução do processo. tudo o resto é ficção científica ao serviço das ambições eleitorais da direita e vingança do palhaço de belém. táva pra ver o vagalidades se um dia o calex lhe batesse à porta por causa da coelha, acções do bpn ou mesmo de um alegado depósito na holanda na conta no pinguço, que o rotex achava pertença de sexa por descontos acumulados em cartão.

  75. Nada, eu estou aqui a trabalhar pro-bono, a tentar evangelizar as hostes socialistas / proto-comunistas que por aqui pululam, espalhando a boa nova do Liberalismo,. Tento abrir-vos os olhos antes que com os vossos votos e accoes, enterrem, empobrecam e expulsem da uniao europeia 8 milhoes de portugueses inocentes (os que nao votam nos Xuxas).

  76. Gungunhana Meirelles, se não gostas das leis, tenta mudá-las. Também tens a opção de as violar. O que não vais é conseguir impor o teu gosto num espaço onde não tenhas tal autoridade. Como é este.
    __

    anonimo, não creio que vás conseguir fugir a uma qualquer hierarquização do poder na comunicação social profissional. Alguém está a pagar, logo há alguém a mandar. Por outro lado, mesmo nesses meios poderás fazer-te presente. E com muito maior projecção do que aquela de que desfrutas numa caixa de comentários num blogue, certo?

    Quanto à proximidade entre autores e comentadores na blogosfera, pelo menos naquela que admite comentários, pois isso é inquestionável. Aliás, a blogosfera até já ficou datada, aparecendo muito limitada quando comparada nessa dimensão com as redes sociais (Facebook, Twitter, etc.) onde a convivência entre autores e comentadores acaba por ser muito mais, ou até plenamente, horizontal. Logo, as recompensas intelectuais e afectivas de usar esses canais tenderão a ser muito superiores à experiência fornecida pelos blogues. Enfim, é uma situação análoga ao advento da televisão, o qual não levou ao fim da rádio mas retirou-lhe quase todo o protagonismo mediático e afastou-a para certas franjas e hábitos da população. Por sua vez, a rádio tinha feito o mesmo à imprensa escrita. E a Internet veio fazer o mesmo à TV. Resultado: a cada inovação e acrescento de paradigma, dá-se uma reorganização dos media existentes. E é assim que se continua a vender livros e a ir ao teatro…

    Os “trolls” alimentam-se da atenção. São como os cães. Se continuarmos a fazer festas, eles não param de saltar e ladrar. Se olharmos para o lado, aborrecem-se e vão procurar alimento psíquico noutro lado. Qualquer um é livre de os imitar. Ou seja, qualquer um pode iniciar uma conversa com alguém com quem lhe interesse conversar, podendo ignorar os restantes. Os taralhoucos não nos podem obrigar a lê-los, muito menos a responder-lhes. E os taralhoucos não estão interessados em conversar, só em passar a cassete.

    O Aspirina B, como outros blogues políticos (mas não só), gera um conjunto de comentadores residentes que assumem “personas” para brincarem uns com os outros. É a lógica do baile de máscaras. Não diria é que o resultado discursivo seja diferente daquele que se tem na tasca, no táxi ou onde calhar, se calhar. Depende só do grau de inibição, e esse é mutável desde que há seres humanos a falarem uns com os outros neste planeta.

  77. JRodrigues,

    Meu caro, você faz pena. Apercebeu-se do que escreveu sobre o que qualificou como «pérola»?
    Oiça, de facto é uma pérola, mas que lhe dou com todo o gosto, para que saiba, REPITO, que JUSTIÇA e LEI são duas coisas diferentes. Podem, até, marchar com o sentido de linhas paralelas.

    Sendo apodada de fálacia, como creio ter lido, e porque CRITICA com a fraseologia de pacotilha, DESMONTE a alegada falácia. VEJA SE É CAPAZ! Não é. O seu discurso escrito ilustra tanta limitação que, sinceramente, fico com pena de si.

    DISLATE? Eu também não gosto de tal coisa. Na verdade, posso reagir ao qualificativo, ainda assim, com alguma moderação. Algo é certo, contudo: não tenho animus de ofensa nem sequer de inveja. Aqui verifico muito isso: uns dizem que passam sobre o meu nick e o do Básico, mas a verdade, é que se está sempre presente no vosso infeliz raciocínio.

    Meu caro, a discussão – a importante – não se faz aqui. Podia ser feita, evidentemente, mas atenta a reação que de ordinário surge e os palavrões que por aqui pairam, eu só posso, concerteza, gozar o tempo, enquanto em simultâneo a minha cabeça pratique outro tipo de raciocínio que, esse sim, é sindicado por quem tem autoridade para tal.
    No seu caso, e no de outros, como a IGNARALHADA toda, podiam aprender, sobretudo nestas coisas do 44 e da democracia não partidária ou acarneirada como é esta que os da sua cor persegue.

    Note que factos e argumentos são realidades diferentes, o que me parece que desconhece. A lei escrita ( até a que derivou do costume) é um FACTO. E contra factos não há argumentos. Encaixe isto em tudo o que tem proferido com admiração por si próprio ou por outros que se lhe associam por comodismo.
    Muito se fala do Correio da Manhã. Critica-se o jornal, mas eu é que NÃO O LEIO. Nem me escoro no que quer que seja, sem ter a certeza do que digo, maxime quando se fala de PROCESSOS JUDICIAIS. Percebeu? E isto vale para TODOS e que se propõem dissertar sobre o que não sabem. Leiam HORÁCIO, que ele tem o remédio para a patologia.

    Garanto-lhe que se não me oferecesse PENA, lhe responderia com o gozo habitual. Não se exponha e quando invocar falácias ( sabe o que é?), desmonte-as.

  78. LOL. Ó pó IGNARAÇAS a gabar-se a ele próprio! Oqueie, ó galucho, oube, como diz o teu nick, «não liguem ao que o galucho diz….é o galucho».

    O IGNARALHO tá todo tramado porque come nas beiças e no entendimento dele, invadiram-lhe o espaço onde se pretende revivificar. O gajo é de tal modo alucinado que até quer saber o que aconteceu ao não sei quem de Sesimbra. Hum, come-se bom peixinho em sesimbra e boa vinhaça, hum, que regalo, cada arroto depois…pois, eu cá sou cumós japonaicos, arroto, limpo a tripa. Já o IGNARALHO, o gajo já não consegue – cabeça ligada à outra ótica – a cega -, e é vê-lo a emitir PAREXERES. Muitos PAREXERES. É com cada um, ui, que já arranjei calos na barriga, só de me rebolar com o riso.
    tixáu.

  79. Valupi: «Gungunhana Meirelles, se não gostas das leis, tenta mudá-las. Também tens a opção de as violar. O que não vais é conseguir impor o teu gosto num espaço onde não tenhas tal autoridade. Como é este.»

    Fraca desculpa, Valupi, quando o que escreveste e eu comentei foi a tua expressão «os meus critérios para censuras» (sic). Os teus são os teus, e a desculpa envergonhada (ou descuidada) da lei funcionaria tão bem aqui e agora, na Europa da excepção anti-nazi, anti-racista e –acrescento eu, não deixando de registar como atenuante que a tua admiração pela «lei» não parece chegar a esse ponto — «anti-negacionista», como em qualquer outro sítio, tempo e ambiente político.

    Um pouco a propósito, ou talvez despropósito, disto aqui fica uma notícia que não deixa de ter alguma graça (mas cuidado, não comentes livremente,. não vás infringir alguma lei…

    http://www.i24news.tv/fr/actu/international/europe/72712-150527-indemnites-shoah-un-accord-france-usa-seme-la-discorde-a-l-assemblee-nationale

    « Une grande partie des 500.000 survivants de l’Holocauste dans le monde souffrent de la pauvreté et ont besoin d’une aide d’urgence pour vivre dans la dignité, a averti mercredi à Prague Stuart Eizenstat, conseiller spécial du secrétaire d’Etat américain John Kerry. “Il est absolument inacceptable que ces gens, qui ont si cruellement souffert pendant leur jeunesse, pâtissent au déclin de leur vie des privations, de l’isolement et de la pauvreté”, a souligné M. Eizenstat lors d’un entretien avec l’AFP. “Rien qu’à New York, environ 50% des quelque 60.000 survivants affrontent une telle situation. La pauvreté touche un tiers des survivants en Israël, et même plus de 85-90% de ceux qui vivent dans l’ex-URSS”, a-t-il insisté ».

    Logo, toca a pagar, franceses, que os 500.000 milagrados da Shoa ainda vivos, ignorados pelo mundo que até hoje ainda não lhes pagou um tostão de indemnização pelos seus sofrimentos sem par, estão cheios de fominha. É verdade que há quem diga que a perseguição alemã aos judeus durante a 2ªGM deve ser incluída, a par da geleia real de abelha e das pílulas do dr. Rogoff, entre as maiores causas de boa saúde e aumento da longevidade de todos os tempos, dadas as projecções estatísticas de tempos de vida expectáveis para populações que, em idade de trabalho (de contrário, como se sabe, era logo tudo exterminado), digamos com 14 anos, em 1942, tem agora, necessariamente, pelo menos, 87 anos, e muitos desses milagrados serão com certeza centenários.

    Convenhamos que meio milhão de sobreviventes pelo menos octogenários, em 2015, é obra. Sobtretudo se atendermos ao número máximo de judeus nas áreas que estiveram sob controle alemão (aproximadamente 4,5 milhões, dos quais, como se sabe, morreram 6). É o que se chama a proverbial ineficácia germânica. Ou isso, ou os últimos dias da árvore das patacas, quando já nem as aparências se salvam, e tudo o que interessa é espremer até onde for possível antes da ressaca dos sonâmbulos…

    Particularmente divertido, mostrando bem até que ponto o mecanismo da chantagem dos vencedores sobre os vencidos é transparente:

    « “Très en colère” et “profondément choqué”, le député UMP Pierre Lellouche a plaidé notamment que “la République française peut reconnaître les crimes de Vichy, mais ne peut pas être considérée comme débitrice, coresponsable de ces crimes” et que “jusqu’à présent les Etats-Unis nous considéraient comme un pays vainqueur”. Ses collègues UMP Thierry Mariani et Patrick Balkany sont allés dans le même sens, et des socialistes, comme l’ancien secrétaire d’Etat chargé des Anciens combattants et de la Mémoire Kader Arif, ainsi que François Fillon (UMP) ont suggéré de reporter le vote. Après une suspension de la réunion, la présidente de la commission, Elisabeth Guigou (PS) a annoncé ce report pour avoir “des éclaircissements” et pour que “les esprits s’apaisent”. »

    E é este o terror em que vivemos, à sombra da Lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.