Guerra ao Nobel da Paz

Os ranhosos já se esqueceram, ou fazem por ignorar, que o preto fez uma campanha eleitoral também contra o belicismo que invadiu o Iraque e não sabe como sair do Afeganistão.

36 thoughts on “Guerra ao Nobel da Paz”

  1. deve ter sido o Nobel mais rápido da História, não? Espero que prossiga com coerência esses passos.

    Do Afeganistão também é preciso sair, caramba, e quanto mais depressa melhor, não aprenderam a lição universal do Vietname?

  2. Acabei de publicar “Yes, We Can! Obama, Nobel da Paz… o Prémio da Nossa Cidadania!”… um grande, imenso e feliz abraço, Val… por todos nós! … os que mantemos e alimentamos a esperança!…

  3. que lata esta senhora – fartou-se de aplaudir a liderança determinada do bush na cadência da invasão do Iraque. Concordo que somos todos redimíveis, dá muito jeito para simplificar, mas ainda assim agradecia que juntasse a sua voz àqueles que dizem que a invasão do Iraque em 2003 foi criminosa e é um acto lamentável da civilização ocidental, fundada numa mentira destrutiva.

  4. Bush, goste-se dele ou odeie-se, teve todo o direito de invadir o Afeganistão, pois foi lá que se treinaram os gajos que atacaram o coração da América. Legítima defesa elementar, que não tem qualquer comparação com a guerra do Vietname ou com a invasão do Iraque, que foram ilegítimas e desastrosas de todos os pontos de vista, inclusive para a América. Sair do Afeganistão é mais difícil do que entrar, mesmo para Obama. Acho que o grande «preto», como lhe chamas, já merece o Nobel só por ter desistido da ideia de cercar a Rússia com mísseis. Votei nele para «Person of the Year» da Time Magazine.

  5. Comunicado oficial da Casa Branca. Grande texto (negrito – apesar de ele ser preto – meu):

    This morning, Michelle and I awoke to some surprising and humbling news. At 6 a.m., we received word that I’d been awarded the Nobel Peace Prize for 2009.

    To be honest, I do not feel that I deserve to be in the company of so many of the transformative figures who’ve been honored by this prize — men and women who’ve inspired me and inspired the entire world through their courageous pursuit of peace.

    But I also know that throughout history the Nobel Peace Prize has not just been used to honor specific achievement; it’s also been used as a means to give momentum to a set of causes.

    That is why I’ve said that I will accept this award as a call to action, a call for all nations and all peoples to confront the common challenges of the 21st century. These challenges won’t all be met during my presidency, or even my lifetime. But I know these challenges can be met so long as it’s recognized that they will not be met by one person or one nation alone.

    This award — and the call to action that comes with it — does not belong simply to me or my administration; it belongs to all people around the world who have fought for justice and for peace. And most of all, it belongs to you, the men and women of America, who have dared to hope and have worked so hard to make our world a little better.

    So today we humbly recommit to the important work that we’ve begun together. I’m grateful that you’ve stood with me thus far, and I’m honored to continue our vital work in the years to come.

    Thank you,
    President Barack Obama

  6. Há coisas que não entendo aqui, ou ideias, ou opiniões, sei lá, que se contradizem… ou talvez não! Não entendo quando Nik diz “Bush, goste-se dele ou odeie-se, teve todo o direito de invadir o Afeganistão, pois foi lá que se treinaram os gajos que atacaram o coração da América.” Pensava que que Nik tivesse uma visão mais larga das coisas – será que é mesmo assim, os turras atacaram o coração da América? Para já os EUA não são o coração da América. Os EUA levaram o sec XX e ainda manejam no XXI, no sentido de atacaram os diferentes corações da América do Sul, destruindo-os pura e simplesmente sempre que neles podia/pode arfar um pouco de liberdade – lembro-me do grande Salvador Allende, por ex., mas muitos outros democratas foram assassinados às mãos da CIA – e está para explicar ainda quem esteve por detrás efectivamente do 9/11, portanto, um pouco mais de razoabilidade e não ir na conversa fácil dos ianques, veja-se em http://www.internationalnews.fr/article-37062570.html ou outra opinião sobre o Nobel em http://www.internationalnews.fr/article-upside-down-world–warmonger-wins-peace-prize——by-paul-craig-roberts-37255722.html – será que estas opiniões são tudo PROPAGANDA?
    Claro que considero o Nobel agora atribuído uma forma de dizer ao Obama: “não podes voltar atrás, não podes ceder…”, mas a gente sabe o que são os EUA, ou pelo menos alguns, sabemos, como funciona aquele enxame de malfeitores que mandam de facto na América/EUA, salvo seja o Obama – será extremamente difícil a um homem só, mesmo Presidente, mudar o suficiente, para os EUA se tornarem num país decente!

  7. Z,

    Não é sair o mais rápido possível e deixar o país como o Iraque. A estratégia militar que está a ser aplicada é errada. Isso já foi reconhecido pelas altas patentes militares americanas no terreno, e inclusivamente foi apontado o caminho/estratégia a seguir. A solução passa por deixar de fazer bombardeamentos em massa para coisa nenhuma e progressivamente colocar elementos militares internacionais que falem árabe no meio das aldeias, ganhando o apoio e simpatia das populações, é isso que os talibans fazem e ainda pagam às pessoas ou arranjam dinheiro para as aldeias. Por isso são muito eficazes, as pessoas sentem esse apoio. Não passa tudo de sobrevivência.

    As forças internacionais só dessa maneira podem pensar em resolver o problema e sair do Afeganistão.

    Agora sair de um dia para o outro seria bem mais irresponsável do que a atitude bushista que os levo lá.

    Quanto ao Nobel. Estou totalmente de acordo com a atribuição do mesmo ao Obama. Será que ainda não perceberam que só a próprio vitória de Obama nas eleições nos EUA mudou o rumo ao mundo?
    Um homem de Paz, presidente da maior potência mundial, preto e democrata.
    Abriu frentes diplomáticas muito importantes.

    Velhos do restelo? Estou farto deles…

  8. Discordo. Uma coisa é que toda a gente entendeu a invasão do Afeganistão depois do 11.09, alguma resposta teria de haver. Outra coisa é a lição aprendida do Vietname: um país soberano invadido resiste indefinidamente, há um sentimento nacional, uma alma do povo, ofendidos. Os urssos também aprenderam a lição do Afeganistão.

    Não há alternativa, cá para mim, a não ser sair do Afeganistão, e precisamente em nome da paz de que o Obama foi Nobel. Agora a táctica é outra coisa, mas por certo que não será aumentando a guerra,

  9. quando eu disse em cima quanto mais depressa melhor não dizia já amanhã, mas não esquecer que nenhum país invadido pára de mexer, de resistir, olhem o pequeno Timor.

  10. Z, já agora podias lembrar-te do Tibete.

    Acho muito inteligente contribuir com este “noble oscar” para que o Obama se sinta impelido a encontrar estratégias de liderança usando como via a paz. Não é por o que ele já fez mas por aquilo que pode fazer e como pode fazer.

  11. Também, Sininho :). Tens toda a razão: foi inovador porque foi mais pelo alimento da esperança no futuro do que pela prova provada do passado. É um passo além do positivismo. É como se fosse possível uma nova era. A tal Era de Aquário só chega em 2012 ou já cá anda? Ainda não percebi essa,

  12. Já cá anda porque nós já cá andamos. Uns mais à frente do que outros porque se fossemos todos ao mesmo tempo não passávamos.
    Um bom exemplo de que já cá anda é este Nobel.

  13. Hum. Pois, foi por isso que resolvi perguntar. Não passamos todos ao mesmo tempo por causa da matéria, é? Se fossemos imateriais acho que dava, pois se se consegue virar uma esfera ao contrário sem fazer furos, rasgões ou vincos, olha aqui, muito prático para limpar por dentro. E os fenícios aí por baixo?

  14. Muito interessante, a esfera. Também para virar a esfera existe um processo – primeiro uma parte, a seguir outra e por fim outra . Sim, acho que o nosso problema é sempre ao nível da matéria. Para os que acreditam, em espírito, já lá estamos. Sai uma biodanza?

    Aqui as descobertas reportam agora a uma Era macacal – muitos macacos a tentarem empoleirar-se na Àrvore. Vamos lá ver quem escolhe o galho certo.

  15. certamente não se pode ficar toda a vida no afganistão, mas neste momento, a curto ou meio prazo é irresponsavel a fugida da lá. Concordo muito com o post de mario, para entender como estão as cousas lá.
    Conhezo de estar lá a realidade afgana, anque isso não me da maior autoridade para opinar, porque podes estar lá varios meses e não ver nada. A minha opinião mudou bastante depois de estar lá cinco meses. Estive a favor da retirada de Irak, e em contra da intervençao no IRAK, pareceu-me uma vergonnha para o mundo e a foto das açores, olhei-na como pornografía. Hoje o afganistão está mum momento muito delicado, a missão das forças occidentais e fundamental para chegar a fazer um estado, a estrutura dum novo pais. Isso é o gran tema. estamos a falar dum pais estruturado na idade meia. A forma de que se está a trabalhar, com os erros que há , alguns deles moi graves, a e boa. Por parte das forças militares estase a trabalhar de forma civil pela reconstruçao , e sobor de todo estase a formar o exército e a policia afgana para que eles poidam levar o peso da responsavilidade , assim como o apoio as autoridades do novo estado, autarcas , ministros do governo etc. É uma laboura longa, e pacente, e no meio terá que haber mortos, ja que estamos a falar duma operação militar, sem a qual não chegar-se-a a rematar num estado medianamente estruturado.
    Aliás é fondamental o fazer estradas, gastar mais em agricultura, melhorar as condiçoes da populaçao etc. . Ao final tratase de comer, de viver, têm que comer, e os talibans estão mais no meio das aldeias que estão as forças da otan, que toma muitas precaucions, como e lóxico , pela sua seguridade.
    Porém darlhe Obama o Nobel e estar a fazer numa guerra, e compativel, há moitas formas de estar numa guerra, e aquí é justificavel para o mundo o uso racional da força para conquerir, acho eu , a paz para o mundo. Aliás só como Obama se apresentou ante o mundo, com repeito a Rusia, ao Irão, Corea, o mundo musulmano, ja ganhou o nobel.

  16. Z,

    O Vietname não tem paralelo com nenhuma outra guerra em que os EUA tenham estado envolvidos até hoje.
    Desde a geomorfologia até às estratégias de ataque e defesa dos Norte vietnamitas. Com uma leitura mais aprofundada sobre o assunto ou uma conversa com Loureiro dos Santos por exemplo, farão entender isso… A resistência no Vietname do Norte passou por uma complexa e bem pensada rede de tunéis que foram sendo construídos, através deles os norte vietnamitas protegiam-se, faziam circular todo o armamento e atacavam o inimigo, tinham um elemento fundamental que os protegia que era a selva.
    Para não falar dos diferentes objectivos subjacentes.

    A geomorfologia do Afeganistão é completamente diferente. A táctica militar usada pelos russos foi similar à dos americanos em certo sentido. Existe filmes interessantes que retratam precisamente essas tácticas.

    Mesmo com os mais avançados meios de navegação e tecnologia é difícil porque, tal como escrevi anteriormente, a estratégia não pode ser bombardear bombardear. É lógico que os talibans se ficam a rir com isto tudo.

    Acredito que este conflito poderá ter um fim à vista a médio prazo, por vários motivos, os talibans não são assim tão numerosos como aparentemente de dá a entender. O que tem sido crucial para eles são as próprias populações, devido à estratégia que os talibans usam.

    Concordo em absoluto com o combate a grupos radicais ou chamadas fundamentalistas eminentemente ligados a grupos de índole terroristas. É para mim inesquecível pelos piores motivos a destruição feita pelos talibans ao património mundial, a sua interpretação “shariana” do Islão e a consequente opressão do povo afegão.

    É um conflito que pode ser vencido, não só ali como noutros países. A rede da al queda tem perdido a força nos vários territórios onde insiste em investir. Posso dar-lhe o exemplo de alguns países no norte de África que têm combatido de forma irredutível e exemplar estas facções da al queda.

    Por outro lado é interessante analisar a alegada separação entre os talibans e a própria al queda como avançam determinados sectores militares e civis presentes sobretudo no Afeganistão e Paquistão.

    Muitas variantes existem entre esta intervenção militar e a dos russos, os russos revelaram um total desconhecimento do país, aconteceram coisas inacreditáveis que não podem acontecer a nível militar…

    Mas resumindo, seria de todo imprudente uma saída rápida do Afeganistão por parte da comunidade internacional. O caminho passa por criar boas relações com as comunidades locais e auxiliá-las. Assim é possível vencer e arrumar de vez com os talibans e inerentemente com a própria al queda.

    Mas, não nos podemos esquecer de uma coisa, por exemplo quem tem estado a fornecer material e assistência militar ao Sudão e a outros países similares, é a China. Isto diz muito sobre o xadrez militar internacional, e também sobre a hipocrisia do regime chinês. Não sabemos na totalidade de que forma e onde eles têm estado a “minar” todas as intenções das forças internacionais.

    O mundo árabe está maioritariamente interessado na paz entre os povos, e mais uma vez tocamos no conflito israelo-palestiniano… mas isso fica para depois.

    Abraço,

  17. a guerra contra os rusos, no afegenistão e outra coisa diferente a o que estamos a vêr hoje . Estamos a falar da guerra fría, quem ganhou foi a Cía e os EEUU que aramaram moi bem a os afeganos incluidos os talibans que conqueriram mais tarde fazer-se co poder. Karzai foi axente da Cia. EEUU daquela não queria por nada do mundo ter os rusos controlando uma zoa que é estrategica pela situação que ocupa …….. china,Irão, paquistão turkmenistão, kazajistão etc. e perto daqui o petrôleo do mundo árabe. Assim foi que os russos sairam dali, mas tendo em conta na altura em que isso ocorrio e a situaçao da Rusia daquela.
    Os rusos ouveram modernizado o país, e hoje não sería o que é, houveram posto um ponto laico emtre tanto poder relixioso.

  18. reis tens razão o resto é conversa fiada, esta malta ainda não se convenceu com quem é que estão a lidar quando se trata dos EUA – Kazai foi da CIA ianque, os taliban foram ajudados pelos ianques para tirarem de lá a ex-URSS, Saddam foi criado e depois assassinado pelos ianques, Bin Laden e sua família tiveram/têm negócios “da china” com os ianques, os ianques levaram quase todo o sec XX a derrubar pela força regimes democráticos eleitos na América do Sul, etc., etc., certos ianques claro, como os da equipa toda do Bush e seus tentáculos e outros anteriores, é ler o Noam Chomsky, Gore Vidal, Norman Mailer, para já não falar do Michael Moore, entre outros, mas estes devem ser todos agentes de qualquer força secreta que querem derrubar a “democracia exemplar”, NÃO É????
    Pode ser que o Obama altere estas políticas de saque sangrento das matérias primas do planeta pelo controle de zonas estratégicas fundamentais para o efeito, vamos a ver, oxalá, mas uma coisa é o povo dos states e outra coisa são os pulhas sangrentos que os governaram – ATÉ AGORA ???

  19. boa noite pessoal,

    tudo bem, se eu não estiver a ver da melhor forma a questão afegã passo-vos a bola com todo o gosto, só queria chamar a atenção que um povo invadido resiste e resiste sempre.

    São tão engraçados estes nossos irmãos galegos, eu também gostava de dizer lóxico por cá, fica lógico com um cheirinho tóxico.

    Sininho, pois isso do aquecimento global não sei que te diga, em tempos estudei as cronosséries dos últimos 70 anos para Portugal e fiquei convencido, mas a tentação de fazer grandes negócios com o Carbono está aí, pois claro. Mas eu à noite sou farrusco e só de manhã é que atino. Não tarda vou xonar. Conheces este senhor? Gostava de envelhecer como ele, gosto daquela barba branca cerrada e do sorriso e sobretudo do ensinamento do silêncio, finalmente ficava calado e era um sossego.

    Eu acho aquilo da esfera delicioso. magino que depois de olhar para lá a galinha já não se importe de quem veio primeiro, se ela ou o pinto :)

  20. Sim, mas mal. Conheço uma sua acérrima seguidora que já mo deu a ler e a ver. Talvez por ser em inglês não fiquei embevecida.

    A nova questão passará a ser: como é que o pinto vai sair da galinha sem partir o ovo. Sim, porque ele também entrou sem o partir:)

  21. a eleição de Obama mudou o mundo.
    e percebe-se que há muita gente que não consegue encaixar isso.

    haverá maior razão para justificar o Nobel?

  22. (e ainda há o chocar, essa eu não me tinha lembrado – só trabalhos e preocupações; mas portanto vira-se o chocar ao contrário e deve dar nadar, imagino)

  23. z.
    bom dia, eu gostar-me-ia que o meu lógico não for tóxico, o tomar precauçom pela supervivenza e lógico para todo o mundo, ninguem quer morrer.
    Só um apuntamento, concordo co teu pensamento sobor da resistença a invasião, mas nesta altura acho que a metade dos afganos pelo menos não se sintem invadidos, sim isto não avança e não se trabalha mais não reconstrução pode ficar a coisa assim,
    o nobel Obama pensa assim, que seja o nobel da esperança niste casso pelo menos.
    saudos galegos.

  24. espero que não tenhas ficado ofendido, eu gosto muito de brincar com as palavras, e gosto desses x, relixioso também, dá para pensar em passar lixívia nos da opus dei e no Papa também,

    eu estive em Timor e sei como é que um povinho pequeno apesar de todos os benefícios em infraestruturas que os indonésios por lá fizeram não descansou enquanto não armou um banzé que até tremeu o mundo, com um referendo e sucessão de acontecimentos,

    tu estiveste lá no Afeganistão , passo-te a bola com todo o gosto, saberás mais do que eu, e ainda bem.

  25. obrigado, não contestei, porque perdí o control da paxina da aspirina, fiquei moito zangado, até de agora, o site ficava ocupado por uma dessas que te anunzia coisas de todo , e achei que não voltaria a retomala.
    não tenho nada que engadir ao dito, por vezes sabe mais ainda o que fica aquí que o que vai lá, assim que acho que não sei mais. Ir não da autoridade para falar no mundo das ideias.
    por nada fiquei ofendido, ao não ter o controlo duma lingua, há que estar en guarda, concordo na lixivia que há de passar.
    saudos galegos.

  26. não foi o Obama que deixou cair a guerra das estrelas com a Rússia rejeitando o escudo anti míssil no centro da Europa, pois não?

    (e isso também não tem nada a ver como os conflitos na Geórgia e outros territórios próximos? sou mesmo distraído! já nem digo mais nada)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.