Foi pena

Ver Rui Pereira, e especialmente Maria de Lurdes Rodrigues, a participar numa farsa sectária e odiosa de Cavaco, para além de desolador, é vexante.

Sei bem que nunca ninguém lhes pedirá em público para justificarem essa decisão. E que se tal acontecesse até seriam capazes de agravar o dano ao tratarem Cavaco como um Presidente da República legítimo. Coisa que ele não é no plano moral e patriótico.

É pena. Foi pena, o desperdício de mais uma ocasião para dignificar a Presidência da República na recusa de associar o nome próprio a quem tanto a conspurcou e aviltou.

30 thoughts on “Foi pena”

  1. Ver o tótó Gaspar e o blogger Alvará Santos Correa condecorados com a grã cruz da ordem de qualquer coisa por serviços relevantes prestados à destruição do País é revoltante e deprimente, deviam era responder em tribunal por crime de alta traição.

    Relvas não é investigado pelo Ministério Público ?

  2. e disse Cavaco que o cargo de ministro das finanças é extremamente difícil pra carago e mais não sei quê, mas alguém obriga alguem a ir para lá ? O careca Vitor Bento era a primeira escolha do Passos Laparotomia e recusou .
    Ora, eles vão para lá pelo prestígio, pelo tacho, e pelo trampolim, o Gaspar, por exemplo, passou de burro para cavalo, oops, digo, asno, porém, o pontapé para cima, rendeu-lhe um bom vencimento, ganha agora mais como funcionário do International mother fucker do que como ministro da fazenda rota, Amilcar também consta que está muito bem, enfim, a tradição é para manter, então com sua – e de todos os leitores -, licença, puta que os pariu a todos … políticos ! …

  3. devem ter pensado muito na condecoração.como dentro de pouco tempo já ninguem tem memória do pacóvio de boliqueime,aceitaram a oferta para os descendentes a apresentarem no curriculum familiar!

  4. Estas atitudes condescendentes com quem tanto aviltou a política e a democracia são a gota de água que faltava para o descrédito completo dos políticos. Por toda a Europa é esta mediocridade confrangedora. Depois ainda se queixam, esses mesmos condecorados, que a Europa tem falta de líderes. Lideres para liderar quem se deixa seduzir por uma medalha oferecida por um traste político? ´Não esperava isto de Maria de Lurdes, que até foi perseguida pelo cavaquismo infiltrado na justiça. Não lhe restou um pingo de solidariedade para com o seu chefe de Governo, execravelmente tratado pelo condecorador Cavaco. Que não o fizesse por Sócrates, fizesse-o ao menos pelo Estado de Direito. Porque o condecorador atentou contra o legítimo governo da República, em golpe de estado manhoso.

  5. Cavaco ainda terá tempo de atribuir a Passos e Portas as merecidas altas condecorações por relevantes serviços à Pátria. Fico a aguardar, ainda, uma generosa condecoração para “o das caldas”.

  6. Não sei qual é a surpresa de terem visto Mª Lurdes Rodrigues a receber 1 condecoração pelo Aníbal C Silva.

    A ex-ministra da educação foi aplaudida pela nomenklatura, a nível transversal e horizontal.

    Foi, e é “odiada” por professores. De tal forma, que contribuiu para a derrota de Sócrates em 2011.

  7. Valupi tem toda a razão. Foi pena essas duas personalidades não terem recusado para o de Boliqueime perceber que há misturas que só são possíveis entre mafiosos e que a PR é uma instituição a ser dignificada e respeitada.

  8. Foi mais um funeral politico do que uma condecoracao. Mas tudo depende da perspectiva . A do Valupi so e consequente politicamente se mantiver a sua liberdade em nao em votar ou nao dar o seu voto como adquirido. E assim deveria ser com o pipol todo. O Cavaco pode ser o gajo mais odiado mas e o mais poderoso, alguém ja se questionou porquê? O que é que lhe deu poder? Numa sucinta frase, nos the pipol. Directa ou indirectamente.

  9. É um desvio, mas….

    Caso Veiga: o irmão de Pedro Santana Lopes e José Veiga, estão proibidos pelo Ministério Público de contactar Miguel Relvas e Sérgio Monteiro. Hum…

  10. É um lamentável legado que esta Senhora deixa aos vindouros!Para lá da nulidade de quem conferiu a prebenda,está o emparelhamento com a numerosa matilha pafiosa nesta espécie de branqueamento presidencial.

  11. Sérgio Monteiro o rapaz das privatizações do Governo Passolas.
    O rapaz que foi do governo para o BdP mamar 30 000 aérios brutos por mês durante um ano para “vender o Novo Banco” … ao Relvas … por intermédio do Veiga … hum …
    O mesmo rapaz que já tinha tratado da venda da TAP ao senhor da barraqueiro mas que afinal é do americano com sotaque brazuca … hum
    Etc, etc, etc …

  12. não mexam no relvas nem no sérginho, se os gajos derem com a boca no trombone metade da justiça, um quarto da bófia e a totalidade do ex-governo pafúncio vai dentro. se agitarem a merda o estado de direito desaparece oficialmente, assim vivemos a ilusão da sua existência.

  13. Quando fui funcionário público não me chamavam «trabalhador» da função pública.
    «Trabalhador» era só quem trabalhava, não era quem assinava o ponto apenas.

  14. Valupi, a minha pergunta é esta: o que saberão os vindouros da herança patriótica que os seus avoengos lhes deixaram?

    Não tenho resposta para isso, mas sei que faz toda a diferença dizer-se hoje que os avoengos foram distinguidos pelos miguelistas ou por um monarca constitucional, no caso de a prole ser hereditária de difusas tradições monárquicas. Idem, se o foram na 1.ª República ou durante as presidências de Mário Soares ou de Jorge Sampaio, se os visados forem de famílias de “longas lutas” e de tradições democráticas. Mas não sei dizer o que dirão os descendentes se os seus antepassados foram presidencialmente benzidos por Américo Tomaz ou, desenhando apenas um pequeno traço sem despropósito, por um tal Cavaco Silva já que ambos parecem ter exibido uma inconfessada senilidade na parte final dos seus mandatos presidenciais.

    Direi pois que, provavelmente, as respectivas proles destacarão a área em que os seus avós se distinguiram (educação, cultura, indústria, agricultura, etc.) e que o tempo se encarregará de fazer esquecer o nome dos monarcas ou dos presidentes que lhes são estranhos, ou que esboçarão um sorriso se perguntados, mesmo sem detalharem as incongruências óbvias que existiram em misturar Maria de Lurdes Rodrigues e Nuno Crato e, na mesma leva, juntar ainda o esquecido Bagão Félix, o risível Álvaro Santos Pereira e a loucura de Vítor Gaspar.

    Álvaro Santos Pereira
    Bagão Félix
    Luís Campos e Cunha
    Maria de Lurdes Rodrigues
    Nuno Crato
    Paulo Macedo
    Rui Pereira
    Vítor Gaspar
    e
    Pires de Lima, parece-me que um dia.

  15. Verdadeiramente, reparando bem na lista, embora disfarçada a propósito para dar a ideia de um mix plural, tal lista de penachos não passa de mais uma intencionada ofensa a Sócrates e, mais uma vêz o cavaco está escondido de mão apontada por detrás do arbusto.
    E foi pena que MLR tenha participado, consciente ou ingenuamente, em mais este acto político contra Sócrates. Porque, condecorar ministros de um governo e não condecorar o PM desse governo como foi instituído pela tradição, é um acto premeditado de vingança por ódio político, e MLR timha obrigação de perceber o fundo da intenção do cavaco ao incluí-la naquela lista.
    Provavelmente, o mão atrás do arbusto, fez uma sondagem prévia que MLR acabou por aceitar e até já saberia que a iam colocar a par com o idiota do álvaro, com o cagão oportunista do cunha e com o próprio ministro crato que destruiu tudo o que ela própria fizera.
    Mas, mas repare-se que MLR também, que eu saiba, nunca foi visitar Sócrates à prisão de Évora nem, provavelmente, ainda foi visitá-lo a casa.

  16. Aquela condecoração coletiva parece uma foto do circo dos horrores.
    A História registara que Cavaco sofria de Alzheimer e que está foto é uma prova material desse facto desgraçado.

  17. Resta saber se Socrates, se alguma vez for confrontado com essa escolha, sabe dizer não.
    Pelo menos deste presidente clown q nas homilias pedia ao sistema repressor para ultrapassar todas as fronteiras de um estado de direito. Do PS não pode esperar nada, do pragmatismo sorridente e cinico de Costa a falta de vergonha e verticalidade de Ferro Rodríguez ao ar de empregado de funeraria do presidente, nada pode esperar. E uma luta de um homem só, só .

  18. Cavaco até condecorou após 30 anos, aquele que as FP 25 limparam.

    Também ficara no curriculo cavacoide esta pouca vergonha.

  19. Seja a vergonha pouca ou grande note-se que, para além do ódio que a personagem nutre por todos os que tenham sido infectado pelas esquerdas portuguesas durante o antes e no pós-25 de Abril, essa é uma das medalhas que se vista na lógica esquizofrénica do nós contra eles entra à pressão na quota dos gajos do CDS. Valeria a pena, aliás, saber se algum outro PR fez algo vagamente parecido (clarifico: resmas de medalhados, mas à socapa) nos últimos dias do seu mandato.

    E que a terra lhe seja leve na hora de acertar contas com o Altíssimo, apesar de tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.