Fenómenos do entroncamento

Também como resultado da bancada do PSD ter sido liderada por tribunos de terceira extracção nesse longo período, mas principalmente por causa das suas naturezas e livre-arbítrio, Portas e Louçã tiveram o maior protagonismo pela oposição em todos os debates parlamentares com Sócrates nos 6 anos passados. Existia um clima relacional, que o então primeiro-ministro gostosamente alimentava com o seu temperamento sanguíneo, de competição entre gladiadores. As intervenções extravasavam no aparato emocional o âmbito das questões políticas avulsamente na berlinda e deixavam ver as correntes de testosterona em ebulição. Aqueles dois atacavam apaixonadamente aquele um como só se pode fazer quando se constrói o outro como inimigo.

E assim vimos que Portas e Louçã eram cópias perfeitas na transmissão das seguintes mensagens:

– Sócrates não tem legitimidade política por ser moralmente indigno.
– Não se deve chegar a qualquer tipo de acordo com o PS por causa de Sócrates.
– Qualquer consequência da interrupção da legislatura, mesmo que tal implique um resgate financeiro de emergência, é preferível à continuidade de Sócrates no poder.
– Derrubar Sócrates, e assim conseguir que ele se afaste da chefia do PS, é o único objectivo por que vale a pena lutar.

Conseguido esse objectivo, estamos perante uma situação em que Portas é membro de um Governo que tem agravado cruel e erradamente por via fiscal a vida de todos os portugueses, o exacto oposto do que o CDS prometeu aos eleitores, e Louçã tem um grupo parlamentar com um terço do tamanho anterior, vendo à sua volta a vida de todos os trabalhadores e pobres a piorar numa escala impensável seis meses atrás.

Estas contradições ainda são o menos nisto tudo, o fenómeno a registar está nos silêncios de ambos. Incapazes de assumirem qualquer responsabilidade por uma postura de terra queimada quando o País já estava no meio de uma tempestade internacional incomensurável, dão agora a patética imagem de não passarem de dois tontinhos entroncados um no outro.

9 thoughts on “Fenómenos do entroncamento”

  1. O Valupi faz lembrar aquela viúva apanhada em flagrante, no cemitério, a mijar em cima da campa do marido. Quando o coveiro lhe perguntou se aquilo eram maneiras de chorar um morto, ela respondeu: “cada um chora com aquilo que tem mais saudades”…
    Vamos lá ver: mesmo dando de barato que o Portas e o Louçã tiveram “culpas” no derrube do Sócrates, este candidatou-se de novo e perdeu. Se perdeu, foi porque os portugueses não o queriam lá. Certo? É para isso que servem as eleições.

  2. Vi hoje esta num blogue de garotos do Restelo, fascistas assumidos:

    http://jovensdorestelo.blogspot.com/2012/02/era-ja.html

    O garoto que postou isto intitula-se Humberto Nuno de Oliveira.

    Não tem tomates nem para dar uma queca, quanto mais para pôr uma bomba em S. Bento. Se fosse só carregar na tecla Delete, talvez ele não hesitasse. Nunca saberemos.

    O Marcos Pinho de Escobar (cartel de Medellin?) aplaudiu.

    Nunca deixou de haver o número de fascistas que foi bastante para fazer o fascismo.

    Até pode ser que haja mais hoje do que antigamente.

    A conjuntura é o que lhes falta.

  3. tá bem , não é o hércules , é o spartacus , vai dar ao mesmo. e que post tão sexual , credo. vê lá , já os vi começar por menos.

  4. Penso que o fenómeno não se fica por aí. Nessa mesma altura muito boa gente espumava (alguns continuam) por tudo quanto era sítio: na internet, nos jornais, na na televisão, cá em casa, no trabalho, no café, na rua …., dava-se um pontapé numa pedra, e saída de lá um gajo.

    -Sócrates é mentiroso.
    -Porquê?
    -Disse que ia arranjar arranjar 150.000 empregos.
    -Já arranjou emprego a muitos jovens, existem medidas concretas no apoio ao emprego de jovens licenciados e na segurança social, por exemplo. A meta dos 100.000 estará a ser atingida, e na actual conjectura de crise internacional não parece pouco.
    -Não interessa era 150.000, tinham que ser 150.000. É mentiroso e além disso é corrupto.
    -Corrupto ?!
    -Sim. Sim, corrupto. Olha o Freeport (juro que nestas alturas chegava a levar com alguns perdigotos, tamanha era a baba).
    -Mas o homem nem sequer foi constituído arguido, antes fosse, que ao menos podia-se defender.
    -Não é, porque controla os tribunais e arranjou a safar-se, ou tu pensas que eles não arranjam tudo.
    -Até podia ser, mas não me parece ser o caso. Olha que os juízes não andam muito contentes com ele. E a prova é que aquele Palma, do sindicato, não há semana que não venha para a televisão dar uns miminhos ao Sócrates, tipo aviso, estás a ver.
    -E a comunicação social ? o gajo quer é tomar conta de tudo, primeiro calou a Manuela Moura Guedes, e a seguir foi a aquele história do Crespo, do Jornal de notícias, até com o rei de Espanha ele foi falar para mandar o Moniz embora, mas espera que agora no parlamento vai-se foder.
    -Ó homem não digas asneiras (evitei sempre falar da Moura Guedes e do Crespo, por uma questão manter a pouca sanidade mental que ainda julgo ter) se leres um pouco vais chegar à conclusão que é exactamente ao contrário, -a televisão, quase todos os jornais, e outros estão ligados a pessoas que tem, ou já tiveram, ligações com o PSD. E além do mais o Moniz está-se a preparar para ir para a Ongoing, isso é apenas mais uma tentativa para denegrir o nome do Primeiro Ministro, tipo, não sais a bem, sais a mal.

    Entretanto o mais extraordinário estava para acontecer (julgava eu). No dia da VITÓRIA do PSD, festejou-se uma DERROTA. A do PS, entretanto reencarnado na pessoa de José Sócrates. Eu juro que ouvi: – finalmente o cabrão vai co caralho. – vai-te embora filho da puta. puta que pariu o gajo. – vai morrer longe.

    Todas as semanas havia Sócrates. Falavam os que não gostavam dele, e falavam os que de alguma forma acreditavam que Sócrates falava a verdade. Mas falava-se. E agora ? Perderam o pio ? Não. Sentem-se realizados.

    Elegeram o VERDADEIRO MENTIROSO, que já levou um murro no estómago, teve um ataque cardiaco e entretanto vai ser sodomizado pela Merkel, e como bónus ainda levaram o seguro.

    Penso que esta frase é do Daniel Oliveira (arrastão) mas diz muito acerca do que passa com estes verdadeiros fenómenos: “Se somos implacáveis com os melhores, porque deles esperamos tudo, e benevolentes com o esgoto, porque dele nada esperamos, então é com o esgoto que viveremos”

  5. Realmente o mal de muitos portugueses é a matemática.

    O Bloco de Esquerda tinha 16 deputados , nesta legislatura elegeu 8

    Para o Valupi 8 é um terço de 16 , e assim se vão escrevendo barbaridades.

    Já agora Socrates foi derrotado por causa dos PEC,s, e o Passos-Portas vão o mesmo destino.

  6. Augustinho, os “Passos-Portas” vão pelo mesmo caminho como, pá? Também têm a Quemunicassão Çussial conluiada com a Justissa a fritá-los diáriamente em lume brando e os Partidos da Oposição bem articulados com os Assessores de Belém a entoar afinadamente o coro do bot’abaixo? Achas mesmo? Ou vives lá no mundo da Lua e esperas que a realidade faça a fineza de se adaptar à tua crua boçalidade?

    Acho que estás é a fiar-te demais na virgem e a correr de menos, mas tu é que sabes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.