Felizmente, o PS está entregue a um exemplo insuperável do que é a lealdade ao seu partido e aos seus camaradas

O dirigente socialista António José Seguro foi um dos três deputados do PS que bateram hoje palmas a Cavaco Silva no final do seu discurso de tomada de posse como Presidente da República, no Parlamento.

Fonte

14 thoughts on “Felizmente, o PS está entregue a um exemplo insuperável do que é a lealdade ao seu partido e aos seus camaradas”

  1. Como é que aplaudir o discurso de tomada de posse de um chefe de Estado é deslealdade é coisa eu ainda ninguém me soube explicar.

    Se fosse aplausos a uma medida em concreto referida no discurso e que fosse contraria aos ideais programáticos do PS, eu ainda conseguia perceber. Se fosse um caso de bater palmas após a aprovação de um projecto-lei contra o qual o Partido Socialista votou, faria todo o sentido considerar a coisa deslealdade. Mas um chefe de Estado democraticamente eleito, independentemente se concordar com ele ou não, merece o mínimo de reconhecimento no final de um discurso de tomada de posse.

    O problema não esteve nos três deputado do PS que aplaudiram: esteve nos restantes que preferiram ficar quietinhos. Tal como hoje está nos que não distinguem a lealdade institucional ou ideológica da fidelidade feudal a pessoas. É uma daquelas coisas que corrói os regimes democráticos.

  2. Não tenho nenhuma simpatia pelo Socrates, e entendo que foram as politicas do seu governo , que nos conduziram a este beco sem saída, mas isso não impede, que concorde, aliás como qualquer português com dois dedos de testa , que o discurso da reeleição do Cavaco , feito na Assembleia da Republica, foi uma declaração de guerra ao governo Socrates.

  3. Hoje, mais do que ontem ou há dois dias, acredito que o PS caminha para a diluição. Costa a disputar, já, a liderança, era uma luz ao fundo do túnel. ´Mesmo que alguém tente qualquer coisa lá mais para diante, vai ser demasiado tarde. E a direita fará tudo para segurar Seguro. O homem que aplaudiu o carrasco dos últimos governos PS. A direita não esquece o gesto. Os militantes do PS que o elegeram já esqueceram.

  4. augusto, se amanhá estiver disponivel, concretize meia duzia das medidas implementadas por socrates durante os seis anos de governaçao (dois dos quais em minoria) que nos levou a esta situaçao.nota: nã se esqueça da divida dos privados, bancarrota dos bancos, e já agora a politica da europa no combate à maior crise desde 1929.

  5. exactamente, eu pergunto também o que perguntam o Júlio e o Francisco.
    O que se passa na cabeça dos peessistas para o elegerem??
    é ridículo, mas sinto que eu, que nunca fui nem penso vir a ser militante do ps, a quem entreguei o meu voto nas últimas eleições, estou mais motivada para defender o governo PS anterior do que o seu secretário-geral

  6. O desespero histérico e oportunista com que o Totó Furioso Seguro tentou aproveitar o que considerou um passo em falso, prematuro, dos que o criticam poderá mantê-lo no poleiro um pouco mais. Mas parece-me que se limitou a ganhar tempo.

    Se o Costa avançasse já, o clima de indignação plastificada contra as alegadas “deslealdades” dos críticos, que o furioso e seus rafeiros artificialmente criaram, impossibilitaria a sua vitória contra o totó. Sabe-se que ele tem o aparelho do partido na mão graças a uma miríade de cumplicidades que cultivou e regou durante anos. Mas a simples publicitação da disponibilidade do Costa para avançar, “se ele não conseguir unir o partido”, deixa claro no espírito de toda a gente que ele é contestado porque tem feito um trabalho de merda e que o seu comportamento será rigorosamente escrutinado no futuro próximo. E se continuar a fazer trabalho de merda há alguém inteiramente disponível para o substituir e fazer um trabalho melhor.

    A simples ideia de que está submetido a um exame permanente menoriza-o e facilita a sua defenestração futura.

    Além disso, ficou clara para toda a gente a chantagem implícita na manobra do totó e rafeiros em relação à candidatura do Costa à Câmara de Lisboa: “se avanças uma candidatura contra mim tens de desistir da câmara e arrisca-te a perder uma e a outra”. Além de ser coisa que nunca cai bem, a chantagem falhou, pois o Costa continua candidato a Lisboa e manteve a possibilidade de avançar contra o Seguro dependente apenas da sua própria vontade, em função do exame permanente a que vai sujeitar o outro.

    Como uma pileca nunca será um puro-sangue (quem te manda a ti, sapateiro, tocar rabecão), será brevemente claro para toda a gente que o homenzinho está destinado a perder a corrida nacional, pelo que o PS perceberá mais cedo que tarde, sabendo que o Costa assumiu a sua disponibilidade, que o melhor é apostar rapidamente num cavalo a sério.

    Há muitos como eu, que, não militando no PS, votarão nele se lá estiver o Costa e nunca o farão se o furioso Seguro continuar ao leme.

  7. metam na cabecinha que a pileca só cai quando perder as próximas legislativas caso os elevadores do altis estejam fora de serviço. não esquecer que o mário soares apoia esta desgraça e o palerma alegre já não contesta o fecho das urgências ou a queima de resíduos nas cimenteiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.