Farto da chuvinha e do friozinho?

Chama-se Inverno. Por mim, durava até aos idos de Março. Chuva e frio e vento e frio e chuva e vento. Só depois, com a impiedade de um cronómetro, as flores e as borboletas.

Os centenas de milhares de milhões de galáxias, cada uma com centenas de milhares de milhões de estrelas, terão biliões de planetas. Num deles, pelo menos num, existirá esta fantasia climática: as estações a começarem à hora marcada, durando intactas por 3 meses.

E num outro, estoutra fantasia, ainda mais climaticamente sofisticada: o planeta onde as 4 estações coexistem em simultâneo, separadas espacial e não temporalmente. Mudava-se de estação a passeio, no fim-de-semana, porque sim. Tenho até um nome para ele: Terra.

42 thoughts on “Farto da chuvinha e do friozinho?”

  1. E nesse planeta um pequeno país ainda mais sofisticado onde se muda de estação num par de horas.
    Por aqui é Primavera.

  2. “A chuva é um estado de espírito” (John Lennon)

    Rain
    If the rain comes they run and hide their heads.
    They might as well be dead,
    If the rain comes, if the rain comes.
    When the sun shines they slip into the shade,
    And sip their lemonade,
    When the sun shines, when the sun shines.
    Rain, I don’t mind,
    Shine, the weather’s fine.
    I can show you that when it starts to rain,
    Everything’s the same,
    I can show you, I can show you.
    Rain, I don’t mind,
    Shine, the weather’s fine.
    Can you hear me that when it rains and shines,
    It’s just a state of mind,
    Can you hear me, can you hear me?

    http://www.youtube.com/watch?v=lm9xqHjP0fw

  3. Fv:
    Sei que está a ironizar na resposta que dá à Teresa. A Madeira não é um País, por mim podia ser, não concordo com as ideias de Alberto João e dava-lhes a independência. Agora que tem um bom clima – onde estive, num dia passávamos pelas quatro estações – lá isso tem, uma boa gastronomia, tem boas paisagens, umas boas praias, embora se tenha de gramar com o calhau – às vezes nós cá quando estamos na praia, na brincadeira atiramos com uma mão-cheia de areia a um colega – já reparou na Madeira, atirarmos com uma mão-cheia de calhau. Tem umas boas vias rápidas – não se pode andar a mais de cem quilómetros hora – mas para que precisam de andar com mais velocidade, nunca tem pressa porque vá para onde vão não saem dali. Os furados acho-os de mais, quando lá fui a primeira vez achava que eram os suficientes. Agora são por todo o lado e os passeios turísticos perderam com este progresso.
    Quem não gosta de uma espetada no Estreito ou Câmara de Lobos, de dar uma saltada à Ribeira Brava, Ponta do Sol ou dar um Mergulho nas piscinas naturais de Porto Moniz. Das esplanadas do Funchal – no Verdinho – ir comer um gelado ao barco dos Beatles, ao Santinho beber umas imperiais, ir almoçar ou jantar ao restaurante Londres ou ao Taiti comer uma francesinha. Um pé de dança à discoteca do Casino ou abanar com a cabeça na discoteca das Vespas. Ir até à praia de S. Cruz e ao mercado do peixe, a Machico que evoluiu depois de o PSD ganhar a Câmara, até ao Caniçal e à Prainha e ir ver as casas características de Santana.
    Gosto, de escrever e de lembrar certas terras, embora fiquem muitas sem serem faladas. Mas dá-me para isto. Sou um saudoso.

  4. vALUPI experimenta ir de manhã de Ponta Delgada à Ribeira Grande (Primavera Verão) e depois continuar até Porto Formoso e Nordeste (Outono) seguindo a volta pela Povoação e Lagoa entrando em Ponta DElgada por São Roque (Inverno). São Roque é o unico lugar do Mundo onde não se buzina numa bicha de automóveis parados – vai a passar a procissão.

  5. O Presidente da Academia de Marinha tem a honra de convidar V. Ex.a e Ex.ma Família, para a Sessão Cultural que se realizará no dia 2 de Fevereiro de 2010, Terça-feira, às 17.30 horas, no Auditório desta Academia, no Edificio da Marinha. A conferência terá por titulo: «Em torno da mistificação Colombo» e serão oradores os convidados seguintes: Ten. Cor. Brandão Ferreira, Ten. Cor. Carlos Paiva Neves e Eng. Carlos Calado.
    http://1492us.blogspot.com/

  6. Val,

    Partilho das palavras de Edie. Tantos presentinhos musicais. Que maravilha!.
    Não é do que mais aprecio, mas é simpático da parte de Aire.

    O Inverno, que parece continuar naquilo que tem de especial, a chuvinha que fertiliza a terra, vai continuar.

    Espero que sejam boas as colheitas do Zé dos Reis!

    De resto, todos nós precisamos que esse sector de actividade económica há tanto tempo largado ao abandono, comece a ser, definitivamente, valorizado.

  7. Este post está sob o signo do 4.
    4 estações, 4 de Liverpool, Catch Bull at 4 (eu sei que não é o album destas canções mas foi o meu primeiro)…e só falta mais uma referência para serem 4.

  8. K,

    faz-se já aqui uma ginástica, não se deixa a quadra por concluir. Quais são os temas do post? Frio…quatro letras. Chuva…rain…quatro letras…

    Pronto, foi o que se pôde arranjar ;)

  9. Eu, sim, já estou farta de tanta chuva e frio e vento. Os terrenos já estão saturados, até o Alqueva encheu, finalmente. Só peço umas treguazinhas, uns dias, uma semaninha de sol, pleeaase!

  10. Bem, não há dúvida que, aqui, o sol brilha!
    Graças a vocês (e a uns leões que também contribuiram), fiquei com outro ânimo para enfrentar a intempérie. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.