Falar verdade aos portugueses – Casos práticos

O Presidente da República, Cavaco Silva, continua sem explicar qual o “impedimento” que o impossibilitou de realizar a visita à escola artística António Arroio, em Lisboa, há precisamente uma semana. Recusou ainda dizer se já sabe quanto é que vai receber de reforma do Banco de Portugal.

Questionado sobre o assunto, ao final da manhã, no arranque do V Roteiro para a Juventude que iniciou no Norte do país, não esclareceu qual a razão que o impediu de visitar a escola que tinha à sua espera uma manifestação de alunos.

Cavaco Silva fala num impedimento de última hora, que não especifica, e faz questão de relembrar o seu percurso político, quase a justificar que não foi a manifestação dos estudantes o motivo pelo qual desmarcou o encontro.

Questionado pelos jornalistas se já sabe quando é que vai receber de reforma do Banco de Portugal, depois de há algumas semanas ter dito que as pensões mal lhe chegam para as despesas, Cavaco Silva limitou-se a responder: “Neste momento entendo que não devo contribuir de forma nenhuma para aumentar polémicas ou desinformações.”

Cavaco recusa esclarecer casos António Arroio e pensões de reforma

3 thoughts on “Falar verdade aos portugueses – Casos práticos”

  1. estou mais preocupado com esclarecimentos sobre o bpn, casa na coelha e escutas porque podem configurar crime e dar direito a demissão enquanto que cobardias & tacanhez de espírito são problemas de imagem que quanto muito servem para desacreditar a instituição da presidência. entre correr com esta abécula (desculpa lá olinda) e contribuir para o desprestígio da soberania democrática não deve haver confusões.

  2. Leiam com atenção as declarações de Cavaco, não é o que parece. Ele disse claramente que não quer desprestigiar mais o seu cargo nem voltar a desinformar sobre a sua pensão de reforma ou o sobre o impedimento súbito. O gajo está no bom caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.