Falácias e fellatios

Em relação à actual direita partidária, há algo que podemos sempre antecipar com certeza absoluta: estamos perante pessoas que concebem a política como um exercício estritamente técnico, destituído de qualquer idealismo ou referente moral, onde a hipocrisia e o cinismo são inerentes à própria elaboração do discurso. Em suma, esta direita mente compulsivamente por não ter outro recurso intelectual à disposição na sua ambição de conquistar e manter o poder. É graças à supremacia desta praxis que um líder tão medíocre como Passos Coelho consegue medrar e ter sucesso, tendo feito uma carreira política onde saltou da JSD para a presidência do partido depois de andar a ganhar aquilo com que se compram os melões não se sabe bem como, e onde já disse tudo e o seu contrário nos últimos 7 anos, por vezes com diferença de minutos ou até segundos. Ao seu lado, na passada legislatura, manteve-se um político gasto que trocou o valor da palavra de honra por um palacete colado ao Jardim Zoológico.

Neste quase onírico período pós-eleitoral, onde estamos confrontados com a real possibilidade de uma inaudita e histórica governação com o pleno apoio, quiçá participação, de toda a esquerda parlamentar, temos visto o crescente desespero dos direitolas. O que dizem, contudo, não passa de merda atrás de merda. Atentemos nestas quatro falácias que repetem maníacos:

– “Seria imperdoável não tirar partido de todos os sacrifícios.

Esta direita está a pedir ao PS para salvar o seu legado. Um legado feito de propostas que violaram as promessas eleitorais, atentaram contra a Constituição, fizeram do abrupto e violento empobrecimento da classe média e dos pobres a única estratégia a seguir, tentaram ir além da Troika e foram mesmo ao conseguirem aumentar a austeridade em muitos milhares de milhões de euros, venderam mal as empresas públicas e alimentaram nesse processo clientelas próprias – chegando ao fim da desvastação não tendo atingido quase nenhum, ou mesmo nenhum, dos objectivos do Memorando, e isto apesar de terem desfrutado de condições externas excepcionalmente favoráveis.

Quão desavergonhados terão de ser para estarem a vangloriar-se destes resultados?

– “O PS não levou a votos a ideia de governar com o apoio/participação do Bloco e PCP.

Isto vindo daqueles que levaram a votos a ideia de acabarem com os sacrifícios, não aumentarem os impostos, não cortarem nas pensões e não fazerem despedimentos, porque já tinham as contas todas feitas e porque iam só cortar nas gorduras do Estado.

Quão estúpidos julgam que somos, e quão biltres se sabem ser, para terem o topete de vir com esta conversa?

– “67,6% de eleitores disseram que não queriam um governo liderado pelo PS. 89,8% dos eleitores rejeitaram a política defendida pelo Bloco de Esquerda. 91,7% votaram em opções diferentes das da CDU.

Exacto. Mas 100% dos eleitores votou para ser representado num Estado de direito democrático, instituindo um novo Parlamento e delegando na Assembleia da República o poder para formar as maiorias que quiser, quando quiser e como quiser. Viva a República!

Quão primários são estes tipos para estarem agarrados a raciocínios infantis e não se importarem com as figuras que fazem na via pública?

– “O PS está mais próximo do PSD do que do Bloco e do PCP.

O PSD anda desde 2004 a tentar meter na prisão dirigentes e governantes socialistas. Toda a sua estratégia, poderosamente realizada numa comunicação social que dominam hegemonicamente e tendo o apoio de agentes da Justiça e das polícias, tem passado por tratar como criminosos os membros do Partido Socialista, seja por actos ou omissões. A história de como se criou o “caso Freeport”, a espionagem feita a um primeiro-ministro em funções no “Face Oculta” e o extenso aproveitamento político que foi feito da mesma, a “Inventona de Belém” e a exploração das violações ao segredo de justiça na “Operação Marquês”, todos estes casos mostram que o PSD tem procurado destruir caluniosa e judicialmente o PS até que este escolha dirigentes que a direita aprove.

Quão pulhas têm de ser estes canalhas, ou quão canalhas terão de ser estes pulhas, para se permitirem uma permanente judicialização da política com vista ao assassinato político de quem mais temem e ainda virem falar em proximidades com o PS?

A actual direita é uma mistura do oportunismo pragmático do casal Passos-Relvas, do deslumbramento fanático da madraça de cientistas políticos na Universidade Católica e do ódio telúrico de um Cavaquistão agonizante. Se o PS de Costa viabilizar mais um Governo destes decadentes, não será por proximidade. Será por se ver de joelhos e ter de rezar.

34 thoughts on “Falácias e fellatios

  1. Tal e qual!

    Mas desta vez, mercê do excesso de confiança e do arrastar de pés que atrasa uma espécie de presidente parkinsonico, António Costa vai chegar primeiro!
    Ou me engano muito ou já na segunda-feira à tarde vai meter em cima da mesa do Cavaco a proposta de governo de esquerda.
    A única forma de lidar com esta camarilha instalada em tudo que é lugares de Estado e de Comunicação Social (é ver agora já o Marques Mendes na SIC a fazer campanha agressiva para a eleição do Martelo a PR), é jogar na ANTECIPAÇÃO!
    Isto só lá vai com TERAPIA de CHOQUE!

  2. Quatro ministros e dois secretários de estado do PS no próximo governo da coligação.
    Será falácia ou será verdade?
    Não será melhor dizer a verdade às pessoas, ou a ânsia de ir ao pote já é tão grande que tanto faz ser a esquerda como a direita!?

  3. «Quatro ministros e dois secretários de estado do PS no próximo governo da coligação.
    Será falácia ou será verdade?»

    Sousa, escrevo o que muita gente no Aspirina B deve estar a pensar:
    isso não tem jeito nenhum, poderias ter invertido as ordens de grandeza e assarapantavas uns quantos.

  4. Nenhum dos actuais políticos pensa como estadista.
    Por exemplo este Costa anda nesta espécie de catavento, de um lado com o Passitos e do outro com a Catarina e o Girónimo, não com qualquer espírito de poder vir a fazer algo pelo país, mas apenas e só com o objectivo de poder a vir ganhar futuras eleições.
    Do mesmo modo que o Passitos só tem a preocupação de se vir a vitimizar por não conseguir governar e também no futuro ganhar eleições.
    Enquanto isso o país definha ainda mais um pouco…
    Mas eles estão-se literalmente cagando para isso!

  5. No mínimo António Costa assume-se como o líder da Oposição ao governo minoritário da direita e mostra que não há cá batatinhas para a Direita.
    Vai ser risco ao meio. Direita minoritária de um lado apoiada pela espécie de presidoncio, e Esquerda maioritaria do outro a aprovar todas as leis que vão doer na carne e no osso do governo direitolas.

  6. Teodoro

    Por acaso se o Costa conseguir formar um governo com o BE e o PCP não só o vou considerar um estadista preocupado em resolver os problemas do pais, como te digo que ele será um herói nacional e até internacional.
    Claro que o Cavaco não lhe dará posse, insistira em meter o seu governo minoritário que será chumbado no Parlamento.
    Essa coisa da “vitimização” é muito circunstancial. Será muito difícil de fazer engolir que um certos Massamolas está a ser vítima de alguém quando estiver a cortar as pensões e os salários à malta. E que agora não vai haver lugar para um ano a preparar eleições …

  7. Seja quem for o governo, vai ter que cortar nas pensões, isso será inevitável.
    E estes cortes feitos até agora, são uma brincadeira quando comparados com os que são realmente necessários efectuar.
    É claro que o Costa com apoio parlamentar do BE e do PCP, não os poderá fazer. Mas vai ter que os fazer, quer queira, quer não!

  8. “Muitas coisas assumiram um rumo melhor nos últimos tempos e isso deve-se ao primeiro-ministro grego, ao Governo grego e ao povo grego”, disse Mario Draghi.

    No Expresso online, vindo da Lusa.

    Cada tiro, cada melro. O PSD/CDS deve tremer com estes tipos do pior, comunistas comunistas todoseles!!

  9. os comunistas só são bons para tirar votos aos socialistas e contribuir para as vitórias eleitorais da direita, se for para fazer acordos ou coligação governamental não servem porque a direita não gosta. o cds votou contra a constituição, pretendeu ilegalizar o partido comunista, foi contra o euro e o líder actual deu um rombo de 2,3 milhões em juros da dívida com a garotice da irrevogabilidade. que moralidade é que têm os diretolos, presidôncio incluído, para censurar ou vetar uma aliança de esquerda? de acordo com as contas feitas ao contrário, houve 63.3% de portugueses que votaram contra os pafúncios, portanto e segundo a lógica é isso que o costa está a tentar fazer, um governo com maioria parlamentar. há, pois… deveria ter feito antes das eleições e submeter a votos… ‘pera lá, mas o acordo de governo destes melros foi assinado depois das eleições e o programa ninguém o conhece.

  10. O Valupi, talvez irritado com mais um voto seu que novamente valeu nada apesar dos jogos de pensamento tão intelectualmente imbricados que faz para dar o seu voto, de repente veio aqui e despejou o saco todo das cabronices que os pafiosos andam há anos a lançar, às descaradas, sobre o PS.
    Realmente os pafiosos já mereciam que um SG do PS lhes despejasse nas fronhas sem vergonha tudo que Valupi aqui diz e mais o resto que não é dito como a grande mentira de cavaco e passos de que não sabiam de nada acerca do PECIV; mentira fundada sobre a grande mentira do colossal despesismo e culpa do governo Sócrates que obriga a uma permanente construção de uma narrativa construída de mentiras em moto-contínuo e progressão exponêncial.
    Está na altura de Um SG do PS dizer ao pafistão todo, com todas as letras, que com tal gente sem qualidades morais e intelectuais, cujo simples falar se confunde com mentir, não pode haver qualquer diálogo quanto mais colaboração governamental.
    A Europa pafiosa podia, a um tal SG e tal PS, tentar arregimentar forças servis para colar o partido ao pafistão europeu na hora actual e fazer muita mossa, contudo, lançada a semente para ser vista a olho nu uma realidade falsa mantida pela mentira e omissão consentida e promovida por elites serventuais, tal semente nenhuma força venal obscura jamais impediria de se manter viva e frutificar um dia.
    E mais rápido do que se possa pensar hoje.

  11. Fellatios, Valupi ???
    Mas você confirma que Ignatz é outro dos seus nicks?
    Sempre suspeitei.
    Hehehe .

  12. Alguém escreveu :

    ” Por acaso se o Costa conseguir formar um governo com o BE e o PCP … ”

    Conseguia e até facilmente se abdicasse de novos cortes nos vencimentos e pensões, se promovesse aumento dos salários, se se abstivesse de prosseguir a política de saldos das privatizações, em suma, se recusasse o papel de liquidatário judicial do país, que foi o que em larga medida fez Coelho.

    Claro que no dia seguinte tinha a polícia do costume à perna, refiro-me às agências de rating, e demais organismos, entidades e até pessoas individuais que andam a chular o país.
    Não esqueço que têm cá os seus escritórios e representantes, cidadãos nacionais, autênticos Migueis de Vasconcelos .
    Os juros de empréstimos futuros disparariam e tudo fariam para derrubar tal governo .

    No tocante ao que já foi roubado no passado, não ficaria mal a tal governo, dizer que iria devolver o dinheiro ( CES, SOBRETAXA DO IRS, CORTES DE SUBSIDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL, PARCIAIS OU TOTAIS E DEMAIS MALFEITORIAS ) pela totalidade e de uma só vez, ou, dentro do possível.
    Ou que, pelo menos, iria quantificar caso a caso e considerar os expoliados como credores do Estado. Podia até considerar tais quantias como “Salários em atrasos ” .

    Podia dúzia eu. Estou a sonhar ?

  13. Valupi: «Em relação à actual direita partidária, há algo que podemos sempre antecipar com certeza absoluta: estamos perante pessoas que concebem a política como um exercício estritamente técnico, destituído de qualquer idealismo ou referente moral, onde a hipocrisia e o cinismo são inerentes à própria elaboração do discurso.»

    Na mouche.

  14. Valupi, parafraseando e apontando a outra cabeça da hidra: em relação ao actual comportamento do sistema judicial, há algo que podemos quase sempre antecipar com forte probabilidade: estamos perante pessoas que concebem a justiça como um exercício estritamente técnico, destituído de qualquer idealismo ou referente moral, onde a hipocrisia e o cinismo são inerentes à própria elaboração das sentenças.

    Ainda em recente cerimónia a digníssima Procuradora Geral da República, na impossibilidade por absoluta falta de tempo de se debruçar sobre os inqueritos em curso (?) aos crimes diários do Ministério Público que são do conhecimento público, teve oportunidade de se pronunciar sobre o palmarés da instituição que dirige. E como o fez? Muito simples. Exibiu com todo o orgulho, não o tedioso trabalho realizado na investigação da verdade, coisa que ninguém compreenderia, mas antes a elevada percentagem de condenações conseguidas. Cada combate, um escalpe: eis aí a visão institucional da Justiça…

  15. Pimpaumpum
    “Ó Teodoro, explique lá essa necessidade/inevitabilidade de fazer mais cortes nas reformas .”

    Basta pensar um bocadinho e não ser obtuso.
    Esta coisa dos 80% de reforma ao fim de 40 anos de trabalho é totalmente impraticável. Sobretudo quando são os que ainda estão no activo que têm que suportar esta situação.
    Considerando a emigração da rapaziada mais nova e até com melhores hipóteses de ter melhores ordenados e logo maiores descontos, dá para ver essa “conquista de Abril” deu para que alguns se safassem, mas a partir do momento em que entrou carradas de gente na reforma, tornou-se inviável.
    É fácil aos tipos do BE e do PC dizerem que vão repor reformas…, nunca se preocuparam com o facto de arranjar dinheiro para as pagar – para essa gente o Estado é um poço sem fundo.

  16. Muito bem, Val! É isso mesmo!
    A mediocridade arrogante da empresa Passos & Portas só beneficia os seus mentores nacionais, os quais se comportam como colaboracionistas do regime imperial alemão estendido à quase totalidade da Europa.

  17. O PS só tem uma solução: combinar com a esquerda e deixar que o casal de atrasados mentais passos-portas governem, digamos, um ano, ano e meio, para se mostrar a este povo apático as canalhices e atropelos de toda a espécie que fizeram no último governo. Têm de morrer pela própria boca…. E depois puxar o tapete na altura certa……não fica nenhum direitola de pé…..

  18. Excelente. Análise perfeita na mouche.

    Vou gardar ou colocar en cartaz:
    “Em relação à actual direita partidária, há algo que podemos sempre antecipar com certeza absoluta: estamos perante pessoas que concebem a política como um exercício estritamente técnico, destituído de qualquer idealismo ou referente moral, onde a hipocrisia e o cinismo são inerentes à própria elaboração do discurso. Em suma, esta direita mente compulsivamente por não ter outro recurso intelectual à disposição na sua ambição de conquistar e manter o poder. É graças à supremacia desta praxis que um líder tão medíocre como Passos Coelho consegue medrar e ter sucesso”……
    É seguir à arrastrarnos a côncova funda do largo lago da noite.

  19. Ó Teodoro, não se pode falar do tema sem profundo conhecimento nem sem estar sustentado em estudos e números .

    Mas vamos a factos .

    Foram o PCP e o Bloco que propuseram reformas altíssimas para detentores de cargos políticos, calculadas com base em pouquíssimos anos de descontos, contando aliás, o tempo a dobrar ?

    Foram is mesmos que criaram os chamados ” subsídios de reintegração na vida activa ” para os vereadores dos vários quadrantes políticos que cessassem funções nas milhentas merdalejas deste País ?
    Tanto quanto sei, tal subsídio, nos finais dos anos 90, era de 5.000 euros por vereador .

    Foram os suspeitos do costume, que, invocando a chamada ” convergência programática para o sistema de reforma único “, integraram nesse buraco altamente deficitário e sem fundo chamado Segurança Social, os sistemas independentes e equilibrados e com as contas perfeitamente em dia tais como a Caixa Geral de Aposentações, outros sistemas do género do Estado, e sistemas privados que tinham as contas perfeitamente controladas e eram viáveis ?

    Foram os acusados supra, que determinaram o pagamento de reformas aos refugiados das colónias, que não descontaram um centavo que fosse em Portugal continental ?

    Foram os mesmos, os que decidiram que os prejuízos do Banco Nacional Ultramarino, que detinha o exclusivo dos empréstimos aos privados, habitantes das colónias, para habitação e para comércio, fossem suportados pelos portugueses continentais ?
    É que o banco ficou sem as casas e sem o pagamento das dívidas contraídas pelos particulares .

    Foi o Bloco e o PCP que determinou que a minha geração tivesse que andar a descontar para as gerações anteriores, que descontaram montantes ridiculamente baixos no temlo do Salazar, e que se aposentaram com reformas altíssimas ?

    Foram eles que ditaram e permitiram as condições políticas de trabalho e de exploração salarial impostas ás gerações mais recentes e que inviabilizam o cumprimento do princípio de sustentação do sistema, que é baseado na solidariedade geracional e

  20. Teodoro, inadvertidamente o anterior comentário foi dusparado sem estar concluído .

    Prisseguindo :

    Foram eles que ditaram e permitiram as condições políticas de trabalho e de exploração salarial impostas ás gerações mais recentes e que inviabilizam o cumprimento do princípio de sustentação do sistema, que é baseado na solidariedade geracional e no princípio de que as contribuições das gerações mais novas e correntes vão pagando as gerações mais antigas, dos que já se aposentaram e que se vão aposentando ?

    Foram o Bloco e o PC que decidiram aumentar a idade de reformas para limites que mais não visam que especular, que muitos, pela natureza das coisas e da vida, venham a falecer antes de sequer terem reforma, e, ou, virem a usufruir poucos anos dela ?

    Foram os mesmos, os que, simultaneamente e em relação à medida supra, acalentam o desígnio não declarado nem explícito, mas implícito, de que os atingidos, optem desesperadamente por se aposentarem antecipadamente, de modo a que o façam enquanto ainda têm algum vigor e esperança de uma década de vida de reformado com decência, perdendo porém uma parte muitíssimo substancial da reforma, que pode ir além de metade da mesma, seja, 50% se contarmos com os 20% de corte automáticos e cerca de 6% por cada ano de antecipação ?

    Em suma, foram o Bloco e o PC que instituiram medidas que na prática, se traduzem em o reformado continuar, embora encapotadamente, a descontar para a regirma, mesmo quando já esteja aposentado ?
    É que de facto, é isso que sucede .
    Eu, por exemplo, aposentei-me em 2005 com o tempo completo e os descontos em dia, e sofrí um corte de 10%.
    Só fiquei, portanto, com 90% da reforma.
    Se me tivesse alosentado até ao final do ano de 2004, teria tido direito a 100%, o total da reforma.
    Do modo como me reformei, e dado que descontava 11 % para a CGA, é quase como se me tivesse aposentado, continuando porém a descontar para o resto da vida, parte da reforma, os tais 10 % .

    Ora se não foram os por sí acusados, mas sim os partidos à direita deles, o PPD, o CDS, e o PS, os promotores dessas medidas, não venha agora por favor, acusar quem não tem culpas na matéria .

  21. ò pimpamparvo, só dizes asneiras. reduzir a segurança social a conversa de táxista e insinuar que os comunistas e o bloco não tiveram nada a ver com isso porque não foram governo ou porque ainda não tinham nascido é uma idiotice ao nível da universidade de castelo de vide. bem podias começar a devolver as reformas que os teus pais receberam para te redimires dos pecados do estado social.

  22. O idiota escarrou e manifestou-se em todo o seu esplendor .
    É então adepto, dos cortes, ficamos a saber .

  23. “É então adepto, dos cortes, ficamos a saber .”

    burro do caralho faz deduções tipo fiscal da bolha. sou adepto dos cortes mazé da internet a parvos como tu para não não produzirem metano. deves andar em competição de asneira com o teodoro.

  24. Ó mentecapto, vai fazer um broche ao Pendolino que isso passa-te .
    Vais ver que depois vais dormir melhor .

    Não faço a mínima ideia que quantos cidadãos eleitores lerão esta merda de Blog mas dou comigo a pensar quantos votos terá o PS perdido por influência de um anormal como tu .

  25. Pimpaumpum,

    Basta fazer contas!
    É totalmente inviável manter estas reformas.
    Eu costumo dizer que os meus pais safaram-se à grande (à conta da abrilada e da inconsciência, para não dizer oportunismo) das famosas “conquistas de Abril”.

    Há que aumentar a idade da reforma e diminuir claramente os valores percentuais que o Estado pode pagar de reformas – não há outra hipótese.
    Custa muito?
    Claro, mas não há outra hipótese!
    É claro que para o PC ou BE e afins, o Estado é o tal poço sem fim que dá para tudo – depois vem a Troika resolver o problema…

  26. Caramba. O ESCARRO é a maior nojeira da bloga. Não diz «duas decentes», ele e a BURRA, e ainda polvilha o dispensário com as tretas que dele. E, depois, há virgens aqui que se ofendem com as minhas apreciações!! Nenhuma falha. Pois percebam o significado de VOTAR – figuras como aquelas votam, empestam a democracia, ferem-na e produzem a trampa de algum povo português. IRRA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.