5 thoughts on “Exactissimamente”

  1. O Gaspar, ao menos, não nega a autoria do crime: ele SEMPRE QUIS que Portugal recorresse à tróica! Ele não “desmente” nada, nem ninguém, apenas ADMITE que a sujeição de Portugal à tróica lhe agrada e lhe agradaria ainda mais se tivesse acontecido mais cedo!

    Este gajo é a verdadeira face da conjura, o cérebro tenebroso que, após o crime, não conhece remorsos nem arrependimento, antes reconhece que foi bem feito e, quiçá, que VOLTARIA A REINCIDIR na próxima oportunidade!

    A gajos como estes os Tribunais e os Juízes com maiúscula costumam aplicar a pena máxima, sem atenuantes, nem possibilidade de recurso.

    Estás condenado, Gaspar.

  2. O passado não passa não.

    Tantos anos a apertar o cinto e a calar o bico, para endireitar o barco, para meia dúzia de bandalhos banqueiros, sindicalistas e uns boquiabertos farsantes governantes afundarem o barco em menos de 20 anos.

    Já não é Sócrates e Passos com asinhas que têm a culpa.

    O passado não deve ser esquecido, antes pelo contrário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.