5 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Não posso deixar de aqui recomendar o texto de João Pinto e Castro, “Estado de Excepção” publicado no Jugular em 2 de Maio. Ide! Leiam-no!

  2. Obrigado, vou ler.

    Penso que já é altura de o afirmar com todo o ênfase: este governo está em funções há quase um ano e ainda não teve uma única medida positiva. UMA ÚNICA! Como se isto não bastasse, todos os indicadores económicos e sociais, em particular no tocante ao desemprego, bem como a situação financeira da generalidade dos portugueses NÃO TÊM DEIXADO DE PIORAR, e bastante, desde há um ano!

    Não havendo no horizonte QUAISQUER EXPECTATIVAS de que esta situação seja brevemente invertida, quando é que alguém se decide a tirar conclusões deste conjunto de factos?

    Sobre a “qualidade” dos atuais governantes, mas igualmente sobre a atual oposição?…

  3. Marco A. Alves,

    quando perguntas “qunado é que alguém se decide a tirar conclusões” estás a referir-te a entidades estrangeiras, suponho. É que tirando esses, não estou a ver…

  4. A maior sorte dos portugueses, é andarem convencidos que só os outros são portugueses.

    Todos os que assim se manifestam julgam-se uma espécie de “portugueses condicionais” (ou “portugueses no armário”, à semelhança de alguns “revolucionários instantâneos de Abril”) que apenas se assumirão quando as condições forem lisonjeiras aos seus egos.

  5. Não, edie. Estou mesmo é a pensar nas alminhas que votaram no Passos Coelho e que não serão todas completamente destituídas. São essas alminhas menos simplórias que terão de acordar da sua ilusão, da sua crença, ou melhor, do grande – COLOSSAL! -embuste a que foram conduzidas e REAGIR EM CONFORMIDADE.

    Essas alminhas são, para já, a minha única esperança. E as presidenciais francesas de ontem podem ter dado o sinal de partida para essa mudança telúrica e decisiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.