7 thoughts on “Exactissimamente”

  1. tou admirado ainda não haver comentários do iô-iô e brigada ventura a incensar os bófias que assassinaram o floyd. devem estar a aprender filosofia com o xabregas.

  2. Não dá para ficar na ladainha do costume. Sim, é preciso combater o racismo contra negros, asiáticos, ciganos, a homofobia,… mas também é preciso combater o racismo de negros contra brancos, a impunidade consentida a determinados etnias, a catolicofobia,… ou comem todos ou a pressão na panela só aumenta.

  3. Armas e racismo são um caldo de cultura made in USA muito específica.
    As armas foram preponderantes para a grandiosa arrancada de costa a costa, para a conquista, guarda e manutenção da propriedade até ao Séc.XX; foram um factor de construção da nação e glória individual ou familiar tão forte que acabou como mito da nação, claro, mitificado pelos vencedores.
    O pistoleiro de “sacar mais rápido” foi muitas vezes a própria justiça no Far-Oeste de cidades onde reinava um senhor da terra que era simultâneamente o terror da Cidade.
    Imediatamente terminada a ocupação territorial de tão imensa vastidão de terra a escravatura foi a sopa no mel para a exploração dos mesmos infindáveis terrenos que absorviam toda essa mão de obra a troco da sopa diária e trabalho escravo.
    Os USA são, em parte substancial e especificamente em grande parte cultural, o resultado deste caldo dualista que ao tornar-se obsoleto se vai transformando numa quase perfeita química humana explosiva.
    Aquilo que foi factor e especial catalisador de progresso e desenvolvimento histórico foi evoluindo para factor de decadência.
    E o problema é que, se alguns sábios e políticos made in USA já se aperceberam disso outros há, como Trump, que incompetentes, burros e broncos incapazes de imaginar o futuro só vêem o passado, incapazes de pensar o futuro regressam ao pensamento do passado, incapazes de imitar e projectar o passado com novos feitos e glórias inovadoras voltam-se para as glórias impraticáveis no presente e menos ainda o serão no futuro.
    As tentativas de regresso ao passado dos impérios são sempre farsas ou simulacros de uma grandeza em decadência e decomposição.

  4. é isso mesmo , tá fraco , e como sou boazinha gosto de compartilhar conhecimento e trouxe um pedaçinho de Platão para ti , para meditares hoje à noite

    Sócrates —O caráter irascível presta-se a imitações numerosas e variadas, ao passo que o caráter prudente e tranqüilo ,sempre igual a si mesmo, não é fácil de imitar, nem fácil de compreender, uma vez expresso, sobretudo numa assembléia em festa e pelos homens de todo tipo que se encontram reunidos nos teatros. Estariam assim imitando sentimentos que lhes são estranhos
    “Sócrates — Então, é claro que o poeta imitador não se inclina, por natureza, para um tal caráter da alma, e o seu talento não se importa em agradar-lhe, visto que pretende salientar-seno meio da multidão. Ao contrário, inclina-se para o carácter irritável e instável, porque este é fácil de imitar

  5. e já fui executada , aqui em Portugal, quando os tipos do sef torturaram e mataram o Igor com requintes de malvadez.

  6. Se a catolicofobia é a aversão à instituição católica, então sou catolicofobico, e em geral, condeno todas as religiões que façam da religião um modo de vida, e, sobretudo, um negócio.

    O assassinato de George Floyd é um exemplo flagrante de uso e abuso indevido da força, desrespeito pelas normas de procedimento, violação grosseirissima do princípio da proporcionalidade, e insere-se na prática da brutalidade policial .

    Tão simples como isso, e tem fácil resolução : demissão do perpretador, julgamento, condenação, e cumprimento de pena por homicídio .

  7. O assassinato de George Floyd é condenável por ser o assassinato de uma pessoa. A raça é irrelevante.
    Caso contrário teríamos, por exemplo, de falar de portugueses (brancos) assassinados na África do Sul.
    Terá a Isabel Moreira peso na consciência?

    E subscrevo isto de Lucas Galuxo:
    … Sim, é preciso combater o racismo contra negros, asiáticos, ciganos, a homofobia,… mas também é preciso combater o racismo de negros contra brancos, a impunidade consentida a determinados etnias, a catolicofobia,… ou comem todos ou a pressão na panela só aumenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.