11 thoughts on “Exactissimamente”

  1. a parte mais interessante :

    “One concern I have, in my 20 years of studying this personality structure while treating violent offenders, is the disturbing societal trend. More and more of this personality type are taking on leadership positions, including of corporations, whereas 20 years ago one would mostly find them in jails and prisons. This also means there are a growing number of people who emulate them in the general culture, who become deprived from the structures that they create, and who become emotionally traumatized as a result of any of these…”

    44, volta lá pró sítio, pá.

  2. As magistraturas que usam a greve para tentar levar a àgua ao seu moinho são
    na sua maioria licenciados com défice cultural pois, abdicam de ser titures de um
    Orgão de Soberania como a Constituição define! Cabe ao poder político, rever
    a Constituição por forma a transformar os juizes em meros funcionários que, se
    não cumprirem os objectivos fixados devem ser convidados a mudar de vida!
    A bandeira da corrupção começa a ser um chapéu que tapa muitas deficiências
    e um papão que assusta os fracos políticos que, se servem do voto popular para
    tratar das suas vidas e não resolver os problemas que, como se vê, não são pou-
    cos a atormentar os portugueses! Não mostram ter capacidade para se auto-re-
    gularem a começar pelas avaliações feitas ao seu desempenho … o actual sistema
    só veio demonstrar que o rei vai nu!!!

  3. Já agora Val, como cinéfilo que és deixo-te um link para a conta do twitter do Rob Reiner.
    https://mobile.twitter.com/robreiner

    É uma inspiração na luta contra o moron.
    Do Archie Bunker ao Trump, a vida imita a arte (o pior clichê). Mas o “meathead” (alcunha “carinhosa” do Archie)
    não se pode queixar muito do fake já que é responsavel pelo melhor orgasmo feminino fingido de sempre, o que se reflectiu negativamente num certo imaginario masculino da sexualidade feminina.
    When Harry met Sally.
    https://m.youtube.com/watch?v=b0OeM6UUAoI

    É uma cena optima para a inauguração de um restaurante. “I’ll have what she’s having” ahahah

  4. Joe Strummer, muito obrigado. Sou fã desse amigo pelas razões que trazes e também por ter feito o The American President. Uma pérola nascida do talento do Aaron Sorkin e que se constitui como uma espécie de prequela paralela da maravilha que veio a ser a série The West Wing.

  5. Sim, grande malha, imerecidamente mais conhecido pela cena do Nicholson, mas boa trama. O Stand by me é do Stephen King mas não tem nada a ver com o registo habitual, mais a mais por ser um filme de infantes/adolescentes e os rituais de passagem. Se calhar foi uma das melhores abordagens de S. King, não conheço bem a sua obra mas acho que talvez a partir de uma certa altura se deixou prender numa dinâmica mais definida pela distribuição ( todos o estão de certo modo, é a vida)e pela catalogação de genero.

    Já agora, ao passear pela Netflix encontrei uma serie sobre o bullying na adolescencia (“13 reasons why”) muito conhecida e “descobri” um grande actor, Christian Navarro. O personagem que interpreta Tony Padilla é nitidamente uma recriação de James Dean, homossexual, rebelde, a paixão por automóveis etc…mas não só, a camara adora o puto. Se puderes dá-lhe uma olhada.

    http://13reasonswhy.wikia.com/wiki/Christian_Navarro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.