6 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Valupi, as moedas passam a duas:
    uma para ti e para a Isabelinha passarem um bom bocado na Confeitaria Nacional,
    a outra para o jpferra pôr no mealheiro do Montepio para quando for crescidinho.

  2. faz-me imensa confusão tentar perceber como é que um badameco, enquanto supostamente trabalha, sabe das vidas dos outros por detrás das cortinas. como é?

  3. Completamente de acordo!
    Mas fica-me a habitual perplexidade: não entendo os critérios Valupianos na delimitação da esfera privada, cujo direito de reserva, e bem, o texto reivindica.; não entendo, por exemplo, por que razão a relação financeira entre amigos fica fora dessa esfera e sujeita a condenação moral apriorista. É que se o critério for a probabilidade de envolver corrupção, estamos tramados, sabendo-se, como se sabe, que os favores sexuais ( reserva de vida privada, certo ? ) são uma inesgotável fonte de corrupção.

  4. JRodrigues e restante troupe, o título deste artiguinho poderia aplicar-se quase na totalidade ao que a vossa troupe faz por aqui. «A falta da vergonha e da perseguição cole[c!]tiva ao Valupi», esse renegado entre os fiéis de São José.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.