Exactissimamente

cristiano ronaldo, o micro da cmtv e nós

__

Nota:

O texto da Fernanda é uma carta aberta de uma jornalista à classe jornalística. Nessa esfera, considero-o irrepreensível. Para uma posição cívica a respeito do episódio, alinho parcialmente com o João Lopes_Cristiano Ronaldo e o seu microfone

Parcialmente porque se esqueceu do contexto onde o Correio da Manhã aparece como violador dos direitos do cidadão Cristiano Ronaldo e explorador não autorizado da sua imagem para efeitos sensacionalistas, difamatórios e caluniosos. Calhando a vítima decidir-se por uma resposta judicial, como já aconteceu várias vezes por parte de Ronaldo contra o pasquim, quem ainda sai a ganhar, mesmo que perca no tribunal, é o violador. O mesmo está a acontecer neste episódio, o qual será usado ao longo das próximas semanas pelo CM até ao limite do seu potencial para gerar mais notoriedade e proveitos para o esgoto a céu aberto.

Assim, tem toda a razão a Fernanda ao expor a sistémica cumplicidade que em nome da liberdade permite a sua perversão em favor de quem não tem qualquer escrúpulo. Onde os fins não só justificam os meios – o sempre invocado perante os juízes “interesse público” que não passa de alegado “interesse do público” – como os meios se transformam em fins absolutos. Os meios são a devassa, a degradação e o linchamento. E tem razão João Lopes ao concluir que o Estado de direito é mais valioso do que a justiça de Ronaldo.

13 thoughts on “Exactissimamente”

  1. pois eu acho que o texto da Fernanda fala de si mesma, nada tem que ver com o Ronaldo. vai daí, quando não estamos suficientemente distantes para opinar devemos – já que corremos o risco de querermos ver o mundo aos nossos pés, assim como também ingressamos no perigo de ficarmos autistas – ficar caladinhos. ou não. podemos fazer como a Fernanda: purgar o que nos vai, não na alma, no ego. (o mesmo ego do Ronaldo)

  2. Bravo CR7. Pelo menos ainda há alguém, neste país, que os tem no sitio. Tem mais do que razão pelo que fez, depois dos vilipendios que aquele esgoto tem escrito sobre si. E não me venham com a estória do ai o” estado de direito”. Isso é coisa que não existe neste país!

  3. Mas não é o CM que repetidamente viola o estado de direito? Não podemos partir sempre para a análise sob o original veu de ignorância, como faz João Lopes. Os conceitos e os princípios são importantíssimos mas ineficazes quando existe uma apropriação do conceito para violar o individuo. Um pouco mais de utilitarismo.
    Totalmente de acordo com Fcancio.

  4. Não é o canal de esgoto, dito CMTV, o primeiro a desrespeitar tudo e todos, distorcendo, ou inventando mesmo, notícias sobre figuras públicas que apresenta na pantalha com sensacionalismo e ausência de carácter? Então, é natural que as reacções dos atingidos e vilipendiados pelo esgoto atinjam estado tal que, atitudes como a do CR7, sejam plenamente justificadas. Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele!
    Grande CR7 tens toda a minha admiração. Tem-los no sítio!!!

  5. no texto de joão lopes: “pior jornalismo que conhecemos: fulanização anedótica das notícias, exploração gratuita de eventos a que se sobrepõem rótulos de “choque” ou “escândalo”, alarmismo militante, boçalidade especulativa, enfim, histeria populista.”
    em primeiro lugar, não é jornalismo.
    em segundo lugar, é muito pior do que os atos acima transcritos. é perseguição pessoal, devassa da vida privada, linchamento público, discriminação, difamação, assédio moral, enfim, coisas muito sérias em estado de direito.
    portanto, a liberdade de informar não foi colocada em causa por CR, este não atentou contra qualquer valor ou direito do estado de direito ao destruir um microfone da organização não jornalística chamada correio da manhã. quando muito, esta terá direito a ser ressarcida do valor do microfone.

  6. Eu não gosto nada do Ronaldo mas … neste caso teve razão.
    Mandou o símbolo daquela merda pro seu devido lugar: o LODO !
    E só é pena que não tenha mandado também o jornalista (depois de comprovar que ele sabia nadar), sobretudo se o jornalista fosse … a Ténia Laranja.

  7. Se de cada vez que um ‘repórter’ faz uma pergunta parva, o inquirido passar a atirar o microfone à água, meto já um sócio para um negócio de venda de microfones, que isto vai ser trabalho demais para um só.
    Com duas ou três alcofas deles à saída dos estádios, é sucesso garantido. Acho que dá para ser cotado em bolsa em pouco tempo..

  8. Conforme diz o Prof. Pio Abreu, “Num segundo, Ronaldo fez mais pela saúde mental e social dos portugueses do que uma década de tribunais assessorados pelo Correio da Manhã.”

    Ronaldo teve, esta manhã um dos gestos de maior coragem e dignidade cívica que este país viu nos últimos tempos. Merece ser lembrado tanto ou mais do que as boas jogadas que tenha feito em campo. Se o Estado de Direito fosse um valor acima de qualquer outro, não teria existido, por exemplo, o 25 de Abril.

  9. Atitude épica, a merecer rasgados elogios, alguém que não tem medo de afrontar pseudo-jornalistas. O resto é retórica de vão de escada, estado de direito e afins.
    Quem tiver o azar de cair nas mãos destes abutres perceberá muito bem esta reacção…

  10. acabei de ler no facebook

    “Ontem a CMTV passou uma reportagem feita com pai do Cristiano, que já faleceu, onde o senhor estava visivelmente embriagado, falando dos problemas que causou à família. Qual o interesse público disto, nesta altura? Que motivos levam um órgão de comunicação social a trazer coisas antigas à baila, numa altura em que o Capitão da nossa Selecção está mais fragilizado mentalmente, porque é sobre ele, quer ele queira quer não, que cai a responsabilidade de decidir? Qual é o interesse público dessa reportagem? Nenhum. Por isso é que o CM e a CMTV são tão mal vistos. E por isso é que mereceram o que tiveram

    Luciana Robalo”

  11. pois eu prefiro claramente o texto da fernanda (q declara o conflito de interesses e expõe a idiossincrasia do presidente da comissão da carteira de jornalistas) ao texto do joão lopes: pueril é o tema do microfone (mais um furo para a cmtv!)

  12. Que falta nos faz uma entidade esclarecida, séria que decidisse o que devemos ler, e o que é esgoto. Nunca teriamos pasquins como CM ,nem muitos escribas que se consideram como os suprassumos da inteligenci, a intoxicarem os pobres e ignorantes cidadãos. Deve ser por isso que o CM é o que mais vende Que dor de corno, não ?.

  13. pobre, ignorante, intoxicado e corno és tu, ò consumidor de correios da manhã. deveria era haver uma entidade de sanidade mental que internasse os tóinos que devoram e recitam aquela merda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.