6 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Face ao exposto, compete à actual PGR tirar conclusões e assumir as suas responsabilidades
    apresentando de imediato a sua demissão, por ser incapaz de travar o caminhar do Ministé-
    rio Público em roda livre com os evidentes prejuízos par a administração da Justiça!!!

  2. «Por isso, os Oficiais de Justiça lamentam [enapá!] que aquele sindicato [enapá, quem é que lamenta?!] detenha um discurso [enapá!] em que imagina [enapá!] culpados externos, quando sucede precisamente o contrário [enapá!], pois tal discurso resulta em prejuízo, entre outros, dos próprios Oficiais de Justiça [enapá!] que, integrantes do sistema de Justiça [enapá!], acabam por sair igualmente chamuscados [enapá!] de uma atuação pouco rigorosa e praticamente ineficaz [enapá!] advinda [enapá!] precisamente [enapá!] dos magistrados do Ministério Público e não de qualquer publicação periódica [enapois!].»

    Onze enapás num parágrafo que termina com um inevitável enapois-pois-pois é obra! Valupi, queres dizer aos leitores do Aspirina B quem é o autor dessa página moderna de agit-prop que tanto te entusiasmou (um magistrado ou um injustiçado não-candidato a Nobel da Literatura, presumo)? É que deverias, acho mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.