31 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Aylan era kobanês. Kobane é a cidade símbolo e sangue vítima maior da cilada guerra fria mal resolvida pelo Ocidente. Apanhar no ar do twitter, antes do deitar, os gritos dos seus habitantes e o rosto dos que nela entregam a sua vida pelos valores da nossa civilização tem sido, no último ano, um dos poucos sinais de esperança no futuro deste mundo, um tratado sobre a condição humana e uma lição de geopolítica. E, também, o exemplo de que ainda há homens e mulheres cujas convicções não se alteram nem adormecem na voragem das imagens do dia. Não tenho dúvidas que o destino da Europa, mais tarde ou mais cedo, seguirá a sorte desse lugar.

  2. Não sei bem se isto tem a vez com esta rapaziada que agora resolveu vir para a Europa (Alemanha), mas os políticos europeus, na sua ânsia de ganhar votos, falam em “bem receber” e afins.
    Esquecem-se que este fluxo não vai parar e tende a aumentar…

  3. Que as guerras são dos principais motores de migrações é sabido desde a noite dos tempos. Que os interesses promovam as guerras que lhe interessam é desde sempre sabido. Que o século XX seja o século com as maiores migrações conhecidas,em consequência das duas guerras mundiais ocorridas sabe-o quem ,vagamente, se interessa por assuntos que tais. Que grandes democratas venham hoje manifestar o seu horror pelo que vêem na televisão, quando, calados como ratazanas, assistiram ás guerras do Iraque, Líbia, Síria,Palestina,Curdistão, Magreb,Egipto,África sub-Sahariana,etc.,etc., releva de má fé cínica ou obtusidade córnea! Calem-se com o paleio de rameira!

  4. Muita gente ficou sinceramente comovida ao ver a imagem. Muita gente previu as catástrofes que se seguiriam às guerras que o Abraham cita. Todos os sofredores vão ficar a sofrer, um pouco, no seu canto. Talvez uns tantos venham para a rua gritar em protesto. Entretanto, os senhores das guerras e dos negócios continuarão impávidos a sua saga, oferecendo música, futebol e religião para adormecer as consciências ocasionalmente inquietadas. Como agora. Eles estão seguros de que “isto passa”. Os “senhores do mundo” encaram estes fenómenos como catástrofes naturais e inevitáveis, tão indiferentes a elas como o Deus das religiões. O “evangelho da fraternidade” não proclamou: “pobres tê-los-eis sempre convosco”? Ora, esta proclamação da indiferença do Deus cristão para com a pobreza segue-se, exactamente, ao episódio em que Maria Madalena desperdiça um pequena fortuna, perfumando com “nardo puro” os pés do seu Messias. A narrativa evangélica poderá ter outra leitura, mas a verdade é que ainda hoje ouço cristianíssimas almas a repetir “pobres sempre haverá”. E também vejo como se gastam fortunas em templos luxuosos para Deus, o pobrezinho que treme de frio e morre de fome no alto dos céus…”Felizes os pobres, porque verão a Deus!” Não ouvem isto cada vez que assistem às homilias dominicais do professor Marcelo? Não vêem o carinho com que o cristianíssimo Paulo Portas defende, com a língua e a lata toda, os mais pobres da sociedade?

  5. oh parolus, vai ser uma ganda negociata para as jónettes & associações profissionais de caridosos. já fazem bicha pirilau para a selecção de quem manda na cena refugiados e quem distribui os subsídios. mais um filão para a direita explorar em tempo de eleições.

  6. Eu entendo bem com o que concorda o senhor Campus.
    ”De repente Aylan é um problema nosso (…)”
    Até parece que a Fernanda Câncio escreveu para o senhor Campus.
    Na verdade, isto pode tornar-se, de repente, sem ninguém dar por isso, numa questão sentimental, de coração cor de rosa.
    Como aquela de saber se se devem ou não capar os gatos, para nosso conforto e bem estar deles.
    A hipocrisia tem mil e um rostos.
    Isto é o reino dos céus, pessoal! Isto é o mundo global, a convergência europeia, todas essas tretas com que nos adormeceram.
    São os santos dos últimos dias!

  7. É agora que vamos ver os XUXAS e COMUNAS distribuír a riqueza pelos carentes e lutar por quem, de facto, precisa. No entanto, algo me diz que eles são mais do tipo burocratas, falam, falam, criticam, e nada fazem.
    Quem sabe este assunto também é focado no diário para os indecisos ou nas linhas daquelas que defendem arduamente que EU pague os ABORTOS de quem decidiu não parir?!

  8. Os problemas só se resolvem na raiz. Acabem com as guerras da Síria, Isis, Libia,, Iraque e por aí fora. Não faltará muito e nem a esperança ficará dentro da caixa que os USA e Europa abriram… Afinal , com o que destruíram , já têm que chegue para recupar a economia.

  9. valupi,desculpa a deriva para dizer isto: passos coelho depois de deixar o governo,nunca mais vai deixar de pagar os impostos.não há almoços gratis em politica!

  10. Como bem lembra a Maria Abril, é dado adquirido para as cristianíssimas e piedosíssimas consciências que “pobres sempre haverá”. E muito inconveniente seria se assim não fosse. Se pobres deixasse de haver, imagine-se o quão mais difícil e trabalhoso seria, para essas piedosas almas cristãs, a produção de lágrimas de crocodilo em quantidade suficiente para provar o seu merecimento de um lugar na merda do céu, à direita de Deus-Pai. Diga-se, a talhe de foice, que Deus-Pai não tem esquerda, vade retro!

    Não podendo masturbar a sua cristianíssima piedade com a pobreza e desgraça de outros, à frente do omnipresente olho arregalado do Todo-Poderoso, quão mais pedregoso seria o caminho da bem-aventurança. Portantes, seja feita a vontade do Senhor de mais uns milhões de vidas desgraçadas, para sobre elas poderem as chorosas e piedosas almas cristãs chorar e piedar. Tudo com a prestimosa e militantíssima ajuda das suas cristianíssimas nações, em fraterna aliança com os não menos piedosos gatos gordos de islamíssimas teocleptocracias, fomentando democráticas implantações da democracia em tudo quanto é canto do planeta, se necessário através de humanitaríssimos bombardeamentos.

    Entretanto, e à falta de melhor, oremos… e piedemos.

  11. GRANDE ORDINÁRIO. O que imputas aos outros, personificas tu e em abundância. Espero bem que pagues na exata medida da heresia que acabas de escrever. Pagarás, por certo.

  12. Maria Abril e Joaquim Camacho. Acho os vossos comentários muito infelizes. Os cristãos têm dado o coiro e o sangue na fronteira da barbárie enquanto muitos liberté, egalité, fraternité se marimbam para o esboroar da civilização à sua frente, quando não lhes atiram umas bombas para acelerar o processo. Ide cantar os vossos preconceitos jacobinos para o Inferno da ingenuidade neoateísta.

  13. Fifi disse
    «conviver com fernanda cancio,é um privilegio.não está ao alcance de todos.»

    Essa agora! Pois ela é algum ser divino, imaculado, de inteligência acima da média? Olhe que não, olhe que não…mas lá que ela se modificou, isso modificou ( para pior). Claro, é a minha opinião…

  14. E veio aquela TRAMPA de ÉTAR congratular o gerente do dispensário por moderar comentários, pois ele, CAGALHAÇO, era mais um dos que não concebia participar ( leia-se FAZER TRAMPA) neste espaço. O BESTA dá-se ao luxo de OFENDER a DEUS de forma NOJENTA e ORDINÁRIA, pensando que fez humor, e produziu inteligência. O ser vivo pensa que está neste mundo por obra e graça da ÉTAR dele.
    De facto, no CÉU não há esquerda. Existe sim um lado ESQUERDO onde irás parar. Na verdade, já estás nele, pois só uma alma bem perturbada e infetada de maldade pode produzir um comentário tão vil quanto o que assinou. Quando o CÉU te caír em cima, ai é que tu vais saber o que é a verdadeira TRAMPA.

    Agora busca mais um decreto – real, em jeito de BUIÇA COBARDE. Há genes que a história nunca elimina…propositadamente, claro.

  15. Lucas Galuxo, vai uma distância enorme entre os cristãos que referes, que lutam e sacrificam o bem-estar e a vida por valores que partilho, cristãos pelos quais tenho um enorme respeito, tal como tenho pelo Cristo homem que os inspirou, e os piedosos de plástico, hipócritas sem alma, que refiro no meu comentário. O meu desamor vai para esses, em medida equivalente ao desamor que dedico aos igualmente desprezíveis gatos gordos das islamíssimas monarquias corruptas do Golfo que também referi e não lhes ficam atrás em hipocrisia e piedade balofa.

    Eu, ateu impenitente, sou mais cristão na alma, nos valores e no comportamento do que dez dúzias desses piedosos de fancaria. Eu, Joaquim Camacho, tenho mais amor “cristão” no meu coração do que um exército desses hipócritas pelos quais não sinto senão desprezo, vermes como o chafurda ceguinho, que lá atrás, em homenagem ao Deus de amor e perdão a que alegadamente presta tributo, acrescenta mais um às dezenas de escarros de ódio com que diariamente empesta este espaço.

    “Perdoa-lhes, que eles não sabem o que fazem”, dizia o homem bom que morreu por defender valores em que acreditava. Vê bem como este e outros javardos que reivindicam o seu legado honram a sua memória.

    Se fosse mais novo, voluntariava-me para o Curdistão ou outro qualquer lugar onde pudesse combater de armas na mão os bárbaros do Estado Islâmico e ajudar a acabar com a peçonha. Não tenho qualquer dúvida de que nessa trincheira partilharia pão, riscos e alegrias com cristãos a sério e também com islamitas, como os curdos sunitas, por exemplo. Não esqueças, porém, que o sofrimento a que os energúmenos do EI sujeitam cristãos e outras minorias, e que é responsável por grande parte da enorme corrente de refugiados a que assistimos, só é possível pelas acções de países que se reivindicam do cristianismo, que, em nome dos interesses das grandes corporações do petróleo e do gás, desfazem países para fazer jeitos aos islamitas sauditas, qataris, turcos e outros.

    Pelo respeito que me mereces, espero que a minha posição tenha ficado esclarecida.

  16. O campus de acordo com a fernanda cancio , o lucas galucho de acordo com o numbejonada.
    Os marcianos estão entre nós !!!

  17. … a partir duma cozinha em massamá.

    “cozinha papos de anjo no Natal e na Páscoa para oferecer aos vizinhos e que se refugia nas tarefas domésticas mais comezinhas, como estender a roupa ou pôr a loiça na máquina de lavar, para sentir um registo de normalidade”. E o mesmo que “canta quando está feliz, que adora ver filmes de animação infantil e que, sempre que pode, passa um serão romântico a beber um vinho com a mulher, sentado na mesa da cozinha, a conversar ao som de Charles Aznavour”.

    http://observador.pt/2015/05/05/passos-na-intimidade-do-romance-as-mornas/

  18. Lucas Galuxo, sobre a raiz do problema, e como não quero que penses que falo por falar, faço copy paste de um comentário que despejei faz algum tempo numa discussão com a Penépole:

    «(…) A verdadeira motivação das máfias humanitárias está na questão das rotas de petróleo e gás da região e de quem ganha ou perde mais se o transporte se fizer por este ou aquele gasoduto ou oleoduto. Aqui vai um resumo, para tentar aguçar-te o apetite: pouco antes do início do conflito, Irão, Iraque e Síria assinaram um acordo (que já tivera antes avanços e recuos) para construção de um gasoduto que atravessaria o território dos três países e transportaria gás iraniano, iraquiano e sírio até à costa síria do Mediterrâneo. Tal gasoduto teria início na jazida de gás de South Pars, que se situa na zona de fronteira entre Irão e Qatar, mas com a maior parte em território iraniano. Por alguns denominado Gasoduto Islâmico, Arábia Saudita e Qatar chamam-lhe depreciativamente “Gasoduto Xiita” e iria (ou irá) abastecer a Europa e concorrer directamente com o gasoduto Nabucco, que passa pelo Qatar, Arábia Saudita, Síria e Turquia. Os gatos gordos das monarquias corruptas e corruptoras do Golfo entraram em parafuso. Para além dos prejuízos para Arábia Saudita e Qatar, já viste, além disso, o que a Turquia perderia em taxas se grande parte do gás para a Europa deixasse de passar pelo gasoduto que atravessa o seu território? Se calhar nem dava para as despesas de manutenção, coitados dos turcos. O “Gasoduto Xiita” poderá além disso ser prolongado ao longo do fundo do Mediterrâneo, da costa síria até à Grécia.

    Os benefícios para a Europa são evidentes, quanto mais não seja porque aumentaria a concorrência e pressionaria os preços para baixo, mas sabes bem que os interesses das empresas petrolíferas, principalmente americanas mas também europeias, não têm nada a ver com os interesses da Europa e dos europeus. E são essas empresas que exploram o petróleo e gás nas terrinhas dos gatos gordos da Península Arábica, com quem têm muito mais em comum do que connosco, europeus de merda. E tais empresas também estão nas ex-repúblicas soviéticas do Cáspio, que sofreriam igualmente com a concorrência do “Gasoduto Xiita”. Ainda por cima, o gasoduto em questão iria favorecer indirectamente a Rússia. Esse seria, sem dúvida, o pai de todos os pecados. Vá de metro, Satanás!»

  19. Lucas Galuxo, material de apoio para te ajudar a enquadrar melhor a questão:

    http://www.globalresearch.ca/the-geopolitics-of-gas-and-the-syrian-crisis-syrian-opposition-armed-to-thwart-construction-of-iran-iraq-syria-gas-pipeline/5337452

    http://www.youtube.com/watch?v=jeyRwFHR8WY
    (Roland Dumas, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros francês, sobre o convite que lhe fizeram em Inglaterra, há mais de três anos, para participação da França na guerra já então em preparação contra a Síria, quando o país estava ainda completamente em paz)

    http://rinf.com/alt-news/latest-news/french-confirm-britain-wanted-war-with-syria-years-ago/42319/
    (o vídeo já foi convenientemente eliminado, mas a transcrição do que Roland Dumas disse continua disponível neste link)

    http://www.naturalgasasia.com/syria-homs-gas-discovery
    (17-8-2011)

    http://zebrastationpolaire.over-blog.com/article-la-guerre-civile-en-syrie-et-la-geopolitique-petrogaziere-112539126.html
    (17-11-2012)

    http://www.aljazeera.com/indepth/opinion/2012/08/201285133440424621.html
    (6-8-2012)

    http://www.voltairenet.org/article176218.html
    (12-10-2012)

    http://www.globalresearch.ca/oil-and-pipeline-geopolitics-the-us-nato-race-for-syrias-black-gold/5330216

    E para confirmares, se preciso for, como funciona a máfia fundamentalista wahabita e seus aios, cipaios e outros lacaios por esse mundo fora, nomeadamente na Amérdica, toma lá mais este:

    http://www.telegraph.co.uk/finance/newsbysector/energy/oilandgas/10266957/Saudis-offer-Russia-secret-oil-deal-if-it-drops-Syria.html

  20. Lucas Galuxo, sobre os interesses de alguns dos países cujas acções estão na origem dos conflitos que provocam a actual vaga de refugiados:

    «ARÁBIA SAUDITA – Depois de terem, um bocado a contragosto, ajudado a Amérdica (não confundir com América, grande país e grandes gentes) a derrubar o regime do sunita laico Saddam Hussein, pondo no poder no Iraque a maioria xiita, estes gatos gordos sunitas wahabitas, corruptos e corruptores, lobos em pele de cordeiro, fundamentalistas mal camuflados com os milhões do petróleo, apresentaram a factura. O Bachar al-Assad é alauita, uma seita xiita, e ainda por cima alinha com o Irão e o Hezbollah libanês, assim fortalecendo o factor xiita naquela região. Há que eliminá-lo e, se pretextos não houver, há que inventá-los. Imaginação não falta, e a crédula predisposição das boas consciências ocidentais, formatadas por um “jornalismo” acéfalo e mercenário, está ultra-receptiva. Tal “jornalismo” sabe bem, aliás, a quem pertencem os jornais e televisões onde trabalha. Há que não desagradar ao patrão, que eles sabem bem que a porta da rua é serventia da casa. Allahu Akbar!

    Os gatos gordos de Riade vêem-se a si próprios um bocado como a Santa Madre Igreja Católica, Apostólica Romana da Idade Média, guardiã da ortodoxia cristã, afanosamente empenhada em queimar, ou no mínimo degolar, as “heresias” protestantes. Para os “guardiães” de Meca e Medina e da “ortodoxia” islâmica, o xiismo não passa de uma heresia e a pureza da fé islâmica exige que seja eliminado. A mentalidade com que encaram a tarefa não é diferente da da Igreja Católica de há algumas centenas de anos, eficazmente coadjuvada pelo seu braço humanitário, a Santa Inquisição.

    QATAR – O esquema é o mesmo da Arábia Saudita, ainda que disfarçado pelo “cosmopolitismo” hipócrita da oportuna e inteligentemente inventada Al-Jazeera e outros perfumes bué de ocidentalizados com que se besuntam e nos inseminam a pituitária. Querem uma parte um pouco maior do bolo de que Riade tem a parte de leão, atrevendo-se até a bater-lhe o pé no Egipto, por exemplo, e é tudo. É o velho cliché do sapateiro que vai além da chinela.

    TURQUIA – Mais uns defensores da ortodoxia islâmica sunita que querem varrer a heresia xiita. É claro que a onda destes é muito mais oportunista, a variável principal que conta na sua equação é o saudosismo do velho e relho imperialismo otomano e a intenção de controlar, pelo menos, algumas das rotas do petróleo e gás que circulam na região. Por certo não esqueceste que o Império Otomano já dominou grande parte do que hoje é Arábia Saudita, Síria, Jordânia, Iraque, etc. Nem o chuto no cu que os turcos otomanos levaram dos árabes nessa época, com o valiosíssimo contributo de Thomas Edward Lawrence, o famoso Lawrence da Arábia. Eles sabem que não podem recuperar o que tiveram nessa época, mas, no meio da confusão, algumas migalhas lhes hão-de ir parar ao prato. Sem esquecer que os curdos da Síria são um apoio significativo para os curdos da Turquia, onde sofrem os tratos de polé que todos conhecemos. Deves saber também que tal não acontece aos curdos sírios.»

  21. Lamento, Lucas Galuxo, que não tenha entendido que a minha ironia recai dobre o Deus do Numbejonada, o tal que, para se vingar de ateus como Joaquim Camacho, poderá fazer cair o céu sobre a sua cabeça, em terrível vingança divina. Não sou ateia como o Joaquim Camacho, mas sinto-me mais perto dele que do talibã Numbejonada que roga a Deus por vingança contra os inimigos da sua fé. Por um momento, Lucas, o senhor parece estar ao lado de quem invoca as pragas divinas (Numbejonada) contra os que não pensam e sentem como ele. Se conhece a Bíblia (toda) saberá das pragas inumeráveis que os crentes bíblicos pediam que Deus, feito à imagem e semelhança dos seus desejos inenarráveis, fizesse recair sobre os seus inimigos a qualquer título. O Deus-Pai de bondade, que também está na Biblia, foi redescoberto e começou a ser pregado no Vaticano II. A minha infância (olha quão velha sou) ainda quase só conheceu o Deus terrivel, irascivel e vingativo, capaz de nos mandar para o fogo do inferno à menor beliscadura na sua divina honra. Como se o Infinita Beleza, Justiça, Amor, Compaixão e, acima de tudo, Plenitude de Todos os Dons (como O define a Teologia) pudesse ser rebaixado aos mais mesquinhos dos sentimentos de um qualquer Numbejonada. Quem ofendeu aí acima o Amor Infinito: o Joaquim Camacho ou o Numbejonada? “Tudo o que fizerdes ao mais pequeno dos homens é a mim que o fareis”, escreve o Evangelho Cristão, onde Deus só tem olhos, não para a sua Plenitude, mas para as carências de toda a espécie da pobre Humanidade. E o Lucas sabe que este é o Deus do Papa Francisco, e nunca será o Deus do Numbejonada. pelo menos enquanto não se converter ao humanismo. Porque, alguém que pensa que se converteu a Deus e não se converteu à Humanidade, é um mentiroso: “quem diz que ama a Deus que não vê, e não ama o seu irmão, é mentiroso”. Se eu fosse testemunha de Jeová , até podia citar-te de cor o capítulo e o versículo do Evangelho de S.João, onde isto vem escrito. Mas como o meu catolicismo se desprendeu, há muito, bem mais da letra da Biblia, que o cristianismo dos jeovás, fico-me pela referência genérica, mas autêntica, porque a ouvi vezes sem conta desde a minha infância nas missas da minha paróquia. Um abraço, Lucas Gaúcho e não me julgue apressadamente.

  22. Joaquim, obrigado pela retratação. Acho que as coisas são mais ou menos como tu dizes. Ou até talvez um pouco mais simples: Quando Rússia, América e um interlocutor válido da Europa se sentarem na mesma mesa, e apertarem as mãos com a sinceridade de quem sabe que partilha e guarda os valores certos da humanidade, essas guerras acabam no dia a seguir. Para isso , ajudará os dois últimos fazerem um acto de contrição e aceitar que, após a queda do muro de Berlim, a Rússia esteve certa mais vezes. E, também, purificar o ar do Ocidente dos complexos anti-cristãos bafientos que o impedem de ver claro a origem e identidade desses valores e a inevitabilidade da sua extinção se os não souber conservar.

  23. Aquela que diz que passa por cima dos meus posts, afinal lê-os e reflete sobre os mesmos. Nada de novo. Só li o começo do que disparatou e QUEDO-ME com espanto com as interpretações desta gente, que imputa aos outros o que eles são. Não é preciso ser psicólogo para assim concluír. Quanta limitação. Impressiona. Falar de DEUS com hereges, com quem não respeita sequer a expressão? No way! Caír o céu em cima….SIM. Leia o CREDO, e tente refletir! Se tiver dúvidas, disponha, que esclarecerei dentro do que julgo saber. Terei todo o gosto em evitar que se enterre mais. NOTA: não vá algum néscio hermenêutico pensar que falo em …tumba.
    E ei-los vitimizando o discurso, pobrezinhos, culpando DEUS por tudo e mais alguma coisa, esquecendo-se que são os primeiros a ofender e a permitir os ..talibãs da… vida.
    Comentários INADMISSÍVEIS, para almas sem …pai.

  24. Cara Maria Abril, assim nos entendemos. Valeu a pena reagir. Muito obrigado pelo cuidado da sua resposta. Sinto que fazem parte de mim tanto a simplicidade com que rezo Avé Maria todas as noites com a minha filha mais nova, como o fascínio de um poema de Daniel Faria, o encanto de ler um livro de David B. Hart ou a angústia profunda de ver a imagem de um clérigo cristão do Oriente a chorar a destruição do templo onde celebrava os seus rituais. Pareceu-me que a agressividade de algumas frases suas e do Joaquim, aproveitando o comentário à fotografia do dia, pretendia meter-se com quem sente coisas semelhantes e partilha dessa certa linguagem e maneira de olhar para o mundo. Não sendo assim, sigamos em frente. Celebremos com o numbejonada a saída do nosso homem em Évora.

  25. Vai ser um enterro, ui…é vê-lo a desbocar-se. O homem estava mais seguro onde estava. Mas tudo tem uma causa e um objetivo, num é?

    Agora vou aguardar as entrevistas…se forem do teor do que tem saído, com cimeiras probatórias, é a QUEDA final.

  26. Abraham Chévre au Lait
    4 DE SETEMBRO DE 2015 ÀS 9:01

    CHEVROLET, escreveu

    Que as guerras são dos principais motores de migrações é sabido desde a noite dos tempos.

    LA PALICE NÃO DIRIA MELHOR

    Que os interesses promovam as guerras que lhe interessam é desde sempre sabido.

    QUE INTERESSES ESTAVAM POR TRÁS DA INVASÃO DOS HUNOS ?
    GENERAL MOTORS, ITT, EXXON MOBIL ?

    Que o século XX seja o século com as maiores migrações conhecidas,em consequência das duas guerras mundiais ocorridas sabe-o quem ,vagamente, se interessa por assuntos que tais.

    NÃO É MANIFESTAMENTE O CASO DO COMENTADOR CHEVROLET.
    ESQUECEU-SE DE CONSULTAR AS ESTATÍSTICAS ANTIGAS.
    VÁ CONSULTAR MELHOR A HISTÓRIA E VEJA QUEM EMPURROU OS ALANOS, OS VISIGODOS, OS OSTROGODOS PARA NOMEAR APENAS ALGUNS E QUAIS POVOS QUE FORAM EMPURRADOS POR AQUELES E PARA ONDE.
    SÓ PODIA SER PARA O MUNDO CIVILIZADO NÃO É, CLARO QUE FOI TUDO EMPURRADO E VIERAM TODOS PARAR AO OCIDENTE, NO CASO, O IMPERIO ROMANO .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.