33 thoughts on “Exactissimamente”

  1. os respectivos sindicatos caladinhos que nem ratos, no tempo do sócras já tinham ido a belém fazer queixas ao bolicoiso e não saíam dos telejornais enquanto o rangeleta não pedisse desculpas à corporação.

  2. Não será a primeira nem a última vez que Sócrates vai ser chamado à campanha eleitoral da direita. Paulo Rangel pode ter dado, apenas, o pontapé de saída.

  3. Obrigada Valupi !

    Ora cá está a Direita a inchar como um balão. Pode ser que rebente !
    Muchas gracias a este lacrau que acabou de vomitar algum do veneno que lhe escorre pelas ventas.

    Obrigado Paulo Rangel por dares razão a José Sócrates.
    Sim. Ele é um preso político, mas tem andado tudo a assobiar para o ar a fingir que não é.

    Sim. Nós sabemos que se o PS for governo terá dificuldade em “mandar” a Justiça prender para investigar o Cavaco, o Passos, o Portas, o Marco António, o Relvas … E porquê ? porque o PS NUNCA mandou na Justiça. Porque a Justiça em Portugal está, e sempre esteve, ao serviço da Direita e da Extrema-Direita.

    Obrigada lacrau por teres mandado uma pedra à vidraça.
    Mandem mais algumas. Pode ser que os vidros saltem e piquem as consciências dos “indecisos”.

  4. Agora fico à espera que as Magistraturas venham clamar pela sua INDEPENDÊNCIA.
    Mas claro está, qualquer coisa me diz que vou ter de esperar sentada para não ganhar varizes.
    Aquilo que eles chamam de “independência” é isto: mandar prender os gajos do PS.

  5. Supina ignorância. E ela a dar-lhe ( já percebi que é porque leu nalgum sítio), com a prisão política.
    E isto, « ó pa isto» «a Justiça em Portugal está, e sempre esteve, ao serviço da Direita e da Extrema-Direita». Donde saíu isto? De onde?

    Que pensar de uma personagem tão ativa na reprodução do disparate e NÃO SE MEXE para lutar pelo que acha que está correto?!? O que DEVE COMENTAR para defender o 44, IGNORA, e anda à pesca de TRAMPINHAS para DEBITAR BURRICE. Este país está perdido. Tribute-se a BURRICE.

  6. «qualquer coisa me diz que vou ter de esperar sentada para não ganhar varizes.
    Aquilo que eles chamam de “independência” é isto: mandar prender os gajos do PS.»

    Ó pa isto! Ó pa isto! Mas isto existe?! ò Maria, pá, tu foste feita com as medidas do AKi, és bué da pequena. Devias preocupar-te é com as varizes que tens na cabeça. AGARRA NUM ACÓRDÃO e VEM DISCUTI-LO AQUI, pá. Deixa-te de posições supinas! Os buiças são assim, é um mal desta sociedade dita democrática.

    No ANTES GREGO, personagens assim não levantavam o braço. Não podiam. Não entendiam. É só hematomas.

  7. O inominável comentador que vá lá dizer ao presidente do “seu” sindicato para amanhã vir clamar INDEPENDÊNCIA.
    Vá lá, quero ouvir as Magistraturas a dar o grito do Ipiranga. Nem que seja a fingir !

  8. SUPINA BURRICE. Sindicatos? Eu? Desde quando? Mas tu achas que eu tenho cara de BUIÇA ou sou XUXA ou COMUNA, que se encosta na presumível força para pôr os outros a trabalhar para os seus subsídios, PÁ?!

    DISCUTE o QUE É PARA DISCUTIR. Bora aí. Mostra aí onde é que a prisão é política?! PROVA aí que as decisões AQUI PUBLICADAS enformam PRISÃO POLÌTICA?! Tu és um ATROPELO à INTELIGÊNCIA.

  9. O camarada Paulo Rangel deu o carimbo que faltava ao carácter político da prisão de Sócrates.
    As afirmações de Paulo Rangel são de uma gravidade extrema num pais que se supõe um Estado de Direito, uma Democracia.
    Só quem não vê nada é que não vê esta trave nos olhos.

  10. Isto não seria mais do que uma paródia se não fosse grave.
    Todos nós conhecemos Paulo Rangel, um parodiante.
    Mas, sem dúvida, o PSD fez através de Paulo Rangel, uma provocação leviana ou velhaca.
    Ultrapassou os limites que o próprio secretário geral do psd e primeiro ministro impusera, ao reiteradamente alegar que não comentava assuntos da justiça, porque a justiça é a justiça coisa e tal.
    Ao fazê-lo, lançou uma clara provocação a António Costa, proclamando que o óbice da justiça está ultrapassado e que o caso Sócrates será utilizado sem óbices na campanha eleitoral, com óbvios propósitos políticos.
    Face a isto, António Costa continuará a alegar que a justiça é a justiça coisa e tal?
    Todavia, sem dúvida, Paulo Rangel confirmou hoje que Sócrates está preso por razões políticas e que o caso será matéria eleitoral.
    A comédia atingiu o climax da tragédia. Ouvem-se suspiros na plateia.

  11. Amigo, companheiro, camarada Manuel

    Isto até agora tem sido um baile de máscaras.
    Mas é natural que com o entusiasmo algumas máscaras caiam.
    Se houvesse mais coragem seriam arrancadas da cara dos farsantes.
    Pelo que se tem visto coragem não há, mas parece que certos excessos produzidos pelo embuste do “empate técnico” também podem operar o milagre.
    Em todo o caso, como eleitora rejeito liminarmente o papel de mera figurante.

  12. Acho abusivas as alucinações de que as magistraturas estejam ao serviço do poder político e a prova de que não estão, está aí mesmo nisso, né, no tempo do PS nunca estiveram.
    Ou estiveram ?

  13. É isso mesmo aí Pacífico, os burros do carvalho não vêm que tanto pode ser por acção como por omissão.
    Et pour cause, no tempo do ” tadinho do inocente nas masmorras da PJ ” tinham sido nomeadas duas figuras, que eram eminentemente figurinhas institucionais, e o resultado via-se, tudo pá arquivar ou pá mandar destruir depois de mandar parar para arquivar .
    Agora tem gente de trabalho, que mexe, e muito decente .
    Mas uma coisa não implica a outra, inacção não queria dizer dependência, assim como acção, também não quer dizer falta de independência, apenas mudaram os actores, e ainda bem, a coisa estava a ficar bem feia, e bem fora dos limites máximos toleráveis

  14. “Acho abusivas as alucinações de que as magistraturas estejam ao serviço do poder político e a prova de que não estão, está aí mesmo nisso, né, no tempo do PS nunca estiveram.”

    nunca estiveram ao serviço do ps, serviram sempre os interesses da direita no controlo e branqueamento dos grandes casos até ao seu arquivamento (bpn, bcp, bes, submarinos, sobreiros, etc.) e na perseguição de adversários políticos, investigações ficcionadas em denúncias anónimas (freeport ou marquês), erros grosseiros (ferro e pedroso), julgamentos políticos (lurdes rodrigues) e outras coisas menores não provadas cujas convicções judiciais deram penas maiores (vara e penedos).

    “Agora tem gente de trabalho, que mexe, e muito decente .”

    yeah, meu. andam há 15 anos a perseguir o homem com meios ilimitados e não conseguem validar uma única prova para o manter em preventiva, é tudo na base da fezada, convicções do juíz, ressonâncias do manhólas, adágios populares e desejos de vingança expressos no blogue da paneleiragem vip.

  15. O Assis tem um programa na TV com o Rangel e espera-se que aí o interpele, sobre as indignas afirmações que fez.

  16. Acho completa tonteteria tudo que se tem escrito aqui sobre a alegada manipulabilidade da Justiça, mais não me parece no meu modesto parecer que um pretexto para que o brochista de serviço aqui no Blog venha despejar as suas alarviedades, esse sim a haver, o papel dos magistrados da justiça, que é de servirem de bombo da festa .

  17. Não sei como se pode esquecer que a justiça não só actuou contra os socialistas como muito bem entendeu, durante os governos PS, sobretudo nos de Sócrates, como fez questão de manter o PM em exercício, Sócrates, debaixo de permanente suspeição, como aconteceu com os casos Freeport e Face Oculta. E fê-lo da forma mais vil e velhaca, deixando passar gravíssimas acusações para os meios de comunicação social sem que, alguma vez, revelasse a mínima intenção de constituir o PM arguido, muito menos deduzir acusação. Os carrascos do PS (e de Sócrates) estão a fazer agora, na Operação Marquês, as tais “27 perguntas” que ficaram por fazer em sete anos de investigação ?! Tudo uma perfeita fantochada da nossa Justiça!´Repito que estou estupefacta com a passividade dos democratas com as patifarias da justiça, que parece actuar como uma organização criminosa. Os processos utilizados no Freeport e na Face Oculta são os mesmíssimos na Operação Marquês, excepto na desfaçatez e radicalismo com que agora actuam, depois de removido o obstáculo das funções governativas da sua vítima. Deliberadamente esconderam, no início do processo, que os crimes imputados a Sócrates haviam sido cometidos no exercício de funções, para evitar que o processo lhes escapasse para um tribunal superior onde não haveria garantias de fazer o EX-PM dormir no meio das pulgas.
    Vamos para eleições fazendo de conta que a justiça não tem uma clara e tenebrosa agenda política? Muito queria estar enganada, meus amigos! Mas só mesmo fazer-se de cego para não enxergar a monstruosidade que se abateu sobre a nossa democracia: a justiça ao serviço de mentes criminosas.

  18. … e entulho para encher os buracos da manipulabilidade da justiça, o chamado broche misto assistido manualmente.

  19. Senhor pontual.
    Todos os magistrados sindicalizados dizem achar aquilo que o senhor veio aqui, sumariamente, dizer que acha.
    De resto, ainda não é certo, do meu ponto de vista, que seja a justiça que está a ser manipulada. Ainda não temos dados que fundamentem essa acusação.
    Sem dúvida, os manipulados somos nós. Ou temos sido.

  20. o artigo do espêsso é para fingir que há justiça e que é cega, mas todos percebemos que o único detido sem é o sócras e sem culpa formada, o resto são cenas para adormecer crianças que votam. salgado, pires e zé das medalhas não podem ser muito apertados senão lá vai o cavaquismo que escapou do bpn, entretanto o bes é despchado e não se fala mais nisso. a legionela já ninguém sabe do que trata e nem vai saber, porque se chatearem muito a solvay fecha os tascos e o estado que fique com os desempregados e pague os subsídios. o polícia tamém vai atravessar o deserto e daqui a uns anos pode ser que algum jornalista leve nos cornos numa esquadra e o reconheça. o lima está escondido da polícia brasileira, mas a justiça portuguesa diz que se encontra em prisão domiciliária. o macedo anda por aí e ninguém sabe do que é ou será acusado, o que ele queria era livrar-se do cargo de ministro da administração interna e o resto é para alimentar o folclore da menistra que emborca minis e tem uma colecção de armações de fazer inveja a um alce míope. depois resta-nos a fotografia maior, não é por acaso que um caso que não existe tenha mais destaque que os casos que afectam a bolsa e o pib sejam tratados como meros acasos.

  21. Estes gajos levam a multióticas à insolvência. Eles continuam a achar que não precisam de cangalhas.

    Ei-los se regozijando com as suas redações aparadas no NADA. Então, não há requerimentos a fazer?
    Passou MAIS UM DIA em Évora. Sois a prova de que o 25 de Abril aconteceu por acaso. Naquele dia não se sabia bem se se havia de fazer algo, tão a ver, mas depois, lá houve um que se esqueceu e pimba, madrugou prós lados do Carmo.
    Agora vocês, alegados inteligentes, visionários, psicólogos do sistema, com a solução na pontada língua e os gritos da jasmerdim pimba de la tourette, quedais-vos na inércia, enquanto alguém está detido inocentemente. Concordais com o «touni»é?

  22. Que os estupores continuem a provocar … só mais um bocadinho …

    Reparem na prosa do Vital Moreira.
    http://causa-nossa.blogspot.pt
    Afinal existe ou não existe a consciência de que Sócrates foi preso por razões políticas ?
    Mais: a razão política prende-se especificamente com a necessidade imperiosa da direita ganhar ESTAS ELEIÇÕES.
    Vá, estupores, façam-nos o favor, de continuar a picar …

  23. Do Blog de Vital Moreira:

    1. Ficámos a saber, por revelação do eurodeputado Paulo Rangel, que as investigações criminais sobre Ricardo Espírito Santo e sobre Sócrates existem por obra e graça do Governo PSD-CDS. Ora, como é suposto que, de acordo com a Constituição, a investigação criminal é conduzida de forma independente pelo Ministério Público sem ingerência governamental, impõe-se urgentemente que a Procuradora-Geral da República esclareça que não recebeu nenhuma instrução ou recomendação do Governo (Ministro da Justiça ou Primeiro-Ministro) sobre os dois casos.
    De outro modo fica a pairar uma grave dúvida sobre o respeito da separação de poderes pelo atual Governo.

    2. Era inevitável que, em desespero de causa, o PSD não resistiria a tentar explorar politicamente a situação de José Sócrates para efeitos eleitorais. Só que importa recordar que Sócrates continua sem ser acusado de qualquer crime depois destes meses todos de frenética investigação em todas as direções e que, apesar da escandalosa incontinência com que o Ministério Público alimenta a “sua” imprensa com pormenores sobre a investigação, até agora não foi imputado ao antigo Primeiro-Ministro um único acto concreto que consubstancie os crimes de que é suspeito.
    O que estas declarações revelam é que, se a investigação sobre Sócrates até agora não produziu nada, para além da sua prolongada prisão preventiva, a sua existência é porém indispensável para permitir estes “números” de baixa política. Mas, por isso mesmo, o PSD deveria ter o pudor político de não reivindicar para o Governo o mérito da investigação…

  24. Caríssima amiga, camarada e companheira, que tudo são ou deveriam ser sinónimos.
    Ninguém parece querer entender que a questão se tornou redutível a um simples e irredutível dilema.
    Em nome da reputação de isenção e independência do sistema judicial, que é já só o que está em causa, Sócrates devia fazer a opção cívica e moral capaz de por a recato da indignidade as instituições da República. Morrer e, assim, extinguir liminarmente o processo. Com toda a urgência e antes das eleições.
    No tempo e no modo em que o processo e a sua matéria já balbuciam a questão, como era de esperar, passa a ser o saber o que é da justiça e o que é da política e se as doutrinas de Montesquieu resistiram à erosão do uso ou se continuam válidas.
    O que está já a ser sufragado pela opinião pública não é se Sócrates é ou não culpado, mas o saber quem manipula mais a justiça, se o PS ou se o PSD. Que é a melhor história para fazer prevalecer, em abstracto, a isenção do poder judicial.
    Só nos falta ouvir Cavaco Silva invocar a independência e isenção do seu cargo para se escusar de intervir no assunto, barafustando que é presidente de todos os portugueses, tanto dos juízes como dos condenados.

  25. Por motivos ecológicos, suprimi o som no meu computador, para poder dedicar-me à leitura e à ”meditação”.
    De resto, só me faltava ter que debater a independência da justiça e a doutrina da separação dos poderes com Herman José, embora aqui, em dada altura, tenha sido o caso.
    O senhor não consegue reduzir a escrito, por palavras suas, o que nos diz Herman José?

  26. Hum, o HILÁRIO continua a espernear. Fogo, o gajo ficou em estado comatoso, acordou, está a soro mas continua no disparate. Com descendência, identificada.

    Olhó Vital, o Vital!
    Tanto artigo para nada
    Toma lá ó Vital
    Deixa-te de macacada

    Escreve lá os artigos
    De que gosta o povaréu
    Não te esqueças porém
    Que há gajos como eu

    Fica quieto, meu macaco
    pois se queres fazer alarido
    conta que a tua constituição
    não traz grande contribuição.

    Sugiro canto gregoriano…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.