74 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Uma arrastadeira escreveu sempre na prisão !?!
    Então e, todos os outros? Muitos com mãos sujas
    dos proventos do BPN, os mais recentes que pau-
    latinamente vão destruindo o País não merecem
    malhar nas masmorras???

  2. poizé, até o campóniu’s está farto do sócras na pildra. deixa lá, quando sair vai directo para belém e cavacoise tem uma vagalidade 10 richter.

  3. É isso mesmo. Já aqui a ignatzia o tinha dito. O cavacoise usou o Teixeira dos Santos para dar mais um coice em Sócrates. Sempre Sócrates!

  4. O dispensário nunca fechará, porque o IGNATRASH fala com ele próprio e invetiva o próximo. Ora o que é curioso é que o gajo é a maior arrastadeira neste dispensário, o que ilustra pelo discurso enrabado que vai tendo. E arrota, arrota, arrota Sócrates, o 44, o perseguido. Vai ficar na história como São Sebastião.
    Mas ficará como mentiroso, manipulador e como o gajo que casou com a Fava, que apesar de ter espelho em casa, chamou feia e gorda à magistrada.

  5. O presidente, eleito democraticamente (três vezes para primeiro ministro e duas vezes para presidente) pelo povo português, decidiu condecorar o ministro que governou sempre mal, e foi sempre incapaz de limitar Sócrates, mas por uma vez, aliás na última oportunidade, traiu o seu PM e pediu à troika para ajudar. Atitude muito cristã de Cavaco, mas rara, pois é um institucionalista e não aprecia rebeliões contra os chefes.

  6. Ó Soares, diz muito bem. Cavaco eleito 5 vezes pela maioria do povo português, decidiu dar uma medalha a quem impediu que um louco atirasse o País para a falência. Tomara os gregos terem o Teixeira dos bancos como ministro das finanças.

  7. a medalha que o cavaco deu ao teixeira foi para agradecer o favor da nomeação do bosta para o banco de portugal, sem o qual a maioria dos cambalachos financeiros deste governo não seria possível. a renomeação está aí para garantir os pendentes e os esquecimentos.

  8. Convinha explicar que a autora do artigo é professora universitária e advogada, autora de vários estudos e livros, tendo sido indicada para o Tribunal Constitucional como Juíz, por parte do PS.

    Também era bom clarificar a diferença entre sistema acusatório e sistema inquisitorial, termo que muitos juristas consideram enganoso, preferindo usar o termo sistema não-adversarial.

    O texto, basicamente, aponta para a hipótese de, no caso, se poder estar em face de uma deriva inquisitorial (grosso modo, descrição dos factos e penas aplicáveis) quando o sistema acusatório, que é o que vigora, apenas aponta para a descrição dos factos.

    Mas nem sequer me parece que seja isso de que o advogado se queixa.

    Ironicamente, o sistema acusatório mais antigo de que há registo, vigorou em Inglaterra, e segundo o mesmo, o constable, só tinha de que arrolar matérias de facto, e não de direito, nem de julgamento.
    Escusado será dizer que, para reunir factos, utilizava tortura para extrair confissão.
    Daí que é bom utilizar a palavra sistema não-adversarial, em vez de inquisitorial.

    Não sou o numbejo, mas aquí fica a minha opinião.

  9. Pimpau….,

    O que me parece é que Fernanda Palma, sempre com dedinhos de lã, anda há muito a tentar dizer que algo vai mal no Reino da Judiciatura. Não concorda ?

  10. numbejonada,está a entrar pelo mesmo caminho dos que o criticam.com uma diferença:os criticados,defendem que é muito estranho o que se está a passar.o numbejonada porque odeia o socrates acha tudo normal.olhe, o anterior pgr pinto monteiro disse: a prisaõ preventiva,não foi criada para investigar. sendo assim por que estão a ultrapassar a lei? e logo com um pm ministro? é o odio não é ? e já agora a impunidade de uma classe cheia de frustados por não terem pedalada para entrar no mercado que o curso que tiraram dava acesso a advocacia. acho que socrates foi um grande Pm ministro,e por isso o povo deu-lhe uma segunda vitoria,sem maioria porque a extrema esquerda e o pcp para isso contribuiram,pois sabem que não é na direita o seu mercado,e preferem o quanto pior melhor,para porem os portugueses a dizer que saõ sempre os mesmos.há ou não há eleiçoes? o povo é soberano.em alguns paises como portugal durante muitos anos foi sempre o mesmo.termino com um conselho defenda a sua dama com argumentos serios.um exp. o tgv o psd assinou com os espanhois um contrato para 4 linhas, o despesista do socrates passou-o para metade.aqui e noutras materias a narrativa da direita que voçe subscreve e alimenta,tenta enganar os portugueses. pergunto-lhe

  11. o pergunto-lhe, era para saber se já tem responsabilidades familiares,é que há muito bom gajo já de maior idade, que é de direita,mas vive à pala em casa dos pais (de esquerda)…. a minha esperança é que só os burros é que não mudam.

  12. cavaco continua a dizer bem do actual governo.já pensaram se ele estivesse a dizer o que pensa( que este pm e o governo não é competente?) não podia sair de casa,pois tinha a indiferença e o odio de todo o pais.perante esta evidência,há que sair de bem com a direita,para ter alguem com quem falar,lá na quinta da coelha….

  13. …a f adora passar férias com o dinheiro roubado a nós…(se nao sabia, ainda é mais estupida do que eu pensava…, se sabia, alem de estupida é ladra)

  14. Pedro Sousa,

    Das duas uma: ou vc tem provas do que afirmou ( e se as tem e não as entregou a quem de direito é tão corrupto qt os corruptos ), ou não as tem e, além de estúpido, é um incomensurável covarde.

  15. rodrigues, o sousa é mais um tótó assíduo do correio manhólas que faz profissão de fé em trambolhadas para ter acreditar que existe.

  16. não ligues rodrigues o pedro sousa do alto dos seus quinze anos tentou ser homenzinho… e pensou que ia ter muita piada!

  17. Eu já me cansei de dizer a minha opinião. Não a repito. Evidentemente que os que não a alcançam, se precipitam em presumíveis sentimentos de ódio. Isso prova que não estão à altura da discussão. Depois há os inócuos, tão ignaros quanto as portas, que pedem provas, quando falam em julgamentos precipitados, culpas formadas e essas ASNEIRAS TODAS QUE DÁ DÓ LER. Dó, porque no mínimo pecam pela falta de cultura geral e de capacidade de entendimento, mas escrevem aqui e invetivam. Olhe-se o caso do IGNARO jrodrigues ou jafonso, que pede provas e chama covarde…Mas…e ele que defende tanta inocência, onde a baseia, quais as provas, que tem feito, para além de babosear aqui com escatologias de bradar…?

    Sugestão: não escrevam mais disparates. E já agora: eu não odeio ninguém! Porém, não tenho afinidades com parvoíces e, por isso, continuo a numberenada junto de Sócrates de defesa. BTW: a PRISÃO PREVENTIVA FOI FEITA PARA O QUÊ? Ó INTELIGERDAS, vós que defendeis não sei quem dizei-me: qual é o objetivo da PP? Terá sido para dar mais corpo ao artigo do CPP? É?
    Respondam…mas sem linques, pás, eu não os abro nem nos mesmos confio…NUMOSBEJO. Pois.

  18. PIMPAUMPUM: pois é isso. Bem explicado, acessível, mas os IGNAROS não ENTENDEM. Confundem« os alhos e os bogalhos» – o processo, para eles, é pavimento de opiniões tiradas de links duvidosos, não obstante falarem muito de pasquins. Há por aqui um IGNARO das tretas que vai ao ponto de misturar insolvências com execuções em simultâneo e responsabilidade objetiva com «falcatruas». Bem, depois disso, a gargalhada que surge naturalmente porque os IGNAROS escrevem como se doutrinassem a verdade, sobrevém a pena – estes gajos votam, legitimam decisões/ fazem a democracia, continuando a legitimar o despesismo e a ditadura partidária. São os que subsidiam outdoors, de repente se interessaram pela prisão preventiva mas NÃO põem os pés numa cadeia para saber se os que lá estão são inocentes ou não! Se foram justamente condenados ou não! Só os vemos a discutir a PP por um tipo que teve o ARROJO de vender a soberania portuguesa com a assinatura infeliz do Tratado de Lisboa. Claro está que se lhes falarmos de alguns preceitos comunitários, eles não entendem. Mas criticam a Troika….será que esta é tão «ilegítima» quanto isso em Portugal? Eu digo aos linqueiros do dispensário:calem-se ou pensem antes de escrever.

  19. numbejonada,se não há odio da sua parte em relaçao a socrates,fundamente então o seu comportamento em relaçao ao preso 44 e já agora,ao papel dele enquanto pm.não lhe peço para fazer o paralelo com o governo de durão barroso,nem de santana lopes….

  20. Numbejonada,

    “Eu já me cansei de dizer a minha opinião”.

    Então porque não se cala?! A sua agenda, já todos percebemos qual é. O seu perfil ético, também é mais que evidente. Então por que insiste ?

    Você faz-me lembrar um rafeiro que o meu avô lá tinha em casa. Era um excelente cão de guarda. O meu avô punha-lhe à frente um maço de notas , dizia “guarda”, e só matando-o é que alguém conseguiria pôr as mãos na massa. Mas se em vez das notas o velhote o mandasse guardar um monte de merda, ele fazia a mesma coisa.

  21. n era mesmo para ter piada, é a minha sincera opiniao…e nao preciso de provas…basta o meu cérebro…, sei que voces n tem um (independente), mas fica para a vossa proxima encarnaçao…

    jpferra so tem duas hipoteses, ou é burro porque acredita no socrates, ou é (ou gostava de ser) ladrao como ele…

  22. JRodrigues,

    Sobre a pergunta que me dirige, não tenho dados para lhe responder.
    Pesquisei na NET e a maioria do que encontrei são críticas à senhora, umas recentes, outras mais antigas, desde logo, quando abandonou o cargo de juíza do TC, o lugar que deixou vago, era para
    ser ocupado pelo marido, Rui Pereira, que viria
    a ser ministro no governo de Sócrates. Aliás o
    mesmo sucedia quanto à outra juíza que também saia na mesma altura, o lugar vago também ficava
    para o respectivo marido.
    Sem querer discutir o mérito de Rui Pereira, e do marido da outra juiza, parece que algo não fica
    bem na fotografia, não acha ?

    No demais, e quanto a uma alegada confusão no reino da judicatura, v. por lapso, escreveu judiciatura. Ou queria referir-se à polícia judiciária ?
    Dir-lhe-ei : não há instituições perfeitas, e, quanto
    a confusões, até na Igreja Católicas as há, veja-se o terrível escândo da pedofilia na Igreja Católica.

    Se tem algum interesse, eis o que penso :
    O Direito, e a noção de Justiça, que a ele estar
    associada, e o servir, estão sujeitos ao relativismo
    e à subjectividade.
    Cada um tem as suas opiniões sobre o que, em
    relação a dada matéria ou assunto, é justo, e o
    consenso nem sempre é facil.
    Então, o legislador, por meio de um acto legislativo, põe um fim à disputa.

    Apenas conheço três tipos de Justiça :
    A distributiva, a comutativa, e a retributiva.

    Para mim, a mais perfeita, é a comutativa.
    Exemplo: eu gosto de pescar e você gosta de caçar. Eu pesquei muito peixe e voçê caçou muitas perdizes. Eu gosto de perdiz e voçê não desgosta peixe. Então chegamos a um acordo e trocamos um peixe por uma perdiz. Para ambos, foi uma troca justa. Ponto final.

    Quanto aquelas duas outras, a distributiva, à partida, nada me diz sobre o que deve ser distribuído, ou seja, o que, por direito, deve ser dado a cada um, e a retributiva, à partida, nada me indica quanto à questão de saber como devem ser punidos os vários tipos de crimes. Deve o homicida ser arrastado por cavalos, enforcado e depois degolado ? Ou apenas encarcerado ? E por quanto tempo ?

    Finalmente : votei em Sócrates, e sinto que fui defraudado pelo mesmo.
    Também votei em Passos Coelho, e de igual modo fui defraudado.
    Ambos se comportaram como juvenis.
    O último, até, como um garoto da pior espécie, que não hesita até em cometer actos de lesa-pátria.
    punido, por exempl
    s opiniões de cada um sobre o que

    M

  23. Peço desculpa por o meu texto ter saído com partes desalinhadas, e texto no final, que devia ter sido apagado.
    Sucede que estou a utilizar um tabloid com tecnologia Android e esta porcaria é limitada, para mais estando em modo wireless, deu-me uma mensagem dizendo erro de rede, e a partir daí bloqueou-me o cursor, não permitindo rever o texto todo.

  24. O escatologista MRocha, por todos, Mafonso e companhias, ilustra bem a mentalidade proletária anti czarista – matemos! Tudo à frente! Mate-se. A abrilada de 1974 trouxe relâmpagos de mentes bestas, disfarçadas de saneadores e de trabalhadores comedores de sardinha no pãozinho. Avante, Camaradas, limpemos o sebo a este pessoal. COMUNAS/XUXAS/MRPPS, tudo a mesma nódoa que empestou, envenenou o tecido social e criou a massa ignorante de gajos como este que se toma como referência. É evidente que calando-se o inteligente, sobressai o asno – o inteligerda, que faz da escatologia o seu métier.
    Quando ao cão do exemplo do inteligerda, é evidente que o mesmo só podia ser fruto do ensaio que tinha do dono. Compreende-se, por isso, que o Mrocha tenha os genes que tem. O gajo não distingue entre o ouro e a trampa e defeca as palavras que sabemos.

  25. E, claro, depois há o FERRACOLHO – o gajo só fala de papagaios e de putos…deve ser dos que vai à casa de banho e olha para o lado, para ver quem pinga mais…
    Ora se tu pensasses como os putos de quinze anos….mas nem isso, pois os comunas que te governam, disciplinam-te com o chicote, se pensares diferentemente.

  26. Ó FIFI, oiça, se ler o que tenho escrito sobre o PROCESSO, terá a sua resposta. E note que não tenho comportamento nenhum com Sócrates, pelo menos no sentido que aparenta fazer crer.

  27. “Ó FIFI, oiça, se ler o que tenho escrito sobre o PROCESSO, terá a sua resposta. ”

    pois, já cheira aqui a fumo das fotocopiadoras do sej a imprimir sebentas do picolho para a próxima fornada de ungidos. vê se te enxergas, para te ler são precisas muitas dioptrias, depois era necessário que escrevesses qualquer coisa que fizesse sentido e não o disco riscado do respeitinho pelos juízes e é preciso esgotar os prazos, quando a relidade mostra que os juízes não respeitam a lei e fazem batota com os prazos.

  28. IGNATRASH, stop the trash. hum? Afia o cotovelo no covil dos xuxas…agora até podes brilhar lá., aquilo está fundido. Cala-te IGNARALHO. ESCATOLOGNATZ, BURROGNATZ. Just be quiet dork.

  29. este gajo que num bê nada gosta muito de mandar calar os outros e usar paletes de interjeições e outras cousas para – julga ele – arrumar os seus interlocutores xuxas. confesso que me parto a rir com a personagem, mas não sei se tá senil ou se faz estas partes só para coçar a virilha. porque isto de ficar colado à esquina do aspirina à espreita dos xuxas para lhes dar caneladas é coisa de môço velho que ainda não aprendeu as lições do padre Américo.

  30. IGATRASH, sê original, não me copies, pá.Tu não te ris, tu choras de raiva, pá. Entretanto mudas o soutien, pensando que não te topam. Ouve, responde às questões: conta aí, como é que tu consegues declarar insolvência e ao mesmo tempo executares penhoras contra o insolvente, hum? E como é que consegues meter a «falcatrua» na responsabilidade objetiva?! Conta, diz só. Mas há mais, já lhes perdi o conto…
    Até podes fazer outro post aspirina, tás a bere? Tu és de facto ESCATOLÓGICO. Devias apresentar um programa com o Goucha, ele dantes também misturava os ingredientes, até que concluíu que era um péssimo cozinheiro, tás a bere? Depois saíu do closet, arranjou a pila do amigo e agora pensa que é homem. Oqueie tu és um transgender, mas és cá um IGNARO. Ouve, cala-te. E aprende.

  31. “… como é que tu consegues declarar insolvência e ao mesmo tempo executares penhoras contra o insolvente, hum?”

    andas danadinho para fazer umas flores jurídicas e mostrares as tuas habilidades no ramo, mas ainda não te faço a vontade. primeiro vais ter de explicar aqui ao piople onde está o wally na eufrásia proferida “se estivesse falido a banca dos direitólas não emprestava dinheiro, executavam as penhoras e acabavam com a actividade.” e de caminho quais as diferenças jurídicas dos termos falência e insolvência.

  32. “E como é que consegues meter a «falcatrua» na responsabilidade objetiva?! ”

    esqueci-me desta. eu não meto nada, o asnô é que descartou a falcatrua para o vieira de carvalho que estava a bater a bota com um cancro e eu aproveitei para salientar este bonito e comovente acto de solidariedade típico da direita.

  33. IGNARATZ, cala-te, pá. não te enterres mais, pá. Fazes dó. Vá canta lá agora o papagaio loiro, mas de bico amachucado, pá. Como é que tu chamas asno aos outros, isso é que eu não percebo, porque se todos fossem como tu, olha que o epíteto não deixava de ser escrito por aqui com respeito a ti. .. Respeita-te e NÃO digas disparates.

  34. Eg«hehhe, agora engasguei-me…fogo, as diferenças entre falência e insolvência!! LOL, este gajo é a essência do NADA. IGNATRASH, just keep the trash with you, dude!

  35. poizé, tenho pena, assim não passamos ao patamar seguinte.

    . insolvência – não consegue cumprir atempadamente os pagamentos.

    . falência – passivo superior ao activo.

    uma entidade falida não é automaticamente Insolvente. só mesmo um zerolho como tu não vê a diferença e diz ter espasmos esofágicos com a mesma. se calhar estás a espirrar para dentro e ainda não deste por isso.

  36. Ignatz

    E o que é uma penhora ?
    A propósito, um conselho :

    Nunca chame sua esposa de “meu bem “.
    A Justiça pode querer penhorá-la.
    Se quizer se livrar da sua sogra, pode chamá-la meu bem, ou tesouro.

  37. oh pimp, compreendo que um gajo do teu ramo não saiba o que é uma senhora, que trates a tua mulher por esposa ou mimes a tua sogra com arrotos marialvas, estou-me cagando para essas brasileiradas foleiras. querias ter piada, mas falhaste o código-postal. acontece a muito bom parvo.

  38. É que sabes, os «conceitos» de gajos que se dizem que reestruturam débitos, etc e tal, NADA dizem à …lei que regula a matéria. Percebes, IGNORANTZ. Há um códigozinho que não se compadece com tretas como as que tu ENUNCIASTE. Se seguisse o teu rumo e epítetos, chamar-te-ia o que tu chamas aos outros, e mais ainda, porque passas a vida a invetivar. Porém, digo -te e sugiro-te: não acredites em tudo o que lês nos teus «saites» internéticos…até porque há palavras que entram em desuso…tás a bere. Já agora, ó IGGNORANTEZES: INSOLVÊNCIA – há sempre ( ou espera-se que assim aconteça – iminência), MAIS PASSIVO que ATIVO. LOL.
    BURRIGNATZ – cala-te, a sério cala-te. NÃO TE ENTERRES MAIS.

  39. IGNATRASH

    é vero..
    tás a comer do PIMPAUMPUM e, por enquanto, parece-me que ele está só a aquecer contigo….LOL.

    Então, criaste uma nova figura – a Falência ( fogo, eu a pensar que o legisladora tinha enterrado – a tua Falência….) e parece que podes executar o…insolvente ao mesmo tempo…Vives onde pá? ioh, ioh, ioh, ioh.

  40. Logo vi…caladinho, muito caladinho. Continua assim, IGNARATRASH. Mas se quiseres fazer um post «aspirina» sobre «Falências, insolvências e execução de penhoras…ao mesmo tempo», fica à vontade, ó ESTUDIOSO. Também podes fazer uma dissertação sobre a responsabilidade objetiva e…falcatrua. LOL.

  41. Caro Pimpau…

    Obrigado pela lição e pelas correcções. Gostei imenso das suas considerações. Tomei nomeadamente boa nota de que tb v considera que, na judicatura como na judiciatura, como em qualquer outra actividade humana, se encontram imperfeições e, deduzo, agentes imperfeitos ou mais que imperfeitos. Nessa base, sendo as imperfeições atribuíveis ao sistema ou aos seus agentes, proponho que deixemos de lado as eventuais da Dra FP e diga-me, sff: deveremos manter o nosso respeito e confiança numa justiça que prende para investigar, que promove julgamentos na praça publica, que condena sem corpo de delito, que substituiu a prova por “ressonância da verdade” ? Na sua ilustre taxonomia, em que grupo insere a condenção de Leonor Cipriano, a prisão preventiva do puto Leandro, para não falar de tantos outros casos ?

    Cordialmete,

    JRodrigues

  42. Numbejonada,

    Vejo que já riscou o disco. Em lugar do habitual discurso pseudo-juridico já só produz ruidos complementares do género lol. Lol é sempre um bom argumento. Continue.

  43. oh bimbo, já percebi que estás apaixonado, mas não posso responder às tuas loladas de 15 em 15 minutos. onde é que iamos, já sei, falência = insolvência e durante o processo de insolvência não há execução de penhoras. será que apanhei bem a bola? atão como é que explicas o bes, o salgado estava falido à bués mas ainda dáva para fumar charutos, no dia que não pagou ao davidoff entrou em insolvência, no seguinte executaram aquela porra e passou a chamar-se novo banco. quanto a falcatruas e responsabilidades objectivas, reclama para o tribunal que passou a informação para o diário de notícias. quando disseres qualquer coisa de jeito respondo, até lá mando-te uma foto inspiradora para umas onanisses.
    http://www.yambooks.com/sky-in-stereo-nominated-for-ignatz-award-outstanding-series/

  44. Caro Roodrigues,

    Sobre os assuntos chato-jurídicos que me colocou, e em que, desde logo, a pergunta já trás, embrulhada sobre a forma de conclusão suas, a resposta, já me pronunciei aqui, quer na parte da investigação, quer na parte da condenação, assim, já decretei a Felicidade Geral para a mandriagem, relembro :

    – É preferível que 100 patifes, fiquem impunes em liberdade, do que ter o trabalho de os apanhar.

    – Ninguém devia ser condenado, muito menos um culpado.

    Quer melhor que isto ?

  45. Ignatz,

    Lamento que não tenha sentido de humor e não aprecie a ironia, para mais, sendo vocemessê um dos mais ardentes participantes desta fanpage, compreendo-o perfeitamente, na parte que diz respeito à sua abundante produção de asnoprudência, desde que o Snr. Kelsen, que casou com a D. Norma, por quem tinha enorme obsessão, ditou o figurino prevalecente, o Direito tornou-se sumamente aborrecido, são textos tão loooongos, que se corre até, sério risco de cegueira.
    Aliás, tal como alguns dos textos de Valupi.

  46. «…abundante produção de asnoprudência…» LOL. LOL.LOL

    IGNATRASH, ouve, «IÔ, IÔ, IÔ»…tás a bere?

    A propósito de taxonomia…diz lá, tu que és tão asnosábio, onde te enquadras? Hum? IÔ, IÔ, IÔ…

  47. Que queria que eu lhe dissesse ?
    Eu não tenho acesso directo aos processos portanto não posso estar a emitir bitaites sobre assuntos concretos e casos pontuais, sem conhecimento de causa, que é o que, infelizmente, muita gente faz.
    Por conseguinte, só me resta ironizar.
    Se eu lhe tivesse respondido que sim senhor, é
    tudo tal e qual como o senhor diz, estaria a alinhar com o coro dos advogados de porta de cadeia e demais comentadores televisivos, e
    papagaios de mais ou menos todos os quadrantes,
    que emitem opiniões a torto e a direito, todos eles baseados em notícias da comunicação social,
    agora a moda é bater no funcionamento da Justiç
    Afinal em que é que ficamos, a informação dos média vale quando vos convém e quando não convém, não é fidedigna, mente, viola o segredo de justiça, enfim, manipula os factos para vender
    papel.
    Para que eu pudesse concordar consigo, tinha que ter informação confiável e fidediga, oriunda de origem isenta e credível, estou a pensar na Amnistia Internacional e organismos congéneres. Caso contrário, repito, estaria a alinhar no coro de advogados, especialistas e comentadores, que
    já fazem o frete de botar faladura, baseados em
    notícias dos jornais e revistas.
    Ora, eu não tenho assistido a sinais de alarme por parte do Observatório da Justiça, nem estou a
    ver à minha volta prisões de pessoas, nem em massa nem sequer em pequena escala, para investigação, os julgamentos, têm-se realizado
    nos tribunais e presididos por um juiz, como é
    normal, e não na praça pública, aliás, os acusados entram no tribunal protegidos pela polícia, imagine-se o que seria um julgamento na praça pública, levado a cabo pela populaça.
    Ora eu nem sequer
    papel ?

  48. portanto ficamos a saber que para o pimpa tudo está bem no mundo da justiça. Pior cego é aquele que não quer ver…

  49. Caro Pimpau….

    O caso Leonor Cipriano. Julgo que não é necessário ter acesso ao processo para se saber que a desaparecida Joana nunca foi encontrada, morta ou viva. Então como é que há duas pessoas condenadas por homicidio sem corpo de delito ? Já sei, as confissões. Mas tb sabe que houve um processo aos inspectores que as obtiveram, certo ? Não deu nada ? Mas qual a surpresa ?

    O caso Maddie. O que foi que impediu o inspector Amaral de desenvolver todo um processo acusatório contra aos pais na Praça Pública ?

    O caso Cruz. O acordão encontra-se aí por todo o lado. Onde é que encontra nele provas do crime pelo qual foi condenado ?

    Podia continuar. Mas a conclusão vc já a enunciou: nem a judiciatura nem a judicatura são perfeitas. Ok, de acordo. Agora o que não me parece é que se possa usar essa constactação para desistir de as melhorar e conviver com as respectivas imperfeições como se de uma qualquer normalidade se tratasse.

    Eu sei que, no limite, se passa com a percepção que se tem da justiça algo de muito semelhante ao que tem sido publicado sobre a corrupção: toda a gente acha que existe; mas são mt poucos os que admitem que contactaram na primeira pessoa com actos de corrupção. Ora não deve ser isso que deve impedir que se procurem formas de a combater e de prevenir a sua ocorrência. São casos complexos ? Eventualmente! O que não posso aceitar é que perante a dificuldade em os deslindar se opte por constituir “bodes expiatórios” em “processos exemplares” geridos à revelia dos direitos, liberdades e garantias consagrados na Constituição.

    Por ultimo, e em resposta à sua retórica lá mais acima, eu sou dos que preferem ter a certeza de que existem mil criminosos à solta do que viver com a dúvida de que possa existir um só inocente preso.

  50. Não tenho razão de queixa, queixo-me mais depressa desta coisa de estar a escrever nesta porcaria da janelinha, o meu texto saiu todo desalinhado e com coisas fora do sítio, se tem motivo de queixa, diriga petição a quem de direito, a justiça funciona com base em leis feitas pelo legislador, muitas das vezes, uma raça mafiosa de ADvogados, refiro-me aqueles dos principais escritórios advogados, que têm assento como deputados e também escritório, na Assembleia da República, já não faltará muito tempo para o poder legislativo ser privatizado, ou cedido em regime de franchising, à iniciativa privada.

  51. Petição ?! De novo a falácia da “normalidade processual”?! Segundo essa lógica o Salgueiro Maia tb deveria ter feito uma petição?! Não vivendo esta República em regime de democracia directa, qual é a confusão que lhe faz que o exercicio livre da cidadania ( como exprimir opinião em caixas de cometários ) procure influenciar o exercicio dos orgãos de soberania ?

  52. Repito, eu não tenho acesso directo aos processos e não me posso pronunciar sobre casos concretos.
    O snr. tem ?
    Ou baseia-se no que lê nos jornais e vê comentado na TV ?
    Se assim é, há versões para todos os gostos !
    O que referiu na parte final do seu texto, que é a piedosa formulação de Blackstone, começa assim:
    ” It is better that 10 guilty persons … ”
    É melhor, para quém …?

  53. Ok, Pimpau!
    Não temos acesso aos processos. Não lemos transcrições de interrogatórios de processos em segredo de justiça plantadas nos jornais. Não vemos, não ouvimos, não lemos. Portanto, caladinhos, conformadinhos e muito respeitinho. Ok ! Entendi !

  54. Olhe, então faça uma revolução !
    Pode fazer peticões a quem bem entender e pode denunciar à Amnistia Internacional, desvios e abusos de que tenha conhecimento.
    Agora, utilizar um blog ou outro espaço do género para influenciar o exercício dos orgãos de soberania ?
    Acha que eles lêm blogs ?

  55. Só um burocrata emperdernido é que consegue manter a defesa da tese da normalidade processual no caso Sócrates sem desmanchar a pose. Quem tivesse chegado de Marte e os ouvisse, ficaria convencido que é tão normal prender ex PMs por suspeitas de corrupção, como carteiristas em flagrante nas carreiras dos eléctricos. O argumento é ridiculo, mas lá vai fazendo o seu caminho. Como dizia o outro, a inteligência também está em prisão preventiva. E não falta quem por aí quem o saiba e se sirva disso.

  56. Olhe, eu por exemplo, não leio !
    Tenho aquí ao meu lado a revista Sábado, e não lí as transcrições do Sócrates !
    Acho até que, a revista devia ter sido punida por não ter respeitado o segredo de justiça !
    A punição podia ir desde a multa até ao encerramento !
    Idem, idem, quanto às televisões !
    Não têm uma licença atruibuída pelo Governo, que pode ser retirada ?

  57. PESSOAL,

    CONTINUAIS peritos na asnoprudência. Que fazeis? Estes gajos REPETEM e REPETEM ( é como a soltura…LOL), as asneiras e asneiras e QUEREM que os INTELIGENTES do espaço se lhes submetam.

    Ó CAMBADA de Jês ( qual é a cor das cuecas, pá? ), fazei um favor ao SILÊNCIO – hum, calai-vos….

    PIMPAUMPUM, eu não (a) incluo naquele pessoal. Fica em ata. O protesto é só prós IGNORANTEZES.

  58. Jpferra escreveu
    ” pimpa e demais ceguetas ”

    Para que ninguém o acusasse injustamente de ser mal-educado e recorrer à ordinarice, comportou-se como um grosseirão.
    Obrigado pela prova documental.

    E assim, se constata uma vez mais, que as piores
    leis, são aquelas que fazemos para nós próprios, e
    sem nos desviarmos um centímetro sequer delas, já nos punimos a nós próprios.
    Onde está leis, pode substuir por regras de conduta.

    Quanto ao link : pelo palavreado cheira-me a mais ” pareceres “.
    É blogueiro, comentador habitual, ex-acessor, advogado à procura de notariedade e protagonismo, coisa do género ?

    Não vou abrir o link, tenho um feeling que é mais do mesmo.

    Faça-me um briefing, apelo à sua gentileza e poder de síntese .

    E

  59. Diz o cegueta “asneiras e asneiras” do alto da sua sabedoria saloia. Como não quero ser grosseirão deixo de lado o pimpas.

    «J.-M. Nobre-Correia

    A reação aqui expressa é pois a de simples cidadão. Cidadão com uma formação em ciências da informação e da comunicação e em ciências políticas, é certo [2].

    [2] O que se traduziu nomeadamente numas dezasseis cadeiras de direito…»

  60. Caro ferra, aka ferracolho ?

    Pior que um cego que não quer ver, é aquele, que, em nome da amizade, fidelidade partidária, ou simplesmente, necessidade de sobrevivência, fecha os olhos em relação às falhas dos amigos.

    Em relação ao doutor- jornalista, já puxou dos galões, ainda falta a substância, vá lá, faça o trabalho, ponha aí o briefing.

  61. “Caro numbejonada e companheiro de infortúnio,

    Obrigado pelas suas gentis palavras.

    Cordialmente.”

    bué de cu-movente, chamada punheta ao espelho que acaba por partir a lâmpada do tou-c’ador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.