Europeias 2019, o Pedro explica

"Ah, com certeza passaria a defender o voto no PS, no PCP e no Bloco de Esquerda. Se pudéssemos todos, sem dinheiro, devolver salários, pensões, impostos e no fim as contas batessem todas certo, isso seria fantástico."


Pedro

__

Ou seja, apesar de ter aparecido na campanha do PSD para carimbar os socialistas como “ilusionistas”, arte onde o Pedro revelou ser mestre sem rival na campanha para as legislativas de 2011, às escondidas o saudoso líder andou a defender o voto no PS, no PCP e no Bloco de Esquerda. Como explica na entrevista, estamos perante um milagre e há que pôr a cruzinha respectiva para o assinalar.

Agora só resta esperar que o Pedro volte daqui a uns meses para continuar a magnífica obra que antecipou logo em 2016. A direita está patrioticamente a tentar ajudar a governação e as contas públicas. A fórmula passa por se agarrarem ao Sócrates, ao Vara, ao Berardo, à CGD, aos familiares até ao décimo quinto grau, ao Carlos Alexandre, à santa Joana, aos cómicos engajados, assim evitando terem de sequer simular que possuem uma ideia, uma que seja, que mereça a atenção do eleitorado. E resulta, as pessoas compreendem e reagem em conformidade.

Como se gritou nos comícios onde o brilhante Paulo Rangel pôs a chicana e o ódio na ventoinha, número em que é especialista: “O povo não esquece que a culpa é do PS”. É isso, a culpa é do PS. ‘Tá feito. A direita, esta direita decadente, não precisa dizer mais nada para ajudar a malta. São uns queridos.

2 thoughts on “Europeias 2019, o Pedro explica”

  1. É isso mesmo! São uns “queridos” com dificuldade de aprendizagem pois,
    ainda ontem no seu amargo discurso de derrota o líder Rio atribuiu o pe-
    so da derrota ao pézinhos de garrafão Rangel e, pediu desculpa ao reitor
    da universidade de Verão do PSD, por não se ter conseguido renovar a
    longa permanência em Bruxelas mas, não foi este Rio que alinhou na estra-
    tégia do pézinhos com as narrativas Sócratianas, bancarrotas, dos ex li-
    deres escondidos, etc etc, … não falando uma palavra sobre o que se pro-
    punham para a Europa! Pior, não será alargando o universo de potenciais
    eleitores que se conseguem mais votos, pelo contrário, só faz aumentar
    a abstenção porque nas escolas os profes ou quem faz os programas se
    esquecem daquilo que se pode chamar de formação cívica … a maior per-
    te da juventude detesta ou ignora o que seja Política, óbviamente, com
    largas culpas para a partidocracia instalada que o diga a amazona Cristas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.