Ética e transparência

Não sei o que seja mais extraordinário: se o envolvimento do Presidente da República num negócio entre privados que não chegou a realizar-se, se o alheamento do Presidente da República do negócio entre magistrados e jornalistas destinado a linchar inimigos políticos.

21 thoughts on “Ética e transparência”

  1. Eu já desisti de entender este presidente Cavaco. Cá dentro, deixa Ferreira Leite e Rangel comparar, continuamente, Portugal à Grécia. Lá fora, diz que fazer tal é «má-fé». Quando se lembra ou lhe convém, diz que não fala da politica do seu País «lá fora». Depois, esquece-se do que afirmara e desata a fazer comentarios a torto e a direito sobre as questões da nossa politica caseira. É caso para dizer: que chocho os portugueses escolheram para presidente. Na primeira (eleição) quem quer cai (eu não caí). Espero que na segunda não caiam muitos. Já se viu que com aquela história das escutas, não só as de Agosto, Cavaco representa um sério perigo para o bom funcionamneto das Instituições basilares do nosso Estado de Direito. Nunca pensei chegar a esta conclusão, confesso. Mas os factos não me deixam outra alternativa. Os factos aqui lembrados pelo Val são exemplos de uma atitude presidencial inesperada e tremenda. Exactamente, tremenda, porque fez tremer os alicerses da nossa democracia. Não sei como Cavaco foi capaz de chegar a este ponto. Mesmo eu, que nunca votei nele, achava-o incapaz de fazer perigar o Estado de Direito Democrático.
    Da forma mais vil (e anedótica, se o caso não fosse tão sério) acusou-se desse crime o adversário político. E o golpe só não foi bem sucedido porque dois homens neste País souberam assumir as suas responsabilidades para com a democracia: o PGR e o presidente do STJ. Apontem-se os defeitos todos a estes dois homens, na condução do processo do golpe «Face Oculta-Escutas», mas a verdade é que ficará para a História terem impedido um golpe de estado através de uma grosseira instrumentalização do MP, em conivencia total com a comunicação social domesticada por meia dúzia de empresários da dita.
    Tenho quase a certeza que toda a história há-de ser contada, porque ficaram muitos rabos entalados e, sobretudo, porque o golpe fracassou.
    Que desilusão, sr PR!

  2. Cobrador de impostos é o que o sr é; num governo sob controlo, de negociantes e banqueiros e ostilizado porque não dá tudo o que as elites querem.

  3. Quando Soares ,em plena campanha eleitoral para as presidenciais ,alertou para os perigos para a democracia se Cavaco fosse eleito,muitos sorriram de troça.Alegre até chegou a criticar Soares por este aviso.Infelizmente Soares tinha razão.

  4. três tiros, K. Pois é, o cenário conjura-se. O conluio da ferrugenta, do rangido, com a omissão do burroso, e o almunia ao ataque, junto com as agências, para vender dívida pública com juros mais caros, atacou-nos a todos e ninguém liga nada. Como dizia o Pitta noutro contexto: Roma sempre pagou aos traidores.

  5. para mim a grande questão é que 36 anos apos o 25 de Abril tens que ler imprensa estrangeira já que cá a incompetência mais os filtros ideologicos que a dominam impedem qualquer esclarecimento.É um imenso nevoeiro feito de fait divers, mediocridade e desinformação.

  6. Pois, K tem razão, ao referir as semelhanças entre as ideologias de extrema direita nos E.U.A e o que vai pela cabeça do filísofo da “marmeleira”: o rastilho do ódio primário contra quem nos faz oposição.
    E nem ninguém pode dizer nesta fase das escutas – e por enquanto só sabemos do caso “Face Oculta” – se não foi copiado o “expediente vodafone” que andou a espiar os telefones na Grécia entre 2004 e 2005…!
    Começo a recear que a pulhice das campanhas que as oposições têm vindo a desenvolver contra o Governo, o PS e o Primeiro Ministro e tão insistentemente apoiadas pela comunicação social, consiga influenciar a opinião dos portugueses…
    Val, porque não criarmos “Uma Folha Informativa” que incluisse só – e bastava – todos os resultados positivos que o nosso país tem registado desde 2005!

  7. O Prof. Cavaco Silva, como político, nunca me enganou: nem sequer alguma vez votei nele para Primeiro-Ministro, quanto mais para Presidente da República… Mas o que mais me intriga é como pôde um candidato presidencial derrotado dez anos antes ser eleito, com a complacência ou alheamento de toda a Esquerda, à honrorsa excepção de Mário Soares. Por mim, desde a sua eleição tangencialíssima que esperava todo este tipo de jogadas e golpes baixos contra a lisura dos procedimentos democráticos e foi por isso que nada me surpreendeu na essência, talvez apenas nos métodos, boçais e mesquinhos, e sobretudo no atrevimento. E acho que o próprio José Sócrates deveria ter percebido melhor e a tempo com quem estava a lidar, nomeadamente quando lhe disse em tom crédulo, naquele Natal de 2006, “Senhor Presidente, gostamos muito de trabalhar consigo!”. Cerca de um ano e meio depois estava a levar a primeira patada do mal agradecido. E depois dessa os coices nunca mais pararam.

    Agora que se aproxima velozmente do seu termo (espero que definitivo!), é para mim muito claro que este mandato presidencial foi, de longe, o pior de sempre da nossa Democracia. Analisando friamente, até Spínola e Costa Gomes tiveram no cargo prestações globalmente mais aceitáveis do que o seu actual detentor. E avanço desde já com a minha firme convicção de que o próximo ocupante do Palácio de Belém terá como primeiríssima e urgentíssima tarefa restaurar a dignidade, a honorabilidade e a operacionalidade e eficácia da função presidencial, que se encontram gravemente debilitadas ao cabo, sobretudo, destes últimos dois anos. Não vai ser nada fácil, mas trata-se de uma necessidade imperiosa para a recuperação da sanidade institucional deste nosso maltratado País.

  8. Eu também não consigo ver ética alguma quando se quer tapar um hipotético erro com outro erro hipotético.

  9. Ora toma lá mais uma bujarda do xôr “Márinho”:
    http://economico.sapo.pt/noticias/poder-judicial-esta-empenhado-em-derrubar-o-primeiroministro_83350.html

    «”O poder judicial está, neste momento, empenhado em derrubar o primeiro-ministro. Alguém tem dúvidas disso?”»

    E ainda tem tempo para mandar mais uma paulada no Sindicato do Ministério Público:
    «”Os sindicatos querem, e bem, mais dinheiro e menos trabalho para os seus associados, o objectivo que me move e move a Ordem dos Advogados é melhor justiça, mais rápida e mais justa para os cidadãos, sociedade e empresas”, salientou.»

    E faço das palavras dele as minhas: «A verdade por vezes incomoda muito»

    Ora toma, embrulha e manda prá tulha!

  10. PMatos

    Essa é a sua e muito respeitável opinião.
    Agora diga-me, se faz o favor, o que vê de mal no meu comentário?
    Admito que não goste dele, mas não disse mentira alguma.
    Para além disso, poderia muito bem ter feito o seu comentário sem tentar dar-me uma bicada, mas eu sei que há palavras que magoam, é se sei!

  11. PMatos

    Lendo melhor, acho que cometi um erro de apreciação.
    Esqueci que há mais Marias na terra…

    Do facto peço-lhe desculpa.

  12. Os sindicatos dizem que aderiram à greve 80%, o Governo 13% e o Sol não escutou ninguem que dissesse o numero correcto. Fonix, cada vez é mais dificil o acesso à informação neste país…assim não dá meu…

  13. MARIA DA GUIA que excelente ideia a da tal Folha Informativa. Já que a informação em Portugal é a merda que é, que venham os blogues para trazer a tudo isto um “cheirinho” de seriedade. Os que trazem, claro!

  14. Mas qual Ética ?!?!….

    É que a insistência no uso dessa palavra ainda nos leva a pensar que ela existe. Cuidado!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.