Estaladão

Em Lisboa para participar na conferência que assinala os 25 anos do INDEG, a escola de negócios do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, o economista lembrou que há uns anos Portugal era um país solvente. No entanto, as políticas de austeridade levaram à recessão económica e aumentaram de tal forma o endividamento que agora corre o risco de não conseguir pagar a sua dívida.

“Portugal tem tanta austeridade que a dívida se tornou insustentável, algo tem de ser feito. Não acho que consiga sair do problema hoje sem uma reestruturação da dívida”, disse em entrevista à Lusa o economista belga e professor na London School of Economics, que considerou que o Presidente da República, Cavaco Silva, está a “fechar os olhos à realidade” quando considerou que é “masoquismo” dizer que a dívida portuguesa não é sustentável.

Na sua opinião, “é difícil entender como pode o Governo magoar a população e sentir-se orgulhoso disso”.

“O governo português fez o grande erro de tentar ser o melhor da turma no concurso de beleza da austeridade. Não havia razão para Portugal fazer isso, podia não ser o melhor da turma, podia ser mesmo o pior e isso seria melhor para a economia”, frisou.

Até economistas do Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmou, já perceberam que não é possível “fazer a austeridade toda ao mesmo tempo”, enquanto na Europa os líderes continuam imutáveis.

Portugal tinha de levar a cabo medidas para reduzir a despesa, mas ao longo de mais anos, de modo a suavizar o impacto económico.

“A Zona Euro tornou-se um sistema em que a nações creditícias mandam. Mas a responsabilidade da crise não é só dos devedores, mas também dos credores. Por isso, a Comissão Europeia devia intervir no interesse dos credores e também dos devedores”, considerou ainda.

Paul de Grauwe

9 thoughts on “Estaladão”

  1. Aeroporcos já tivemos no Porto,com o Luís Filipe Menezes. Comunistas há só uma qualidade, e têm que os respeitar por imperativo ético. Quem é burro deve ir estudar, ao menos para evitar comentários indecorosos.

  2. ética comuna. precisamos de qualquer coisa para entreter o pagode votante do barreiro até às próximas eleições autárquicas e se o psd não quer o ps volte novamente à câmara, é melhor que alimente o sonho de uma nova ponte para próximos anos. caso venha a ser construída, cá estaremos para pôr defeitos nos acessos, na obra, nos custos e suspeitas de corrupção no concurso e nos pagamentos. ganhámos a câmara, é lógico que sejamos recompensados.

  3. execelente parecer para quem não vive in loco a realidade portuguesa e ao mesmo tempo faz desta ilegitimidade do governo, de abandono do cidadão, um estudo caso para os países do sul. os membros do governo haviam de ter seminários obrigatórios para valorização, e reciclagem, profissional. assim seriam obrigados a corar na absoluta consciência de que não estão a ser os profissionais do bem estar público, antes os potenciadores de miséria, que são pagos paga ser.

  4. os comunas, saõ todos uma especie de vinho do “porto vintage”. grande dedicaçao, amor à patria -mãe, e respeito pelos direitos humanos. quando estavam a implementar o socialismo na união sovietica para espanto do mundo ocidental,que vivia em “ditadura”, eis que um tufaõ a 750km à hora destroi tudo que estava a ser levado a efeito com grande carinho e respeito pelo seu povo.há comunistas serios?é possivel se os pescarmos por arrasto.na pesca à linha ainda não encontrei nenhum. alvaro cunhal é o exemplo acabado do capanga ao serviço de um regime simplesmente desprezivel.mal chegou a portugal, passado meia duzia de dias (1. de maio74) este pulha disse aos portugueses ao que vinha.que a terra lhe seja pesada saõ os meus votos.as vitimas escolhidas do terror que se instalou foram os socialistas,os seus eternos adversarios por defenderem a liberdade com coragem,já que para a direita como se tem visto, o pcp dá muito jeito,para os por no poder tendo em vista o quanto pior melhor.acham que o jeronimo está triste por estarmos a sofrer esta austeridade anda feliz da vida,porque se fosse o contrario estava totalmente manietado na sua ação,e não podia pedir eleiçoes antecipadas. digam-nos o que pretendem fazer com os resultados desse pedido de eleiçoes, dado que os vencedores poderão ser os mesmos que lã estão,ou os que de la sairam? por ultimo,esta cambada diz que saõ sempre os mesmos a governar.aqui a razaõ está do lado deles… .na união sovietica o governo mudava todos os fins de semana,em cuba.é de 15 em 15 dias e na coreia é de hora a hora? sr.manuel pereira,é bonito ajudar uma velhinha a atravessar a rua,mas o pior é o resto!

  5. O combate, faz-se chamando os” bois pelos nomes” estes camaradas, não podem ser tratados com “paninhos quentes” e mel à colher, enquanto não mudarem de cassete!

  6. inedito!diz entusiasmado o “querido” silva peneda,com a ida de passos coelho à reunião de concertação social.deve ter aprendido alguma coisa com paul de grauwe,porque para ir dizer merdices,ja chega o armenio santos do psd. “passito del conelho” vai sair em ombros de la praça de la concertacion!

  7. ouvir carvalho da silva,sempre foi um pesadelo,mas agora que é sociologo piorou.falou na tsf e disse uma coisa e o seu contrario na ansia de agradar a todos misturou homens de direita e de esquerda nesta discussao da concertaçao, mas terminou a dizer que a cgtp não deve ir nesse jogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.