Estado da direita: Santana exemplar

Quando Pedro Santana Lopes surge como arauto da decência e do respeito pelas instituições, ou até mesmo como paladino da coesão e integridade da República, sabemos que a decadência da direita há muito que bateu no fundo. E não tem parado de escavar.

Sim, este Pedro, que agora apregoa um nobilíssimo “não gosto de coisas à traição“, foi o mesmo que em 2005 encomendou no Brasil uma campanha negra para lançar o boato de Sócrates ser homossexual, campanha essa que era como a cereja no cimo da outra já a correr sobre o Freeport, lançada esta por elementos do PSD e CDS em trama com agentes da autoridade.

As cãs trazem a sabedoria e a santa amnésia.

2 thoughts on “Estado da direita: Santana exemplar”

  1. aqui não dá para ouvir estas coisas, só se tiver legendas. mas quero saber do que fala o postilhão. no entanto, todavia, contudo, não obstante, porém, neste caso as cãs choram porque o jardim secou e só restou a careca. !ai! que riso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.