Esquerda imbecil, mais um capítulo

Mais uma vez, numas presidenciais, a esquerda imbecil revela-se no seu fulgor. Ana Gomes a um ponto percentual de André Ventura, tal apenas se devendo às demografias do Porto e Lisboa, não é derrotar a extrema-direita, o racismo, a xenofobia e demais patologias políticas e cívicas alimentadas a outrance no Chega. João Ferreira e Marisa Matias somados ficarem substantivamente atrás de um cultor do salazarismo e dos nacionalismos populistas de direita é uma derrota com estrondo para o ideal do 25 de Abril.

Por que razão nem BE, nem PCP, nem figuras deslumbradas e egocêntricas como Ana Gomes serviram de antídoto contra um farsante que utiliza o medo e o ódio como íman? Porque as dinâmicas pulsionais e identitárias que agregam os deploráveis anónimos na idolatria a Ventura só se reforçam ao serem atacadas pelas vedetas deploráveis que vertem dinâmicas identitárias e pulsionais a partir dos órgãos de comunicação social onde são pagas pela alta burguesia.

A hipocrisia e o fanatismo esboroam-se quando enfrentam a coragem idealista e a lucidez implacável dos que ousam defender o bem comum. Sempre na história da civilização. Não há, aliás, outra explicação para a existência dela – a civilização dos direitos humanos e da liberdade onde queremos viver.

23 thoughts on “Esquerda imbecil, mais um capítulo”

  1. Valupi, e quem ( quais pessoas, figuras partidárias) defendem o bem comum ?
    O bem comum, como é óbvio, depende da interpretação que cada um tem do mesmo . Logo, não é unívoco.
    Já o bem ou o interesse individual, esse é egoista, e, portanto, perfeitamente identificável.
    E, dependendo da vontade de cada um, corrigível .
    Tenho para mim, que o drama do status-quo politico actual, o drama da governação socialista, é a impotência, – ou impossibilidade, se tivermos em conta as limitações/imposições/obrigações da nossa inserção num bloco europeu – para fazer o que desejaria fazer, e de apenas poder limitar-se a, fazer aquilo que lhe deixam fazer . Daí, o drama . É o espartilho do “possível” . E, infelizmente, é muito limitativo .

  2. Há um facto curioso nestas eleições. O candidato que obteve 60% dos votos não gastou dinheiro na campanha, não utilizou redes sociais, prescindiu de tempo de antena e viram-se poucos ou nenhum analistas, influenciadores, e mesmo eleitores comuns, em jornais, facebooks, blogs ou twitter declarar-lhe o voto. Ao contrário de todos os outros.

  3. Os candidatos de direita, a começar pelo Marcelo e a acabar no Ventas, foram levados ao colo pelos mérdia cada um de uma forma diferente.
    O vigarista ganhou impulso graças à insistente visibilidade camuflada de crítica. Um truque de marketing velho que ainda resulta.
    Acho que o Mayan nem assim se safou porque a mensagem era, básicamente: Entrega-se esta merda toda aos privados para pagarmos menos impostos e navegaremos num mar de rosas.
    Numa altura em que o Estado está , através da SNS, a dar o corpo às balas; mal ou bem a injectar dinheiro na economia enquanto o sector privado se mantém fechado em copas (principalmente os hospitais), não me parece ter sido a melhor estratégia.

    Se a Ana Gomes tivesse ficado atrás do Ventas, os mérdia diziam que era uma derrota do governo através da
    militante do PS. Mas como ficou em 2º lugar já vão dizer que foi um voto de protesto contra o Costa, exactamente porque não foi apoiada pelo partido.

    Talvez a esquerda se devesse ter juntado em volta de uma candidatura única, mas não me parece que a Gomes fosse boa opção.
    Além do mais, se assim fosse, esta não teria beneficiado da mesma condescendência e era destroçada pelos mérdia.

  4. Tendo tu, confessadamente, votado no candidato do PCP, e não sendo, também confessadamente, de esquerda mas sim do centro, em que quadrante te (en)quadras? No centro imbecil?

    Concordando embora com o qualificativo de imbecil aplicado a grande parte dessa esquerda (grande parte dessa grande parte, aliás, sendo de esquerda apenas alegadamente), não te parece que ultrapassa o razoável em imbecilidade andar há meses a dar ao bácoro nazi de aviário uma importância que ele não tem nem alguma vez terá, dando-lhe uma visibilidade que não merece e publicidade gratuita que, rindo-se para dentro, o animal agradece? Será assim tão difícil de entender que o método dele se resume à provocação, que o objectivo da provocação é uma reacção e que essa reacção funciona como promoção? Será assim tão difícil perceber que ele provoca deliberadamente o primarismo pavloviano de alguma esquerda, que ele conta com isso, que ele vive disso, que ele cresce com isso? Que os idiotas que o apoiam ficam galvanizados com isso, se excitam com isso, se vêm com isso? E que depende apenas dessa esquerda (e do teu “centro”) deixar de ser imbecil e parar de lhe fornecer garrafas de oxigénio gratuitamente?

    Não estás, infelizmente, sozinho nesse estranho hobby de combater uma dor de cabeça dando marradas na parede. Nas intervenções pós-eleitorais, a Matias e a Gomes, até o caramelo do PAN, insistiram no método (que vêm utilizando há meses), continuando a agitar a sombra do pardalito como se de condor gigante se tratasse, promovendo o róseo bacorinho como javali feroz de presas ameaçadoras, reciclando a lamentável lagartixa no T-Rex que não é nem alguma vez será. A direita troglodita que votou no porquinho sempre existiu e sempre existirá, antes escondida no PSD e CDS, agora perfilada atrás do suíno, amanhã de novo clandestina na direita “civilizada”. O mundo do bacorinho Nicolás Ventura é o da anedota, como quando, ontem à noite, berrou o seu entusiasmo por “uma grande maioria do povo português se estar a juntar à volta deste projecto”. Topas, meu? De acordo com o bacorinho,11,9 % = “uma grande maioria”, o que me deixa uma dúvida e me coloca um dilema. Dúvida: quem será o culpado? O/a professor/a de Matemática, que não não lhe ensinou que “maioria” é acima de 50 % e “grande maioria” é muito acima? Ou o/a professor/a de Português, que não conseguiu que ele entendesse o significado de “maioria”? Dilema: seja qual for o/a culpado/a, estou indeciso entre a forca, um pelotão de fuzilamento, um voo em asa delta a partir do cabo da Roca… sem asa nem delta, duas palmadas no rabo ou escrever 200 vezes a frase “eu devia ter ido para calceteiro/a e não para professor/a”. O que faz com que o dilema passe a trilema, depois a tetralema e, finalmente, a pentalema, se não me falham as contas. Se preferirem, e estendendo as asas da abrangência, poderá ser antes um plurilema, ou multilema, ou polilema, ou conadafodasselema, as you wish.

    Mas quem para mim mereceu a medalha de ouro da imbecilidade na noite eleitoral foi o Rui Rio. Disse o campeão (enquanto ajeitava a gravata pelo menos 358 vezes) que o resultado de ontem foi “uma derrota do PS”, que “os candidatos à esquerda não somam mais do que 22/23 por cento, o que quer dizer que os outros [a gloriosa direita a que ele pertence, penso eu de que] têm mais de 75 por cento” (sic). E continuou, entusiasmadíssimo: “O André Ventura é segundo classificado no Alentejo todo, fica à frente do Partido Comunista no Alentejo todo. A marca forte é um esmagamento claro da esquerda aqui” (sic). E aí vai ele, imparável, de vento em popa, ou de freio nos dentes, ou com fogo no rabo, ou com tusa na língua, ou com uma tosga do caraças, vá-se lá saber: “Agora, o mais marcante, desculpe, o mais marcante, para mim, e que eu próprio, devo dizer, que desconhecia, não pensei que fosse possível, é ver um candidato de extrema-direita a passar o Partido Comunista onde, olhe, o PSD não tem conseguido passar, por exemplo, e onde o PS passa, muitas vezes, com muita dificuldade” (sic, ou sick, se preferirem). Força, Rio, estás quase a gripar o segundo neurónio, a ver vamos o que consegues fazer com o solitário que te sobra!

  5. Antônio Costa sabia e queria que Marcelo tivesse este resultado. Ana Gomes com a defesa do hacker contra evidências de que o que ele fez é crime partiu com uma perna partida o eleitorado que lhe daria votos , do PS, fugiu espavorido. André Ventura teve 500 mil votos por causa da situação provocada pela pandemia em que a demagogia despudorada conseguiu navegar a vontade. Não arranjo justificação para os altíssimos valores que consegue obter no Alentejo e nos chamados bastiões comunistas a não ser pelo motivo que dei anteriormente. O PCP é evidente que perde esfera de influência e o vazio que deixa é ocupado pelo Chega. Finalmente isto não são eleições legislativas e todos os comentadores os de papel passado , jornalistas e gente que comentou os resultados nos painéis das TVs falam como se estivessem a comentar eleições legislativas.

  6. A música, o fundo sonoro que sublinhou o discurso da demissão obrigatória do Ventas deve ser conservada e indicada como lenitivo para todos os falhanços.
    Se o Ventas soubesse que as derrotas podem ser a ocasião de aprender…

  7. A verdade é que o eleitorado está bem fornecido de racismo, xenofobia e principalmente de estupidez, o da direita mas também o da esquerda, Não nos preparemos para as legislativas e autárquicas, não, e veremos o que acontece. Como é possível que este país tenha esquecido, e algum dele até parece não saber, que foi humilhado quarenta e tal anos por uma ditadura de perfil fascista?

  8. O êxito e o falhanço, esses dois velhos impostores,são muito apreciados pelos ingênuos.
    A vida transforma-os em pó e sempre continua. A sabedoria consiste em continuar a caminhar, é do emaranhado das forças que sai a resultante. Imersos no rio da Vida, o nosso melhor destino é não ficar, encalhados, nas margens . Chegar ao largo Oceano, com sorte as mansas ondas apartando…
    Obrigado Camões !

  9. Ó Val porque é que criticas a esquerda imbecil e não olhas para o teu umbigo?
    Quando alguém crítica o sistema é logo vilipendiado, até aqui na tua xafarica. Basta alguém criticar o que escreves aparece logo o troll.
    Não é à toa que temos dois ouvidos e uma boca. A esquerda tem de ouvir mais e deixar de cagar pérolas de sabedoria.

  10. Acho piada como a Comunicação Social e comentadores em geral, antes das eleições, não parava de referir que muitos eleitores do PS iam votar Marcelo, por causa do apoio informal do Costa. Até do PCP, segundo muitos, ele ia receber votações.
    Agora, parece que já todos se esqueceram de onde vêm grande parte dos votos da sua maioria e o idiota do Rio já transfere para um panorama legislativo como uma derrota da esquerda.
    Preparem-se para uma escalada na guerrilha, até à queda da geringonça .
    Como filho de alentejano, interessado no que se passa na minha região favorita, já há muito tempo que assisto à ascensão de uma geração de alentejanos de plástico, cheios de complexos sociais e gananciosos. Acho que é esta malta fascista e saudozista que contraria os pais e vota naquela besta.
    Como parte da votação ficou camuflada, era giro que nas próximas eleições antecipadas, os Tugas revelassem um reforço à esquerda, só para lixar. Mas sou apenas eu a sonhar.

  11. Esqueci de dizer que o Ventas está a levar votos dos desiludidos do PSD e CDS . Não são nem do PS, Bloco ou PCP, como as comentadeiras televisivas gostam de apregoar.
    Não tenho nenhuma empresa de estatísticas ou sondagens, mas é um “feeling”, sei lá.

  12. “Esqueci de dizer que o Ventas está a levar votos dos desiludidos do PSD e CDS .”
    Não são nem do PS, Bloco ou PCP, como as comentadeiras televisivas gostam de apregoar.
    Não tenho nenhuma empresa de estatísticas ou sondagens, mas é um “feeling”, sei lá.”

    alguém me explica qual é o valor acrescentado deste comentário na discussão “Esquerda imbecil, mais um capítulo”?

    atenciosamente
    capitolina

  13. !eu gosto é de dizer coisas” : vê lá se percebes que é muito diferente ter votos do psd e cds ( os betos) a ter do pcp ( o povo trabalhadeiro) . a ser deste último era muito mais perigoso , a cena da propaganda viral privada , pq sabes quem começas as revoluções , não sabes?

  14. mas se calhar é só por causa de no Pego , Portalegre , Abrantes e montes de sítios lá pra sul, se ter instalado uma considerável quantidade de pessoas morenas com saias e chapéus pretos que andam de mercedes e que dão carradas de chatices nas escolas e hospitais , que os alentejanos votaram como votaram.

  15. “pq sabes quem começas as revoluções , não sabes?”
    yah minha, toda a gente sabe que o comunismo gera fachismo, que a betalhada ppd/cds é inofensiva e o ventrujas é apoiado pela nossa senhora de fátima que poisou numa oliveira para nos livrar dos comunas.

  16. Gaita, você acordou muito azedo hoje. Acontece que não há uma esquerda em Portugal. Há diversas esquerdas, pelo menos três, para só referir as que contam no parlamento.
    Uma, será a do PS, que preferiu votar no candidato da direita. Isto será imbecilidade, ou pelo contrário é sinal de grande inteligência política? Já agora, o PS é esquerda? Ou é centro/esquerda às vezes (nos costumes) e centro/direita tantas vezes (na economia)?
    Outra, é a do PCP. É um partido de tal forma conservador que já votou mais de uma vez ao lado do… CDS. É esquerda, o PCP? É de esquerda ter apoiado até ao fim o estalinismo e continuar a apoiar o regime da Coreia do Norte? Já nem falo de Cuba e da Venezuela.
    E o Bloco, é de esquerda só, ou de esquerda-caviar? O Louçã não estará para o Bloco como o Cunhal para o PC? Para mim, ele está disposto a fazer acordos com toda a gente, desde que façam o que ele diz. Quem o contesta, não passa de “folhas secas”.
    Quanto à estrondosa ascensão dos fascistas do Chega, o PSD e o CDS não terão mais culpas no cartório do que a esquerda?
    E quem votou no Chega, será imbecil? Há tanta gente de esquerda, sobretudo do PC, que votou no Chega. Chega chamar nomes a essa gente, ou é preciso ir mais fundo, para tentar perceber o que está a acontecer? A mim parece-me absurdo votar num gajo que não apresenta uma proposta positiva de governação. Para o Ventura, o problema do País são os ciganos, os pretos e os marroquinos. Resolve-se acabando com os subsídios e com ordem para matar dada aos polícias. A mim parece-me espantoso como há quem acredite que, tomando-se estas medidas, a sua vida vá melhorar. A taxa plana no IRS, que não passa de um aumento de impostos para quem ganha menos e de uma enorme diminuição para quem ganha mais, tem passado entre os pingos da chuva. A ligação do Ventura ao Vieira também. (É incrível como há quem acredite que o único corrupto do País é o Sócrates, a clubite põe palas nos olhos das pessoas). O seu silêncio ensurdecedor sobre os apoios estatais aos bancos e sobre as PPP, idem, ibidem.
    Cá para mim, embora compreenda a necessidade do desabafo, isto não se resolve chamando imbecil a ninguém. Nem ao Ventura, embora apeteça. O facto de a extrema direita, que nunca foi aliada dos desfavorecidos em lado nem em momento nenhum, estar a cativar esses desfavorecidos, tem outra explicação, na minha modesta opinião. É ao facto de não haver ninguém que consiga explicar ao povo que a persistência da sua pobreza se deve às profundas desigualdades da nossa sociedade. E que essa desigualdade não se deve aos ciganos, aos pretos ou aos marroquinos, que ainda vivem pior, em média, do que a média dos portugueses brancos. Mas sim às elites de colarinho branco dos bancos, das PPP (incluindo as da saúde, que sugam quase metade do respectivo orçamento), da promiscuidade (e submissão) dos políticos do poder (incluindo o local) com o poder económico. Esta ladroagem leva uma fatia infinitamente maior da riqueza nacional do que o pessoal do rendimento mínimo.

  17. desculpe intrometer-me , mas o povo sabe quem o rouba à grande , não os confunde com arraia miúda , e ,também , votar no chega é dar um grande susto a quem rouba em paz desde 1980 e tal.
    é a arma que lhe resta , o voto , as outras foram confiscadas com a “democracia” .
    mas não me parece que sirva de nada : roubar é um vicio.

  18. Ana Gomes. com João Ferreira e Marisa Matias tiveram o dobro, O DOBRO dos votos do Ventura !!!
    A extrema direita esmagou quem?
    3.667.518 votos em demais candidatos compara-se com 496.653 do paspalho ?
    Comentadores burros para a estrebaria !

  19. Mário, quando escreveste “O seu silêncio ensurdecedor sobre os apoios estatais aos bancos e sobre as PPP, idem, ibidem.” estavas a falar do silêncio de quem? O meu?

  20. AHAHAHAHA! A profecia continua. E sabes que mais? Só vai piorar com a falta de dinheiro. E um dia terão o ministério da justiça! E já não falta muito. Tick tack 🤣🤣🤣🤣🤣

  21. “pelas vedetas deploráveis que vertem dinâmicas identitárias e pulsionais a partir dos órgãos de comunicação social onde são pagas pela alta burguesia.”

    oh valupi, esclarece-me aqui uma duvida…. isto é sobre o joão ferreira? e se não, porque vem na sequencia de uma pergunta onde se inclui o pcp? e porque razão nessa pergunta não se inclui o ps? já desististe do ps nas muralhas da cidade, valupi?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.