ESC:ALA #8

É um projecto de João Pedro da Costa, Mathilde Ferreira Neves e Rita Novas Miranda. Apresentam-se assim e acabam de lançar o #8.

Sendo o João um dos fundadores do Aspirina B, estatuto que acumula com o de sermos primos por coincidência nomencladora e afinidade electiva, consegui meter uma cunha e também apareço neste oitavo número: Eclipse da elipse

Estou em condições de garantir que a leitura do meu texto pode causar uma irrecuperável perda de tempo aos infelizes que sejam apanhados nessa armadilha. Precisamente o contrário é o que tenho a dizer a respeito dos restantes pedaços deste oásis de inteligência e criatividade. Veja-se esta maravilha, como exemplo: Pne umá tic axx

11 thoughts on “ESC:ALA #8”

  1. Valupi, desculpa ‘stá?, prometo-te que faço um print só para te ler
    (e comentar, se for caso disso).

  2. esc:cala, quer dizer alguma coisa* ou é assim porque parece fixe e moderno?

    *é a grande oportunidade de me retraçares

  3. estou maravilhada. :-)

    sab xes, tux pre cix sas dex cin xet era pia exx eux prx eci sox dxe umx Val. rex parxxa nxx est xxa exl ips exx.

    :-) axi !qu exx sax uda xde xs!

  4. Escalem muito, é preciso é risco para que hajam novas abordagens que levem a novos níveis de leitura e apreensão.
    O Pne umá tic axx, ao coser linguagens diferentes (a forma informatica/cibernetica com as línguas comuns ) faz uma boa analogia do conteudo do texto.Ta favorável.

  5. Fita de telex, é lindo!

    O prazer e a honra é toda nossa primo. Que seja a primeira de muitas futuras colaborações!

  6. Texto absolutamente brilhante… até à explicitação da elipse. onde começa o seu eclipse.

  7. Primo, a vossa generosidade ultrapassa nalguns quilómetros o infinito.
    __

    Leitor Discreto, concordo muito com a segunda parte do teu comentário. Todavia, gostava de poder concordar ainda mais. Explica lá melhor o teu pensamento, faxavor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.