És um infeliz, ó pá

O caluniador pago pelo Público saiu-se hoje com esta coisa:

Quando Mário Soares vai visitar José Sócrates três vezes em três dias consecutivos, não é certamente para averiguar se ele se está a adaptar bem às suas novas instalações – Soares está a desempenhar o velho papel de figura tutelar do Partido Socialista e a servir de ponte entre Sócrates e António Costa. Que é como quem diz: Soares está a fazer o que pode para que o animal feroz não saia da jaula antes das eleições de 4 de Outubro.

Fonte

Se esta cagada fosse apenas um pensamento a compor a paisagem interior do caluniador, e calhando tropeçar-se nela, o interesse não ultrapassaria a esfera psiquiátrica e zoológica. Como isto aparece na forma de um texto assumido como representativo do que um jornal dito de referência considera opinião de qualidade, o interesse passa a ser político por via da sua influência no espaço público.

Soares já vai na quinta visita a Sócrates, uma por dia desde domingo, segundo afiança o esgoto a céu aberto. O que se vê em Soares, especialmente desde a encefalite, é a galopante degradação das capacidades físicas e cognitivas. Qual a sua extensão e profundidade, isso não pode ser medido por leigos, muito menos pelo que nos chega através da comunicação social. Contudo, basta o encontro fortuito de dois neurónios no cérebro de um qualquer caluniador para se ter de concluir estarmos perante um idoso a passar por uma fase de agudo declínio que, previsivelmente, será irreversível. Para agravar a sua condição, acaba de perder Maria Barroso, o que também muito previsivelmente será causa para estados depressivos ou tão-só para uma tristeza e desamparo a pedir a companhia de quem o ama, estima e admira. Este o quadro onde a sua ligação a Sócrates se justifica, antes de tudo o resto concebível, pela dimensão afectiva e existencial a ligar essas duas personalidades.

Para o caluniador, Sócrates e Soares não podem ser considerados como vulgares pessoas a mostrarem naturais laços de amizade, companheirismo, até camaradagem e amparo mútuo. O caluniador, para ter estômago para o serviço, não os pode aceitar como seres humanos, como consciências e vontades livres. De um lado, temos o monstro. Do outro, a marioneta. O monstro quer sair da jaula para atacar, destruir, matar. A marioneta está ao serviço de Costa, o qual tem medo do monstro e, portanto, serve-se do velhinho para não sei quê. E isto resulta. Ou não. Para o caluniador é indiferente. Porque ele vai sempre voltar a escrever e a berrar que tinha razão, aconteça o que acontecer. A carreira de um caluniador profissional, como se vê, é um descanso por não carecer de responsabilização. Vale tudo.

O caso deste caluniador merece atenção dada a produção maníaca de calúnias a que se dedica no meio em causa. Não é o único, há uma legião de caluniadores iguais nessa indústria ao serviço do laranjal, mas basta que escrevam em pasquins para que o carimbo já esteja a ser posto na sua tola por eles próprios. Quando se vende veneno destes na imprensa que pretensamente se respeita como imprensa, há que reagir. O soez, cínico, raivoso ataque a Soares dá-nos a ver como a mera empatia que se tem por um estranho não é compatível com os mecanismos de produção do ódio com que se faz este tipo de chicana. Se fosse um caso isolado, não valeria a pena falar do infeliz. Como ele faz parte da máquina que anda há anos a emporcalhar o espaço público desfrutando de larga exposição mediática, ficar calado é ser cúmplice da transformação de Portugal num país infestado de pulhas.

18 thoughts on “És um infeliz, ó pá”

  1. Coitado deste Tavares que, ainda por cima, é feio que se farta. Parece que traz a alma na tromba. É pena o Público não perceber que este escriba e o outro, o Pulido Valente, fazem náuseas. Um por c ausa da maldade, o outro por causa do copo.

  2. Só de olhar aquela cara, ventas ou focinho me dá nojo. O estafermo já sabe tudo: que por cada obra contratada pelo Grupo Lena, antes, durante e depois dos governos Sócrates, uma gorda maquia foi para a conta de Sócrates através de Santos Silva. Ora pois claro! Isto já sem contar com os 12 milhões de suborno para favorecimento no PROTAL, embora neste caso os intermediários tenham sido o ex-PM Santana Lopes e o actual PM Passos Coelho, pois ficamos a saber que o PROTAL permaneceu inalterado entre 2004 e 2013!!! A ratazana asquerosa que escreve para o jornal de referência sabe-a toda. Bebeu a sua vasta sabedoria na fossa da pocilga do vizinho.

  3. tive sempre como emocional o vislumbre enorme de Soares em relação a Sócrates desde que o circo começou. a senilidade por vezes é doce e há que distinguir bem as coisas. por agora ainda não o ouvi em frases de verdades absolutas e, portanto, estará a ser amigo quentinho e a receber quentura.

  4. O processo José Sócrates é o mais poderoso e eficaz detecta filhos-de-puta que a democracia portuguesa já conheceu. Estávamos cercados e não sabiamos.

  5. É tão evidente que a relação Soares – Sócrates é uma relação de pai-filho que não há canalha algum que consiga mistificar tal verdade.
    Um pai velhinho, e frágil física, psíquica e emocionalmente. Um filho também em situação de grande fragilidade. Ambos a precisarem do conforto um do outro.
    Os olhinhos de Mário Soares começaram a brilhar outra vez desde que pode ir todos os dias visitar o amigo de quem gosta como um filho, e que certamente lhe retribui o carinho. Ou seja, dão colinho um ao outro.

  6. Ah! Então, ou eu estou a ver mal o boneco ou é o Jacinto! :)
    Muito me contas!
    Apanhado!

  7. E é, este senhor, altamente Católico. Se o padre lá da paróquia visse o que JMT escreve, nunca mais lhe dava a comunhão!
    A mim causa-me sempre uma certa repulsa o prazer de ver alguém espezinhar quem está por baixo. Este João Miguel Tavares vive da miséria alheia e gaba-se disso! Não passo de um ser abjeto que se mantém à tona caluniando Sócrates. É uma obsessão que partilha com José Manuel Fernandes, Manuela Moura Guedes e outros que tais. E por aí se percebe a estirpe desta gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.