És de direita e famoso? Então serve-te e fica à-vontadinha

No domingo das eleições, ao ouvir as declarações de Portas onde apelava ao voto em Marcelo, senti um choque. Pequeno choque. Talvez “choque” nem seja a palavra certa, terá sido mais um safanão, daqueles recebidos de quem anda na rua como se ela fosse sua. Consequências do calejamento. E fui à minha vida. Horas mais tarde, soube que a Comissão Nacional de Eleições as tinha proibido. Fui tomado por um sentimento de regozijo pelo funcionamento do Estado de direito, primeiro, e pela constatação da fatal derrota, logo depois: agora é que essas declarações tinham garantida a audiência máxima, pois até aqueles que ainda não tinham tropeçado nelas as iriam querer conhecer de imediato.

Para percebermos o que está em causa, imaginemos que algum socialista com notoriedade suficiente para atrair microfones e câmaras, esteja ou não no Governo, resolvia apelar à derrota de Marcelo no próprio dia das eleições. Para tal, bastaria usar e adaptar a fórmula seguida pelo feirante da Malveira:

Acho que, se houver boa participação hoje, o assunto pode passar para a segunda volta e eu sou daqueles que acho que o que pode ser resolvido à segunda volta não se deve deixar para uma primeira volta, que já se sabe como termina.

Como reagiriam PSD, CDS, Portas, Passos e a legião de directores e comentadores que adoram espancar socialistas na comunicação social? E nem precisava de ser alguém com a metade da projecção mediática de Portas, qualquer meia-leca do partido, desde que tivesse conseguido aparecer na pantalha, chegava e sobrava para um fogaréu que continuaria ainda hoje a dar para assar um frango e várias sardinhas.

Portas, o mestre do soundbite (or so they say), mefistofélico praticante de um jornalismo de faca na liga, um fulano cujos discursos revelam que ele adora ouvir-se a si próprio (e nada contra), uma das figuras com mais experiência política em cena (só perde para Cavaco, creio), sabia que as suas declarações iam violar a lei eleitoral – o que constitui crime. E, muito provavelmente, também sabe que nada lhe vai acontecer. Nada de nada de nadinha de nada.

22 thoughts on “És de direita e famoso? Então serve-te e fica à-vontadinha”

  1. Tal como nós,paulo portas sabe que o que ele diz não é para levar a sério!ele e passos coelho sairam do hemiciclo para não ouvir o carlos césar.

  2. ai que riso me deu! imaginei logo um sapo bufo-bufo, daqueles que segregam um substância tóxica com sabor desagradabilíssimo. ah, e alimenta-se de invertebrados. :-)

  3. Pelo contrário, Tozé, Paulo Portas sabe que tem uma grande e fiel audiência, não fosse ele o segundo mais popular na escala da popularidade dos políticos. Sabe disso e tira o proveito. O grande erro dos democratas ‘e pensar que ninguém a este e outros feirantes charlatães da política. Neste catolicisado até à medula, quem lhe apareça a sair da missa ou peregrinar até Fátima tem logo, de bonus, um milhão de votos garantido. Marcelo, apesar do prenúncio de victória quase certa, não dispensou ser filmado e relatado a sair da “santa missa” dominical, apesar de viver em “pecado mortal”, porque “amancebado” com uma senhora, depois de repudiar a legítima a quem jurara fidelidade até à morte, no sacramento católico do matrimónio. A Santa Madre Igreja Portuguesa esquece tudo isto a troco de reverências e privilégios, que prevê sempre garantidos com a direita no poder. Como todos sabem da poda…

  4. Ponham-se mansos e respeitem a maioria. Se não gostaram aguentem-se à bronca… ou será que a vossa mentalidade é paralela ao pápa- assorda de VL?

  5. Quem tem razão é António Costa, nem mandou votar nem ficar em casa.
    Quem quer que vá aonde queira porque no fim é ele que sai a ganhar, mesmo que perca.
    Ele é que a sabe toda…e não é jeitosinho, antes pelo contrário.

  6. Não tomei conhecimento das declarações do Catarino Denovo, actor que aproveita qualquer deixa para reentrar em palco mas também acho que não perdi nada por isso .
    Eu bem sugeri que ele se afastasse e se dedicasse à família, portanto, mulher e filhos, mas ele não me escuta …

  7. Maria Abril,
    Não havendo “1ª dama” em Belém, a Presidência da República deverá contribuir para a redução da despesa pública. Ora, aqui está o primeiro – talvez o único – aspeto positivo da presidência marcelista.
    Mas, caso o professor resolva imitar o ex-primeiro ministro Sá Carneiro, temo que a divina providência tenha algo a dizer. No creo, pero que las hay, las hay…
    Ui!!!…

  8. A Maria Abril está muito ultrapassada, quanto à igreja.
    Ainda não conhece o actual Papa.
    Agora já se aceita tudo, a igreja está um autentico Bloco de Esquerda.
    Desde que seja pouca vergonha, toc a andar!

  9. Não tarda e o Martelo está nas bocas do Correio Manholas.
    Já aparece em várias capas dessa revistada cor-de-rosa e ainda não foi empossado. E ele presta-se à coisa. Vai ser um fartote.

  10. Bombinhas, está muito enganada quanto ao Papa Francisco. Não aceita tudo, não. No que diz respeito ao combate à hipocrisia tornou-se numa referência de verticalidade e coragem. E sabedoria. Com este Papa, reverências só aos aos mais desprotegidos da vida. Aos “satisfeitos” e abastados exige apela ao humanismo e exige decência.

  11. Já não se pode mais falar em Partido Socialista.

    O PS está em compasso de espera, António Costa suspendeu o PS

    Aquilo é Costa, com o Açoreano e a geringonça (CGTP e LIGA)

    Mas que crise filha-da-puta!

    E agora? Bruxelas? Mas a Europa está toda rota…da-se!

    Mas que irresponsabilidade a nossa!

  12. Caro Vicente Mais ou Menos de Souza, creio que no seu comentário das 16,26, quereria dizer “marido e filhos”, não?

  13. O que está fazer mover Bruxelas, ó Reaça, é o medo que aconteça também na Espanha um governo de união da esquerda; Bruxelas e os outros opinadores internacionais. Os de cá são simples papagaios ou cachorros de trela da estranja.
    Mas tenho receio , a sério que tenho, do que nos possa acontecer por causa desse medo de Bruxelas. Dou comigo a pensar que não se importarão de nos atirar para o charco, só para evitar que na Espanha a esquerda chegue ao poder. Se isto ‘e assim, o melhor que Costa teria a fazer era ganhar tempo até que as coisas se esclareçam em Espanha. Estou convencida que se houver novas eleições o PP chega à maioria, depois desta indecisão à esquerda, por parte do PSOE e Podemos. Consolidada a direita no governo Espanhol, talvez Bruxelas e as “agências das ratas” tirem üortugal do radar, e as pequenas reformas de Costa passem.

  14. O portas é imune a tudo. O prazo de desaparecer do espaço mediática já desapareceu. Vamos levar com ele até ao fim dos tempos.

  15. Assolucão Cristas, na linha de aproveitamento do PP, pai Portas, também disse, hoje, que há que extrair conclusões da eleição do prof. Martelo, logo, tentativa de aproveitamento na modalidade de segunda volta das legislativas, um producto inovador .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.