18 thoughts on “Entrevista a Sócrates”

  1. Socrates esteve bem e continua a mostrar quão irrelevante e oco é o jornalismo e a mediania em que vive o situacionismo mediático.Desinformação, desinformação e desinformação. A Judite na cabeça só tem headlines e uma agressividade oca para mostrar à matilha, de resto é inculta, mal preparada e sem um minimo de profundidade e espirito critico. O Judite bom, o J.Alberto Carvalho, fez de banana, claro. Tudo o que esteja acima da cobertura televisiva apassivante de Sua santidade, os fretes ao PR, e as vozes off de peças politico-humoristicas é um trabalho demasiado exigente para aquele pessoal.Ai que saudades de um governo PSD.

    Socrates até acabou com a Mensagem, bem no fim, para desmentir McLuhan-:))
    He’s still the man.

  2. … e o Sócrates parece o Pinóquio.

    Mas o pessoal continua a gostar de ser “enr***do” pelo pinóquio.

  3. Nem sei, Val.

    Na judite existe gente normal e competente. A Judite é incompetente e está claramente ao serviço do PSD, algo lamentável.

    Subscrevo o que foi dito por K. Sócrates nesta entrevista desmontou a mentira do jornalismo em Portugal. E tanto um como outro ficaram sem reacção.

    Mas o mais espantoso é continuar a saga de destruição da figura do PM, como se existisse alguém neste pais para assumir o governo deste país

  4. A Judite disfarça a ignorância com arrogância e ataques pessoais!!! Mas depois de a ter visto a perguntar e insistir com o A Lobo Antunes qual a cor da gravata do Alentejano que o mesmo escritor tinha referido este não usar! Referindo-se ao adorno objecto em sentido figurado!!! Ficou esclarecida para mim o seu nível intelectual!!! Ó Judite a gravata do Alentejano era no dizer do Lobo Antunes o seu ar imponente e orgulhoso. Não o adorno de que tu querias saber a cor!!!
    Jornalistas com este nível intelectual só deveriam entrevistar jogadores de futebol ou a amiga Manela!!!!!

  5. Carmen, não concordo. A Judite para fazer um bom serviço ao PSD baixava a bolinha ao Engenheiro e fazia-lhe apenas perguntas giras. Provava dessa forma que o Governo controla a informação da RTP e dava crédito ao tal plano mirabolante de Sócrates para controlar toda a comunicação social. Os sociais-democratas hoje tinham assunto. Podiam apontar a Judite como um exemplo do que ele pretendia fazer a todos os jornalistas. Assim, não se percebe. Afinal, para quê mandar comprar televisões privadas se nem na do Estado manda nada?

  6. Será imprescindivel reduzir a despesa pública em Portugal, começar pela redução das transferências milionárias para empresas públicas falidas ou que sucessivamente apresentam prejuizos, como a RTP, seria um bom caminho.

    Uma redução dos vencimentos pagos pela RTP a jornalistas incompetentes como a Drª Judite, seria uma solução digo eu…

  7. Despeço-me do Aspirina. Quero dizer que me despeço dos poucos que dão a cara neste blogue como o Manuel Pacheco ou o João Pedro da Costa.

    Bye!

    Gostei de estar aqui.

  8. Percebo a tua opinião Guida. Contudo as tácticas vão mudando. Deves ter reparado, mas o que ela ontem pretendia, no meio daquela parvoeira toda, era que o PM assumisse “ um erro”, algo que ele, com muita elevação e sentido de estado recusou. Ora, na minha opinião aquela pretensão da Judite está em linha o famoso e patético pedido de desculpa aos portugueses feito pelo PPCoelho.

    Depois, creio que até eles mesmo já estão fartos do papel triste que estão a fazer com aquela Comissão. O jogo (digo, a assistência daquele triste espectáculo) começou a virar-se contra eles. E agora não sabem como sair daquilo. Vamos ver se não vai aparecer um segundo pedido de desculpas aos portugueses, brevemente.

  9. A quantidade de vezes que o Primeiro Ministro disse “desculpe, mas isso não corresponde à verdade” esclarecendo o seu ponto de vista e sem ser rebatido, teria deixado qualquer cidadão comum com a escolaridade obrigatória acabrunhado. Mas parece que estávamos no mundo dos sem vergonha.
    E esta incapacidade intelectual de argumentação com o propósito evidente de manipulação continuou presente, noite fora, na maior parte das análises à entrevista. Deprimente. A verdade é que, em termos gerais, para o péssimo jornalismo que se faz neste país, até temos uma classe política muito boa. As excepções, bons jornalistas e maus políticos, são os palhaços deste circo.

  10. Raras vezes aqui venho. Soube que José do Carmo Francisco está por aqui e venho cá porque gosto dos seus escritos, e da pessoa, mas ficaria satisfeito se ele deixasse esta Aspirina, que, por causa de um tal Val, me mete nojo, me causa tonturas, quase sentindo necessidade de vomitar.

  11. Cláudia:
    Com a sua tomada de posição o Aspirina B fica mais pobre. Julgo que é pelo motivo de às vezes ser censurada por quem devia olhar para as tristes figuras que faz. Não gosto de perder um amigo/a, é como se alguém acaba por definhar. Não somos conhecidos – só através da escrita – mas acredite que custa ver sair alguém como você. Para bem de todos os Aspirinas reflicta e faça como eu, aos detractores, dou-lhes o meu desprezo. Acredite que é a melhor receita. Espero, continuar a ver os seus comentários aqui no Aspirina.

  12. … e o Sócrates parece o Pinóquio.

    Mas o pessoal continua a gostar de ser “enr***do” pelo pinóquio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.