35 thoughts on “Entrevista a Sócrates”

  1. Que não gostes do Socrates e dos socretinos, estás no teu direito. Mas quando finges não ver o que todos vêem, não passas de um sendeiro pulguento.

  2. Este imbecil que dá pelo nome de: “CONTRA OS FILHOS DA PUTA DO PS” nem a mais misérrima palavra merece. Por isso lha não digo!

  3. Socrates tirou o Coelhinho da cartola…

    A partir de janeiro de 2011, o Coelhinho, vai ganhar vida própria…

    De seguida abre a época da caça.

    Vai ser um festim.

  4. Assisti à entrevista a José Sócrates e tenho a dizer que quem gosta de ouvir falar de política é um regalo ouvir o 1º. Ministro. Podem ser dez entrevistadores que ele pode com todos. Depois é de lamentar a figura de Judite de Sousa. Pergunta algo e não deixa o entrevistado responder ou explanar a resposta. Algo me diz que entrevistadores como a Judite só procuram o protagonismo. Faz-me lembrar Fátima Campos Ferreira com os prós e contras. Estas pessoas podiam tomar como exemplo que estão ali para fazer as perguntas e deixar os entrevistados explicar aos portugueses os seus pontos de vista. Deixei de ver os prós e contras porque não suporto vedetismo de quem devia ser o mais isento possível e o melhor ouvinte de todos. De Campos Ferreira e Judite de Sousa enjoa-me ver os seus programas. Assisti ao debate de ontem com o 1º. Ministro pelo respeito que nutro por José Alberto Carvalho. É pena que esteja mal acompanhado. Depois Judite de Sousa fica perplexa e com ar de aparvalhada com as respostas que recebe. Sei que é difícil entrevistar José Sócrates. Ele vê e sabe mais a dormir que a Judite acordada. Não tenho nada a reclamar da figura que faz mas, ao lembrar-me que com outros convidados não tem a frontalidade e parece temer as perguntas. Caso: Manuela Ferreira Leite que até lhe perguntou se gostou das perguntas que usou na entrevista e quando entrevistou Pinto da Costa e não lhe fez nenhuma pergunta sobre as escutas. Ontem ao 1º. Ministro não se coibiu de fazer perguntas sobre as escutas. Sei que cada um merece aquilo que tem e nós temos a Judite que merecemos. Se fosse num canal privado não sei o que papel lhe dava. Mas, como a RTP é uma vaca com muitas mamas todos querem mamar. Só espero que seja por pouco tempo.

  5. Ontem ficamos com a clara sensação, mais uma vez, como dois jornalistas foram claramente vencidos pela argumentação do homem a quem adoram passar rasteiras. Acrescente-se que os dois jornalistas em causa representaram ali toda a direita e as outras esquerdas. José Alberto Carvalho é um jornalista ‘ligado’ às políticas utópicas de Bloco e Comunas, ao passo que Judite de Sousa é sócia do Psd e amásia de Seara, presidente da câmara de Sintra. Nâo enganam nada, principalmente Judite de Sousa. Lembrem-se todos da servil entrevista da mesma jornalistazeca ao papá-tutor Cavaco e Silva – parecia um programa do perdoa-me, tão amável que ela foi que até se ‘esqueceu’ de lhe fazer as perguntas difíceis.
    Mas claro que a Rtp, vê-se, é claramente controlada pelo diabo do Sócrates, que só não silenciou Judite de Sousa porque não se lembrou.

  6. ai , letra grega que não tenho no PC , o socrates manteve-se mesmo igual a si próprio , sem dúvida.
    infelizmente para nós. se a Judite parecia da judite…suponho que era porque o PM parecia um criminoso a necessitar de interrogatório policial , né?
    como é que alguém diz que somos assim e assado , bués da bons , e agora diz que em 3 semanas passamos a bués da maus ? não se pode ter uma pessoa com tão pouca capacidade de julgamento ( valha-me zeus !!! 3 semanas? ) a governar , diria eu. o que se exige a um governante é saber analisar as coisas a longo prazo e não andar ao sabor da corrente a curto prazo , acho. porque o país não é só uma geração , nem tem o direito de lixar quem ainda nem nasceu para votar.
    incrível , só comparável aos que aceitam créditos a pagar em 50 anos . fosca-se . paizinho , uma das melhores coisas que me ensinaste foi essa : bancos? são de judeus. usa-os , sem que nunca te usem a ti. ou seja , jamais peças emprestado.

  7. ooops link não funcionou..deixo aqui um pouco da reflexão do MM Carrilho que pode ser lida na totalidade no DN

    “Vivemos numa época que tende a folhetinizar tudo – acontecimentos, crises, vidas públicas, catástrofes, aventuras privadas. O folhetim tornou-se talvez mesmo na única versão da história que a época comporta – de anteontem até depois de amanhã, e o esforço já é grande.

    Uma das áreas em que esta folhetinização tem consequências mais nefastas é na da informação. Ela destrói a informação, que fica reduzida a uns pontos de actualidade no meio do fluxo folhetinesco: sem tempo e sem contextualização sobre o que acontece, tudo se reduz a protagonismos, conflitos e fait-divers.

    Como diz J.-F. Kahn, (no interessante Faut-il croire les jornalistes?), há hoje uma espécie de ideologia dominante na informação, que mistura infantilismo, liberalismo e conformismo. Que acaba por transformar o espaço público num espaço sufocante de lérias, lamúrias e larachas, que a alternância entre a banalidade e a boçalidade procura converter num simulacro informativo.

    Não há, naturalmente, cidadania que resista a isto, como se vai vendo no atordoamento com que a generalidade das pessoas vive o difícil momento actual. Até porque o fenómeno converge com outras transformações da democracia e do Estado a que convém dar alguma atenção.

    Quanto à democracia, fala-se muito do desajuste dos parlamentos com a sociedade mediática actual, da descredibilização dos partidos políticos, ou da impotência que cresce ao nível nacional. Tudo isto é verdade, merece reflexão e exige respostas.”

  8. À uns anos quando o Sócrates era levado ao colo pelos jornalistas, com aquelas entrevistas encomendadas, para alguns, o jornalismo estava no seu explendor. Quando toda a CS elogiava o Sócrates, quando o punham num pedestal sem precedentes, aí sim, a CS era excelente. Quando, finalmente, fazem algumas perguntas mais incómodas, mas legitimas, aí a CS já é uma merd*. Acho muito bem que lhe façam perguntas, mesmo que os serviçais não gostem.

    Quando era PSL a ser trucidado pela CS, estes serviçais de agora aplaudiam entusiasticamente. Quando o Sampaio lhe fez a folha, estes mesmos de agora que criticam Cavaco, aplaudiam e atiravam foguetes.

    Na verdade, não se esperava outra coisa dos serviçais … quase todos dependem do “dono” e se o “dono” cair, eles também caiem, já que não sabem fazer mais nada além de servir o dono. É que depois de cair o dono não vai poder contar com todos os serviçais de agora, apenas os mais empenhados sobrevirão.

  9. Não há dúvida que este Sócrates é um animal político. Todavia, o país já lhe começa a conhecer as fintas. Entre desmentidos e emendas, ele lá vai indo e só o excepcional estado de coisas impede que seja derrubado e substituído.
    Como digo no meu blog, “Se bem se lembram, foram os 150.000 empregos, o não aumento dos impostos, os défices baixos que afinal eram menos baixos e logo de seguida demasiado altos, as obras que eram prioriatárias mas que agora foram adiadas até que se decida que afinal não são prioritárias e agora este desmentido sobre uma coisa, ela própria (o aumento de impostos) uma mentira à luz de anteriores desmentidos.
    É o que temos.

  10. É Carmen. O MMCarrilho é um dos tipos que hoje gosto mais de ler. Surfa acima da mediocridade e faz dela espuma.

  11. Caro Adolfo Dias – Não sei se leu o post na sua totalidade (é grande e complicado, eu sei) mas o mesmo não ataca as perguntas, mais incómodas (nas suas palavras), efectuadas a Sócrates, antes a interrupção das respostas.
    Agradecia que da próxima vez que agraciasse um blog com a sua opinião ao menos lesse todas as 6 palavras (descontando o título) que o compõem.

  12. Grilinho, aqui que ninguém nos ouve, isto vai tudo para o galheiro.

    tens algum exemplo de político europeu que me queiras dizer para servir de exemplo?

    eu gostava de ter. O Zapatero ainda vá mas a Espanha também está fudida,

  13. Não sei se a Judite ou o Carvalho são bons jornalistas. O que sei é que Sócrates deu uma grande entrevista. Dominou os dossiês, desmentiu indesmentivelmente os entrevistadores, justificou a política que defende. Se há outros que pensam de maneira diferente, digam-no com a clarividência de Sócrates. É do que se espera numa democracia.

  14. Ele foi interrompido porque não responde às perguntas. Apenas faz um discurso previamente preparado.
    Fernando, ele não domina nenhum dossiê, como se viu nesta questão do IRS … ele que deixe o Ministro das Finanças falar sobre a matéria, poupáva-nos à ridicularidade.

  15. Adolfo Dias, tem toda a razão. O primeiro-ministro não domina coisa nenhuma, ao contrário dos líderes da oposição, isso é mais do que óbvio. Qualquer um deles previu a crise internacional ao pormenor, ataques especulativos de todo o tipo, incluídos. E mais, se tivessem sido eles a governar, estariam neste momento a rir-se a bandeiras despregadas dos tontinhos dos governantes europeus. É que a nossa oposição com a sua avassaladora sabedoria teria tomado previamente todas as medidas de forma a evitar andar agora a tomá-las à pressa. Portugal seria neste momento uma ilha de prosperidade e crescimento na Europa. E isto não é optimismo, é realismo, basta ouvi-los.
    Só é pena que continuem a não querer partilhar connosco quais seriam as tais medidas, vai daí, parece que as sondagens continuam a dar vantagem ao PS.

  16. Cara Guida, se tivesse tido mais atenção à “velhinha” (como alguns a apelidam), de à uns anos para cá, provavelmente não teria feito esse comentário.

  17. Caro Afonso,
    Agora perdi-me (acontece mais vezes do que gosto de admitir)…
    Antes de mais queria que a entrevista fosse ao PM ou ao Ministro das Financas? Ou estara a propor que na próxima eles se revezem durante a entrevista ao sabor das perguntas efectuadas?
    Depois fala-me em velhinhas – Confesso q nao dado a devida atencao a comentários de velhinhas nos últimos tempos, mas pelo que escrevo deduzo ter perdido algo de muito importante.
    Quem foi a velhinha simpática que previu a crise? E já agora o que diz ela sobre o futuro do Euro? Espero que nao seja nenhuma carpideira.
    Confesso-me perdido e desatento. Mea culpa.

  18. Adolfo Dias, já percebi que também tem o dom da adivinhação, mas tem aí uma avaria qualquer na bola de cristal. Presto tanta atenção à oposição e ao PSD que começo a ficar com a sensação que já li mais elogios à Ferreira Leite desde que Passos Coelho tomou posse do que enquanto liderou o partido. Enfim, é uma maneira tão boa como outra qualquer de contornar a lei da rolha, em vez de se criticar o líder actual, elogia-se a anterior.

  19. a velhinha deve ser a ferrugenta, campeã de reformas acumuladas, que não sabe fazer mais nada senão anunciar desgraças, à conta de outros, mas a história prova-o: sabe bem agravá-las, com negociatas segredo de Estado.

    levou com esta que se lixou!

  20. Não é de agora esta tentativa de insinuar que o Primeiro-ministro, por não ter formação em economia, não é a pessoa indicada para falar sobre isso e até, quem sabe, para governar o País. Manuela F. Leite disse-o frontalmente, (invocando o seu extenso currilum-vitae como garantia e insinuando até que a licenciatura de Sócrates nem sequer era uma licenciatura, a lamaçal do costume), aquando do frente-a-frente das legislativas, ao que Sócrates respondeu com uma frase da autoria de Abel Salazar “O médico que só sabe de medicina, nem de medicina sabe”. Claro que teve toda a razão, o Primeiro-ministro não é o governo, é quem lidera e, como tal, deve falar quando acha que deve “dar a cara” e muito bem entender.
    Ainda ontem, na RTPN, Bagão Félix em debate com Manuela Arcanjo voltou à carga com a mesma insinuação, e pelos vistos tem adeptos nestas caixas de comentários. Mas em que se sustenta B. Félix para vestir esta superioridade intelectual de economista? Deve ser na responsabilidade que teve no aumento do deficit de 3,4 para 6,1, na qualidade de Ministro das Finanças do XVI Governo Constitucional liderado por Santana Lopes, isto em apenas DOIS anos: 2004 a 2005. Quanto à velhinha só tenho pena que não tenha aplicado os seus conhecimentos de futurologia e ciência oculta quando exerceu o mesmo cargo de 2002 a 2004, no governo de Durão Barroso, e foi responsável por um aumento do deficit de 2,8 para 3,4, isto em anos que, comparados com a situação actual, podemos chamar de “vacas gordas”. Esta cambada deve pensar que o povo anda, todo, a dormir, só pode.

  21. Estes socialistas são mesmo uma cambada de hipócritas … andam a governar o pais à uns 13 anos e acham (não acham mas dizem) que a culpa é dos 2 anos de governo de coligação PSD/PS, enfim, podem entreter-se a tentar enganar o pessoal, mas só se enganam a vocês próprios.

  22. Vm, tens toda a razão, o PM não tem nada que saber sobre finanças, então que não fale sobre do que não sabe. Quando é para falar sobre finanças dê a palavra ao Ministro, para não dizer disparates.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.