One thought on “Empatia e democracia”

  1. é curioso. uma grande coisa, enorme, é sempre abstracta. no entanto, é sempre constituída por coisas – grandes apenas em si mesmas – pequenas. é, portanto, possível amar por dentro do mal gigante que é, bem visto, abstracto. se cada um amar alguém ou algo do outro lado o mal torna-se cada vez menor. e vence o concreto. excelente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.