Elementar, meu caro Procurador-Geral da República

Isto não tem grande ciência. Se a ninguém, dos ignorantes que somos quase todos, passava pelo estreito que a nomeação de Dias Loureiro como conselheiro de Estado algum dia seria ocasião de escândalo, sequer de incómodo, para o Presidente, agora, que conhecemos muito melhor a peça, estamos estupefactos. E estupefactos ficámos com o espectáculo que Oliveira Costa deu na Assembleia da República, onde informou a Nação de que o Loureiro era um escroque:

Veja lá como me trata, olhe que eu quando me hostilizam não sou para brincadeirasDias Loureiro para Oliveira Costa

Assim, Cavaco tinha escolhido para conselheiro de Estado alguém cujo pivete a casa de banho era insuportável. Ingenuidade? Impossível, o Presidente já declarou não ser ingénuo. E nisso podemos acreditar, porque Dias Loureiro era uma figura de risota há muitos e muitos anos. Fazia parte do anedotário do PSD, os próprios militantes contavam as suas peripécias desde os sortudos tempos de Coimbra até ao fulminante estrelato político. Pois bem, já temos dois cromos, e também duas siglas onde os enfiar, BPN e SLN. Altura de juntar outro castiço, Luis Filipe Menezes, o qual numa golpada populista afasta o sóbrio Marques Mendes. Só que era areia a mais para a sua camioneta, passados dois meses da chegada à presidência do partido já tinha a guia de marcha assinada. E, ao ir embora, declara:

O partido está muito doente.

Altura de chegarmos à Madeira, pois a ninguém, dos ignorantes que somos quase todos, passava pelo estreito ter o conflito entre Cavaco e Sócrates começado antes da crise dos Açores, em Julho. Ora, o email obscenamente Público coloca o conflito em Abril. Abril mudanças mil, com a saída do Menezes e a entrada em cena da Manela. E que mais podemos recordar nas proximidades desse período? Por exemplo, em Fevereiro tinha Oliveira Costa saído do BPN. Um mal nunca vem só, pois logo a seguir separa-se da esposa e dos bens. Este infortúnio assinalava que o pior já estava a caminho. E era coisa para chegar ao terceiro arquipélago desta história, Cabo Verde.

São demasiadas coincidências a deixar-nos estupefactos com o que as pessoas da maior confiança de Cavaco Silva fazem nas suas santificadas costas. Ainda por cima, este mestre de finanças, economia e moral enfiou a mão no pote de mel, ele e família. Ignorava o que se dizia no meio político, jornalístico e financeiro dessa entidade em 2002 e 2003? Será esse estado de ignorância não ingénua que explica a conivência com a actividade conspirativa do jornal Público em Agosto deste ano, para não irmos mais longe? Se sim, se é apenas ignorância, incapacidade para perceber o óbvio e suas consequências, tudo bem. Mas não em Belém.

Sr. Procurador-Geral da República, honre Portugal.

9 thoughts on “Elementar, meu caro Procurador-Geral da República”

  1. Caro Valupi,
    Deliciosamente venenosa esta estória/análise de intrigalhada e de sujeira.
    E quanto mais nela se mexe…
    Há, realmente, qualquer coisa de podre em Belém!
    Que má sina é esta, que nos persegue, desde que a expressão ” Já chegámos à Madeira?!” se tornou oficial? E abandonaram de vez a réstia de vergonha para exibir a arrogância que lhes vem de muita impunidade?
    Pode lá ser este Cavaco Silva, asfixiado nestes casos, que vá ser o árbitro, o juiz, e a instância superior para decidir sobre a formação do futuro governo?
    É indispensável deitar fora os ovos dos cucus e abonar o PS com maioria absoluta!
    Doutra forma isto ameaça-nos com uma “Europa-Latina” dos anos 60…
    MFerrer

  2. O pior que podia ter acontecido a Portugal foi o senhor que está em Belém ter aparecido na cena em papéis relevantes. Diz que não gosta “da política” mas gosta demasiado do poder. Muito do que hoje é muito negativo na sociedade portuguesa iniciou a sua medrança nos chamados anos do cavaquismo.

    :)

  3. Por acaso já se esqueceram de que o homem de Belém levou plasma para o Brasil numa geladeira porque não confiava no plasma brasileiro caso surgisse um problema com a sua epilepsia e fosse preciso uma transfusão? Já se esqueceram que desmaiou na tomada de posse de Guterres? É um gerador de confusões. Depois andaram atrás do Fernando Dacosta por ele ter feito a noticia do plasma no Brasil…

  4. Pena tenho eu que o Sr. Presidente vá fugir de um segundo mandato.
    Era uma boa ocasião para provar do seu próprio veneno.

    Mas, hoje, estou absolutamente convicto que ele vai fugir cobardemente da re-eleição.
    Ia perder e ser arrastado pela lama do que andou a fazer estes anos todos.

    Fica aqui escrito, para memória futura.

    miguel

  5. e quando o paranóico mandou interditar o espaço aéreo no raio de 25 km com epicentro em mariani para evitar fotos do biquini da maria

  6. VAL, O EQUILÍBRIO E O ACERTO CONTINUAM PRESENTES.
    É UMA MATÉRIA DE FUNDO, O ESTADO COMEÇA, “O MOMENTO” EXISTE COM AS AS INSTITUIÇÕES QUE CRIÁMOS E NEM MAIS.
    LESTE O BLOGUE QUE RECOMENDEI?
    ALTERNATIVAS?
    SAÚDE DA BOA, O ANDOR AINDA NÃO SAIU DO ALTAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.