20 thoughts on “Efeito imediato do debate Medina-Moedas”

  1. Eu não quero qualquer debate sobre sânscrito… não sei uma linha sobre o assunto…arriscava fazer figura de parvo !

  2. Há tanta diferença entre esses dois como há entre os fariseus e os saduceus. São iguais, andam sempre à volta do templo. Embora o Moedas, devo dizer, arriscou e como tal suceder-lhe-á isso que escreveste, mas por ir a combate. Já o Rangel, tão gabado agora (não pelas ideias que traz para a política mas por revelar a sua orientação sexual, como se isso fosse assunto sequer), espertamente fica de fora a esfregar as mãos, quando podia ter concorrido ao Porto para mostrar ao país que o partido “está vivo!”. Ainda estou à espera que um jornalista pergunte ao Rangel por que não se candidatou à câmara do Porto,
    O Medina tornou-se demasiado “esperto”. Demasiada “espertice” eu dispenso. E condenar o Sócrates (como se fosse culpado) gratuitamente, por saber que o código penal não o penalizará (era bom discutir o porquê), é um ato de enorme cobardia. Caso soubesse que iria ter que indemnizar o lesado, a “grandeza da coragem” acabaria logo aí, no código penal… Ou então como o Sócrates já não é gente “da casa”.
    Preferias como 1 ministro Rio ou Rangel ?

  3. Eu sei porquê (em relação ao codigo penal). Tem a ver que Sócrates não está para ter dores de cabeça ao processar quem o insulta.
    Digam me uma coisa. Não seria interessante ver as decisões que este juiz ( ia lhe chamar negacionista mas tenho respeito pela yo; negacionista é um adjetivo demasiado vago para o juiz) pronunciou em tribunal? Gostava de saber se ele já era assim ou se ficou “doente” da cabeça por causa da pandemia.

  4. I

    José Sócrates: diálogos reais com Sara, uma filha de Deus.

    – Você não acha que o facto de mandar o seu filho pedir dinheiro emprestado ao motorista que enrolou, João Perna, mina a sua credibilidade enquanto um pobre provinciano que andou na política?
    – Não mina!, não mina! Ainda um dia destes terei todo o gosto em explicar ao seu Pai o porquê…

    II

    Armando Vara: diálogos reais com Sara, uma filha de Deus.

    – Você não acha que o facto de se ter defendido há anos dizendo que, apenas, aceitou uma caixa de robalos ofertada pelo seu amigo sucateiro de Ovar, Manuel Godinho, empreendedor que esteve envolvido numa miríade de negócios botoxizados com o Estado português tendo-se tornado milionário no ramo da reciclagem durante o consulado socrático transformado em clown de serviço durante o processo Face Oculta, foi decisivo para o senhor ser condenado pelos meritíssimos senhores doutores juízes do Tribunal de Aveiro? E que, segundo sei, os peixeiros da Ericeira se recusam agora a dar-lhe um carapau de gato que seja pois, para além do receio de serem engavetados, consideram que a sua credibilidade está hoje minada ?
    – Não minam!, não minam!

    III

    João Galamba: diálogos reais com Sara, uma filha de Deus.

    – Você não acha que o facto de ter sido apanhado nas escutas da Operação Marquês, a fazer lindas figuras aliás!, minam a sua credibilidade para levar à prática negócios de milhões e tantas outras milhonas de maroscas previsíveis que, desde o princípio, ensombram os negócios do lítio, e qu’a tanga que os empregados do período do Costismo balbuciam em coro sobre a descarbonização da economia e tal?
    – Não minam!, não minam!
    – Mas está-me a dizer que não minam em Boticas, afinal? Ou ainda tem medo de levar umas sarrafadas no lombo?
    -Não mi…, não minam?!

    Olha #nãominam afinal, este PS é do melhor!

  5. ai , Eduardo , eu não sou negacionista , sou céptica ….principalmente no caso de verdades oficiais , proclamadas por assalariados conduzidos por vendilhões ávidos.
    até ao lavar dos cestos , é vindima . logo se verá quem tem perspicácia e atenção aos pormenores -:) -:) , se os céptico se o crédulo medrica.

  6. Pai Natal este, e não só este, seu comentário parece um “digest” do Correio da Manhã, Observador e Sol. Não se cansa de repetir sempre os mesmos “soundbites” ?

  7. Bolsonaro ataca um juiz do Supremo o nosso juiz negacionista insulta o Presidente do Conselho Superior de Magistratura. Estou convencida que qualquer ladrão ou bandido tem mais respeito pela Justiça do que estes dois. Também gosto do tipo de argumentação do negacionista a dizer a polícia que o poder está do lado dele e que o polícia é um inferior na escala das hierarquias. E o mundo a ser orientado por isto tipo de personagens, hein?

  8. se fosse preto ou aparentasse ter a conta descoberto tinha levado um arraial de porrada e levado para a esquadra para acabarem o serviço de identificação e elaboração do auto de desobediência à autoridade.
    como foi um parente ideológico dos zeros da corporação, bateram a bola baixa e nem sequer pediram a identificação ao desordeiro que prometeu porrada ao magina, ainda chefe dos humilhados de hoje.
    o gajo faz o que faz porque tem quem o defenda dentro da justiça, os mesmos que aceitaram a legalização do chunga com assinaturas falsas e vão abafando escândalos dos camaradas corporativos. voltaram a falar do processo do jubilado helder roque? eu não.
    https://www.rtp.pt/noticias/pais/sexta-as-9-juiz-jubilado-do-supremo-sob-suspeita_v1209958

  9. Eduardo Ricardo: “Não seria interessante ver as decisões que este juiz (ia lhe chamar negacionista mas tenho respeito pela yo; negacionista é um adjetivo demasiado vago para o juiz) pronunciou em tribunal?”

    Negacionista e jagunço, prefiro chamar-lhe jaguncionista. Seria igualmente interessante tentar perceber como alguém assim chegou a juiz. E como é possível que o membro de uma das instituições a quem compete fazer cumprir o respeito pelo Estado de Direito, que afirma expressamente que todos os cidadãos são iguais perante a lei, desrespeite tal princípio básico de forma tão grosseira berrando que nem um possesso, para o cidadão polícia: “Você está abaixo de mim!” E que, aparentemente, não se aperceba sequer da barbaridade que lhe sai da boca e do lugar insustentável em que a si próprio se coloca, já que sabe perfeitamente que está a ser filmado e o país inteiro o vai ver “em acção”. Como é possível que pessoa com um “défice cognitivo” de tal dimensão (para não dizer supinamente burro) tenha subido com sucesso todos os degraus de uma carreira que culminou no lugar de extrema responsabilidade que lhe foi atribuído? Como foi possível as instituições do mesmíssimo Estado de Direito atribuírem a pessoa com tão gritante falta de juízo o poder de ajuizar sobre o destino de outros?

  10. Resposta: uns são mais espertos, outros mais burros, mas é tudo farinha do mesmo saco. You scratch my back, I scratch yours.

  11. Sei que existem alguns “se”, mas se Costa não se candidatar a secretário geral do PS em 2023 e se Medina vencer em Lisboa o mesmo se não for mentiroso não será candidato ao lugar de Costa, se for apenas seguirá a tradição iniciada por Sampaio e seguida por vários outros onde Costa se inclui

  12. quem apresentou renúncia vitalícia ao cargo de jornalista foi o miguel sousa tavares depois da entrevista que fez ao costa.

  13. Yo eu não assimilava a aceitação da vacina ao sentimento do medo de que falas. Tu falas de um medo abstrato e permanente que as pessoas sentem pela verdade pura, neste caso a verdade obscura por detrás da vacina. Tratas as pessoas como rebanhos que vivem com medo. Às vezes é verdade. Mas neste caso não concordo. Há um medo das pessoas (mas racional) que é de morrerem e consequentemente tomam a vacina. Mas isso chama-se inteligência. Acho que as pessoas confiam por que percebem a conjunção de esforços a nível mundial que permitiu desenvolver boas vacinas. E deve-se também a países que arrancaram com o processo mais cedo, como Israel, Inglaterra e EUA, começarem também mais cedo a “vencer” a pandemia, com os números de mortes a baixarem.
    Há também uma coisa que me surpreendeu muito na pandemia. A quantidade de pessoas da classe média (em vários países com economias desenvolvidas) a precisarem de ajuda para terem alimentos em casa. O que eu acho preocupante. As pessoas também se vacinaram para poderem voltar a ter dinheiro. Isto também é inteligência.

    “proclamadas por assalariados conduzidos por vendilhões ávidos.” Estou completamente de acordo contigo. E não são só os que vendem. Os que controlam e supervisionam a OMS por exemplo, demonstrou que é uma instituição gasta frouxa e irresoluta.
    Mas uma (das) verdade, se quiseres, é transpor aquela prescrição sobre a democracia para este assunto.
    A vacina é a pior solução à exceção de todas as outras. É o mal menor. Tens alguma solução melhor?

    Joaquim Camacho é verdade o que dizes. O juiz tem pretensões políticas e o Ventura deve já estar muito preocupado. Nunca vi uma pessoa a dirigir se dessa maneira a juízes. Este tipo é melhor do que o Ventura no papel de líder populista.

  14. O Moedas não sabe um corno sobre Lisboa !
    É ou não é esta a conclusão que se tira do debate ?
    Claro que é.
    Deixem lá os negacionistas e quem os pariu entenderem-se uns com os outros ! Essa açorda não é para quem fez uma 4a. classe limpinha !

  15. Sr. Ricardo, sr.Noel : ambos estão preparados para um debate ,até sobre autárquicas !…
    Apareçam, depois do telejornal, ns CM TV ! Vamos lá subir o nível !

  16. tendo recebido a melhor vacina que existe, a da Pfizer, nos termos em que todos sabemos, e está com um agravamento terrivel, já falam na terceira dose .
    Não devemos confundir negacionismo ( negação veemente de que a covid não existe ), com legítimas preocupações com a obtenção da(s) vacinas ( em tempo mais que record, queimando etapas de segurança, quanto a validade real, e efeitos secundários imprevisisiveis, porque ainda não verificados .

  17. Desculpe, “a Pfizer é a melhor vacina que há”, Por que diz isso? Eu não faço ideia se é a melhor ou não, mas realmente é a q teve direito a melhor publicidade. Isso fará dela a melhor? Eu não acredito q seja melhor. É igual às outras.
    Há uma diferença entre os que negam o vírus e os q negam q as vacinas são boas. Os primeiros já não podendo acreditar que o vírus não existe saltam para o segundo grupo.
    Ter medo das vacinas é legítimo. Mas dizer q elas vão nos matar é disparate. Sempre desvalorizei o vírus em relação a muitas outras doenças, e agora faço o ainda mais por já estar vacinado.
    Acho q o uso de máscaras deve acabar. As discotecas devem abrir. Os confinamentos em caso de contacto acabar. E tenho a certeza que há quem pense q sou negacionista por acreditar nisto. Mas isso também já é outra conversa. Chama se policiamento da linguagem.

  18. Calhambeque: com tanto ponto de exclamação-com-til, presume-se que por andares com a boca aberta não-com-til se percebe indignado com o que-com-chapeu-há-com-acento-muitos, ainda tropeças numa dessas tuas estacas e ficas pronto para ires para o forno como acontece com os leitoes-com-til servidos nas casas de pasto da Bairrada. E olha que tratando-se de um espeto de pau, tal como entra, vai-te mesmo ao fundilhos… ainda acabas com um raminho de salsa nos beiços, depois do bronze.

  19. a pzifer é muito boa para ganhar dinheiro , não falam já da necessidade de 3^dose ? ou seja , para o mesmo resultado ( evitar nos de risco formas graves de covid) é necessária mais produto , logo não é produtiva , consome mais recursos , até do comandante, que não pode arrumar a farda até mandar o 3º tiro. ou 4º . ou 5º…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.