É tudo na brincadeira

João Miguel Tavares criou uma brincadeira supergira, superfofinha. Consiste em tentar descobrir quantas vezes conseguiu dizer aos seus leitores que Sócrates é um bandido. Vamos contá-las, vamos? Vamos lá, então:

mais uma triste confusão envolvendo o senhor e o seu grande amigo Armando Vara

Racional: amigos do Vara são bandidos, grandes amigos do Vara são grandes bandidos.

O senhor acabou de ser reeleito, o tal director de jornal já se foi embora, a referida estação de televisão mudou de gerência, e mesmo assim continuam a importuná-lo.

Racional: quem importuna Sócrates vai à vida, porque Sócrates é um bandido.

parece-me desde já evidente que este caso só pode estar baseado num enorme mal-entendido, provocado pelo facto de o senhor ter a infelicidade de estar para as trapalhadas como o pólen para as abelhas

Racional: só os bandidos atraem enxames de trapalhadas, os alvos a abater apenas suscitam a visita de ocasionais e distraídas vespas.

Depois da licenciatura na Independente, depois dos projectos de engenharia da Guarda, depois do apartamento da Rua Braamcamp, depois do processo Cova da Beira, depois do caso Freeport, eis que a “Face Oculta”, essa investigação com nome de bar de alterne, tinha de vir incomodar uma pessoa tão ocupada.

Racional: um bandido, mesmo quando nada se prova contra si, não passa de um bandido.

Jesus Cristo nas mãos dos romanos foi mais poupado do que o senhor engenheiro tem sido pela joint venture investigação criminal/comunicação social. Uma infâmia.

Racional: o banditismo de Sócrates é de tamanha magnitude e transcendência que já exibe as marcas do sagrado.

Mas eu não tenho a menor dúvida, senhor engenheiro, de que vossa excelência é uma pessoa tão impoluta como as águas do Tejo, tirando aquela parte onde desagua o Trancão.

Racional: é sabido que as águas do Tejo estão cheias de bandidos fecais e patogénicos, Sócrates é igual a eles mas em dimensão macro.

É isso que Portugal teima em não perceber: quando uma pessoa quer o melhor para o País e está simultaneamente convencida de que ela própria é a melhor coisa que o País tem, é natural que haja um certo entusiasmo na resolução de problemas, incluindo um ou outro que possa sair fora da sua alçada. Desde quando o excesso de voluntarismo é pecado?

Racional: os bandidos, à luz das Ciências Sociais e Humanas, não são culpados, são agentes que obedecem a regras lógicas decorrentes do legado genético, dos ambientes onde foram criados e dos desafios à sua sobrevivência; entretanto, não te esqueças de que Sócrates é bandido e acumula com ser vaidoso.

Mas eu estou consigo, caro senhor engenheiro. E, com alguma sorte, o procurador-geral da República também.

Racional: os bandidos podem safar-se, em especial se contarem com a ajuda de outros bandidos como esse procurador-geral da República, um pintas do pior.

Ora, vamos contá-las: uma, duas… oito vezes em que Sócrates leva com o ferrete. Foram as que apanhei. Haverá mais, não me surpreenderia, porque o João Miguel Tavares é de uma perspicácia florentina, e baseia as suas digníssimas insinuações em material das melhores proveniências. Tivéssemos dois ou três JMT e acabava-se logo a bandalheira nacional, trocada por cartas dirigidas aos malandros que chegam a primeiro-ministro e sabe-se lá mais aonde.

Os restantes bandidos que se preparem, este implacável valentão dá cabo deles a brincar.

24 thoughts on “É tudo na brincadeira”

  1. Val
    O que estes jornalistas de meia tigela procuram é nome. Entendo que deviam de ser ignorados. Ao se dar importância não nos largam da mão. Fazem lembrar os vampiros, vivem no escuro e do sangue que vão sugando. Não lhe dando sangue a vida complica-se e vão definhando. Vamos dar cabo deles, ignorando-os.

  2. Val,

    isto conta para 9º ponto?

    “Os meses passam, as legislaturas sucedem-se, os primos revezam-se e o senhor engenheiro continua a ser alvo de campanhas negras(…)”

    Racional: como qualquer bandido que se preze, está rodeado de familiares também bandidos, é assim uma espécie de código genético.

    Agora a sério: o MJT é demasiado fru fru e vazio para se lhe dar importância, já estou como o Manuel Pacheco.

  3. Outra que também tem muito jeito para esta brincadeira é a Ferreira Leite. Em pleno Parlamento, teve o desplante de mandar a Justiça às urtigas, que segundo ela está politizada, e desferiu um ataque sem nome ao primeiro-ministro. Não só demonstrou ter conhecimento do conteúdo das escutas como, segundo ela, devem ser eles, os deputados, a encostá-lo à parede. Com justiceiros deste calibre está visto que não precisamos dos tribunais para nada.

  4. Pois é , caro Val, são todos uns brincalhões.
    Ainda não consegui perceber a razão deste ódio a Sócrates.
    O Pacheco Pereira teorizou sobre o tema e depois todos os outros brincalhões foram na onda. Brincam. Insultam etc.
    Agora que o Freeport já não rende preparam-se para fazer render a “Face Oculta”.
    Vão ser 4 anos de brincalhões ocultos.
    Como é óbvio os maiores brincalhões são os PJ’s, os Procuradores e agora o Presidente do Supremo.
    Cumprimentos

  5. Para mim é óbvio que isto é uma resposta ao caso BPN onde eles ficaram bem chamuscados eles PSD claro. DEpois há quem se coloque em bicos de pés para aparecer. Não surpreende mas irrita…

  6. Jfrancisco, bem visto, aposto que foi o PSD que pôs esta gente toda ao serviço do Godinho só para poder tirar este coelho da cartola. Já vi delírios bem mais reais!

  7. Ibn Erriq,

    todos os coelhos que o PPD tem tentado tirar da cartola revelam-se ratazanas de esgoto e mordem no próprio mágico, fazem-no perder eleições, bancos, etc.

    Daí que a raivinha esteja cada vez pior. Daí, também a manelita pedir julgamento popular, jà que “não se fala noutra coisa nos cafés, nos transportes…” (sic).

    É, na verdade, um delírio bem real. Entretanto, já que não conseguiram arranjar um programa durante os 4 anos de oposição, talvez fosse de aprender a lição, em vez de se dedicarem a estes serviços sujos.

  8. Estive a ver as notícias. É impressão minha ou o PGR e o Presidente do STJ parecem uns chonés que não sabem o que hão-de fazer com a lei?

  9. Edie não percebi, foi o PSD que obrigou o Godinho a untar as mãos à rapaziada é isso?

    LOL

    Está tudo doido, Não percebe que raio de gente é esta que vive neste pais que é complacente com a corrupção, ou será outra coisa?

  10. Edie, explica-nos lá devagarinho como se fossemos mesmo muito burros? Afinal que fez o trabalhinho sujo, os rapazes que receberam e que pagaram o carcanhol ou o PSD que aproveita o que pode para fazer oposição?

    Estás baralhado, sobrepor oportunismo politico (que até pode ser questionável) à corrupção só por muita tontice (outra motivo que não vislumbro)! Eu acredito que tu como o Valupi tenteis mudar o foco das atenções, agora porque razões é que eu não sei!

    Haja santa paciência!

  11. O objectivo da direita continua a ser o mesmo. O Tavares Pobre faz-se sempre de parvo e tenta fazer o mesmo de nós. A diferença agora é que não são as eleições a ocasião propícia para deitar abaixo Sócrates. Agora qualquer altura é propícia. Com um apoio minoritário no Parlamento, a direita aponta a uma queda do governo em pleno mandato. Marcelo, Pacheco e outros comentadores desinteressados e independentes da mesma laia falam há muito que este governo é por meses, quando muito um ano ou dois. Alguns já diziam isso antes das eleições, faziam figas por isso. Portanto a ordem é atacar, avacalhar, pôr merda na ventoinha até Sócrates entrar no plano inclinado. Para isso é que os Tavares são pagos.

    As cassettes das escutas são um fait divers para lançar descrédito no governo. Merda na ventoinha, e os Tavares merdosos do costume aproveitam-na, porque querem deixar de ser Tavares Pobres. Houve uma fuga de informação sobre as conversas de Sócrates com Vara, mas já se sabia que a lei manda destruir as gravações. No tempo do Salazar, as escutas por motivos políticos era a PIDE que as fazia, contra a oposição. Agora, pides invisíveis querem pôr as escutas ao serviço da luta contra o governo legítimo. Eles estão de tocaia ao telefone do PM, os pretextos não faltam, só é precisa imaginação. A direita hipócrita aprovou a lei que não autoriza escutas de telefonemas do PM e do PR, mas já está arrependida. Se eles soubessem, tinham esperado por uma maioria deles para a aprovarem.

  12. Mas a cilada das escutas a Sócrates é anterior às eleições. O plano era largar o petardo antes das eleições. Correu-lhes mal, coisa que o badameco Tavares finge ignorar.

  13. Nik, brilhante discurso, mas cai por terra, porque o telefone que estava a ser escutado não era o do PM era o do Vara, tu sabes isso mas ignoras porque te dá jeito. Oh fraca gente!

  14. É muito fácil, no Portugal de hoje, pôr um PM sob escuta, basta arranjar um pretexto enviezado, um intermediário da operação, um tipo chamado Vara, por exemplo. Quem não entende isso… A história só se pode compreender se se partir do fim para trás, ou seja, da fuga de informação sob segredo jurídico para o Sol para as escutas do Vara. Mas não é qualquer um que quer compreender. Há quem se fique por pôr merda na ventoinha, a qualquer preço. É uma obsessão, um vício.

  15. Pelo que percebo do episódio esta malta das escutas não dá cavaco :-) a ninguém, escutam quem lhes apetece a seu bel prazer, sem autorizações dos tribunais, verdadeiras minudências para estes justiceiros mascarados. Quem garante ao Ibn Erriq q era só o Vara que estava a ser escutado?

  16. Ibn Erriq,

    pediste para explicar devagarinho , para burros, de modo que cá vai:

    todos… os… coelhos… que o PPD…. tem tentado… tirar da cartola…. revelam-se ratazanas de esgoto…. e mordem… no próprio…. mágico, fazem-no… perder eleições, bancos, etc.

    Daí que… a raivinha…. esteja…. cada… vez… pior. Daí, também… a manelita pedir… julgamento… popular…, jà que “não… se… fala… noutra… coisa… nos… cafés, nos transportes…” (sic).

    É, na verdade…, um delírio… bem… real. Entretanto, já que não… conseguiram… arranjar… um programa… durante… os 4 anos… de oposição…, talvez… fosse… de aprender… a… lição…, em vez de… se dedicarem… a estes… serviços… sujos.

    Entretanto, se puderes dar um jeitinho no teu português, agradeço, porque torna-se, por vezes, ininteligível.

    Obrigada

  17. Edie, Prometo dar um jeito no português, se tu deres um jeitos nas ideias! Tapa o sol com a peneira que isso há-de valer-te de muito!

    Bute lá defender o Godinho, tens a minha solidariedade.

    PS. Tens que fazer um esforço por lera lgo mais complexo que os textos do livro do 1º anos de 1º ciclo. tenta, verás que consegues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.