É para chegar a este estado que eles andam a destruir o Estado

Em nome da sustentabilidade, algumas Misericórdias e Instituições de Solidariedade Social contornam a ordem da lista de entrada nos lares e deixam passar à frente quem tem reformas mais altas. Responsáveis negam perversão do sistema, antes um meio de evitar falências e conseguir acolher mais utentes de pensões baixas

Os reformados com uma pensão alta têm mais facilidade em encontrar um lugar num lar da Misericórdia e de outras Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), onde a lista de espera chega a ser de vários anos. Há provedores que contornam a ordem de inscrição na lista das vagas dos seus lares e permitem que um idoso de pensão choruda passe à frente de quem apresente uma situação económica fragilizada.

A situação é conhecida e até incentivada pelo presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, em nome da sustentabilidade daquelas instituições do sector solidário, a que o Estado delegou quase tudo (73%) do que em Portugal se faz a nível de proteção social a idosos, crianças e deficientes, pagando por essa "delegação" de funções cerca de 1,3 mil milhões de euros.

Reformados ricos passam à frente na lista das IPSS

5 thoughts on “É para chegar a este estado que eles andam a destruir o Estado”

  1. quem tiver bens e assine testamento em branco tamém tem prioridade, é assim há bués, mas ninguém investiga o património dos directores das ipss e dos provadores da misericórdia. tudo livre de impostos.

  2. Solidariedade é sempre maior com o mais abonado! Assim é que manda o catecismo dos “religiosos” das Misericórdias. E qual o espanto? Não se lembram como funcionavam as “bulas”? Entrar no Céu ou nos Lares é quase o mesmo: muitos serão os chamados e poucos os escolhidos,por insuficiência de saldo. Razâo tinha Bertrand Russel ao dizer que o único bem que as religiões trouxeram à Humanidade foi um calendário, razoávelmente exacto, na antiga Assíria!

  3. quem está no lugar de responsavel pelas admissões,”luvas” não faltam para os menos serios e pouco católicos!

  4. É FALSOOOOO!!! Os jarretas pobretanas não entram porque estão no “Feicibuki” e deixam passar a vez. Ou então, ainda a palitar a placa dos restos do “RÓSBIFI”.
    ALEIVOSOS!!!! Como penitência ides a quatro novenas e ouvides um sermão do Portas.

  5. os ricos podem prestar um serviço melhor assegurando as entradas de capital. não é assim, sem direitos adquiridos, que o estado social nos trata ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.