E o Sócrates, pá?

Sousa de Pinto, nascido na Cedofeita em 1955 e registado como um recém-nascido na freguesia de São João da Pesqueira, é um militante do Partido Socialista que foi, há cinco décadas, infiltrado secretamente em França com identidade falsa para conseguir praticar a corrupção ao mais alto nível do Estado. Estamos a falar de Sarkozy, claro, que acaba de ser condenado a três anos de prisão (mas em que dois ficam suspensos, o outro será em casa com pulseira electrónica, e o processo ainda não transitou em julgado pelo que continua inocente e a poder recorrer).

Esta notícia deixou a pulharia excitadíssima, como é natural e se recomenda, pois dá para falar no Sócrates. Atão, e o Sócrates, quando é que volta para Évora donde nunca devia ter saído? Interrogação que se irá fazer ao longo deste e dos próximos dias. É que já cansa de tanto esperar pelo desfecho da instrução, todos concordamos. Um atraso inexplicável quando a Cofina provou centenas ou milhares de vezes que estamos perante o Alves dos Reis das decorações de apartamentos parisienses – o facínora atreveu-se a escolher os azulejos para uma certa casa após indecisão do seu amigo e registado proprietário da mesma, e isso é um crime hediondo que não pode ficar sem o mais exemplar castigo.

Porém, convém recordar à pulharia que nós fomos muito mais avant-gardianos dos que os franciús pois tratámos logo de meter na pildra o nosso apaixonante corrupto sem esperar pela chatice do Estado de direito e suas manhas para safar a bandidagem, como Ana Gomes e João Miguel Tavares estão sempre a tentar explicar aos brutos na sua missão pedagógica em prol do regresso da justiça popular. Algo que, pelos vistos, nem sequer irá acontecer ao socialista Sarkozy ainda que se confirme definitivamente a actual condenação. Como disse uma das mais adoradas coqueluches da Grei, Ricardo Araújo Pereira, aqueles 10 meses na choça já ninguém os tira do lombo do Sócrates (mesmo, ou sobretudo, se acabar ilibado do crime de corrupção, gritava e gargalhava o subtexto do genial piadista).

Se o sorteio que deu a Ivo Rosa a instrução criminal da Operação Marquês não tivesse sido falsificado, como a gente séria e os portugueses de bem o sabem de ginjeira, o resultado seria inevitavelmente outro e Carlos Alexandre teria despachado a coisa em metade ou menos dos 10 dias previstos na lei para se anunciar a decisão após o final do debate instrutório. Era só o tempo que levaria a carimbar todas as páginas do processo com a frase “Meta-se este cabrão no calaboiço e atire-se fora a chave.”

6 thoughts on “E o Sócrates, pá?”

  1. Mas há mais…
    1. Agora já são necessários os tais computadores para os mais desfavorecidos nas escolas. Já não é o crime de uma despesa sumptuária que aumenta o Défice.
    2. Agora, depois de Portugal ter perdido mais dinheiro do que ele custava na altura, já é necessário construir um aeroporto (até em cima de uma área ambiental protegida). Já não é o crime de uma despesa sumptuária que aumenta o Défice.
    3. Agora já é necessário construir um TGV. Já não é o crime de uma despesa sumptuária que aumenta o Défice.
    4. Os ministros do Cavaco Silva, que foram julgados e condenados, por terem prejudicado o País em dezenas de milhares de milhões de euros, alguns com vivendas na Quinta da Coelha ao lado da do Cavaco, é muito menos do que uns pretensos 30 milhões que o desgraçado tinha levado na mala de um carro para Paris.
    5. Mas o pior de tudo, são os traidores que permitiram que Sócrates fosse o bode-expiatório da corrupção e da ignóbil ilicitude do Regime Abrilista.
    CHEGA!

  2. não foi nada disso , a história não é assim… o zéito , chegado a paris em 2011 , convenceu , com moita lábia e gastando aos milhares, o baixote a unir-se ao clube dos colarinhos brancos , porque era muita nice e dava uma bela vida. e o palerma do sarko lá foi atrás , azarinho.

  3. Já o Ganda Nóia na sua charla de ontem apelava ao Juiz Ivo Rosa para deitar
    cá para fora a decisão, dado que já foram passados mais de 8 meses do fim da
    instrução pois, se ainda não há fumo ´será porque a “lenha” é fraca e, provas
    nem vê-las, sobre a tão indiciada corrupção logo, o resto acaba por cair tudo!
    A não ser que, se leve a julgamento, o caso de alguns empréstimos feitos pelo
    amigo e colega de curso (ISEL) há longo tempo, uma situação parecida ao caso
    do justiceiro que recebeu empréstimo de um procurador condenado por cor-
    rupção apesar de, ter afirmado, não ter amigos que lhe emprestassem tanto!
    No meu entender, o assunto é capaz de já estar no CSM para se arranjar uma
    saída sem muitos danos para a Justiça com a “caldeirada” arranjada pelo M.
    Público numa grotesca tentativa de querer julgar os Governos da República!!!

  4. “… o assunto é capaz de já estar no CSM para se arranjar uma saída sem muitos danos para a Justiça com a “caldeirada”…”

    a única saída da justiça é convencer o sócras a deixar cair o processo, o que me parece muito difícil, senão impossível. já deu o sinal, na semana reclamou estatuto de assistente no processo da edp, que o ministério recusou, e exigiu que a investigação do financiamento do psd fosse investigada até ao fim. é bom não esquecer a cena da prisão domiciliária quando estava em évora e que o gajo não aceitou. acho que vamos ter novela para mais uns anitos. tenho pena que o joão araújo já não esteja cá para assistir à festa.

  5. 1. Por detrás da pobreza de uma Nação,
    esconde-se sempre um regime ideológico miserável.
    2. Quando a “média europeia” é o éden desse regime (chamado Regime Abrilista),
    então, provoca vómitos.
    3. “Índice de Geni”, “Taxa de Privação Material Severa”, “Limiar de Risco de Pobreza”?
    4. E crucificaram o Sócrates.
    5. E os outros de vocês?

  6. O que vou escrever não tem nada que ver com esta crónica. Tem que ver sim com a misoginia de alguns comentadores que são capazes de detectar pelo cheiro a existência de comentários feitos por mulheres, alguns até conseguem saber ou talvez seja insinuar que as mesmas terão uma idade que se tudo estivesse certo as mandariam “para casa coser meias”. Estão então convencidos como os meninos da Turma da Mónica que “menina não entra”. Tristes de vocês menina já entrou há muito tempo e ainda por cima são chatas falam com uma linguagem diferente lutam sem abocanhar, insultar vão mais por, como dizia a minha tia-avo, “dar injecções com agulha de aço inoxidável”. Têm filhas e netas? Sim porque há aqui gente madura, então respeitem , porque há há 50 anos se iniciou um processo de emancipação que está em curso e que me faz olhar para estes “donos da caixa de comentários” com um olhar pouco lisonjeiro. Viva o Sócrates que viveu dos empréstimos de um amigo e a quem querem a força arranjar actos de corrupção e não conseguem. Atenção pessoalmente não subscrevo esta técnica de arranjar dinheiro mas não é proibida . Desejo tanto como vocês conhecer o desfecho do processo. Já agora se não sabem bem, bem o que é um 1o Ministro que vive a sombra do erário público leiam De quase nada a quase rei” de Pedro Sena-Lino. E isso fez do Marquês um mau 1o Ministro? Não! Para nosso mal estar ele fez como Ministro coisas superiormente bem feitas paralelamente a como pessoa ter sido pouco recomendável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.