E não há consequências desta golpada eleitoral? O Parlamento, pelo menos, não tem nada a dizer?

Cavaco Silva deu luz verde à denúncia para os media de que Belém estava sob “vigilância” dos homens de Sócrates. Fernando Lima escreve-o no seu livro “Na sombra da Presidência”: “Quando dei conta a um jornalista do ‘Público’ da estranheza, na Presidência, sobre a presença de um adjunto do primeiro-ministro na comitiva de Cavaco Silva que se deslocou à Madeira, foi porque recebi uma indicação superior para o fazer”. O autor garante não ter feito “nada” sem cobertura superior.

“Não fiz nada à revelia da minha hierarquia, como nunca o fizera ao longo da minha vida na relação que, por dever das funções, mantinha com a comunicação social. O assunto era demasiado delicado para que eu avançasse sem mais nem menos”, escreve o ex-assessor de Cavaco Silva, no capítulo em que se dedica ao “intruso” da Madeira.


Fernando Lima culpa Cavaco: “Não fiz nada à revelia da minha hierarquia”

10 thoughts on “E não há consequências desta golpada eleitoral? O Parlamento, pelo menos, não tem nada a dizer?”

  1. E quem era o misterioso magistrado? Marques Vidal, cuja filha foi depois empossada como PGR. A perseguição a Socrates começa ai e a mando de Cavaco, se e q ainda ha dúvidas. Um PR mesquinho, paranoico e odiento. Um traste.
    Foi um golpe de estado.

    O poder da corporação parece tão intimidatório que o clown Marcello teve q fazer hoje um visita de reparação para o telejornal. Não vá o pipol pensar q as palavras q proferiu na abertura do ano novo judicial fossem para levar sério.

    O parlapie só se pronuncia sobre casos em Angola, ca é muito perto e dói muito.

  2. ò adubo, sempre a armar aos cágados e não pescas nada do assumpto. o misterioso é irmão da filha e o pai é o elo de ligação ao cavaco. toda a perseguição ao sócras e ex-ministros socialistas parte de aveiro e é gerida pela patroa em lisboa. acho bem que o lima vá tornando públicas estas historietas que enterram o cavacoiso e a procuradoria na perseguição aos xuxas e tou para ver quando é que a joana manda investigar o mano, o pai e o bolicoiso, uma cambada de toscos e broncos com protecção judicial e mediática.

  3. O Celinho foi lá hoje dar conforto moral e respaldo institucional para mais um adiamento devido à “extrema complexidade”. Por seu lado o juiz de desinstrução dá uma entrevista à SIC para ficar sempre bem na fotografia enquanto deixa cair as medidas de coação no esquecimento como quem não quer a coisa. De modo que, se não se mexe, quem leva com as culpas da demora é o Silva das Finanças de Braga.
    Meanwhile, o pascácio do Costa foi ao Brasil arrear as calças e abanar o rabinho para o governo da Direita corrupta … nada original.

  4. O Ignatz já explicou o complô.
    O que o Jasmin disse: o Costa foi lá, em nome do País, legitimar um facho golpista.

  5. Tijoleiro, q começou em Aveiro todos sabem e já foi dito milhões de vezes. O único engano foi q escrevi q era o pai e nao o irmao quando a lengada e famelga e a mesma? Cada vez estas mais idiota o prima donna de auditorio.

  6. ò estrume, sou primo da dona de coisíssima nenhuma. tu é que vens práki aviar lençóis de sabedoria & cultura pasquineira requentada, fora de prazo e martelada. esforça-te mas um bocadinho que ultrapassas os níveis de idiotice pretenciosa do show érica & bimba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.