É bem feita, Costa

CM Costa saque IMI
CM capa Clá Costa
CM capa Clã Sócrates

Não sei se alguém anda a estudar academicamente o fenómeno “Correio da Manhã”, um fenómeno que aumentou exponencialmente de poder ao passar também para a televisão. Muito mais importante do que ser um exemplo de tabloidismo feito com perícia, mais importante do que as enormes e crescentes audiências que conquista, o que o torna merecedor de estudo multi e interdisciplinar é a dimensão política onde esta entidade define um espaço de ostensiva batalha partidária para o qual também recruta, ou alicia, elementos que fazem parte do sistema de Justiça, e os quais comentem crimes (pelo menos) de violação do segredo em certos processos judiciais seleccionados estrategicamente. O sentimento de imunidade e de impunidade é total, nunca até hoje tendo sido descoberto, muito menos acusado, qualquer responsável pela contínua prática criminosa que chega ao jornal e canal Correio da Manhã.

Nestas capas acima, temos o modus operandi do CM em três exemplos paradigmáticos do seu estilo e intenções políticas, e também relevantes pela proximidade no calendário. Na primeira capa, deturpa-se por completo uma medida governativa numa lógica de diabolização do inimigo, Costa. Na segunda capa, explora-se um alegado acontecimento com um familiar próximo de Costa, a filha, e usa-se uma expressão cuja semântica popular – o “andar na noite”, o “ir para a noite”, o “trabalhar na noite” – a faz equivaler a prostituição. Ao mesmo tempo, usa-se a palavra “clã”, a qual é também fértil em ambiguidades semânticas negativas. Na terceira, publicada um dia depois da segunda, volta o “clã”, agora obviamente contextualizado pelo sentido mais negativo que o termo agrega – “clã de mafiosos”, “clã de criminosos”, “clã de poderosos”.

Desafio os malucos a contarem quantas vez o CM usou o termo “clã” para fazer capas a propósito de Passos Coelho, Relvas, Ferreira Leite, Marcelo, é escolher nesta área. Não me surpreenderia se se viesse a descobrir que para o CM só há clãs no PS e no Real Madrid (o “clã Aveiro”). Quanto a Costa, é bem feito o que o esgoto lhe está a fazer. Afinal, ele já para lá trabalhou e deu o seu melhor para o sucesso da coisa.

Quando chegarem as autárquicas, e calhando o Fernando Medina interromper o seu também extremoso esforço para o sucesso do CM, é certo que iremos ter notícias do “clã Medina”. Aposto que é mais um desses clãs a precisarem dumas capas do CM para ver se se arrependem da vida devassa que andam para aí a ter à conta do Zé que lê religiosamente este pasquim. Um pasquim que tantos e tão magníficos serviços presta à nossa decadente direita.

25 thoughts on “É bem feita, Costa”

  1. o que eu gostava de saber é o que a van dunen pensa sobre o assumpto e o que pretende fazer ou se vamos continuar nesta palhaçada em nome da independência do poder judicial.

  2. Caraças, pensei o mesmo !
    Bem feita sim, mas não se esqueçam que o DrCosta não é o Eng. Sócrates.
    O Costa não os combate, o Costa é cínico e morde pela calada.
    Espero que estas capas continuem e que ele sinta o rabinho dele a arder … enquanto ainda tem poder. Para salvar a sua pele o Costa vai pega-los de cernelha.
    Quanto à Dra Chica Van Dunem … uma revisão do Código do Processo Penal é que era na mouche !
    Que tal acabar com a prisão preventiva nas cadeias, han ? só para abrir as hostilidades …

  3. Ai é ?
    Leia o CIMI e o Dê-Lê 41/2016 de 1 de Agosto.
    Está lá tudo . E na realidade, se o coeficiente de localização excepcional ( que tem a ver com as vistas, seja mar, rios e outros elementos visuais que influenciem favoravelmente o respectivo valor do mercado ) que estava em 0,10, se mantenha, porém, o coeficiente de localização e operacionalidade relativas ( que tem a ver com a orientação do prédio, portanto, a questão solar, aumenta de 0,05 para 0,20 ) . E aqui, muita gentinha se vai quilhar .
    Mas vocês são preguiçosos ( para além de malcriados ) e ignorantes, – o que não impede que sejam atrevidamente opinativos e botem a mão no teclado a propósito de tudo e de nada .
    Em vez de ler o Cancioneiro da Fernandeta, leia o que importa .

  4. O pimpampurso que demorou uma semana a encontrar o decreto mas diz que os outros é que são preguiçosos, quer que o gajo que mora na cave com vista para o saguão e voltado a norte pague o mesmo de IMI que ele que vive na casa da porteira com vista para a avenida e voltado a sul. Quer pagar o memo de imi que um gajo que tem uma casa que vale objectivamente menos e que tem objectivamente piores condições de salubridade. Eu acho que idiotas deste calibre deviam ter um aumento de imi de 50%.

  5. o imi é um absurdo, chamam-lhe imposto, mas aquilo é uma renda anual sobre um bem que já pagou imposto cada vez que mudou de dono e como é imóvel, ninguém pode esconder ou mudar de sítio, o estado usa, abusa e carrega nas contribuições, impostos, taxas e cenas que inventa para sacar dinheiro ao contribuinte. a actual revisão do código destina-se a inibir os proprietários de pedirem actualizações das avaliações por desvalorização do património ou correcção de critérios. resumindo quem reclamar, vê situação agravada com critérios subjectivos, como a orientação solar: casa virada a sul/poente que disfruta da sombra diária de dois prédios vizinhos ou proprietário ateu-agnóstico com vistas para o cristo-rei.

  6. Com as actuais alterações na direcção do Jornal Público, a maior parte da reduzida comunicação social portuguesa ficará gerida por critérios editoriais abertamente hostis à esquerda e esta sem qualquer meio que, nem esporadicamente, lhe manifeste simpatia.

  7. Nada de novo sobre o modus do CM. Estávamos fartos de saber, muito antes de Sócrates, antes do Clã, antes da Casa Pia, etc..

    É a vez do Costa. A ver se é desta que alguém os cala.

    Vou esperar sentada que isto vai demorar.

  8. Acho que estão a subavaliar a competência do ómem no ramo da exploração petrolífera. Ele até fez uma visita oficial ao México, quando era menisco da ‘indústria’.

  9. Exactissimamente ignatz,
    o expeert panasca snob e porco é o verdadeiro midas que onde toca tudo se torna corrupção.
    Foi no “independente” onde sob a capa da independência tratou, corruptamente, de organizar um porjecto político pessoal.
    Foi na “moderna” onde meteu a mão na massa e andou de jaguar a pavonear a sua paneleirice.
    Foi na “portucale” onde a corrupção atingiu a pouca vergonha do retorno em chuva e cheques de 1000 euros depositados na conta do cds pelo célebre militante “capelo gaivota” que ninguém descobriu.
    E foi nos “submarinos” onde o astro da paneleirice se mostrou um verdadeiro ilusionista trocando e baralhando fornecedores como se fora um autentico leilão a ver quem dava mais.
    E foi agora na hora de sair. Outra vez o artista pin-up não resistiu à sua genética condição de exímio astro de realizar corrupção em palco ao vivo.
    Tendo Sócrates lançado boas relações comerciais com empresas latino-americanas em prol dessas empresas e do país logo, mal chegou ao poder, se apoderou da condução desses negócios impregnando-os imediatamente de corrupção em proveito pessoal como agora está bem claro para todos.
    E ninguém vê nada ou se incomoda nada nem o MP quer saber de nada: um trabalho perfeito.
    A Fernanda anda à procura de fundamentos para explicar porque chegámos a este ponto de a vida portuguesa ser apresentada invertida pelos “interpretadores” dos factos reais e o povão engole tudo. São muitas as causas de aqui termos chegado, velhas e novas.
    E o problema grave é que parece que já estamos admoestados, preparados e domados para aceitar mansamente uma justiça inquisitorial aliada a novas forças de poder que, a todo o momento, nos demonstra a sua capacidade de nos transformar em novos servos medievais.
    Vão as novas gerações aceitar ou rebelar-se contra esta mistela ideológica que nos leva à regressão civilizacional!

  10. ó ignatz, a exposição solar não tem nada de subjectivo. O sol nasce a nascente e pôe-se a poente há milhares de anos. Uma casa voltada a sul tem mais luz uma a norte tem menos. Os agentes imobiliários não acham isso nada subjectivo tanto que no mesmo prédio o 12º andar custa mais do que o rés-do-chão. O resto são considerações que até posso concordar.

  11. Exactamente, Ignatz .
    No preambulo do Dê-Lê, é fornecida esta estrambólica justificação:

    ” e equiparar os coeficientes de qualidade e conforto relativos à localização e operacionalidades relativas dos prédios destinados à habitação aos utilizados nos prédios de comércio, indústria e serviços ” .

    Os destinados à habitação, antes da alteração legislativa, tinham o coef. de 0,05 ( fosse o majorativo fosse o minorativo ), e os outros, tinham o coef. de 0,20 ( majorativo ) e 0,10 (minorativo).

    Com ” avaliadores ” a ” trabalhar ” usando o google satélite e vistas aéreas para classificar os prédios, é óbvio que todos os que estejam orientados no sentido da boa orientação à luz do Sol, comem pela mesma tabela, estejam ou não ” entaipados ” por prédios altos que impeçam a exposição à luz solar .
    Para quem não se conformar, o capítulo das reclamações é, para dizer o mínimo, desencorajador .
    Esta trampa do IMI foi obra do Durão Burroso .

  12. Ó (i)litrado, não tem nada de subjectivo mas a subjectividade está na burrice e na arbitrariedade – poder discricionario – de quem pode e classifica ( cadastra ) os imóveis, arre que há gente que não sabe mas não se coíbe de opinar .

  13. Bem, sinal dos tempos, agora queres ser um profeta.
    Coisas para desopilar a tua cabeça, interessantes, Valupi.

    «Eles sobem, elas descem. Eles são Costa, Marcelo e Jerónimo; elas são Catarina Martins e Assunção Cristas. E o sobe e desde diz respeito à sondagem mensal da Eurosondagem para o Expresso e a SIC. No seu texto, a Cristina Figueiredo estrutura os principais resultados da sondagem: 1) Costa tem o triplo da popularidade que Passos tinha em oito meses de governo (9,6% contra 28%, sublinhado); 2) Catarina e Assunção Cristas perdem pontos, Jerónimo sobe e popularidade de Marcelo não pára de aumentar; 3) PS e BE voltam a crescer nas intenções de voto e, somados, recolhem a preferência de 45,2% dos portugueses, mais 0,7 pontos do que há um mês. Os dois partidos ficariam no limiar mínimo da maioria absoluta»

    «… ter à conta do Zé que lê religiosamente este pasquim?»

    Falas de quem, do José Sócrates e dos seus fieis? É que cabe(m) na fatiota, é um pronto-a-vestir.

  14. ó pimpamestúpido passaste uma semana a cagar sentenças desconhecendo em absoluto o conteúdo do decreto. Sendo que o google é livre conclui-se que és ignorante por opção.
    Quanto a iliteracia e falar daquilo que não se sabe ficamos conversados.

    Dou-te mais uma semana para ires descobrir quais os critérios e como são avaliados.
    Até lá, vai pela sombra.

  15. ainda estamos a pagar a quase bancarrota em que o iluminado socas nos deixou, e que o anterior PM tentou solucionar e que este PM (q os portugueses não escolheram) esta a tentar … enfim a conversa de sempre

  16. ò verdadeira parva, a bancarrota do mantarrota chama-se bes, banif, montepio, caixa geral depósitos, mais uns quantos falidos que tentam passar entre os pingos do stress e recapitalizações à custa do pagode. antes tinha sido o bpn e não consta que oliveira costa, salgado, roque, faria oliveira, ulrich, amado e outros queridos fossem admiradores ou patrocinadores das campanhas do ps e tenham apelado ao voto no sócras. até havia para aí uma jornaleira da tvi com pinta de manicure de massamá, uma tal judite, que se gabava de ter contribuído para a queda do sócras com umas cenas que metiam o ricardo salgado.

  17. Caro Ignatz: se a Olinda, a Verdadeira Anónima, a Judite de Sousa e todas as gajas no Aspirina B te incomodam não respondas.

    Vira-lhes o cu e manda-as foder (com strapon, sempre).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.