Duarte & Companhia

Resumo do encontro

E diz o Eduardo — Isto em Portugal é sempre a mesma história, começa com duelos e acaba nos copos. É tudo pessoal porreiro. Provando ser mais porreiro do que a concorrência, o Duarte tratava da despesa. No final, pesarosos, constatávamos que algo se tinha perdido: Sócrates tinha um assessor a menos.

7 thoughts on “Duarte & Companhia”

  1. O Eduardo tem razão o potencial dramático deste país está pelas horas da amargura.
    E eu acordado toda a noite à espera dum telefonema:))

  2. sou gamado em duelos convertidos em copos, seja abraços implícitos :) Felizmente hoje, com esta minha imaterialidade crescente, permito-me só estar presente num voltejo, imaginário

  3. Assim é bonito… explicaste que aqui a companhia também não é assessora? Ou pelo menos que não vê os ordenados há um porradão de tempo?

  4. Pronto…agora tb tens de receber o Filipe do Mar Açucarado…

    Nao podes dar a uns e não dar a outros, senão queixam-se.

    miguel

  5. Já agora se esse rapaz escreve na REvista Ler é boa gente, não podia haver distúrbios nem comoções civis ou tumultos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.