Dominguice

Famílias, escolas, religiões, locais de trabalho, cidadania, Estado. Desde que nascemos, e até para morrer, somos moldados para aceitar e nos adaptarmos a regras, leis, obrigações. Explicam-nos que elas têm razão de ser. E têm. Impõem-nos penalizações caso não as cumpramos, caso experimentemos desobedecer. E isso faz sentido. A maior parte da energia gasta na actividade política consiste em descobrir ou inventar algo a respeito de os principais adversários não cumprirem regras, leis e/ou obrigações. Na nossa vida pessoal, no espaço social como no íntimo, por vezes fazemos o mesmo aos nossos principais acompanhantes quotidianos. Por excelentes motivos, claro.

A boa educação não é essa, não é para isso. A boa educação consiste em ensinar aos gaiatos e aos maduros que as regras, leis e obrigações são um reflexo da liberdade.

6 thoughts on “Dominguice”

  1. a boa educação consiste em ensinar que regras leis e obrigações humanas estão aí para infringir , dado serem modas e protegerem o Poder. a sociedade não avançaria nunca sem o desvio…. e acima de mim , só Deus. as regras leis e obrigações que deveremos seguir sempre são as da Natureza.

    bom ano.

  2. 1. LIBERDADE
    1.1 – Mas a Liberdade não serve para fazer o que a cada pessoa lhe aprouver (mal ou bem, crime ou altruísmo, sim e não, etc.)?
    1.2 – Tirar a Liberdade a uns por causa da opinião de outros, não é a prova de que a Liberdade não serve como valor acima de «o que é necessário para conseguirmos viver em Sociedade»?
    1.3 – Logo, toda e qualquer Liberdade (no contexto das sociedades humanas) não é, sempre e necessariamente (em termos ‘adaptativos’ no sentido darwinista), uma não-Liberdade?
    1.4 – Toda e qualquer Liberdade (que seja baseada num texto ou código de Leis, e aplicada por Tribunais) não é forçosamente um instrumento de Regulação?
    Portanto, uma perda de Liberdade.

    2. EDUCAÇÃO
    2.1 – À Educação não acontece o mesmo?
    2.2 – A Educação não é ensinar a Pessoa a inserir-se nessa perda de Liberdade (ao mesmo tempo que adquire habilidades e conhecimentos técnicos, morais, éticos e científicos; exactamente para poder contribuir para essa ‘adaptação’ darwinista à natureza e ao mundo)?
    2.3 – Portanto, tal como no caso da Liberdade, a Educação é uma educação para a Pessoa ficar condenada a uma determinada ‘ordem’. Uma ‘ordem’ baseada na probabilidade de maior ‘sobrevivência’ e ‘adaptação’ do Colectivo (social) aos desafios da natureza e do mundo.
    2.4 – Na ‘teoria da Educação’ esse objetivo de ‘Regulação’ é mais do que evidente, e expresso sem ambiguidades. Por exemplo, ouçamos o que Lawrence Kohlberg diz o que deve ser a Educação:
    i – Obedecer a regras e à autoridade para evitar castigo;
    ii – Conformar-se ao comportamento do grupo para obter reciprocidade;
    iii – Demonstrar generosidade para obter favores e evitar rejeição;
    iv – Aceitar a necessidade de regras e disciplina para manter o bem-comum;
    v – Torna-se consciente da existência de princípios éticos e morais.

    EM SUMA, não basta Liberdade ou Educação.

    Esta teoria de Kohlberg funcionaria, no pressuposto de existir estabilidade e compromisso no contexto social (sociedade). No entanto, quando se rompe a comunicação (os códigos morais e éticos, e o consenso sobre qual é a finalidade e o objetivo da Vida) entre as partes que a compõem essa teoria deixa de ter validade.

    E não é com a Liberdade ou a Educação que se resolve.
    Não é com uma «Liberdade total», nem com uma «Educação não-manipulada por um objetivo a priori», que se resolve.

    É com uma não-Liberdade, aceite pela maior parte de quem compõe uma Sociedade, enquanto compromisso para a sobrevivência e adaptação aos desafios da natureza e do mundo que estão acima da capacidade (Liberdade e Educação) individual.
    Isto é, acima da sua Liberdade e Educação (sabedoria, esperteza, habilidade falante ou escrita, oportunismo, egoísmo, altruísmo, etc.) individual.

    Logo, não sendo com a Liberdade nem com a Educação por si próprias, é por quê acima delas?

    Não me digam que é pelo Impronunciável e pelo Inexprimível (pelo que Há-de Vir)! …

  3. ….foi Durão Barroso, ao defender que “o PS deve fazer uma cura de oposição” e que é preciso “uma limpeza nos balneários na política”. “Estando o país como está na habitação, na saúde, na educação, seria incrível que os portugueses continuassem, seria quase impensável e muito estranho que quem nos trouxe a esta situação ficasse”, vincou o antigo PM do PSD e antigo presidente da Comissão Europeia. “É uma questão de higiene política mudar a governação.”
    fonte : https://onovo.sapo.pt/noticias/passos-e-durao-contra-indecente-e-ma-figura-de-costa-e-ps-a-precisar-de-cura-de-oposicao/

    Não tem nada a ver com o assunto da dominguice ( e daí talvez tenha…) mas não foi este personagem que foi proibido de ir à Comissão da UE, depois de ter deixado a presidência desta , por questões de higiene politica???? ?
    Ele há coisas…

  4. “Políticos de feira”

    É DAR-LHES O TROCO

    Votais em quem?

    O Durão Barroso foi para os EUA. Foi receber a avença, por ter contribuído que a Europa tenha permitido o bombardeamento do Povo do Iraque (igual à permissão do assassínio de crianças, idosos e grávidas como agora em Gaza). Foi lá receber as alvíssaras do trabalhinho.

    Quanto à “SAÚDE, EDUCAÇÃO E HABITAÇÃO”, o Liberalismo (a dita ‘Direita’) aproveitou-se de duas oportunidades para sacar e destruir a componente do Estado e de Serviço Público (a ideologia Social-Democrata e Socialista, da dita ‘Esquerda’, sua concorrente).
    Refiro-me aos seguintes DOIS FACTOS e suas consequências:
    — A «falência do Lemon Brothers, e a crise no sistema bancário» (aqui representado pelos casos BES+BPP+BPN+SLN; e que a UE aproveitou para acabar com o Investimento Público, substituindo-o pela política Liberal da austeridade e de corte de rendimentos às classes médias). E o «o Covid + a Guerra contra a Rússia» (com a perda de recursos energéticos baratos, e o consequente aumento da inflação, para gáudio e riso desbragado dos EUA).

    Aqui em Portugal, a seguir ao COVID (em que professores e médicos foram verdadeiros heróis, e o PS ganhou com ‘maioria absoluta’ por isso) a Direita aproveitou-se do COVID para roubar os médicos e professores (dando-lhes melhores salários e condições materiais), aliciando-os para irem para as empresas privadas de saúde e educação (que não sofreram o desgaste desse esforço a combater o COVID).
    E aproveitou-se da perda de rendimentos da classe média para comprar todos os imóveis possíveis, e arrendar os restantes aos turistas (provocando a perda de casa a milhares de pessoas, e perda de rendimentos com as taxas de juro dos empréstimos bancários). Em conluio com os Liberais da EU e EUA (Banco Central Europeu, FMI, ratings da Dívida, etc.)

    Portanto, agora, a solução é simples. É DAR-LHES O TROCO.

    Se estamos nessa lógica de ‘Mercado’, então, o Estado o que tem de fazer é competir nesse ‘Mercado’ com as mesmas armas.

    Ou seja, é votar em alguém que ponha no ‘Mercado’ casas mais baratas do que o preço das do ‘Privado’. Dar rendimentos aos professores e médicos que os faça optar pelo ‘Público’. Com a vantagem de lhes dar menos precariedade, pois o Serviço Público e o Estado não tem por objectivo o “lucro”.

    Quem paga? Onde está o dinheiro para fazer isso?
    Está nos ‘impostos’ a cobrar ao ‘Privado’ (Portugal até está abaixo dos países europeus liberais a nível de cobrança de impostos).

    Assim, ‘O Que-haveria de Vir’ era um equilibrar deste desequilíbrio provocado pela Direita, no aproveitamento oportunista destes dois factos em que o Estado e o Serviço Público foram heróicos a defender a maioria da população.

    Ou não?

    PedroNunoSantos, Ventura ou Montenegro?

  5. ” 1. LIBERDADE
    1.1 – Mas a Liberdade não serve para fazer o que a cada pessoa lhe aprouver (mal ou bem, crime ou altruísmo, sim e não, etc.)? ”

    Eu designo isso como livre arbítrio, algo diferente de liberdade .
    A liberdade é uma realidade geral, para todos . O livre arbitrio é individual .

  6. Explico melhor :
    Crimes, assassinatos, existem seja em paises democráticos (onde existe liberdade) seja em paises antidemocráticos (sabemos quais são) onde, por exemplo, na Russia, na prisão Black Dolphin, está preso um delinquente que matou um concidadão e de seguida, comeu-o (canibalismo).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *