Dois lagartos

Daqui a umas horas vai começar um ciclo que, para quem gosta de futebol e calhe ter mais de 25 anos de sócio do Sporting como aqui o pilas, será visceralmente penoso. Isto porque Jesus deixou claro durante a semana que o seu pensamento continua a estar ocupado pelo Benfica, a sua eterna casa. Ao reclamar que Vitória ainda não mudou a táctica do seu antecessor, poderíamos até achar por instantes que Jesus estaria armado em Mourinho, lançando feitiços verbais para desorientar o adversário. Mas logo de seguida abate-se inclemente sobre nós a realidade de estarmos a falar de Jesus, uma autêntica melancia: verde por fora, vermelho por dentro e uma máquina a cuspir pevides. O que está em causa é que ele quer continuar a mandar na equipa que abandonou por causa de uns peaners. Como bom chefe de família, não admite que a sua ex refaça a vida amorosa nem mesmo quando ela foi abandonada.

Ao lado, temos um presidente que para o contratar, a jóia da coroa dos rivais e assim elogio aos mesmos, tratou de forma irracional e vil um seu colega de profissão que tinha acabado de triunfar no clube e era favorito dos adeptos. Nada que o dinheiro não remedeie, mas essa redução de um clube como o Sporting à mais escabrosa ausência de valores aristocráticos transforma a agremiação numa mercearia onde os seus recursos humanos não têm mais dignidade do que as batatas. Estamos perante um louco perigoso, como a sua conduta foi exibindo de forma crescente desde que a Juve Leo o empurrou para o actual poleiro.

Esta dupla de cromos poderá ter sucesso desportivo, pois tudo é possível dado ser tudo em parte aleatório. Porém, o mais provável é a racionalidade das coisas simples impor a sua lei. Ora, é simples de constatar que dois lagartos assustam menos os adversários do que a sombra de um leão.

80 thoughts on “Dois lagartos”

  1. Embora o António Costa seja, ele próprio, um político camaleónico, ideológicamentehíbrido, está rodeado de uma cáfila de incompetentes, oportunistas e carreiristas ligados à Nova Maçonaria dos interesses e negociatas, de que são paradigmáticos os casos de Jorge Lacão e Marcos Perestrelo.
    As suas hesitações e calculismo político jamais poderão fazer dele e do PS alternativas credíveis para Portugal.
    E o drama dos Portugueses está em verem como grandes opções de voto a escolha entre os pulhíticos Coelho & Portas e um PS claramente colocado no centro e efectivo continuador, no essencial, de políticas de direita, um Hollande à portuguesa.

  2. Ainda com a conversa do Sporting aristocrático. Ridículo. O Sporting aristocrático foi a desculpa que serviu para tentar ir disfarçando o Sporting perdedor de que o sr. parece ter saudades.

  3. O cegueta
    é servo leal em casa de sua Majestade Fidelíssima, logo só pode ser Lagarto!
    Mas ó cúmulo das ironias ! Agora vai ter de levar com o treinador com o aspecto mais pimba aqui do pedaço.
    Ó cegueta, carroceiro é o treinador do teu clube.
    A diferença é que enquanto ele foi treinador do meu clube nós nunca procuramos esconder que o homem era um iletrado, e agora no clube dos viscondes querem dar-lhe uma mão de verniz crocante para fingir que o homem já fez a 4ª classe !

  4. eu vou nada à bola com futebol mas adoro melancias, a dignidade das batatas e a narrativa romântica daquele possessivo que abandona. fico solita com as histórias das pontinhas, pronto. :-)

  5. João., dá lá um exemplo, basta um, em que alguém tenha aparecido a justificar-se com um “Sporting aristocrático” para defender a existência de um “Sporting perdedor”.
    __

    MRocha, concordo muito com esse texto da Sofia que trouxeste. Só lamento é que não o tenhas entendido, como vieste para aqui mostrar.

  6. “João., dá lá um exemplo, basta um, em que alguém tenha aparecido a justificar-se com um “Sporting aristocrático” para defender a existência de um “Sporting perdedor”.”

    Meu caro, são anos atrás de anos a dizer ao atraso perante benfica e porto que ao menos somos um clube especial, um clube diferente, um clube de valores. Agora que claramente o Sporting faz uma aposta para disputar a liga com benfica e porto vêm alguns inventar que estamos a perder a indentidade e o espírito aristocrático.

  7. João., bem que me parecia estares só a querer falar do que mais ninguém conhece. Entretanto, estás bem para o actual presidente: desde que seja para ganhar, vale tudo. Até atacar aqueles que honram o clube.

  8. CASTRETA, vê tu no que dá dar VOZ a ENCARDIDOS. Tens razão, é uma heresia o SPORTING ser treinado por um CARROCEIRO DO BENFICA. Olha, como és XUXA, ou antes COMUNA desertor, e és pelo XUXIAKISMO, pá, tenta dar-lhe uma lixenxiatura…sempre envergonha menos a tua ClaXe.

  9. Então, ’tá bem. Só tu é que não percebeste os anos a fio da conversa do Sporting clube especial, diferente, aristocrático mas cuja última liga que ganhou já lá vão 13 anos e que em 35 anos foi campeão 4 vezes. É especial em quê? Em vitórias não é. Será que ser Sportinguista quer dizer ser moralmente superior aos benfiquistas ou aos portistas? Somos alguns santos comparado com os outros?

  10. Análise lúcida, ainda que incómoda. Infelizmente esta é a realidade com que temos que nos confrontar.

  11. João., ser sportinguista quererá dizer o que cada um quiser. Para ti, pelo que vais escrevendo, equivale a nivelares-te por baixo com benfiquistas e portistas. Para mim, mas duvido que esteja sozinho, equivale a nivelarmo-nos por cima.

    Aquilo a que fazes referência não é ao sentido aristocrático de que falo. Para mim, um clube desportivo, qualquer, deve ser uma escola de realização pessoal – pela prática desportiva, pela participação e pelas vitórias – mas também uma escola de civismo – o respeito pelos adversários, o espírito competitivo leal, o saber colocar as paixões desportivas abaixo do culto pela comunidade.

    Uma conversa que nada te dirá, enfim, posto que és da linhagem do Bronco de Carvalho.

  12. Eu tenho alguma gente da minha família que é do benfica, tenho amigos do benfica. Não sei porque razão os hei-de considerar inferiores por serem benfiquistas ou excepções à inferioridade geral do ser benfiquista só porque são meus familiares e amigos.

    O resto da tua conversa não confere com a falência financeira e desportiva do Sporting durante o último período aristocrático conhecido por croquettismo. Não sei porque razão eu tenho de reconhecer alguma superioridade moral e desportiva a uma herança que ia acabando com o clube.

    Não deixa de ser engraçado como de um lado tu falas do desportivismo, do respeito pelo adversário e do outro falas de benfiquistas e portistas como um nível abaixo daquele em que tu laboras.

  13. João., a iliteracia é um problema nacional grave, sem dúvida. Mas vou ajudar-te. A expressão “nivelarmo-nos por cima” significa “ficarmos ao mesmo nível no plano, ou grau, mais elevado”. Assim, referia-me ao oposto do que tu defendeste quando aplaudiste uma prática nada santa que é comum no Benfica e Porto, segundo afianças. Estou a discutir as opções de Bruno de Carvalho e o modo como coloca a necessidade de ganhar acima de outros valores, tais como o respeito pelos profissionais da casa, especialmente os que conquistam troféus e são estimados pelos adeptos. A tradição do Sporting não é a deste estouvado. E qualquer título que calhe conquistar por este meio fica contaminado pelo modo como lá chegou.

    E olha que isso da iliteracia não tem graça nenhuma.

  14. Ó cegueta anormal!
    O ”castreta” não comenta a bola. Ainda não tinhas reparado?
    Comentar a bola está bem para o professor Marcelo, para o Sousa Tavares, para o Ângelo Correia, para o senhor Valupi que é aristotélico.
    É certo que alinhar na bola é ir pescar eleitores a um incomensurável domínio negro.
    Quando cada partido puder ser identificado com um clube da liga as coisas ficarão muito mais claras.
    Mas, cegueta, chamaste-me porquê?
    Sentes-te sozinho e desprezível? Já não passas sem a minha companhia?

  15. Nivelar por cima? De o quê? Do benfica e do porto não tem sido. Enfim, você tem a mania que é moralmente superior. Não há nada a fazer em casos desses.

  16. valupi, és um anjinho.
    querias portanto que o sporting primeiro rescindisse com o marco e só depois apresentasse o jesus? não percebeste que foi o benfica que pôs a noticia cá fora antes do tempo para deixar o scp encravado? e fazes o jogo deles…
    não me devia espantar, porque de facto é coerente com outras análises “morais” que fazes.
    mas espanta-me porque me pareces uma pessoa inteligente e aparentemente não consegues ver o papel de velho do restelo que fazes, agarrado a uma ideia de aristocracia medieval, de um cavalheirismo fanático que é muito bonita pra contar às crianças no Natal mas nunca em toda a história deu bom resultado. honi soit qui mal y pense, sabes de onde vem? é pra gente que pensa como tu, sabias?
    ou então, achas que o bruno não tinha o direito de substituir o marco porque este ganhou uma taça de portugal e nesse caso mostras apenas não perceber nada de futebol.
    quanto ao resto, prolongamento, muitas lesões e cartões vermelhos para ambos os lados, são os meus votos sinceros.

  17. “E qualquer título que calhe conquistar por este meio fica contaminado pelo modo como lá chegou.”

    Quanto ao que é dito nesta extraordinária afirmação você tem bom remédio – torça por derrotas do Sporting. Eu por mim aceito as vitórias com orgulho – é que as únicas vitórias que contaminam são as que se obtém com corrupção e não consta que Bruno de Carvalho tenha alguma vez manchado a honra do clube. Isto para quem não é um beato moralista. Para quem o for, enfim, não há muito a fazer porque há no moralista uma tendência a exigências impossíveis e portanto à hipocrisia – o que desaconselha a tomá-lo como exemplo.

  18. pentacampeão, divergimos a respeito de vários pontos:

    – Para mim, é um erro ir buscar um treinador ao Benfica, ainda por cima um que por lá triunfou.
    – Para mim, o bom resultado é o orgulho que se sente no clube, não a listagem de títulos que tenham sido ganhados com pulhices, falta de ética ou ofensas ao ideal sportinguista.
    – Para mim, o direito de substituir o Marco não corresponde ao direito de o maltratar.

    Aqui entre nós que ninguém nos lê, o teu modelo de presidente é o Pinto da Costa, certo?
    __

    João., mais uma vez te repito a lógica: cada um coloca os seus possíveis e impossíveis onde quer. É assim desde o princípio da civilização.

  19. val,

    – mas é um erro porquê? porque te dá azia? boa análise
    – realmente aqui divergimos porque eu defendo o ideal portista. mas eu pareço sentir mais orgulho no clube do que tu. pareço…
    – maltratar? não me lembro de nada disso. vocês já maltrataram muito mais outros jogadores e treinadores. o q é q fizeram ao marco silva, podes elaborar? se calhar ele pôs-se a jeito…

    hehehe, precisas de perguntar? reconhecido, louvado e admirado por todos no futebol mundial. diz-me um presidente do sporting que o tenha conseguido.
    já agora, aposto que o teu preferido é entre o Gois Mota, o Jorge Gonçalves ou o Roquette. Acertei? ou será o santana lopes?

  20. Um bravo para lógica do senhor Valupi, tão velha quanto a civilização.
    Quando começou a civilização, senhor Valupi? Com Aristóteles?
    ”(…) cada um coloca os seus possíveis e impossíveis onde quer (…)”
    Onde quer ou onde pode?

  21. Põe-te manso, cegueta. Eu não estou a comentar a bola.
    Estou a comentar a lógica e o início da civilização.

  22. Os moralistas geralmente colocam os impossíveis em duas grandes instâncias, na palavra, onde garantem ser possíveis, e sobre os ombros dos outros.

  23. pentacampeão, não te invejo a sorte. O teu presidente, que ficará na História sem rival dada a magnitude dos seus sucessos e o lugar donde partiu, é alguém que está associado à corrupção no futebol. Injustamente do ponto de vista judicial, posto que nada nunca foi provado. Mas socialmente de tal não consegue escapar, dadas as sucessões de casos e ligações entre pessoas que fizeram a estrutura do poder no futebol desde os anos 80. Também é alguém que, para ir buscar as autorizadas palavras de Mourinho, fez do Porto uma Palermo do FCP. Resumindo: prefiro não ter de me confrontar com esse dilema, onde uma figura coloca o triunfo acima do ideal cívico.

    É por isso que não vejo na contratação de Jesus algo benéfico para o Sporting. A justificação foi a de que Jesus iria trazer para o clube uma competência capaz de o levar a conquistar o título. Isso é algo que iremos ver, mas partindo do princípio de que ele não seria o único treinador capaz de o fazer, então estar a prestar uma vénia ao rival assumindo que o queremos imitar – ainda para mais com isso tratar o Marco Silva e os adeptos como carne para canhão – não me parece honre o Sporting.

    O meu presidente favorito, até à data, é o João Rocha.

  24. OLINDA = Pessoa Inteligente e Fina como o Alho.
    Também sinónimo de tá-se bem, SABER ESTAR.

    PONTINHAS, no caso, PONTINHA =
    ” dois lagartos assustam menos os adversários do que a sombra de um leão. ”

    Também há quem chame à pontinha, mensagem sub-liminar.

    PRINCÍPIO DA ALEATORIEDADE
    Ínsito aqui :
    ” Pois tudo é possível dado ser tudo em parte aleatório. ”
    IN CASO:
    POSSIBILIDADE A:
    Os dois lagartos (RASTEJANTES) Passos e Portas, A Sombra do Leão, Costa.
    Os ceguetas : todos aqueles à esquerda do PS, cujo voto se quer capturar.

    POSSIBILIDADE B:
    Os dois lagartos, Eu e o Básico.
    A sombra do leão, o escriba.
    Os ceguetas e os assustados : dá prós dois lados.

    POSSIBLIDADE C: todas as restantes que estão em aberto.

    PORÉM O MAIS PROVÁVEL É A RACIONALIDADE DAS COISAS SIMPLES IMPÔR A SUA LEI.

    É filho, tens toda a razão.
    Eu, por exemplo, não pego, nem em pontas soltas nem em embolado.
    E também não vou muito à bola.
    É CACA .

    E depois a racionalidade das coisas simples, não me permite distinguir se Olinda é, por exemplo, Zazie, e se fosse o caso, chapeau e congratulations, ou, Guida, Penélope, Isabel, Júlio, Vega9000, ou mesmo, Lui-meme.

    Quanto ao significado de FINO COMO O ALHO, na gíria portuense, significa Mais que Inteligente.

    Assinado
    PIMPAUMPUM
    Na fase de arrecadar 15 borrachas Rotring, para te enviar, no caso de serem necessárias para apagar o alegado comentário que era passível de ser alcançado pela Justiça.

  25. valupi, esta é pra ti e pra tua ideia daquilo porque o meu presidente é conhecido: http://camaroteleonino.blogs.sapo.pt/dia-do-leao-1411164

    como vês é louvado mesmo em todo o mundo, sporting inclusive.
    por falar nisso, esse joão rocha é o tal grande amigo do pinto da costa e que inclusive o convidou pra assistir à final da uefa em alvalade?
    quanto às tuas ilusões e desculpas para tantos anos de derrotas atrás de derrotas, tenho apenas a dizer que já fomos injustamente castigados e posteriormente absolvidos em todos os tribunais. se ficas contente por “a maralha” te continuar a dar a oportunidade de caluniares à vontade, melhor pra ti. também acaba por ajudar a ler estes teus últimos posts sobre o jmtavares e assim.
    entretanto, sabes como ficou o castigo ao sporting por um seu dirigente ter colocado dinheiro na conta de um fiscal de linha designado para um jogo do sporting?

  26. pentacampião, não espero que saibas o que é uma calúnia, e quantos tipos de calúnia existem. Tu tens orgulho num presidente que ganhou fama de corrupto e de mafioso no mundo da bola. Eu não sei se teria. É esse o meu alívio.

    Quanto aos teus raciocínios para miúdos de 5 anos, onde apresentas o Pinto da Costa como um ser humano com qualidades humanas, também estou contigo. Ele é uma das personagens mais engraçadas, castíças e carismáticas do futebol português de todos os tempos. Deve ser impecável privar com ele. E será amigo do seu amigo e bom para as crianças. Apenas essas dimensões não impedem que ele, simultaneamente, tenha montado um esquema maravilhoso com árbitros igualmente maravilhosos. Para mim, que não tenho nenhuma prova disso, não o fez. Para a história dos sucessos do Porto ao longo dos anos 80 e 90, em especial e onde criou o poder financeiro que foi mantendo a máquina no topo, fica a dúvida espalhada por milhões de adeptos.

  27. o teu alívio é que a ultima vez que tiveste orgulho no presidente do teu clube foi há 30 anos?
    acabar com a hegemonia dos clubes da capital, habituados que estavam ao centralismo próprio de 40 anos de ditadura, não foi certamente para meninos. e há sempre polémica à volta dos grandes feitos quanto aos sacrifícios realizados para os conseguir.
    e esses milhões de adeptos que vivem com a dúvida, conhecêmo-los bem. já vão em 14 milhões, vestem de vermelho e se pudessem eram campeões por decreto todos os anos.

  28. pentacampião, não, nem sequer nesse tive orgulho. Tenho orgulho é numa ideia de Sporting para a qual contribuíram os fundadores, os presidentes, os sócios e os adeptos ao longo de mais de 100 anos.

    O alívio é enorme. Embora reconhecendo o mérito do Pinto da Costa na sua luta contra Lisboa, nesse sentifo em que ele venceu o combate, preferia pertencer a um clube que não tivesse qualquer título a duvidar da legitimidade das vitórias.

    Enfim, mas tu não passas de um maluquinho da bola.

  29. “… preferia pertencer a um clube que não tivesse qualquer título a duvidar da legitimidade das vitórias.”

    para isso ser possível tinham de perder os jogos todos.

  30. Ó CASTRADO, paneleirote, pá. Sou do Sporting e depois? tenho bom gosto pá. O problema é que o Sporting foi buscar um populacho para o treinar, pá. Os gajos do teu clube, pá, mandam grupos de quatro fazer triângulos no meio campo, pá. Tás a bere no que dá a realeza meter-se com a escumalha, pá!

  31. INÍCIO DA CIVILIZAÇÃO? HUM, CONTIGO NUNCA TEVE LUGAR. Escorreste perna abaixo da tua progenitora lá na peixaria no meio de berros e «pregões» de fazer arrepiar um marujo.

  32. Sim, filho.
    Beijinhos.
    Se o Sporting perder não venhas para aqui fazer desacatos. Estás sozinho em casa?

  33. Alguém carece de lencinho para limpar as lágrimas, hum? Falem com o CASTRETA que o GAJO tem mãozinhas prendadas para a bordadura. Pas de carroceiros en Algarve, n´est-ce pas?

  34. Ando a ficar apaixonado por este cegueta!
    Quando o apanhar, trago-o, arranjo-lhe um gaiola e fica aqui à porta a servir de relógio.
    ”Comunas! Xuxas! Ignaralhos! Viva Salazar!”

  35. Snr. Valupi

    Se há falhanços a apontar à democracia em Portugal, e há muitos, um deles será o não se ter conseguido acabar com o conúbio entre o poder político e o futebol.
    Um outro será o conúbio entre aquele e a Igreja Católica, que estabelece benefícios e regalias escandalosas, ver Lei da Concordata.
    Assim se desrespeita a separação entre o Estado e a Igreja, e entre o futebol e o Estado.
    Naquele sentido, ver o CIRS, Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, aprovado pelo DL 442-A/88 de 30 de Novembro, que, no seu art.° 3.°-A, Regime Transitório de
    Enquadramento dos Agentes Desportivos, consagra um regime especial de tributação para praticantes de modalidades desportivas.
    O regime transitório de enquadramento dos agentes desportivos, inicialmente previsto para vigorar durante os primeiros três anos de aplicação de IRS, tem vindo a ser prorrogado para todos os anos subsequentes.
    E o art.° 27.° do CIRS também estabelece regalias para os futebolistas.

    Generalidade e Abstracção, são duas das exigências básicas dirigidas ao legislador.
    Como fica mal na fotografia estabelecer-se uma medida legislativa que tenha como alvo uma única categoria de pessoas, no 1.° caso, estendou-se a regalia aos árbitros de futebol também.
    No 2.° caso, profissões de desgaste rápido, para além de futebolistas, beneficiam também os mineiros e os pescadores.
    Ora toda a gente sabe que para os efeitos práticos do art. 27.° do CIRS, não dispoem nem os mineiros nem os pescadores, de dinheiro. E depois, reformam-se muitíssimo mais tarde que os futebolistas.
    No caso dos árbitros, são hoje em dia uma classe profissional que auferem ordenados na ordem dos 4000 euros brutos.
    Não contando, com, a existir, os extras da corrupção.
    Que ocorrendo, poderá até proporcionar um duplo benefício, o dinheiro daqueles que pagam para prejudicar o adversário, e o dinheiro daqueles que pagam para não serem prejudicados.
    O resto são cantigas.

  36. Snr. Valupi

    Eu ví, com estes olhos que a terra há-de comer, situações escandalosas que involvem o mundo do futebol.
    Sou testemunha dos escandalos ( fiscalidade e maroscas com contratos de seguros ) e dos escabrosos ordenados de todos aqueles que se movimentam à volta do mundo do futebol, nomeadamente dirigentes desportivos.
    Obviamente nada posso revelar, que estou obrigado ao sigilo profissional, e, o Estatuto Disciplinar do Funcionário Público, aplica-se também ao funcionário, mesmo na reforma. Tal é o rigor da lei.
    Vi e preferia não ter visto.
    Fica porém, a tristeza de ser confrontado, ao vivo, com a impunidade, e a mágoa de não poder alertar a comunidade.
    Paciência. Tudo é transitório, e todos acabam num palmo de terra.

  37. esta porra virou consultório sentimental do reformado do fisco. no banco da bica lambida ninguém lhe passa cartão e aqui tem dificuldade em restaurar a importância que pensa ter tido, òspois dá-lhe para recitar códigos e cenas de filmes que pensa ter visto e cujos autores respeitosamente o cumprimentavam, bom dia senhor inspector, quando por ele passavam. tu não viste nada e a terra não quer nada contigo, vives na lua e só apareces aqui para te babar ou cagar umas notícias em 2ª mão dos manhólas. bardamerda com o “fiscal da bolha” se é que alguma vez vais descobrir o que isto quer dizer.

  38. A merda dos cartazezes nasceu em Arroios. Lembras-te de eu ter dito que estavas em Arroios?
    Vai lá consertar a merda .

  39. ganda moca, só agora topei que o pimpanóias andou a snifar o chulé da òbimba e acabou numas tripes à moda do porto. acho que o tê escreveu esta cena a pensar em ti.

    “Gingando pela rua
    Ao som do Lou Reed
    Sempre na sua
    Sempre cheio de speed
    Segue o seu caminho
    Com merda na algibeira
    O Chico Fininho
    O freak da cantareira

    Chico fininho
    Uuuuuuh uuuuuuh (x4)

    Aos sss pela rua acima
    Depois de mais um shoot nas retretes
    Curtindo uma trip de heroína
    Sapato bicudo e joanetes

    A noite vem já e mal atina
    Ele é o maior da cantadeira
    Patchuli borbulhas e brilhantina
    Cólica escorbuto e caganeira

    Chico fininho
    Uuuuuuh uuuuuuh (x4)

    Sempre a domar a cena
    Fareja a judite em cada esquina
    A vida só tem um problema
    O ácido com muita estricnina

    Da cantareira baixa
    Da baixa cantareira
    Conhece os flipados
    Todos de gingeira

    Chico fininho
    Uuuuuuh uuuuuuh (x4”

  40. Canta, canta, ó tribalista.
    Mas tú és mais do género samba do crioulo louco.
    Não sabes o que é ?
    Claro que não, és um burro do caralho e um burro do caralho não sabes nada, a não ser descomunicar. Então és licenciado em Comonicação social ? Eu diria que é mais Descomunicação associal.
    Vai filho, vai lá fazer que trabalhas, pro gabinete, ou pro call-center, ou prá agência, ou pra coisinha que te pariu.
    A coisinha que te pariu, é uma maneira de dizer, toda a gente sabe que nasceste dum escarro, de geração expontânea. Agora alimentas-te de larvas e arrotas confusão politicacional. E ainda te pagam para isso, ele há cada lorpa.

  41. tirando 1/2 dúzia de asneiras da primária e uma reacção infanctilóide de gajo fodido sem nada para dizer, não entendo máinada do que escreveste. juntaste umas palavras com uns palavrões e tá feito, ficou parecido com aqueles discursos de 2 horas que o passarólas improvisa para afogar o público com palavriado misturado com brejeirada, no fim ninguém se lembra do que argumentou e fica com uma vaga ideia do que insinuou até ao desmentido do dia seguinte. tamém podes tar lélé da cuca, mas alguém aí no hospício deveria cortar-te o acesso à net e ligar-te o tablet ao nintendo, que é parecido com numbejo.

  42. pois num entendes nada, pois como haveria um acéfalo de entender. O outro também não entende nada mas no fim vai-se foder.

  43. então ó briochista, emudeceste ?
    Eu quer-me cá parecer que tu e o outro assim coisa e tal.
    União de facto ?
    E o saco azul ainda dá ?
    Olha que se assim for, a pista do holandês ainda vai chegar a vós, ai vai vai.

  44. pronto, já entendí, está no despacho a dar vista de olhos na imprensa diária.
    Coisa assim de funcionário do partido, secção de lazer e animação propagandacional.
    Ou na agência, quem sabe.
    Será advogadozelho sem ter nada que fazer ?
    Depois virá para aqui cuspir linkes.
    Seja como fôr, ai meus ricos impostos, que são pra sustentar parasitas.
    Já nem falo da sobretaxa, que é prá laracha.

  45. Bom dia.
    Alguém me sabe dizer se o Inácio está por aí.
    Ele é padeiro.
    E também apanha no pandeiro.
    São gostos, maneiras de não ser e de não estar e manias esquisitas que se apanham nos bancos das agencias e nas juventudes partidárias. E sendo assalariado do partido agravam-se as coisas.
    Eu chamo-lhes vícios.

  46. Huuummm… Eu cá que sou hermeneuta juraria que o pimpampolas é o cegueta.
    ”A coisinha que te pariu, é uma maneira de dizer, toda a gente sabe que nasceste dum escarro, de geração expontânea. Agora alimentas-te de larvas e arrotas confusão politicacional. E ainda te pagam para isso, ele há cada lorpa.”
    Senhor Valupi. Não reconhece Aristóteles nesta prenda?
    Huuummmm… Aristóteles anda por aqui…

  47. Bom dia Castro

    Eu sou eu e sou genuinamente eu.
    Cegueta cá não sou, o Inácio é que lerpou.
    Ouve lá, de vez em quando escreves bens, tens um disurso algo mimético com o José Adelino Maltez.
    És seguidor, admirador, qualquer coisa terminada em or.
    O gajo também tem um Blog.
    Mas o líder é o que brilha mais, já sabes, nem eu nem tu.
    Sabes o que é a Persiganga ?
    Se não sabes, depois explico-te.
    Lê isto

    https://m.facebook.com/jose.adelino.maltez/posts/10150438997266182

    E isto

    http://joseadelinomaltez.blogs.sapo.pt/tag/persiganga

    E isto

  48. porra, falhou o link

    O gajo tem outro blog
    Olha não dou com o link, procura

    Agora me lembro, este gajo é de direita.
    E parece que também não tá muito bem da tola.
    Pronto, esquece.

  49. Deve ser uma ganga persa, não?
    Explica lá.
    Não conheço esse gajo, mas parece-me um gajo interessante, escreve muito bem mas sobre nada, uma espécie de Aristóteles à Rui Tavares.
    Não me digas que esse gajo é o teu cegueta.

  50. Fico sempre embevecido quando os fascistas, mais ou menos fascistas uns que os outros, bradam ao vento contra o ”défice democrático”, como se a democracia fosse o número redondo do seu extracto bancário, uma espécie de transposição da democracia para o rol da mercearia.
    O que será um crédito democrático?

  51. “Eu sou eu e sou genuinamente eu.” => parvo em potência
    “Cegueta cá não sou, o Inácio é que lerpou.” => não faz sentido e tampouco rima
    “Ouve lá, de vez em quando escreves bens, tens um disurso algo mimético com o José Adelino Maltez.” => não fazes ideia nenhuma do que é mimetismo, mas se era para chamar camaleão ao maltez acho pouco e fraco porque o gajo é um oportunista frustrado
    “És seguidor, admirador, qualquer coisa terminada em or.” => regador, por exemplo
    “O gajo também tem um Blog.” => yeah and also a pair of shoes
    “Mas o líder é o que brilha mais, já sabes, nem eu nem tu.” => pois, respeitinho ao chefe da repartição é muita nice
    “Sabes o que é a Persiganga ?” => nem o maltez sabe, o gajo queria escrever presiganga e trocou as teclas
    “Se não sabes, depois explico-te.” => bá lá, despacha-te, tou à rasca para mijar
    “Lê isto” => já li. tirando o persiganga, o corrector ortográfico só detectou mais um erro em decretino ou então baralhou-se com a assinatura do autor.

  52. O BADALHOCO DO IGNATZ, paneleiro 24horas, deve andar a comprar pipocas. O tipo descozeu-se, interpretou mal o que o PIMPAUMPUM lhe disse em outro post e correu a comprar pipocas. NOJENTO.

  53. Boa tarde Dr. Numbejonada

    Como está.

    Cheguei agora, estive a comer fora no restaurante, só li o seu comentário e vou já insultar o escarro, mas não leio, ele também não escreve nada, é sempre entremeada de infantário com acompanhamento de bróculos salteados.
    Até já.

  54. Onde é que está o Inácio ?

    Ó patife, bandido, escroque, seu isto, seu aquilo, palerma, cobarde, escreves pela calada e na minha ausência, seu bandalho !
    Já ficas avisado que mais logo vou dormir uma sesta até próximo da meia-noite, ai de tí se te atreves a vir atacar-me na minha ausência.
    Palerma !
    Chapéus há muitos seu palerma.

  55. Ora já dediquei ao escarro o tempo e o espaço que ele merece e agora vamos a temas mais importantes.

    Numbejonada,
    Cada qual com a sua obsessão, e eu, com a minha.
    O que me mantém aqui, é cascar no Inácio.
    Não que eu seja rancoroso, bem pelo contrário, sou bem humano. Um dia que o apanhe, sim que eu vou apanhá-lo e ao vivo, vou dizer, olha tú, tu é que és o Inacio, venha daí um grande abraço.
    De seguida, corto-lhe a perna esquerda, e depois, o resto da carcaça, deito fora na ETAR .
    Que hei-de eu fazer, são coisas que eu aprendi aqui na formação profissional, ministrada pelo Dr. Camacho.

    Até já, agora vou falar com o Castro

  56. Eu cá sou do FCP. Simpatizava com os adeptos do sporting (educados nada carroceiros…). Neste momento, por causa do presidente desse clube, e pela forma pouco recta como trataram o anterior treinador…e arranjaram novo (um rafeiro que nem falar sabe), odeio o sporting.
    Realmente não há nada como o “nosso” FCP…viva o Porto!
    (E eu que odeio bola, nunca pensei falar sobre esse tema)

  57. Castro,

    Persiganga, nos dicionários não existe, mas encontrei uma referência a uma persiganga miguelista, no Museu da Marinha.
    Como o gajo é da Maçonaria, pode ser a password da loja dele.
    Persigang, em holandês, quer dizer sala de imprensa. Pode ser aporteguesamento da palavra.

    É pá, tu e o Dr. Numbejonada têm que parar com os mimos um ao outro, é paneleiro praqui, paneleiro práli, é pá, façam um esforçozinho e deem-se como irmãos.

    Por falar nos ditos, a Dr.a Isabel arranjou um embrulho juridico do carago, falo do tema mais tarde se tiver tempo e bateria, que este gajo está viciado em electricidade.

    Olha, explica à caríssima Jardim as manhas do Código das Manhas Processuais, tu sabes mas ela não, prontos, leis escritas e leis não escritas.

    E explica também, à caríssima Jardim, que na realidade, o Dr. Numbejonada até está certo, pois que os Decretos-Leis são feitos pelo Coelho, e as Leis também, embora de forma indirecta, ele manda a carneirada no Parlamento votar, isto é votar o que quer, e o Decreto-Lei está feito, embora formalmente, se chame Lei.

    Já não me lembro que ia dizer mais.
    Ah, já sei !
    Uma das razões que me impediu de partir daqui para não mais voltar, foi a que não podia partir daqui levando comigo, uma dúvida angustiante :

    Mas afinal, aonde estão os Mirós ?
    Estarão na posse de quem ?
    Será o Aristóteles que os tem ?

  58. “Eu cá sou do FCP. Simpatizava com os adeptos do sporting (educados nada carroceiros…). Neste momento, por causa do presidente desse clube, e pela forma pouco recta como trataram o anterior treinador…e arranjaram novo (um rafeiro que nem falar sabe), odeio o sporting.
    Realmente não há nada como o “nosso” FCP…viva o Porto!”

    – Desde que você entenda que os Sportinguistas estão-se marimbando para o seu sentimento, tudo bem. Não vejo problemas na sua posição.

  59. CASTRETA podes abrir a dentadura que instalaste no rabo, pá. Se retiveres a TRAMPA da JASMERDIM pá, rebentas pá e entras em competição direta com o BALHOCO MOR do BICHIGNATZ.

    Abastece-te de coca cola.

  60. Dr. Numbejonada, já reparou que o bandalhozeco Inácio me tenta menosprezar e minimizar mas depois lê tudo o que eu escrevo e dá importância, e mostra desconforto e faz tudo para me ver pelas costas, porque será ?

    Será por reconhecer em mim um espírito superior a ele, e portanto, temer ser julgado, e daí o desconforto ?

    Ora, eu não estou aqui para o julgar, apenas para lhe apertar o gasganete, cortar-lhe a perna esquerda e jogar o resto da carcaça para a ETAR.

  61. Meu caro,

    Superior ao IGNARATZ até a mais pequena formiga, pois não vê as intervenções do ANIMAL? Dele e de um outro que gosta de andar por aqui e de usurpar identidades.

  62. Drs. Numbejonada e Castro

    Tá-se-me a acabar a bateria e depois vou dormir, demora uma hora a carregar.

    A propósito de paneleitos, mimos que vós trocais.
    Cuidado que podeis ir parar a uma qualquer lista negra como homofobicos. E dizem que eles são rancorosos.

    Acho que a Dr. Isabel arranjou um embroglio, digo, embrulho jurídico.
    Então agora existe o direito a ser paneleiro.
    E qual o direito para quem não o é ?
    Será o direito a ser não-paneleiro ?
    Acho que não aceitarão e logo retorquirão que é uma forma encapotada de manifestação de homofobismo.
    Muito menos se poderá utilizar a expressão, o Direito a ser normal, ui, isto então é que é ofensivo, e altamento homofóbico.
    Como designar, pois, uma e outra cousa ?
    Será chamando o direito à diferença ?
    Mas à diferença de quê ?
    Só pode ser entre paneleiro e não-paneleiro, não vos parece ?

    Puxem lá pela vossa cachimbónia e digam qual o vosso parecer, aqui já nem o Aristóteles se safa

    Ah, Castro, esqueci-me desta.
    Então agora sem o sr. Basico, o General, como vai ser em matéria económica ?
    Vamo-nos dirigir ao General Loureiro dos Cantos?
    Mas esse é um corporativista empedernedino.
    E depois tou mesmo a ver, sr. General e quanto aos Miró, e ele a responder, tudo aponta para a pista da Al-Quaeda.
    E quanto ao tesouro egípcio ?
    Ai, dirá ele, a pista já aponta para o Estado Islâmico, embora possa também suceder, que os Miró, foram também vendidos por eles.
    Para quê? E ele responderá, para financiar o Califado.
    E a nova pergunta, qual Califado?
    Ele responderá, o califado do Dr. Oliveira Crosta.
    Olhe, pergunte isso ao Castro que en matéria de Aristótologia económica, ele é que sabe.
    E pronto, lá estás tu a ter que dar as coordenadas dos Mirós.

  63. o pimpapeido remete-nos para o feissecoiso do maltez e numa de intecluatóino aconselha a leitura duma cena com palavras que não existem e das quais desconhece o significado. depois de ter passado uma manhã no museu da marinha põe a hipótese de persiganga ser uma sala de imprensa hòlindeza e nem sequer lhe passa pela ervilha pensante poderia ser uma alusão do autor às mini-saias em ganga persa, como sugeriu o castro, que a avó dele usava no trótuar do técnico ou mesmo a barco prisão parecido com aquelas cenas que dos barcos negreiros. no fim destas tristes figuras ainda tem a lata de dizer que vem malhar no ignatz e fica fodido porque o desprezo.

  64. o pimpãopeida! quem confunde paneleiros com homosexuais acaba a levar no cu. baza lá para o tasco do porco da loja e a zaida que te ature, podem oficializar o clube dos recortes correio manhólas e concorrer ao prémio cavacoize para frivolidades fascistóides.

  65. ó sr. Valupe, faz a fineza de apagar o escarro plasmado aí acima, que eu só ví o nick do autor e adivinho de quem seja, não li, mas está a escorrer pelo quadro de comentários abaixo, e pode atingir qualquer transeunte que vá a passar.
    Tem para o efeito e ao seu dispôr 15 borrachas Rotring, que lhe enviei pelo correio.
    Depois não se queixe da ASAE, é uma questão de sanidade pública.
    Também cai na alçada da DGS.
    E na minha, se eu lhe puzer a mim cima: perna para um lado, carcassa para o outro.
    E se disser Viva Salazar e morra o Inácio, pode-se dizer aqui ?
    Acho se o gajo vai ficar pior que estragado.

  66. Ora então vamos a coisas importantes,

    Morte ao Inácio.
    O Inácio só será bom depois de morto e queimado, tripla cremação pelo sim pelo não.
    Depois, das cinzas, nascerá um inácio bom.
    Do género, farinácio para adubo agrícola ( mas não em terrenos de cultivo de bens alimentares ).

    E depois inventa, inventa e deturpa tudo.
    Ora quem é que não lhe disse que não trabalhava nas Finanças ?
    Quais Finanças ?
    O gajo acredita em tudi i que lhe dizem, dever ser parvinhó-mongoloide.
    E depois eu estudei na escola industrial D. Afonso Henriques e depois segui Belas-Artes.
    Sou portanto, um pintor.
    Perdão, haja respeitinho, que há equivalência a licenciatura.
    Portanto, sr. dr. Pintor.
    Assim é que é .

  67. Caro Pimpampum.
    Respondendo a uma pergunta concreta:
    Os Mirós estão num cofre da CGD, juntamente com uma tal colecção de arte egípcia.
    Mas o raio é que a CGD responde que não estão lá nem nunca estiveram.
    Para mim, os Mirós estiveram sempre onde estavam desde o primeiro momento. Eram uma aplicação financeira, de modo que se faziam representar, para efeitos de presença, pelos inventários.
    Mas, se o MP não mente, está a investigar.
    O mais notável, todavia, é que o cegueta é doutor.
    Folgo em saber. Se é doutor é inimputável.
    Até logo, senhor Pimpampum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.