Do raciocínio motivado à imbecilidade motivadora

A extrema polarização que a nova invasão da Ucrânia por Putin desencadeou está a ser um intragável espectáculo de raciocínio motivado. A esquerda à esquerda do PS, falando genericamente e esquecendo as excepções, viu uma oportunidade na destruição de um país soberano e no massacre dos seus soldados e civis pelo exército russo para atacar velhos e obsessivos ódios de estimação: a América, a União Europeia e o “Ocidente” (seja lá o que isso for). Naturalmente, quem apenas se concentrou em exigir que o criminoso parasse com os crimes, e em acudir à crise humanitária, viu essa estratégia de comunicação como cumplicidade hipócrita com o único responsável pela situação.

O argumentário dos que acham legítimo, ou lógico, ou inevitável, que Putin se armasse em czar em 2022 implica explicar com esfuziante animação e pacóvia soberba como a causa principal para tal opressão não se encontra em Moscovo mas em Washington. Teriam sido os cobóis capitalistas que forçaram o bombardeamento de ucranianos e o seu exílio aos milhões ao terem continuado com a “expansão da NATO” para Leste, assim ameaçando ter gringos fardados a dormir em casernas montadas junto às fronteiras russas. Isto é dito e repetido à exaustão, embrulhado num lençol de vilezas “ocidentais” que se listam desde Hiroshima (mas é provável que os viquingues ainda venham a ser acusados de alguma cena vergonhosamente “ocidental” ou “americana”). Lengalenga fetidamente cínica cuja única finalidade é sugerir que os russos têm muito crédito para gastar em matéria de barbaridades marciais.

Ora, a NATO apresenta duas características que, paradoxalmente, estão a alimentar o delírio: a primeira é nunca ter feito mal a uma mosca; a segunda é não existir. Sim, teve intervenção na Bósnia e Herzegovina mas para cumprir uma resolução do Conselho de Segurança da ONU. Sim, teve intervenção no Kosovo mas para cumprir uma resolução do Conselho de Segurança da ONU. Sim, teve intervenção no Afeganistão mas por ter sido invocado o artigo 5º de defesa mútua em consequência do “11 de Setembro”. Sim, teve intervenção no golfo de Aden mas para combate à pirataria somali e ajudar os países da região. Sim, teve intervenção na Líbia mas para cumprir uma resolução do Conselho de Segurança da ONU. No Iraque não teve intervenção, para além de um treino. Qualquer destas intervenções pode, e deve, ser discutida e qualquer posição a seu respeito é admissível no plano político e moral. O que é impossível de apontar é um caso onde a NATO tenha agido para violar os seus princípios defensivos e/ou para contribuir na expansão territorial de qualquer um dos seus membros. Quanto a não existir, é o óbvio ululante: o que existe são os exércitos dos países membros, a NATO apenas coordena acções conjuntas em caso de ataque de um inimigo ou para a imposição da lei internacional.

Corolários: (i) com ou sem NATO, os países que a constituem continuam a dispor dos seus exércitos e arsenais nucleares; (ii) não se concebe a instrumentalização da NATO por um país ou grupo de países em ordem a violar a lei internacional ou para cometer abusos e crimes de guerra, posto que é a democracia o paradigma institucional e sociológico que define a missão da NATO e sua viabilidade organizacional; (iii) não existe qualquer ameaça ao território da Rússia pelo facto de ter fronteiras com países da NATO, posto que não se imagina qualquer conjuntura nos EUA e UE onde fosse concebível que o poder político conseguisse legitimidade para iniciar uma guerra absurda e suicida de ataque à Rússia.

Sendo assim, e assim é, a propalada “expansão da NATO” dada como “casus belli” pelos advogados de Putin fica como um monumento da sua imbecilidade motivadora.

41 thoughts on “Do raciocínio motivado à imbecilidade motivadora”

  1. Qualquer pessoa inteligente soube no dia em que Biden foi eleito que a guerra na Ucrânia iria recomeçar. A reinstalação da falcoaria neoconservadora intervencionista e beligerante não iria desperdiçar a oportunidade da substituição de um Presidente hostil por outro simpático com as suas causas. Aos europeus verdadeiros paladinos da democracia resta sorrir e aplaudir.
    A realidade dolorosa é esta: Com o palhaço Trump na presidência, a América seguiria dividida e os media europeus continuariam aos gritos. Mas dezenas de milhar de pessoas não teriam já morrido na Ucrânia e o mundo não estaria a caminho de uma guerra nuclear.

  2. “Corolários: (i) com ou sem NATO, os países que a constituem continuam a dispor dos seus exércitos e arsenais nucleares; (ii) não se concebe a instrumentalização da NATO por um país ou grupo de países em ordem a violar a lei internacional ou para cometer abusos e crimes de guerra, posto que é a democracia o paradigma institucional e sociológico que define a missão da NATO e sua viabilidade organizacional; (iii) não existe qualquer ameaça ao território da Rússia pelo facto de ter fronteiras com países da NATO, posto que não se imagina qualquer conjuntura nos EUA e UE onde fosse concebível que o poder político conseguisse legitimidade para iniciar uma guerra absurda e suicida de ataque à Rússia”.
    Eh, pá, Valupi, começas o dia com isto? A continuares, lá prá tarde já mamaste umas duas garrafas dele!

  3. mas o zelinsqui proibiu os partidos separatistas por ? o separatismo não tem nada a ver com a guerra , não é?
    muito estranho o homem dedicar-se a ninharias como proibições de partidos ( ai se fosse na espanha ! , ditadura!!!!! gritariam) no meio de uma guerra. não faz sentido , a não ser que a declaração de independência de dois pedacitos de território e o seu não reconhecimento pela ucrânia tenha alguma coisa a ver com o assunto…e toda a gente com raciocínio motivado pela guerra fria do tempo da maria cachucha ignore este facto olimpicamente.

    hoje ao ler o público tive um raciocínio motivado : ficando a saber que grande parte do dinheiro de bruxelas vai para as companhias eléctricas não será o aumento( anterior à guerra , até) um grande embuste para ficarem com o dinheiro que teria de ser repartido por todos ? cada dia que passa os representantes da democracia parecem representar os interesses das grandes companhias : os de cima e os de baixo ; esquerda e direita já era.

  4. se houvesse, e há agora, uma banda desenhada no texto estariam os cobóis capitalistas e as barbaridades marciais aos quadradinhos por debaixo do meu riso. também lá estaria o balão vazio e intermitente, aquele balão a fazer comichão a tantos, ora com reticências entre aspas ora com pontos e vírgulas juntinhos.

    porque na explosão da imbecilidade no reino da estupidez e da violência gratuita e fácil, está a faltar a complexidade da narrativa de uma banda desenhada que, não descurando a emoção, foca-se na luz da razão: o rugir bárbaro a roçagar, omanotopeia agora do hipopótamo territorialista, justificada por contas a ajustar de cobóis, chapéus e chopitos e texanas a brindar e a arrotar, a desaguar em uma poça de sangue com bolhas. !ah!, não são bolhas, afinal, são cabeças de meninos e de mulheres e de homens a boiar. e as que conseguiram escapar estão a chegar, vão chegando, sem mala de cartão.

  5. “Qualquer pessoa inteligente soube no dia em que Biden foi eleito que a guerra na Ucrânia iria recomeçar. ”

    só pode ter sido a fox news a dar a essa notícia e como sabemos a fox só é acessível a pessoas inteligentes.

    “A reinstalação da falcoaria neoconservadora intervencionista e beligerante não iria desperdiçar a oportunidade da substituição de um Presidente hostil por outro simpático com as suas causas. ”

    ora, eu pensava que os neoconeiros eram todos republicanos e que o trumpalhaço era o candidato dessa rapaziada.

    “Aos europeus verdadeiros paladinos da democracia resta sorrir e aplaudir.”

    isso é conversa de quem anda em contramão na auto-estrada e telefona para a brigada de trânsito indignado com o barulho das buzinadelas.

    “A realidade dolorosa é esta: Com o palhaço Trump na presidência, a América seguiria dividida e os media europeus continuariam aos gritos. Mas dezenas de milhar de pessoas não teriam já morrido na Ucrânia e o mundo não estaria a caminho de uma guerra nuclear.”

    tens razão numa coisa, com o trump na presidência tinhamos o lavrov na vice-presidência dos estados unidos. provavelmente a ucrania já tinha sido anexada e o império russo reconstruído de seguida. lá para agosto a europa era ameaçada com nuclear porque o patins não conseguia dormir com o barulho dos os gritos europeus.

  6. “mas o zelinsqui proibiu os partidos separatistas por ? o separatismo não tem nada a ver com a guerra , não é?”

    no assalto a um banco, por regra, prendem-se os ladrões e não os depositantes.

  7. mas quem fica refém , num assalto , são os clientes e empregados.. o patrão , esse não , nunca lá aparece. e a polícia , chega sempre tarde.

  8. quantos copos de vinho bebeu quem escreveu isto:

    “Ora, a NATO apresenta duas características que, paradoxalmente, estão a alimentar o delírio: a primeira é nunca ter feito mal a uma mosca”

    que ganda tosga! ou então quer fazer de nós todos parvos, uma simples busca no google esclarecia o propagandista. só que se calhar não dava jeito…

  9. oh ignatz idiota,
    mas como é que sabes se eram ladrões ou depositantes? é um feeling???

    realmente, esta situação da ucrânia está a deixar bem claro quem tem saudades do antigamente e quem percebeu o que aconteceu a 25 de abril. na guerra colonial quais eram os partidos colaboracionistas, ignatz de merda?

  10. “… mas como é que sabes se eram ladrões ou depositantes? é um feeling???”

    não sou polícia, mas nos filmes o ladrões aparecem de cara tapada, pistola na mão e um saco preto preto para recolher levar as notas. enquanto que os depositantes aguardam pacientemente na fila, cara destapada e notas na mão. mas isso era só um exemplo para os cretinos que acham bué anti-democrático proibir manifestações políticas e suspender partidos que apoiam o invasor durante uma guerra. na russia, que “não está em guerra”, já tinham sido todos fuzilados.

  11. esta história dos motivos da guerra faz lembrar aquelas pessoas que deixam a parelha por terem encontrado alguém de quem gostam mais , mas juram a pés juntos que não , que não têm mais ninguém , que isso não tem nada a ver , que era tudo por ela queimar o jantar ou por ele passar a tarde a ver bola.

  12. “… ou então quer fazer de nós todos parvos, uma simples busca no google esclarecia o propagandista. só que se calhar não dava jeito…”

    estás à espera de quê? se queres esclarecer alguma coisa, busca tu e põe aí.

  13. Por onde anda o Joaquim Camacho? Se ele se foi embora esta casa perdeu o interesse. Para lá do tema Sócrates não há postagem nem comentário que preste.

  14. explica lá porque diz o zel. que tem de haver referendo sobre o acordo com a rússia para acabar a guerra ?
    a pergunta do referendo será : querem continuar com a guerra ? não me parece , dá ideia que terá qualquer coisa a ver com separatismo…
    não conseguem argumentar de forma clara sobre os motivos da guerra , falam ao lado , ignoram factos que não lhes interessam , assim não dá , nunca se chegará a lado nenhum.

  15. A NATO alguma vez operou uma intervenção que não fosse do interesse particular dos EUA?
    Melhor ainda: A NATO SEMPRE interveio dentro do interesse estratégico dos estados unidos. Portanto a NATO é uma capa para o intervencionismo dos EUA que tem a vantagem de simular concenso internacional enquanto junta fundos, recursos militares e humanos dos subalternos membros.
    É ouro sobre azul. Evitam-se crises internas e a necessidade de aprovação democrática, disfarçando o permanente estado de guerra, enquanto se cria um maravilhoso e dinâmico mercado de armamento comum entre membros.
    Isto é capaz de mudar alguns termos na tua equação, não?
    Se arranjasses argumentos para maiores de 12 anos é que era bom.

  16. Zé-António Pimenta de França
    Notícia CNN-Portugal
    KIEV: CENTRO COMERCIAL ATINGIDO
    AFINAL ALBERGAVA ARTILHARIA
    – O Pedro Mourinho dá a notícia: o tal inocente centro comercial afinal albergava artilharia pesada e veículos militares. Era um objectivo militar… Não tendo força suficiente para combater os russos em campo aberto, os ucranianos abrigam-se entre a população civil, pondo em perigo os próprios civis…
    Muitos outros casos como este têm acontecido. A propaganda ucraniana acusa, os russos desmentem, ninguém acredita neles.
    São eles os invasores, puseram-se a jeito…
    https://www.facebook.com/paulo.pereira.148/videos/689040585555479

  17. !socorro! que este fungagá da bicharada não percebe que a aliança militar de defesa colectiva entre países norte-americanos e europeus é uma espécie de RNA, recebe as mensagens e transporta-as, daí ser objectivamente neutra e não fazer mal nem às moscas. agora querem proliferar que a NATO é raid. e continuam a focar-se no porquê que existe a faca em vez de se insurgirem contra o esfaqueador e os esfaqueados. é que não faltam facas à disposição de quem as quiser agarrar. onde está a vossa inteligência, carago, senão no raciocínio motivado conducente à imbecilidade motivadora. que maravilha de título, tinha esquecido de referir, que maravilha. vou enfiá-lo pela goela abaixo de quem se atravessar no caminho da chacina – não para travá-la – para lhe apurar pressupostos de análise. borrachões, larguem o vinho.

  18. isso que conta , das tropas ucranianas usarem truques do trump ( aquilo de se disfarçarem de chineses para bombardear não sei quê) já foi analisado , quase no início , por um general português entrevistado na sic.
    na semana passada falei com um general que saiu das caldas no 16 de março de 1974 e disse-me exactamente o mesmo , enfiam-se no meio de civis , o que é um claro convite a que os matem. é a tática do passivo agressivo.

  19. “Por onde anda o Joaquim Camacho? ”

    agora chama-se fernando e anda por aí à espera duma vaga de fundo para anúnciar a sua candidatura à presidência da bayer e libertar a aspirina da opressão imperialista imposta pelo biden e seus lacaios, ainda ocidentais. em breve terás notícias dos próximos bombardeamentos libertadores, até participa numa vigília de isqueiros a favor do gaz russo e boicote às eólicas nacionais.

    “Se ele se foi embora esta casa perdeu o interesse.”

    é isso mesmo que ele precisa para regressar em força, as lágrimas dos seus fiéis seguidores com sódades de serem apunhalados pelas costas, tipo inês.

    “Para lá do tema Sócrates não há postagem nem comentário que preste.”

    já deu uvas. até o tavares já mudou para a nova ordem mundial e depois parece que o sócras não apoia a invasão, mas isso é melhor confirmares com o teu líder espiritual.

  20. O anão cínico vieira, uma vez mais, faz-se papagaio do anti-ocidentalismo atávico, hipócrita no exclusivismo da indignação pacifista e cobarde na conivência com o imperialismo da maior potência nuclear.
    Sobre o regime de putin, a sua obra de destruição e histórico de crimes o anão cínico não pia.
    Sobre o complexo militar-industrial russo e a sua ostensiva dinâmica armamentista o anão cínico nada diz. Sobre a natureza cleptocrática/militar/policial do regime nacional-autoritário de putin, o anão cínico não bota faladura.
    Em alternativa, dá-nos doses generosas de hipocrisia, temperadas com a insolência da impunidade.

  21. entre marido e mulher não se mete a colher. a neutralidade é sensata , nunca há só um culpado , quem quer que o conflito acabe tem de abster-se de mandar bitaites e por todos os seus esforços em conseguir que as partes em conflito conversem , só eles , sem 3^s a meter o nariz. o que se pretende é um resultado ganhador-ganhador , sem que nenhum perca a face. isto é básico.

  22. portanto, está um gajo nesta caixa de comentários a pedir para encontrarmos link a descrever “a NATO a fazer mal a uma mosca”, a sério? mesmo mesmo a sério? hahahahahhahahahahhaha

  23. ah, mas temos outro otário nesta caixa de comentários que não entende que a acusação de colaboracionista sem mais não prova absolutamente nada, nem talvez se recorde que durante a guerra colonial em portugal só havia um partido que não colaborava com o inimigo.
    são tão nabos, meu deus. é isto o PS?

  24. o pacheco ficou histérico com a notícia do mourinho sobre a alegada utilização duma garagem dum ginásio num centro comercial para recolha de veículos militares que entretanto foi confirmada por moscovo.

    . 1 – o pé direito deste estacionamento deve se para aí 2,5 x mais alto que o do colombo para lá entrarem camiões e blindados
    . 2 – tamém deve ter um espaço considerável entre colunas para poderem manobrar canhões e atrelados lá dentro
    . 3 – quando filmarem os escombros deve de aparecer vestígios do material de guerra que lá guardavam
    . 4 – se aquilo era um paiol como afirmam os russos, ainda deveriam estar a rebentar bombas e no mínimo tinha aberto umas crateras, coisa que não se vê nas imagens
    . 5 – as filmagens do drone russo que seguiu o carro de combate até à garagem são falsas ou no mínimo filmadas noutro lugar
    . 6 – acho que os russos enfiaram mais um barrete para gastarem mais uns mísseis em cimento armado com baixas reduzidas do lado ucraniano
    . 7 – pelos vistos a garagem estava aberta ao público e até há um habitante local que entrou lá há uns tempos e viu umas viaturas militares, o que reforça a teoria do novo conceito paiol em casa aberta em sistema self-service com pagamento na caixa à saída e desconto em cartão.
    . 8 – aconselho o putin a pagar melhor aos espiões para evitar futuros equívocos com as manhosices do zélensky

    ao manel pacheco lembro-lhe que pode tirar a garrafa de espumoso do congelador antes que rebente e comece a gritar que os russos já estão às portas de freakmunde e que lhe partiram a porta do frigorífico.

    https://cnnportugal.iol.pt/guerra/ucrania/russos-atingiram-centro-comercial-em-kiev-porque-dizem-que-era-local-de-armazenamento-de-misseis/20220321/6238ba2a0cf21847f0b2a9ff

  25. “ah, mas temos outro otário nesta caixa de comentários que não entende que a acusação de colaboracionista sem mais não prova absolutamente nada, nem talvez se recorde que durante a guerra colonial em portugal só havia um partido que não colaborava com o inimigo.
    são tão nabos, meu deus. é isto o PS?”

    “Assim, o PCP, para conseguir motivar os agrupamentos da burguesia republicana para a ideia de uma “Frente Popular”, dispôs-se, entre outras concessões, a calar as denúncias do colonialismo e mesmo a fazer-se acreditar como defensor esforçado dos interesses coloniais nacionais.”

    https://www.marxists.org/portugues/rodrigues/ano/mes/colonial.htm

  26. ” nunca ouviste falar em obras ?”

    já, mas pilares e altura das placas, é preciso mandar a baixo e fazer de novo.

    o mandar abaixo já foi e o construir de novo está pendente da próxima reunião do gabinete de urbanismo de kiev, que ainda não foi marcada.

  27. posso não perceber nada de obras , mas vejo montes de vezes circular a tropa e .ele há vários tipos de viaturas militares..uns jipezitos bué giros e coisas assim , baixinhas , até dentro do centro circulavam.
    e como os camiões descarregam as mercadorias para os hiper dos centros ? estacionam no passeio ?

  28. Portanto no entender de alguns visionários da caixa de comentários, a culpa é da guerra é da Nato e dos Americanos, mas com o Trump não havia disto!
    E é com esta porcaria que temos de levar.
    Aos pouco começamos a levar com artigos de opinião na imprensa escrita e em blogs (alguns que eu frequentava com prazer), a defender o indefensável.
    Ouvir o patriarca da igreja russa dizer que isto é uma guerra santa e que o Putin é um autentico cruzado, devia ser suficiente para não deixar dúvidas a ninguém.
    Podem chamar-me básico, mas quanto a mim a situação é clara:
    – O Putin tem de ser parado na Ucrânia pois caso contrário os custos serão muito mais altos para o resto da Europa em especial;
    – Os Ucranianos estão a lutar uma guerra que também é nossa, a menos que estejamos dispostos a viver sobre o jugo de um ditador;

  29. Sim, juntaletras, com Trump não houve nem haveria nada disto, nem a guerra nuclear que se seguirá. Não te vale de muito querer lutar pela democracia quando tu e todos os que poderiam viver em democracia estão mortos.

  30. se pensarmos que o zelinsky é o amti cristo (já l i por aí ) o cirilo tem carradas de razão. e eu já acredito em tudo.

  31. ó pá , e o tipo é aclamado e vitoriado por quase todos no mundo , está em todas , em todos os ecrãs , em todo o lado . é capaz de ser mesmo o grande enganador.
    qual era mesmo o último segredo de fátima? tinha a ver com a rússia ou com urss?

  32. desculpem…há muitas vantagens em ter uma imaginação delirante ( quem tem imaginação , tem tudo) , mas claro , às tantas viramos don quijotes -:)

  33. Os blogs segundo fui percebendo, lia muita coisa publicada pela Estátua de Sal e aderi ao Aspirina há não mais de um ano, foram invadidos por uma equipa de marteleiros que “rebentou” com eles. Só resistem os dos marteleiros – ex. (?): Abril, Abril – até os frequentei até ao dia em que nada daquilo fazia sentido, cheirava a água inquinada, portanto estava podre. Admiro a resistência dos Administradores do Aspirina, gente menos convicta do que defende já tinha fechado a loja. Por outro lado compreendo isso era calar aquilo que eles mais odeiam que é sentirem oposição. Como não têm o domínio da imprensa escrita, entreteem-se a malhar em quem não aceita teorias da conspiração absurdas e esfrega as mãos de contente com a guerra nuclear. Esqueceu-se é que vivem na tal metade do mundo que vai levar com a bomba a menos que corram para debaixo das saias do Putin. Manada de idiotas perigosos é o que aqui temos. No meio de tanta coisa gravíssima vem um dizer que a quinta que possui no Alentejo é território russo. O Presidente da Junta já veio dizer que a afirmação é pouco grave. Por acaso quase tenho a certeza que sei qual o partido porque foi eleito, não devem é estar bons da cabeça.

  34. Não podia estar mais de acordo com o Valupi. A NATO é como o Sócrates, um anjinho.

  35. Raciocinador não motivado, esse pensamento chunga mais chunga não há é digno de um oxiúro já que nunca aqui li que Sócrates é um anjinho. não sei onde foi buscar a ideia de que os anjinhos são decentes.

  36. A Nato é um bom pretexto para Putin se queixar de medo de ameaças e… atacar. Tem-se medo do vizinho, que não passa de uma sombra militar relativamente ao agressor, e então invade-se-o militarmente, rapidamente e em força esse vizinho para perder o medo; isto é, perde-se o medo pelo terror da guerra.
    O cerco da Nato faz parte do mesmo pretexto das ameaças; mas acaso, atualmente, face à moderna tecnologia militar faz-se um cerco militar nuclear anunciando-o na praça pública? Para que servem, afinal, os submarinos, porta aviões, bombardeiros supersónicos e invisíveis e outros meios móveis equipados com ogivas nucleares que rondam as costas uns dos outros?
    O que custa a um democrata é ver a atitude pró-ditadura totalitarista de tanto cu-sentado no conforto do sofá almofadado; estarão fartos de liberdade? E, tal como os suicídios de tédio pelo bem-estar dos nórdicos, também os sulistas desdentados, porcos, feios e maus do far niente copos e festa já padecem do efeito nórdico?
    Nos seu argumentos nunca entra a palavra liberdade; liberdade de opinião, de expressão, de movimentos, de crítica, de oposição ou de ter ideias próprias expostas à opinião pública individual ou organizadamente em partidos.
    Defendem e querem estes adeptos do ditador Putin, Jiping ou outro autocrata totalitário ser de novo servos sem direitos, garantias e liberdades de piarem quanto mais de protestarem, o que agora e aqui, fazem com despudorado oportunismo intelectual?
    Apoiam ideologicamente um despotismo fora de portas, lá longe, muito longe, contudo nunca se vê uma corrente de emigração para esses paraísos tão queridos mas nunca requeridos. Fazem a apologia e apregoam um ideal para a vida dos outros mas praticam o ideal de liberdade em casa para seu conforto; trata-se de uma completa perversão intelectual.
    Como diz José Gil no seu último livro “Caos e Ritmo”; “A perversão do ideal equivale a reduzir-se a vida a uma ideia”. E digo eu, para mais, a uma ideia falsa.
    Como se justifica uma guerra de conquista de território em pleno séc. XXI quando o mundo avança para a globalização total do planeta? Quando cada vez mais os países abrem fronteiras entre si e se complementam intercambiando livremente o que cada um produz mais ou melhor, quando o planeta é cada vez mais a ‘casa’ de todos face às ameaças climáticas e a possibilidade nuclear de matá-lo.
    Quem ganha o quê nesta guerra de terra queimada?

  37. É pá, deixaram passar um erro ortográfico. Será que começam a dar mais valor ao conteúdo do que à forma?
    Escrevi “concenso” mais acima.
    Antes que peguem por aí.

    Já agora: Não se copila aqui nem mais um post do https://estatuadesal.com/ ?
    Também deu em propaganda do Putin.
    E o Sousa Tavares? G’anda maluco!

  38. O anão cínico vieira, denotando um problema crónico de insónias, vem corrigir um erro ortográfico às 3:20 da madrugada. Um avariado dos cornos que nos empresta a inutilidade da sua preocupação sobre o “estátua de sal” e o que escreve o filho de Francisco de Sousa Tavares e de Sophia de Mello Breyner Andersen.
    Mais um desperdício de horas de sono, sem proveito intelectualmente reconhecível para um pobre idiota, que vive hoje encurralado na condição de papagaio da propaganda de guerra de putin. E de hipócrita e cobarde, a dormir no conforto de não ser vítima duma guerra de agressão imperialista, que conta com a sua vergonhosa conivência.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *