7 thoughts on “Do homem que foi um serventuário do Cavaquistão e um cúmplice de Cavaco”

  1. Valupi, quem te observa com esse ar vociferante (e sabe, também, que não fazes mal a uma mosca…) não consegue deixar de dizer para o lado que mais vale mais uma unha do José Pacheco Pereira do que tudo aquilo que tu faças, eventualmente?, ou não faças no espaço público e na sociedade portuguesa (desculpa a sinceridade, ‘stá?).

    [E isto aplica-se ao mau-estado em que se encontra actualmente o José Sócrates, com juros.]

  2. Precisamente Valupi.
    PP foi anos seguidos o braço direito de Duarte Lima e mesmo perante a abrupta estrondosa ostentação de riqueza, de quem chegara a Lisboa com uma mão atrás e outra à frente, e quando toda Lisboa de negócios dizia à boca cheia que ninguém ganhava uma obra se não levasse o cheque ao presidente da bancada parlamentar do PSD este PP nunca viu nem deu por nada e continuou impávido e sereno como ideólogo do dito coiso e do mundo cavaquistão.
    Também nesse mundo de corrupção imunda abrilhantada pelo maestro Costa do BPN o dito PP nunca nada viu, sentiu ou pressentiu. Ali mesmo, desenrolando-se a corrupção sob as suas barbas, foi sempre omniausente e omnidistraído contudo viu claramente visto, a milhares de Kms da Marmeleira, o Iraque coberto de armas de destruição maciça.
    Este PP mui finório, que agora caga sentenças com o rabo de fora, (terá, mesmo agora, o rabo de fora?) nunca viu nada de nadinha ou viu tudo limpinho limpinho no mundo corrupto do cavaquistão pelos lindos olhos de Cavaco e viu carradas de armas nucleares escondidas no Iraque pelos belos olhos de Durão.
    Há, é verdade, de Durão seu amigo que é o símbolo mais funesto de um ser corrupto no e com o seu país e depois internacionalmente ao ponto de após seis meses de sair de Presidente da UE foi proibido de lá entrar.
    PP que moral tens para falar de corruptos tu que foste mestre ideólogo de corruptos do mais elevado gabarito!

  3. O PP nunca viu as corrupções, porque viveu sempre da saudade…O Cunhal e o comunismo anti-salazarista roubou-lhe muito tempo, roubou-lhe toda a juventude.

    O que sobrou é blá-blá-blá!

  4. Pacheco Pereira é o Moisés da politica Portuguesa: Foi ele que recebeu do Altíssimo as tábuas da Lei e desde então só ele sabe distinguir entre culpados e inocentes. A nós, meros e imperfeitos mortais, resta-nos cair de joelhos e beber as suas santas palavras.

  5. … sai um móvel assim jeitoso em madeira de mogno com asas douradas e umas rendas construído à medida na Capital do Móvel.

    Sabias disto, Valupi?

  6. Um excesso de peso que mostra o peso das contradições.
    Uma cabeça mal usada.
    Uma cegueira que abre os olhos aos mais distraídos.
    Uma capacidade manipuladora disfarçada de autoridade intelectual.
    Uma memória distorcida de servidor óbvio.
    Uma tribuna permanente para servir.
    Uma secreta esperança de o ver retratar-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.