Desgraçadas elites

O caso Mário Crespo é dos mais férteis na actualidade para ficarmos a conhecer o estado decadente de uma parte das nossas elites, à direita e à esquerda. Mantêm-se com poder porque Portugal ainda regista uma baixíssima participação cívica, pelas razões históricas conhecidas, não chegando estes artistas a serem confrontados e denunciados como os trastes que são. Seguem-se apenas três de dezenas de exemplos.

Leia-se Henrique Monteiro, director do Expresso:

Não posso condenar José Leite Pereira, não é do meu timbre julgar os outros. Apenas posso dizer que este é o panorama da nossa Comunicação Social: Grupos que dependem do poder do Governo, patrões que pressionam directores e editores até à exaustão, cronistas afastados por serem incómodos e uma multidão de lambe-botas que, prudentemente se cala ou arranja eufemismos para tratar a questão.

Henrique diz que José fez o servicinho a Sócrates. E depois despeja um alguidar de acusações genéricas, que a ninguém dizem respeito. Para quê? Talvez para melhor entalar o José Leite Pereira, atingindo-o na sua honra gratuitamente. Em nenhum momento reflecte acerca da substância da crónica em causa, a qual fazia uma acusação sem provas que remetia para factos passíveis de causar a demissão dos governantes nomeados. Porém, tem explicações conspirativas para rapidamente oferecer ao leitor. Esta postura, vinda do director de um jornal de referência, é chocante e degradante.

Leia-se Daniel Oliveira, vedeta da política-espectáculo:

Sem compostura e sem ideias, o PS entretém-se a tentar calar jornalistas e colunistas.

Ai, sim? Quais? Quando? Como? E se sim, então foi isso que aconteceu no episódio relato-inventado pelo Crespo? Mas, espera aí, tentar calar jornalistas e colunistas é algo que chega e sobra para dar cabo do PS. Como é que um jornalista, colunista, celebridade do BE se deixa ficar conivente com esses atentados à democracia e à Constituição? Que raio de denúncia é esta de que nada se aproveita, que para nada serve? A indiferença com que se calunia é bem a marca da completa perversão em que se tornou o espaço público.

Leia-se Domingos Amaral, que parecia um escriba sensato e cordato:

Demonstrando uma total ausência de “fair play”, revelando que não consegue passar por cima ou esquecer os excessos ou as meras diatribes de quem não gosta dele, Sócrates parece ter como desporto preferido a tentativa de silenciamento de certas opiniões.

Em nenhum passo do texto se lê a mínima alusão aos ataques de que Sócrates foi alvo assim que chegou a Secretário-Geral do PS. Apresenta-se apenas o efeito das sucessivas conspirações lançadas para cima de Sócrates e a sua natural, e legítima, resposta. Esta aberrante deturpação na análise não se pode dever a uma educação medíocre ou defeituosa, quero eu crer. Acima de tudo, fica como um mistério a coexistência na mesma pessoa de um legado de excelência moral e intelectual, vindo da família e da formação escolar, e o deboche de fazer acusações gravíssimas que não prova.

50 thoughts on “Desgraçadas elites”

  1. valupi, és uma personalidade curiosa, sem dúvida.

    estás a ficar um “Paxeco” do outro lado da barricada, vais descendo cada vez mais baixo, na ânsia de defender essa sumidade democrática, chamada José Socrates, que respira democracia por todos os poros.

    basta ver como reage no parlamento á oposição…

    não tornes a “aspirina” numa espécie de canal televisivo, onde sabemos que é sempre possível descer mais baixo.

  2. És um pandego pá! Faz um favor ao país ou mesmo ao mundo, nunca mudes e não nos prives destes momentos de humor. Não te estou a dizer novidade nenhuma quando te digo que escreves palhaçadas, certo?

  3. O Henrique Monteiro e o Daniel Oliveira deviam olhar para o grupo de comunicação social onde trabalham e corar um pouco…de vergonha. O Domingos Amaral escreve no CManhã e dirige a GQ, por isso, noblesse oblige. O HMonteiro então…vê-se nitidamente que o que diz é para venda interna e agradar ao patrão. Sit ubu sit. Good dog.
    O que se nota à légua no jornalismo português devido à concentração dos media nas mãos da direita é ao afunilamento da perspectiva dos media. ai do jornalista/comentador que fure o consenso estabelecido pelos gurus de comunicação da direita. Sofrerá represálias e abandonará o palco, e aqui sim reside a verdadeira claustrofobia. Não há inteligência, não há reflexão, não há independência existe sim muita cobardia e algum prazer sádico em arranjarem vitimas que primeiro são apontadas e depois são destruidas pela manada tendo cada um o prazer de dar a sua dentadinha, colher a sua parte do troféu.Fétido.

  4. Caro Val

    Devem-lhe pagar mesmo bem para escrever este tipo de coisas, não me convence que esta é a sua verdadeira opinião… O culto do líder é uma coisa, a cegueira é outra bem diferente!
    Não quero precisar, mas no comentário de Henrique Monteiro, você enquadra-se na categoria de “lambe botas”, certo?

    P.S- Isto não é um insulto nem uma qualquer expressão de animosidade.
    É apenas um enquadramento… Isto já não vai lá com aspirinas…

  5. Tiago Mouta,

    Para mim, e julgo que para outros, está claro o lado a que pertences. Não estou a falar de politica, não estou a falar de ideologia. Estou a falar do vil metal.

    Alguém que insistentemente apenas consegue acusar outro alguém que livremente expressa a sua opinião sobre assuntos correntes da sociedade, de que recebe dinheiro para o fazer, só pode ser um corrupto disponível para ser corrompido. É assim que te vejo.

    Não entender que determinados espaços são pontos de conversação entre pessoas que partilham ideias mais ou menos próximas, é cretino.

    Se concordas com o que os Lima(s); Crespo(s); Monteiro(s) fazem, estás no teu direito e junta-te a eles que ainda recebes qualquer coisita, mas pouco, porque :

    Eles comem tudo
    Eles comem tudo e não deixam nada

  6. luis eme, vou descendo mais baixo? Mas isso não decorre das matérias abordadas e métodos seguidos e protagonistas em causa?

    E qual é a parte em que estou a defender Sócrates? Enfim, tenho boas razões para o defender, mas gostava que optasses por um discurso menos delirante, se a ideia for acrescentarmos inteligência às discussões.
    __

    Ibm, larga o vinho.
    __

    K, é isso mesmo: eles projectam a asfixia do meio onde vão buscar o sustento, a fama e as benesses.
    __

    Tiago Mouta, estou curioso: quanto é que achas que recebo para escrever neste blogue? Diz assim um valor por alto, caso não estejas por dentro dos valores do mercado.
    __

    Carmen Maria, exactamente!

  7. Estamos apenas a assistir, através dos exemplos de Daniel Oliveira (pago por Balsemão para atacar o governo no Expresso, na SIC Notícias e no Expresso online), do Louçã e de outras falsas virgens indignadas, a mais um episódio da colagem dos fascistas vermelhos à ridícula teoria da conspiração orquestrada pelo PSD sob o nóme de código “asfixia democrática”. A acusação do Daniel Oliveira de que “o PS tenta calar jornalistas e colunistas”, de que não fornece prova absolutamente nenhuma, é repugnante e reveladora da sua baixeza moral e do seu oportunismo.

  8. Tiago Mouta,

    Essa insinuação de que o Valupi é um “lambe botas” dói, mesmo que isso se baseie apenas nas supostas obrigaçoes profissionais de escriba do visado, de modo que não pararei de sorrir enquanto isso não for provado em tribunal, i.e., em águas de bacalhau. Mas a si, e ao Valupi, ponho com a mais nobre das delicadezas a seguinte pergunta:

    Se, como o Valupi diz (e muitos dos os seus adversários também o dizem, para manter o antagonismo confuso das harmonias) que a sanha, democratica ou não, contra Sócrates – quer pela via da calúnia ou respeitosa de acordo com os protocolos e boas maneiras, ou simples maledicencia boateira à volta de incompetencias profissionais e ataques pessoais – surge dos mais variadissimos quadrantes – esquerda, direita e centro, e até das fileiras do próprio PS – por que carga de água inconfessável não surgiu ainda um grupo desses malandros da oposição ao Governo e ao seu chefe que ofereça o peito as balas e coloque na AR uma moção de não-confianca no Governo?

    Como não ligo nada a políticos e ainda menos à politica, não sei se isso será permitido pela Konstituição, nem vou sequer dar-me ao trabalho de confirmar. Mas se for, esse caminho poderia ser bastante esclarecedor nos seus resultados, que a mim, digo com franqueza, não me surpreenderiam nada fossem eles quais fossem. Nadinha.

  9. Val, caga nos imbecis que aqui vêm sistematicamente acusar-te de vendido e lambe-botas e que, com isso, pensam poder pressionar-te, desanimar-te e calar-te. É gente feia e badalhoca, pobres neuróticos movidos por um ódio zarolho ao PS e ao governo de Sócrates. A blogosfera é um reduto de pluralismo e de liberdade onde ainda não chegou (nem chegará) a mãozinha do Belmiro, do Balsemão e do Vasconcelos.

  10. Nik, tens razão. Mas nisto tudo há algo que eu gostaria muito de saber: quanto é que ando a perder ao trabalhar de graça? Se calhar, já podia ter comprado uma casinha à beira-mar com esses cheques que ainda não chegaram.

  11. Val,

    essa pergunta já a fizeste dezenas de vezes aqui no blog. Se não estou enganada, ainda ninguém te respondeu, pois não?

  12. Bom começando pelo princípio…

    Lamento se o ofendi caro Val, com o meu enquadramento!
    Não faço a mínima ideia de quanto recebe, quais são os valores de mercado e não sou daqueles que defendem que os rendimentos de cada um devem estar na net…

    Cara Carmen Maria:

    Estou tão disponível para a corrupção, como Sócrates para apoiar Alegre…
    Ideologicamente, orgulho-me de não pertencer a nenhum partido, e de ter opinião (verdadeiramente) livre, assim sendo, compartilho pontos de vista com os demais deste blog (assim como outros de direita…), não sendo portanto o meu objectivo insultar quem quer que seja.
    Se me vê como corrupto, vê mal, mas é a sua opinião, um simples julgamento de carácter sem qualquer fundamento (na gíria, é o virar do bico do prego…)!
    Actualize-se Carmen, agora não é o “vil metal”, mas o “papel colorido”…

    Caro Domingos, eu fiz uma pergunta e o senhor remete-me para uma insinuação, a minha intenção era apenas demonstrar que o caro Val se sentia visado, pelo que li acima, confirma…

    Quanto a comunicação social, não é a minha praça, nem a minha actividade profissional, escrevo e comento por prazer…

  13. Tiago,

    a CArmen tem todos os fundamentos para dizer o que disse. Não é preciso ser licenciado em psicologia…ora vê bem, se só concebes que uma pessoa defenda as suas ideias e apoie um governo se fôr a troco de dinheiro…topas? Um boneco…talvez.

  14. Sócrates não te paga? Ganda caloteiro! Tens boa solução: lá no Expresso ainda deve haver um cantinho para mais um marteleiro de opinião estipendiado. Ficavas em boa companhia, entre o Daniel Oliveira e o Raposo. Com uma condição: mudas de rumo e passas a dizer mal do governo. É só como vestir outra camisola, não custa nada. Concentra-te na casinha à beira-mar e esquece o resto.

  15. “Conspiração orquestrada pelo PSD sob o nóme de código “asfixia democrática”.

    Enquanto uns dirão que como tema de filme não estava mal…

    “A blogosfera é um reduto de pluralismo e de liberdade… etc.etc”.

    … outros preferem acreditar no Pai Natal.

  16. Valupi,

    Estão a dizer mal de si no Cinco Dias. Val lá ver. Os amigos são para as ocasiões e tempos de tormentas.

  17. Val, quer então que eu acredite que você é apenas um defensor (acérrimo) deste governo? Ok, guardo a minha “viola no saco”…Cada um sabe de si!

    edie, “só concebes”????, eu disse “devem-lhe pagar..” (suposição)!
    Se eu próprio defendo os meus pontos de vista, porque não haverão outros a fazê-lo???

    O problema neste tipo de blogs, com identidade política, habituadíssimos a serem insultados pelos lacaios de uns e outros, quando apanham alguém que apenas tem um ponto de vista diferente do vosso,(mesmo sendo um ilustre desconhecido), é imediatamente um “alvo a abater”… Talvez por ser confundido com “lacaios da direita” neste caso.
    Lembro-me de no Blasfémias me chamarem “lacaio do PS”… Portanto até aqui tudo igual…

    Vivem tão embrenhados na luta esquerda/direita, que chegam a esquecer que existe todo um ENORME conjunto de pessoas neste País, completamente alheias a esse tipo de classificação disfuncional!!!

  18. Domingos, você é “asfixiado” na net? Conhece alguém que o seja? A maõzinha de Sócrates já chegou à blogosfera? Diga, que o seu dizer tem graça.

  19. “Val, quer então que eu acredite que você é apenas um defensor (acérrimo) deste governo? Ok, guardo a minha “viola no saco”…Cada um sabe de si!…”

    Caro Tiago,
    Caso não tenha reparado, o que não abona grande coisa sobre a sua condição, defensores do Sócrates foram o Val e uns quantos mais, vá lá, muitos mais, nas últimas eleições. Que estranho, não?

  20. Já era altura de alguém fazer essa pergunta ao Pacheco Pereira, deputado pago com os nossos impostos, afinal, quanto é que o Governo gasta com blogues. Ontem, mais uma vez, voltou a falar no assunto, porque, obviamente, não entra na cabeça de ninguém que haja cidadãos que tenham blogues que não se dediquem a atacar o Governo, apesar do PS ser o maior partido do País e de ter acabado de ganhar as eleições, a menos que sejam pagos pelo Governo e anónimos. É muito importante serem anónimos, ninguém no seu perfeito juízo apoia Sócrates de cara destapada, por isso é que nos comícios e acções de apoio ao PS das últimas campanhas as pessoas apareciam sempre de máscara, e se calhar eram todas pagas. Por algum motivo o défice está como está.

  21. Uma verdadeira vergonha nacional, aquilo que vem hoje publicado no Sol.

    A quem interessa tantas safadices, e porquê ????

    O Sócrates e o ministro das finanças devem estar a fazer-lhes “uma sangria” no sitio certo, para que isto aconteça desta forma.

  22. Caro Paulo Gorjão

    Nada estranho mesmo tendo em conta a oposição… ganhou naturalmente, sem maioria, mas ganhou!
    Mas cada um dos eleitores PS, tem um blog onde defende acerrimamente as posições do partidos????
    Eia tanto blog…

  23. Tiago, manifestamente não sei.

    Agora, estará implicito no seu comentário de que os simpatizantes do Sócrates não deveriam ter acesso às TIC’s ou a outro meio de manifestar as suas simpatias? Será esse então o seu conceito de liberdade?

  24. Val,

    De que grupos da comunicação social falará o Henrique Monteiro, quando refere os “Grupos que dependem do poder do Governo”? Estará a falar da Madeira?
    É que, vejamos, nem sequer falando dos grupos que estarão por trás:

    TV: SIC, TVI e RTP? Bom, manifestamente não.

    Jornais de Papel: SOL, Expresso, Público, Correio da Manhã, DN, I, Visão, Sábado, só para mencionar os mais publicados? Bom, não sejamos parvos.

    Rádio: TSF, RCP, Renascença e A1, só para mencionar os mais ouvidos? Então, está tudo doido?

    Mas que raio de grupos estará ele a falar?

  25. Esses “Yes Man” do estilo dos citados na peça do Val, pois de outra coisa não se podem apelidar, masturbam-se com estas telenovelas que vão crescendo à dimensão dos “pecaminosos” pensamentos do seu cerebelo. Não são capazes de falar do essencial, que é considerar que as atoardas sem serem comprovadas têm o seu radical neste conceito muito portuguesinho de “espreitar pelo buraco da fechadura”. Só sabem fazer garatunhos sobre anteriores notícias e “quem conta um conto, aumenta um ponto…” e vão-se excitando à medida em que chafurdam, chafurdam e chafurdam até estarem empanturrados de lama viscosa.
    Há uma autêntica “caça às bruxas” e aqui o epíteto ataca justamente àqueles que acusam o José Sócrates de lhes querer fazer a eles. Quem tem sido vilipendiado, enxovalhado, denegrido, odiado por toda a gama de serventuários dos grandes senhores da Comunicação Social é efectivamente aquele homem, que foi sufragado por votos há cerca de três meses. No fundo, o que indivíduos como os que aqui têm postado (ex: “Luis Eme”, “Ibn Erriq”, “Tiago Moura”, etc)querem dizer é que todos os que votaram no PS, são uns “vendidos” (já houve quem lhes chamasse pior…) e só eles, que manifestam ódio evidente nos seus escritos, é que têm a verdade, sem contudo quererem ir ao fundo das questões como o tem demonstrado e conseguido, o Val.

  26. Tiago Mouta,

    ou não tens coragem de defender as tuas opiniões até ao fim, ou então estás a fazer-nos de parvos. Vou citar-te, para te reavivar a memória:

    “Devem-lhe pagar mesmo bem para escrever este tipo de coisas, não me convence que esta é a sua verdadeira opinião”. (não me convence, tás a ver?)

    “Lamento se o ofendi caro Val, com o meu enquadramento!
    Não faço a mínima ideia de quanto recebe, quais são os valores de mercado” (repara, não é SE recebe, mas quanto recebe).

    Parabéns por teres um coluna tão vertical e uma visão tão lúcida sobre o que move as pessoas…como tu!

  27. Do nosso correspondente no Cinco Dias, publicado ontem, subscrito pelo Homem Aranha, Nuno Ramos de Almeida:

    “O governo Sócrates está a fazer um pé de vento por causa de 50 milhões de euros. É a estratégia da demissão. O país está num completo caos económico. Sócrates faz tudo para demitir-se, para que a culpa seja do governo que se segue. 50 milhões de euros são uma gota de água nos 6156, 6 milhões de euros de fundos comunitários que este governo desperdiçou. Nos quase 3 mil milhões de contrapartidas aos investimentos militares que foram atirados para o lixo. Já para não falar das muitas centenas de milhões de euros dados em negócios desastrosos do Estado com Mota-Engil, como a renovação da concessão do terminal dos contentores de Alcântara até à eternidade”.

  28. O que me move é a luta contra a filosofia ovelhística partidária, que tanto mina a Democracia deste País, tanto à esquerda como à direita… Deixando “sem coluna” pessoas como eu…(colunas talvez “vergadas” e com escolíose, muito graças a sucessivos governos excessivamente despesistas, que para governar só conseguem aumentar a receita!), que vivem indignados com o actual estado de coisas, com a miséria social e a fome envergonhada de muitos… Mas enquanto isso continuamos a modernizar o País, porque a construcção civil é o motor de Portugal… Até o endividamento ser tão astronómico, que nos leve à bancarrota e a sermos administrados por um qualquer banco internacional…
    Isto é o que me move!!!
    Escribas a soldo da esquerda e da direita é o que há mais na “região pluralista livre”, são é como as bruxas, que as há, há!

  29. Excelente murro do Tiago!

    Não havera entre os comentadores habituais (um publícola que aqui venha pela primeira vez também serve) uma simples, honesta e escorreita ovelhinha que responda ao homem sem sintomas de psitacismo partidário?

    Há vários prémios de consolaçao para os que argumentarem mal.

  30. Domingos,

    Só para que saibas, as conversas aqui não estão a concurso, ok.

    Depois, os comentadores honestos já responderam ao Tiago. Escusam-se redundâncias.

  31. “O PS tenta calar jornalistas e colunistas”.
    Isto só pode ter sido um ataque de demência que deu a este senhor (D. Oliveira). Se alguém tiver duvidas sobre a verdadeira face deste senhor, que vá ao blog arrastão,
    deixe uma critica que seja contraria aos ideais dele e logo ficará a saber o quanto ele
    defende a liberdade de expressão.

  32. Alteração às regras.

    O Paulo Gorjão está impedido de entrar nesse concurso de rebater o Tiago. He is over qualified.

  33. Paulo Gorjão, o Henrique deve estar a falar dos grupos de Ministros e Secretários de Estado. Consta que comunicam com várias pessoas em locais públicos, e não podem negar que dependem do Governo.

  34. Aqui o Mouta a lutar contra a filosofia ovelhística. Com um pastor destes ainda acreditam na pura lã virgem?

    Domingos aparece na Terça que a gente fala, tá bem?

  35. Cara Carmen Maria:

    “Comentadores honestos já responderam ao Tiago…”,
    Se virar o bico ao prego, é a resposta dos “comentadores honestos”, que presumo ser muita gente um pouco por todo o lado (não exclusivo do Aspirina B!!!), então estamos conversados…
    Falta só a resposta ao meu último comentário (que não me parece que tenha sido redundante) acerca do actual estado de coisas!!!
    Pois parece que nem as ovelhas nem o pastor descobriram resposta para isso…

    Se é certo que as conversas não estão a concurso, então poderemos debater saudavelmente, ou apenas fazer como o caro K e chamar pastores uns aos outros… Aliás é precisamente disso que fala este post !!!

  36. Senhor Pastor Tiago Mouta,

    penso que não devia ficar ofendido por lhe chamarem pastor… Antes não nos tinha chamado ovelhas? Então? O chefe é que manda.

    Respeitosamente,

    Méééé

  37. AJDIOGO,

    Voce não me dirigiu a palavra, mas tenho de concordar consigo. Este blogue do Valupi bate, no ponto muito importante da liberdade de expressão, qualquer outro blogue de esquerda, pelo menos dos que conheço e que periodicamente visito para engordar a minha cultura geral e conservar em salga a minha experiencia politica de trinta e um de boca. Neste aspecto e um sucessor digno do antigo BDE. Quanto ao resto não sei, mais por falta de informação que de conhecimentos.

    Carmen Maria,

    É um amor de rapariga – respira-se logo – e é por isso que para a proxima terei muito gosto em respeitar essa parte do estatuto de que agora me dá parte. No entanto, seria bom que no futuro, se voltar a usar “redundancia” para criticar o meu discurso sobre o murro do Tiago, peço-lhe por tudo que não o faças sob a influencia do alcool, mesmo desse que vendem nas autoestradas. Talvez o seu estatuto tambem preveja isso

    K,

    Pois, falamos para a semana. MUito obrigado pela atenção.

  38. Tiago e Mouta,

    Vocês foram bons alunos a matemática ? e a português ?

    O motivo das perguntas tem a ver com a vossa dificuldade em construir raciocínios lógicos, o que, naturalmente, me faz supor uma infância com grandes dificuldades de aprendizagem nestas duas matérias.

    Mas há por aí cursos de recuperação disponíveis. É questão de tentarem.

  39. GUIDO,

    está baralhado pá! Não acho nad que quem votou no PS seja vendido, mas há vendidos que votaram no PS e vendidos que não votaram no PS. Qual é a dúvida pá?

  40. “Ninguém, edie. Este Tiago Mouta é mais um que guarda a viola no saco quando passamos para os números. Azar o meu, claro.”

    de que números falas tu? só se for dos 5-2 ou 0-5 ou mesmo dos 7-1, não estou a ver outros número que possas apresentar que sejam abonatórios!

    Os barbitúricos estão a rebentar-te com a cachimónia!

  41. O caso Mário Crespo tem contornos de censura prévia.

    O director do Jornal de Notícias teve uma atitude lamentável, e mais lamentável ainda foi o espectáculo da tentativa “pedagógica” de pregar sermões a que se prestou, com as notas e os Editorial assinado por ele (nas palavras de Lobo Xavier, demonstrou uma enorme inabilidade, e, de acordo com o mesmo LB, “não percebí nada do que ele diz ou pretenderia dizer no Editorial”).

    A propósito da alegada dicotomia “factos”/”opinião” e do alegado “direito ao contraditório” foi, e bem, dito pelo L. Xavier que os jornalistas publicam as notícias diárias, e, que se saiba, não vão inquirir ou averiguar seja o que fôr junto dos personagens das notícias. Isto é a prática normal e corrente em todos os jornais.

    Enfim, mais um belo contributo para que Portugal desça mais uns pontos no ranking internacional da liberdade de imprensa ( já desceu uns 4 a 5 pontos aquando do caso Manuela Moura Guedes/Jornal de Sexta ).

    Toda a gente sabe de quem é propriedade o JN, e quais as ligações com as pessoas e com o Poder, seja local ou nacional, que são condicionantes.
    O resto é conversa. E fácil de entender.

    Não sou leitor/comprador do JN.
    Apenas leio diariamente no JN online as Crónicas do Manuel Pina, e também lia as do Mário Crespo.
    Todos os restantes cronistas, não leio. Para mim, valem merda.

    Fico bastante triste pelo facto, que considero sintomático, e de mau-augúrio, de ter visto uma nota em que se dizia que Mário Crespo tinha suspendido a sua colaboração e etc. e tal, por suceder que tal nota estreita e longa estava mesmo colada á Crónica Diária do Manuel Pina.
    Será que este é o próximo “problema” a solucionar?

    Não conheço o director do JN.
    Pelos dois ou três editoriais que lí dele, das duas uma: ou realmente tem, como ele apregoa, “princípios” pelos quais se rege e de que não abdica (e que, francamente, na minha opinião, e em matéria jornalística, não servem para nada nem para ninguém, a não ser uma qualquer forma teimosa de obediência pessoal a uma maneira de ser e estar, obsoleta, e inofensiva) ou os tais ditos “princípios jornalísticos” estão subordinados a “imperativo pessoal de preservação do cargo” (e por decorrência, e também daí, a explicação do excesso de zelo) ou procura agradar a alguém (a Sócrates, digo eu, o qual ele tem defendido, embora invertendo a coisa, e dizendo que, se recusa a acusá-lo LOL).

  42. Na curvatura do quadrado de ontem, o ZPP, a propósito do cacarejar do Crespo, no meio da dissimulada capa do Sol de hoje que já estava ali, e dos outros renhónhós que a comunicação social há muito alimenta e com a qual esbraceja, (a mesma comunicação social que o patrocina e da qual ele depende), retomou o que o limita sob a forma de uma alimária cabeluda: o padrão (justo, justo, seria cabrão!) comportamental do primeiro ministro face à comunicação social, às questões éticas, corrupção e outros itens dispensáveis de menção. A questão atormenta-o no sentido da claustrofobia democrática e justificam toda a atenção no caminho da nossa libertação democrática.

    Um pressuposto de inteligência da parte do ZPP. Hoje em dia não existe intelectual que se preze, incapaz de não mamar no chavão do padrão, pois claro!

    Só que os padrões distinguem-se pela repetição e os portugueses parecem ter memória e diferenciam os padrões. (e os cabrões.)

    É sarcástico e exaustivo, mas vejamos outros padrões (ou cabrões):
    ciceronia nas Lajes com toma lá guerra dá cá zarpar para a Europa e boas e más moedas com bébés e água do banho fora, deus me livre. nada de ético aqui ou ali.
    loureiros e afins com bpn’s, sirespes ou ctótós. nada de corrupção.

    Rebobinemos o filme:
    censuras Laras e livros, canal da igreja e ordenamento das noticias do miúdo marques mundo mendes. nada a ver com expressão.
    juventude rasca, filmagens das secretas nas manifestações de estudantes e coboiada na ponte 25 de Abril. nunca pôs em causa a liberdade.

    Façamos mais rewind:
    fundos para agricultura com tracção às quatro rodas, formação à grande e à portuguesa com mais ou menos betão e empresas a granel sim. nada que se relacione com a falta de desenvolvimento do país.
    E tudo acabou…. num oásis! Que todos tivemos que atravessar.

    Queres mais Pacheco Pereira? Parece que a estes, nem padrões nem cabrões, dás nenhuma importância. Nem para a liberdade, nem para a expressão e muito menos para o desenvolvimento do país.

    (mas muito gostávamos de te ouvir relembrar as marcas sublimes destes factos. nos aspectos que tiveres por convenientes, justificáveis e descambelados. mas é lúcido clausular que não sejas porcino e besuntão como o teu colega de graça moura cujo único desejo é ser empalhado para glorificar as suas odes)

    Salvo melhor opinião, foi exactamente por causa dessa questão dos padrões que, há pouco mais de três meses, os portugueses deram mais 16 deputados ao PS do que ao partido que em tempos tornou o ZPP populacho e a quem ele, nos tempos recentes, empenhou a sua total disponibilidade intelectual e outras.
    (16 deputados, assim, só de lábia, iguala o BE como quarta força parlamentar e ainda deixa o Assis a discutir de igual para igual com o Aguiar laranja).

    A isto a comunicação social responde com uma postura elipsenial entrancada. Mas em si própria.

    Contudo, ninguém honesto e de bom senso põe em causa a capacidade neurológica e a memória destas elites, apesar do seu papel patego.

    A sua memória é é selectiva. Daí o quadrado arredondado. Melhor seria dizer contorcido.

  43. Valupi, era para não voltar aqui, porque à medida que os comentários vão surgindo, o tema da “posta” é esquecido, e em vez de se discutirem ideias, defendem-se e atacam-se pessoas.

    já te disse mais que uma vez, ainda bem que tens a porta aberta a toda a gente, e não apenas a quem te convém, como muitos outros democratas de pacotilha que andam por aqui (à esquerda e à direita). é por isso que passo aqui e comento. só por isso, tiro-te o chapéu.

    gosto de dizer o que penso, não embarco em rebanhos nem quero ser pastor, muito menos ligo a provocações de gente rasca.

    embora para ti possa parecer absurdo, na minha opinião, se alguém anda à delirar por aqui há vários meses, és tu, que és capaz de defender o indefensável, como já o provaste mais que uma vez.

    em relação ao Crespo, se eu fosse director do JN, também não lhe publicava a crónica, pelo simples facto de que se tratava mais de uma notícia sobre um encontro (sem contraditório) que de um artigo de opinião. no entanto acho a conversa de Sócrates no restaurante uma vergonha (mesmo que não tenha sido exactamente como MC conta), Sócrates devia estar acima destas pessoas, é primeiro-ministro 24 horas por dia, nos locais públicos também, só em casa é que finalmente pode despir a “fatiota”, mesmo assim deve ter cuidado com as companhias. se queria ter mais liberdade de acção, não se tinha candidatado às eleições…

    para teu bem e de todos os defensores de Sócrates, espero que “as escutas” divulgadas pelo “Sol” ontem sejam mais uma invenção…

  44. Pois é Luis Eme

    “para teu bem e de todos os defensores de Sócrates, espero que “as escutas” divulgadas pelo “Sol” ontem sejam mais uma invenção…”

    Pergunto eu e se não forem?

    Não sei se reparou mas aqueles que apelida de “todos os defensores de Sócrates” tem vindo paulatinamente a mudar. Ou muito me engano ou, infelizmente, havemos de chegar à fase berlusconiana! É esperar para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.