Desejo que ele viva mil anos

Mas com uma personalidade com a importância nacional e grandeza humana do João Miguel Tavares é natural, inevitável, que nos interroguemos acerca do que seria um epitáfio adequado à sua vidinha. Este cidadão tem sido incansável na luta heróica contra as figuras mais funestas, mais perigosas, mais diabólicas que nos cercam e ameaçam – casos do Domingos Farinho, da Edite Estrela, do Pedro Silva Pereira, do Ivo Rosa, e de qualquer outro com ligações a este bando de facínoras (vocês sabem de quem estou a falar). E também porque, raios, a sua relevância social e cultural está ao nível de qualquer outro ex-ou futuro-presidente da comissão organizadora do 10 de Junho, vai sem discussão. É ver a lista e constatar que o outrora ilustre crítico de cinema não só é um seu igual como até nem merecia ter ficado associado a algumas escolhas sem o seu brilho moral e hipnótica facúndia.

Assim, na citação abaixo, encontro não um, não dois, não três, mas pelo menos quatro potenciais epitáfios que rivalizam em poder de síntese a respeito do opus tavarista:

«Eu li um texto do Eduardo Dâmaso muito giro – ele geralmente está bem informado sobre este tema – que tem uma nova tese (vocês nem sempre lêem o Correio da Manhã, fazem mal, aprende-se muito a ler o Correio da Manhã). Em que ele tem uma tese que é: José Sócrates e Lula da Silva muito amigos, e no final Lula da Silva Presidente da República do Brasil e… toma lá um passaporte diplomático para José Sócrates!»

Caluniador profissional – Junho de 2022

A saber:

1º – «Eu li um texto do Eduardo Dâmaso muito giro»
2º – «Ele [Eduardo Dâmaso] geralmente está bem informado sobre este tema»
3º – «Vocês nem sempre lêem o Correio da Manhã, fazem mal, aprende-se muito a ler o Correio da Manhã»
4º – «Toma lá um passaporte diplomático para José Sócrates!»

Indo a fontes alternativas, esta proposta também é ganhadora:

«Tenho tudo contra a degradação intelectual do 10 de Junho»

Caluniador profissional – Junho de 2014

Aceitam-se outras sugestões.

14 thoughts on “Desejo que ele viva mil anos”

  1. já para uma caluniadora amadora, como a yo, será caldinho de frango. só que em vez dos miúdos é com pila bombada de actor porno aos bocados. mas como eu sou uma queridíssima, acrescento-lhe cenourinha à moda do minho. !ai! que riso

  2. Eu proporia este epitáfio muito condensado: Coitado.
    Assim cmós testes deste nosso país que olham para o putim cmó genuíno herdeiro do marxismo dos nossos dias e a Rússia dele como o farol da revolução comunista e o ocidente onde se deu a revolução burguesa/industrial/capitalista a coisa mais horrível da História da humanidade. Coitados.

  3. !ai! que chouriso, faça o favor de não copiar o que é meu. !ai! é meu. o resto, pode inventar copiosamente: meter cenouras no cu e maçãs na boca. !ai! que riso

  4. não é copiar, é pastar a estupidez da vaca.
    faz queixa ao pandora papers que ele pede ao pudim para bombardear, pôr ao fumeiro e despachar para a sibéria.

  5. Os xico-espertos consideram-se como tal porque é de seu “superior” entendimento, e discurso de vida prática, avisar o mundo que todos os outros são ignorantes, burros, parvos, idiotas, incapazes e incompetentes em tudo que fazem, fizeram ou são nomeados; logo, por exclusão de partes, são os próprios que nos avisam das incompetências dos outros, os avisados e capazes de resolver os problemas que o país ou o mundo enfrenta em cada momento.
    O Tavares da escola “cm” do Dâmaso & Laranjo já em 2014, acerca do Silva Peneda finalizava a sua catilinária contra Peneda assim:

    “Que o seu discurso incolor, inodoro e insípido, típico dos políticos sabidões e da água destilada, seja o melhor que temos para oferecer ao país no Dia de Portugal, diz muito acerca desta terra – e da forma como nos conformamos à mais triste mediania e ao grau zero do pensamento.”
    E, reparem na habilidade do “mestre” de subir rampas, que antes tinha catilinado soezmente o Peneda por ter dito:

    «A sensação de felicidade não é tanto a de estar em cima, mas na forma de subir a rampa.”»

    Na história das personagens na arte de enganar o próximo está sempre presente a crítica pelo mal-dizer e pior, está sempre em suas mentes a hipótese do uso premeditado e metódico daquilo que maldizem nos outros.
    O Tavares, hábil macaco, não só se sente feliz por trepar galhos para o alto como continua, afanosamente, a utilizar, imparável, o truque da mentira e pulhice política ma mira de chegar a um “topo” de gozo orgásmico intelectual.
    Lançou a catilinária contra Peneda num 10 de Junho e chegou a discursante seu substituto para o mesmo dia comemorativo de Portugal. Significará a sua obcecada catalinária contra políticos, Presidentes e Primeiros Ministros o sinal do lugar que, pelo seu método, quer atingir?

  6. obrigada mas não preciso de remédios para isso, acredita na ciência, não estou doente – estou-me exigente. :-)

  7. li aí algures nos comentários dos postes arquivados que a bimba esfregava a cona com aloe vera quando apanhava chatos nos bancos da igreja.
    se os chatos já não te estimulam pede à mula que te carregue as pilhas do electrodoméstico. enquanto faz isso não entuba pudins e ganhamos todos.

  8. E parece que a juíza se esqueceu mesmo de aplicar medidas de coação … !
    No fundo vai dar ao mesmo.
    Até podiam era calar-se de vez com essa treta, e com esse “processo” de merda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.