Derrelictos — Pedro Quartin Graça

EleicoesCML.jpg

O sonho de uma Lisboa verde parece glauco. Se realizado, teríamos flores em cada esquina, fontes de cristalina água de cem em 100m, um carvalho na sala de jantar de todo o lisboeta com cartão de eleitor. A Lisboa verdadeiramente natural, ecológica, prístina, seria um Monsanto a multiplicar por 10, uma Sintra de beira-rio, a Amazónia dos pequeninos. Viveríamos de pinhões e esquilos assados. Este candidato sabe o que quer para Lisboa. É de deixar o eleitorado verde de inveja.

7 thoughts on “Derrelictos — Pedro Quartin Graça”

  1. não sei se acho bem ou mal. aliar o clubismo ao partidarismo é ismo a mais, por um lado, mas tratando-se de uma conversão ao sporting, talvez seja bem pensado…

  2. Eu então adoro pinhões. Ia ficando para morrer com o esquilo assado, são tão giros, vupt pela árvore acima…

    Também deixei de comer coelho desde que estive a brincar com um

    mas sou gamado em torresmos e afins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.