De minimis non curat praetor

Ver a Isabel Moreira a perder tempo com o Rui Crull Tabosa, um caluniador maníaco, diz bem da grandeza de coração desta mulher. Mas o Tabosa – e nem que se organizasse um Projecto Manhattan só para lhe tentar explicar a coisa – não está em condições cognitivas para se dar conta do privilégio.

One thought on “De minimis non curat praetor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.