13 thoughts on “De Machete a Seguro, o retrato da situação”

  1. É fácil: o madeiro é o único que agarra as maos na ponta dos dedos, como uma criança envergonhada e/ou incomodada com alguma coisa que nao domina. De que tem medo e tenta fingir que ninguém se apercebe.

    chama-se subjugação e vergonha.

    noutros termos: AI FODA-SE MINHA MAEZINHA O QUE ESTOU AQUI A FAZER? TENHO DE ME PORTAR BEM PARA ESTES SENHORES GOSTAREM DE MIM. SERA QUE O PAPAI MAROCAS E O PALHAÇO VAO GOSTAR DE ME VER NA FOTO?

    que REVELAÇÃO

  2. Acordei agora há pouco com a ventania. Entre outras ventosas divagações, fiquei sobressaltado com a ideia de que o VOSSO grosso MADEIRO, afinal, ainda arde VIÇOSO e PUJANTE. Deus lhe conserve a chama para continuar a sua mui corajosa missão. PRECISAMOS daquela LUZ neste tormentoso caminho. Mesmo que seja em dengoso slow motion. Bem Haja.

    Vou nanar mais descansado … boa note caozada

  3. Quando olhamos para aquele presépio e vemos o BURRO e a VACA de taxa arreganhada,percebemos rapidamente a razão de tal gaudio;o chega palha,permitiu-se fazer parte daquela representação.Triste figura,de fraco Homem,que pretende ser forte líder.Líder de quê?De uma hipotética reincarnação do “Estado Novo”,desta vez chancelado por um dos filhos de um lugar chamado de Boliqueime?Sábio, o Povo que diz:”Não existe maior pobreza do que a pobreza de espírito”.
    Que fazer?Ajudem-me,que eu já não sei!

  4. O retrato da situação a que o país chegou!
    Quando um país é representado ao mais alto nível, por gente desqualificada como a que okupa e primeira linha da fotografia, só se pode exclamar!
    Coitado país, coitados dos Portugueses!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.